História Destino ou Coincidência - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 4
Palavras 1.717
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Hentai, Lemon, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 21 - Capítulo 21


Pov’s Namjoon

 

A cena de Jin sendo lançado pela batida não saia da minha cabeça. Ela ficava se repetindo e repetindo, me causando mais cansaço, tanto físico, quanto mental. Fiquei mais abalado quando nos foi permitido visitar Jin. Vê-lo deitado naquela cama, com um tubo de respiração em sua boca, os sensores conectados em seu peito para detectar seus batimentos, a agulha em sua veia para lhe dar fluidos; cada pedaço daquela cena me fazia sentir mais culpado.

Por sua situação só era permitido, no máximo, três pessoas no quarto de uma vez. Portanto, Jimin e Jungkook ficaram nos aguardando do lado de fora.

Taehyung e Yoongi se aproximaram devagar de Jin, cada um indo para um lado diferente.

Eu não conseguia mover um músculo sequer, minha culpa me impedia de fazer qualquer movimento. Meu corpo estava tão esgotado que eu não tinha mais forças para sequer chorar; parecia que toda minha cota de lágrimas havia se acabado.

Tae depositou um beijo na testa de Jin, fazendo um carinho em seu cabelo. Yoongi apertava a mão do outro, enquanto uma lágrima silenciosa descia por sua bochecha.

Ninguém pronunciou nenhuma palavra. Ficamos apenas olhando para Jin, com o barulho da máquina de monitoramento ao fundo.

Depois de alguns minutos os dois saíram do quarto, alegando não conseguirem ver por muito tempo Jin naquele estado. Eu me aproximei do leito com passos extremamente lentos. Agora, ao lado dele, conseguia ver perfeitamente seu rosto, com o olho esquerdo inchado, um grande curativo retangular em sua bochecha direito e escoriações por cada canto.

Deslizei meus dedos por sua maça do rosto, descendo por seu pescoço até chegar a sua mão. Entrelacei meus dedos com os deles e encostei minha testa a sua.

-Por favor Jin. -falei na esperança dele poder ouvir- Fique comigo, eu preciso de você. Por favor, acorde e vamos ser felizes juntos.

Me sentei na cadeira ao lado da cama e me fiz uma promessa de que não sairia de lá até que Jin estivesse acordado.

 

Pov’s Jimin

 

O acidente de Jin abalou todo mundo, principalmente seus três amigos. Eu e Jungkook estávamos agindo como pilares de apoio para Tae e Yoongi. Namjoon se recusava a sair do quarto.

Passamos a noite inteira no hospital. Yoongi acabou dormindo em meu ombro, enquanto que Tae ficou acordado, sentado uma cadeira que tinha do lado da porta do quarto de Jin.

Jungkook ficou ao lado do acastanhado o tempo inteiro. Ouvindo ele falar das histórias que Jin e ele viveram juntos e de como o mais velho era a pessoa mais preciosa que ele tinha em sua vida. O moreno lhe confortava e o abraçava quando Tae começava a chorar, ficaram a noite assim.

De manhã as coisas conseguiram se acalmar um pouco – muito pouco, na verdade, mas não deixava de ser algo bom. Namjoon não quis sair do lado de Jin, portanto apenas nós quatro fomos tomar café. Todo mundo estava cansado e com os olhos fundos por conta da longa noite.

-Precisamos decidir o que faremos agora. -Yoongi falou quando nos sentamos em um mesa quadrada numa cafeteria perto.

-Como assim? -a voz de Tae parecia mais um sussurro.

-O estado de Jin é bastante grave, enquanto não houver melhoras em seu quadro, ele não poderá ser transferido para Seul. Teremos que pensar como faremos para ficar com ele.

-Eu vou ficar aqui até ele acordar, não importa o tempo que for. -Tae estava claramente decidido nisso.

-Está bem, mas vai ficar no hospital o tempo inteiro? Não sabemos quando ele ficará bem. E justamente por ser um tempo indeterminado sai muito caro ficar em um hotel.

-Dinheiro não é um empecilho para mim.

Eu vi Jungkook, que se sentou do lado esquerdo de Tae, arrumar sua postura na cadeira e olhar para Yoongi.

-Ele não precisa pagar um hotel. Tae pode ficar comigo. -Taehyung o olhou surpreso- Caso, vocês não se lembrem eu sou daqui de Busan. Meus pais moram aqui e eu ainda tenho um apartamento para mim. -o moreno virou seu olhar para Tae- Se você quiser, podemos ficar lá.

O rosto de Jungkook começou a ficar vermelho depois de sua proposta.

-Mas e o seu trabalho?

-Nós recebemos um mês de férias. -falei, fazendo todos me olharem- Essa é uma boa ideia Kook.

-Sim, é mesmo. -Suga falou- Pode ser assim Tae?

O acastanhado trocou um longo olhar com Kook, antes de concordar com a cabeça e lançar um pequeno sorriso para o moreno.

-E quanto a você, Suga? -perguntei, pegando a sua mão.

-Eu tenho que voltar para resolver alguns problemas onde trabalho. -Suga trabalhava como produtor em grande empresa- Vou ver se consigo uma liberação. Você vai ficar?

Olhei para Kook e Tae, que observavam nós dois. Aqueles dois, com certeza, iriam precisar de ajuda.

-Acho melhor eu ficar. -dei um sorriso travesso- Jungkook não consegue viver sem mim. -o moreno soltou ar pela boca, em claro descaso- E é uma oportunidade para eu ir visitar minha família.

O azulado concordou com a cabeça e se inclinou para me dar um longo selinho.

-Por que eu sinto que estamos segurando a tocha olímpica agora mesmo? -Kook falou para Tae.

