História Destino Puro - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Visualizações 4
Palavras 1.841
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Bishoujo, Bishounen, Colegial, Escolar, Ficção Científica, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Álcool
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


caso queira me conversarem comigo me contatem pelo meu e-mail: [email protected]

Capítulo 1 - Capitulo 01


A mudança

Era uma manhã fria. Meu despertado estava quebrado, eu sabia que precisava se levantar, mas eu me refugiava em minhas cobertas com aquele frio constante. Enquanto me refugiava em minhas cobertas, escutei um barulho bastante incomum, que não acontecia nas manhas anteriores, esse barulho parecia vim da minha sala de estar, então levantei-me para ir olhar o que estava acontecendo, meu quarto era pequeno. Possuía uma cama de solteiro, um guarda roupa, uma escrivaninha velha com vários livros sobre antropologia que eram do meu pai, um notebook, que costuma ficar junto com meus livros. Desce as escadas que ia diretamente para minha sala de estar, na metade da escada ao me inclinar dava para ter uma noção do que estava acontecendo lá em baixo, havia pessoas num total de oito, algumas estavam empacotando as decorações de porcelana e vidro com cuidado da sala star e outras desmontando os imóveis que havia lá, os imóveis eram dois sofás pequenos da cor bege, mais uma poltrona, juntamente com hacker, abajures, mesa de centro entre outras coisas que havia na sala. Resolvi continuar a descer a escada, ao chegar na sala eu via minha mãe de costas conversando com um aparente corretor de imóveis, mais ele não aparentava ser daqui. De repente minha mãe se vira de frente para mim, e começa a vim em minha direção. Eu morava com minha mãe, Ryle, era apenas nós dois. Não me lembro do rosto do meu pai pois eu tinha apenas oito anos, minha mãe me falou que após sair para comprar o jantar, na volta ele sofreu um grave acidente e veio a óbito no local do acidente. A única imagem que eu tinha dele era uma foto antiga que eu achei nos livros de antropologia dele, na foto parecia que ele tinha acabado de se forma no ensino médio. Apesar da minha mãe ter me criado sozinha sem ajuda de parentes, ela trabalhava para o governo como promotora. Ao parar na minha frente ela tenta explicar a situação.

-Tome seu café da manhã e depois tome banho e vá empacotar suas coisas no quarto, o caminhão de mudança vem no fim do dia-disse minha mãe.

-O que está acontecendo para nos termos que nos mudar de repente? E a onde vai ser nossa nova casa? -Disse Lorenzo

Minha mãe olha para mim com uma cara de, apenas faça o que eu digo mais tarde lhe explico. Resolvi ir tomar meu café da manhã, da sala fui direto para cozinha onde assim que entrei, encontrei na mesa panquecas americanas com nutela meu prato favorito. Após comer meu café da manhã, fui tomar um banho, subi as escadas. O banheiro fica no final do corredor do meu quarto e da minha mãe. Ao entrar no banheiro liguei a agua quente, afinal o tempo estava muito frio, assim que terminei de me banhar peguei a toalha que estava ao lado do box, dei uma leve enxugada no meu cabelo, logo em seguida enrolei ela em minha cintura. Ao chegar no quarto abro meu guarda roupa e pego uma calça do estilo rasgada preta, juntamente com uma blusa azul claro, lhe calça o chinelo que estava ao lado da sua cama. E começa a empacotar os objetos no meu quarto, em uma mochila separei o meu livro favorito de antropologia para que eu pudesse levá-lo separadamente na mudança assim eu poderia ocupar meu tempo no caminho para casa nova. Após colocar seu livro na mochila me deparo com um barulho de batida vindo da minha porta que estava entre aberta, era Ryle encostada na porta com braços cruzados, me olhando

-Lorenzo eu fui promovida, e iremos morar em Florianópolis, lá é uma ótima cidade, logo você vai conseguir se encaixar-disse Ryle

-Mãe, e meus amigos? E a escola? -Ele responde com tom de chateação

- Florianópolis é uma cidade ótima, você so vai mudar de cidade, continue a falar com eles pelo Line, afinal são seus amigos por conta desse pequeno detalhe eles não vão te larga! Não acha Lorenzo?!a já lhe matriculei em uma escola próxima a nossa casa, nova cidade, novas amizades, e também você vai começar o primeiro ano do ensino médio, melhor começar com novos amigos. Disse Ryle com um tom de voz de alto.

-Certo, mãe –disse ele

-Pois certo, nós iremos agora viajar as coisas da mudança devem chegar amanhã na cidade-disse ela.

Eu no final de contas não ligava muito de me mudar, as pessoas nunca fizeram esforço algum para fazer amizade comigo, muito menos eu, sou tímido e as vezes não sei lidar com certas situações.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

      A Chegada

Após receber a notícia que teria que se mudar para outra cidade com sua mãe por conta da promoção dela, ele deixa para atrás alguns conhecidos e amigos daquela cidade, Lorenzo descobre que logo após chega na nova cidade ele irá ter que enfrentar o ensino médio, sem conhecer ninguém daquele colégio.

