História Destino Marcado - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias Marco Reus, Robert Lewandowski
Personagens Marco Reus, Robert Lewandowski
Tags Dortmund, Futebol!
Visualizações 76
Palavras 1.029
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Esporte, Romance e Novela
Avisos: Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Será que a Sam vai mesmo para a casa do Marco?

Capítulo 22 - Juntos finalmente?


Fanfic / Fanfiction Destino Marcado - Capítulo 22 - Juntos finalmente?

Sam mandou um beijo para Marco e eles desligaram. Ela se arrumou e foi encontrar-se com Robert. Ela e Robert trabalharam o dia todo, o caso era realmente complexo e eles perderam a noção do tempo. Samantha só percebeu o quanto era tarde quando o celular tocou e era Marco. Ela olhou para Robert e saiu para atender na cozinha.

– Sam, cadê você?

Marco estava manhoso e Samantha riu:

– Desculpe, a gente ainda está trabalhando no caso. Marco, acho que só vou conseguir ir amanhã.

– Puxa Sam...

– Diferente da última vez, ninguém vai separar a gente lembra?

– Eu tinha pensado em um jantar romântico essa noite.

– Você cozinhou Marcinho? Não sabia que você tinha mudado tanto.

Marco deu uma gargalhada:

– Na verdade eu pensei em pedir uma pizza e tomar com vinho, tudo a luz de velas.

– Você falando assim, estou quase largando tudo para ir jantar com você.

Ambos riram, namoraram um pouco e Sam voltou para a sala. Ela e Robert acabaram dormindo na sala. Acordaram no dia seguinte e Robert lembrou que tinha que ir para uma reunião importante. Ele tomou um banho rápido e saiu. Sam ficou de terminar o caso sozinha e mandar para ele por e-mail.

Já era mais de duas da tarde quando o interfone tocou e o porteiro avisou que tinha algo no carro dela e que ela deveria descer para dar uma olhada. Sam achou estranho, mas pegou a chave do carro e desceu. Quando ela começou a andar na garagem, alguém veio por trás dela e tampou a boca dela e a abraçou pela cintura.

A primeira reação dela foi de pânico, mas ao olhar para o braço, ela reconheceu a tatuagem e se acalmou. Marco a soltou e riu:

– Se seu plano era me matar do coração, quase deu certo.

Ele deu um selinho nela.

– Como você não vinha até mim, eu tive que vir atrás de você.

Sam sorriu e passou os braços pelo pescoço de Marco e o beijou.

– E como você fez com o porteiro?

– Digamos que ele é fã do BVB.

Samantha riu.

– E eu vim te raptar para pelo menos passar a tarde comigo.

Eles saíram do prédio e entraram no carro de Marco e foram para um parque mais distante da cidade. Sam tinha falado para Marco que estava com fome, então eles pararam numa barraca de cachorro quente e comeram. Os dois passaram a tarde namorando, comendo (sorvete), andando de mãos dadas, como faziam quando eram adolescentes.

No final da tarde, uma chuva forte caiu, não era tempestade com raios e trovões, mas uma chuva grossa com vento. O casal relaxou e ficou namorando em baixo da chuva, combinaram que Samantha iria para a casa dos pais dela a princípio, mas eles ficariam juntos a partir do dia seguinte. Já era noite quando Samantha chegou em casa e Robert estava na sala e se surpreendeu ao vê-la entrando ensopada:

– Onde você estava?

– Fui dar uma volta.

Sam estava sem graça.

– Nosso documento foi um sucesso, mas vai tomar banho e colocar roupas quentes, eu te conto depois.

Os dois conversaram do caso e Samantha avisou que iria embora no dia seguinte, então foram dormir. Na manhã seguinte, Robert foi ao quarto onde estava Samantha se despedir dela, mas ao chegar perto dela, ele viu que ela não estava bem. Ele colocou a mão na testa dela e viu que ela ardia em febre.

Robert pegou o celular e avisou no clube que não iria trabalhar pela manhã. Ele pegou Samantha no colo e a levou para o carro e foram para um hospital. Entraram na emergência e Samantha foi levada para ser cuidada. Robert tentou ligar para o sogro, mas ele lembrou que os pais de Sam estavam viajando.

Após algumas horas, Samantha foi levada para o quarto. O médico avisou a Robert que ela estava com pneumonia, que estava tomando soro e remédios e que eles estavam controlando a febre, mas que ela ficaria em observação.

Robert ficou no quarto com ela, estava trabalhando pelo celular, conforme conseguia. Sam não estava bem, ela suava bastante, estava com febre e começou a delirar e o que Robert ouviu destruiu o coração dele:

– Marco, Marco...

Robert ficou com raiva, mas viu que não conseguiria lutar contra aquilo, não naquele momento. Então pegou o celular e fez uma ligação:

– Alô?

– Reus?

– Sim, sou eu.

– Aqui é o Robert. A Samantha não está passando bem.

Marco ficou muito preocupado.

– Eu vou para aí imediatamente.

– Na verdade estamos num hospital.

– Como é que ela está?

– Vem para cá Reus.

Marco saiu correndo de casa e com certeza levou uma multa por excesso de velocidade num radar que ele sabia que estava ali, mas ele estava bastante nervoso. Ele chegou no hospital e foi informado do quarto de Sam, ele entrou e viu Robert sentado com cara preocupada e foi até a cama de Sam e ele viu ela delirando:

– Marco, Marco.

Ele pegou a mão dela e deu um beijo:

– Eu estou aqui meu amor.

O enfermeiro aumentou a quantidade de remédios e finalmente a febre cedeu. Robert contou o que tinha acontecido e Marco se sentiu culpado por ter feito Sam tomar chuva. Nenhum dos dois saiu daquele quarto do hospital naquela noite e felizmente na manhã seguinte, Sam estava melhor.  

Sam teve alta no dia seguinte, mas tinha que se cuidar e Marco a levou para a casa dele, já que Robert trabalhava o dia todo e os pais de Sam estavam fora da cidade. Marco mimou muito Samantha naqueles dias. Ele tinha ajuda da mulher que trabalhava na casa dele quando ele estava fazendo tratamento.

D. Manuela foi visitar Samantha, ela não queria que o filho voltasse com a menina que ela ajudou a criar, achava que os dois nunca seriam felizes juntos, mas ao ver os dois juntos e o carinho que estavam se tratando D. Manuela cedeu e acolheu Samantha:

– Você sempre foi uma princesa Samantha, fico feliz que tenha escolhido meu filho para ser seu príncipe. Você sempre foi como uma filha para mim.

Samantha abraçou D. Manuela e Marco veio e abraçou as duas. A família estava unida.


Notas Finais


Só eu estou com peninha do Robert?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...