-Vocês só estão assim porque não se assumem de vez. -falei sorrindo, fazendo os dois corarem.

E satisfeito com a minha fala, puxei Yoongi para um beijo mais aprofundado.

 

-

 

Quando voltamos ao hospital, encontrei alguém que não esperava.

-Jieun?

Minha irmã estava com uma prancheta na mão, com uma roupa azul e saindo do quarto de Jin.

-Jimin? -ela se aproximou surpresa- O que faz aqui?

Yoongi me puxou para mais dele, colocando o braço em volta da minha cintura e fazendo minha irmã recuar um passo com os olhos tristes.

-Um amigo meu sofreu um acidente. -apontei para a porta em que ela havia acabado de sair- O que você faz aqui?

-Eu trabalho aqui, virei enfermeira depois que você se mudou para Seul.

Eu balancei a cabeça em entendimento.

Jungkook e Tae, que estavam atrás de nós, passaram para ir ao quarto. O moreno deu um pequeno aceno de cabeça frívolo a minha irmã antes de entrar, seguido por Tae.

-Você pode nos dar licença Suga? -pedi a ele.

-Tem certeza? -ele não parava de olhar com desgosto para Jieun.

-Sim. -dei um beijo em sua bochecha- Só quero falar com ela.

Suga concordou, me soltou e passou direto por ela, indo em direção ao banheiro.

Jieun olhava para chão, apertando a prancheta em seu peito.

-Jimin, eu...

-Não precisa dizer nada. -cortei sua fala- Só quero lhe dizer que vou passar um tempo aqui em Busan e quero que avise nossos pais, eu irei visita-los.

-Nossos pais se mudaram para Incheon.

-Por que?

-Eles só queriam sair de Busan e gostaram de Incheon. Você sabe que eles nunca gostaram muito daqui.

Era verdade, meus pais só mudaram para cá para nos proporcionar uma educação melhor, afinal morávamos em uma cidadezinha no interior, mas eles nunca foram muito fãs daqui.

-E a casa? -perguntei.

-Estou morando lá com o meu namorado.

-Namorado?

-Sim.

Eu a observei. Ela passou a conversa inteira sem olhar para mim. Seus olhos iam para o chão, para a prancheta, para as portas dos quartos; todo canto, menos em mim. Ela parecia estar muito envergonhada, ao ponto de ficar desconfortável com a situação.

-Tudo bem. -comecei a andar- Acho que vamos nos ver muito ainda.

Ela concordou com a cabeça e saí atrás de Yoongi.

 

Pov’s Taehyung

 

Jungkook havia saído do quarto para telefonar para seus pais, me deixando sozinho com Namjoon. Ver o estado dele só me devastava cada vez mais.

Eu estava sentado na outra cadeira, bem a sua frente, podendo ver seus olhos, inchados e despejando tristeza, que não saiam de Jin por um segundo sequer; sua mão pousava sobre a de Jin, fazendo carinho com o dedão; ele mordia o próprio lábio enquanto franzia a sobrancelha.

-Você tem que parar de se culpar Namjoon.

Por mais que eu tentasse tirar sua dor, ele nunca me escutava. A culpa já tinha tomado conta de todo o seu ser.

-A última coisa que eu lhe disse foi: “Nunca vamos ser capaz de ficar juntos por conta do seu egoísmo.” -o som de sua voz foi a coisa mais triste que já ouvi- O olhar dele para mim foi tão incrédulo. Ele nunca me olhou daquele jeito.

-Namjoon...

-Antes dele se levantar, ele disse: “Eu nunca quis que o meu medo nos afastasse.” -Namjoon me olhou- Que medo Taehyung?

Eu o olhei. Sua pergunta ressoava em meus ouvidos. Não sabia se era cargo meu revelar esse medo de Jin, mas o desespero nos olhos de Namjoon deixavam bem claro que a procura da resposta o consumia.

-Ele tem medo de ser machucado Namjoon. -olhei para Jin- Ele tem medo de amar alguém e a história terminar da mesma forma que aconteceu comigo. -voltei a olhar para Namjoon- Ele já te ama. Mas esse medo conflita com seu sentimento.

Lágrimas descerem pelo seu rosto. Ele apertou a mão de Jin, tentando controlar suas emoções.

-Mesmo você não querendo escuta-lo na hora e isso fez ele sair do restaurante, você não deve se culpar. -me levantei e fui para o seu lado- Não tinha como saber que isso aconteceria.

Eu me ajoelhei, segurando sua mão.

-A culpa não é sua.

Namjoon abaixou a cabeça, deixando as lágrimas caírem livres.

 

-

 

Depois de algum tempo meu celular, que estava em minha mochila, tocou, era o toque de mensagem.

O peguei e saí do quarto para dar um pouco de privacidade a Namjoon. Fui a sala de espera e encontrei Yoongi sentado, revirando uma revista.

Sentei ao seu lado, abrindo o local de mensagem, não reconhecendo o número.

-Onde está Jimin? -perguntei, olhando para a revista em seu colo.

-Foi falar com Jungkook. -ele olhou para meu celular e arregalou os olhos, ficando paralisado- O que é isso?

Olhei para a tela e prendi a respiração.

Na mensagem haviam três fotos. A primeira mostrava Jin e Namjoon sentado em uma mesa num restaurante; a segunda era Jin atravessando a rua com a cabeça baixa; e a terceira era Namjoon segurando o corpo machucado de Jin no meio da rua.

Outra mensagem chegou, dizendo:

“Tem razão, a culpa é sua.”


Notas Finais


Pessoas, a fic entrou em sua reta final.
Não sei quantos capítulos faltam, mas é certo que logo o ápice vai chegar!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...