Mesmo em cidade diferente o frio continua, Lorenzo escuta barulhos de panelas caindo na cozinha, mais o frio predomina o quarto e ele acaba pegando o edredom que estava caído no chão. Tenta ignorar o som das panelas na cozinha, mais ele acaba não conseguindo voltar a dormi. Ao olhar seu celular ele repara que ainda são oito da manhã. Ele levanta-se da cama, e vai em direção a sua janela e por alguns minutos fica admirando o céu que está com a coloração rosa e azul. Belo dia pensei, então resolve descer para ver o que era todo aquele barulho. Ao chegar na cozinha me deparo com uma menina magra, baixinha e cabelos ruivos com olhos castanho claro, guardando a louça. Muito curioso para saber quem é ela, resolver falar com ela

-Bom-dia

-Oh, bom dia Lorenzo-responde ela

-como me conhece? -Questionei

 -Não acredito que não se lembra de mim, sou eu Alice sua prima Eu adorava as histórias que seu pai nos contava. e nós costumava assistir filme de romance juntos. E também. Você sempre quis arrumar um namorado igual dos filmes e -ela dá um leve sorriso

Comecei a rir de leve e logo respondi

-Não me lembro de você –antes que eu pudesse pergunta mais, somos interrompido por Ryle entrando pela cozinha.

-Incrível vocês já estão de pé-fala Ryle

Antes que eu pudesse falar mais alguma coisa ela diz

-Já são oito e meia vocês não tem aula?

Interrompe falando –meu relógio esta oito horas mãe, -ele não está com o mesmo horário dessa cidade-fala ela

-Bem ela tem razão, Lorenzo nós vamos estudar na mesma escola, preste bem atenção o caminho porque a gente só vai juntos hoje-diz Alice

 

 

 

 

 

Ao nos aproximar da escola Alice começa a olhar pro relógio sem parar como se estivesse assustada pôr o que podia acontecer se chegássemos atrasados. Então escuto Alice murmurando para si mesma: -estamos atrasados e isso é muito ruim-fala Alice murmurando para si. Após entrar no colégio nos dois nos despedirmos para cada um ir para sua sala de aula. Ao nos separar-nos no corredor da escola, Olho pro lado e me deparo com uma arvore de sakura com as pétalas aos vento, em baixo dela avia um garoto com rosto angelical, só pude apreciar a beleza dele de longe. Fui tentar abrir a janela para apreciá-lo, bem na hora que toco a janela escuto alguém falando meu nome. Quando olho para o lado vejo um senhor, parecia um professor me encarando

-Lorenzo, você é o novato ne?! Bem você está atrasado para minha aula, espero que não esteja planejando matar sua primeira aula-antes que eu pudesse me defender ele aponta para sala de aula e manda eu entrar. Quando estou entrando na sala ele fala baixo

-so porque você é novato não significa que não vai ter punição, agora ente na sala. Já basta o Benjamin matando aula.

Não pude questiona-lo, não que eu quisesse para mim não faz diferença pensei, já que tenho o ano todo.

A sirene da escola toca, assim anunciando que era hora de ir para casa. Quando eu estava saindo da sala de aula escuto o professor chamar meu nome. Logo paro para saber o que o professor queria. Era o professor da primeira aula, segundo um aluno da minha sala ele era o professor de Física do primeiro ano do ensino médio , o aluno disse que o apelidaram de gromli por conta da personalidade dele, antes que eu pudesse sair de fininho. Acabo escutando ele chamar meu nome de novo

-Lorenzo Stalteri a onde pensa que vais? Como punição pelo atraso você vai agora para biblioteca guarda todos os livro que está fora de lugar e só pode sair quando acabar, eu tenho olhos em todos os lugares não tente me enrolar

-Certo professor-com ar de chateação falei

Logo pensei. Não adiantaria nada se eu questiona-se ele, afinal se chamam ele de Gromli tiveram motivos lamentando me.

Caminhando pelo corredor tentando encontrar a sala da biblioteca acabo me encontrando com Alice

- Alice me ajude, preciso ir para biblioteca e não sei onde fica

-Está bem, mais você vai me dever um sorvete-fala Alice

-Está bem-respondo

Após dar várias voltas pelo colégio achamos a biblioteca. Assim que estava entrando na biblioteca Alice me fala –termine logo, A escola fecha cedo; -está bem-respondo.

 

 

Assim que entro na biblioteca me deparo com uma pilha de livros bagunçados em cima da mesa. Larguei minha mochila no quanto da porta, pego meu celular e fones e coloco uma música para ajudar a me distrair. Faltava apenas um livro para eu termina, o gênero desse livro ficava no fundo da biblioteca, vou ate lar para guarda-lo. Quando terminei de guarda os livros eu reparei que atrás da mesa havia sapatos, fui lá conferir o que era.

Ao chegar atrás da mesa me deparo com o mesmo garoto que eu vi pela janela. Benjamin ?foi o nome que o professor falou, será que ele é o Benjamin?!bem o que ele está fazendo aqui não é da minha conta então é melhor eu ir embora. Lorenzo peguei minha mochila e fui abrir a porta só que ela estava trancada. Comecei a procura alguma coisa fiada para tenta abrir a porta só que não achei nada. Então Lorenzo decide ir até o garoto para procurar algum objeto afiado.

Lorenzo se abaixa e se aproxima do rosto do garoto para procura algum tipo de grampo.so que acabo me distraindo com a beleza angelical dele, cabelos sedosos loiros e pele perfeita, sua boca era bem sexy. Acabo ficando admirando a beleza dele por um tempo. Então de repente o garoto abre os olhos. Olhando fixamente para Lorenzo ele fala

-Está muito alto seus fones-logo após isso ele puxa o fone dos ouvidos do Lorenzo.

Fiquei sem reação nada vinha em minha mente. Então de repente o garoto se aproxima bem dele e fica olhando nos olhos dele. Logo após isso o garoto pergunta

-Você tem muita coragem novato-após isso, suavemente ele erguiu o queixo de Lorenzo e começou o encarar como se estivesse o avaliando.

 

 

 

 

                                                                                                                                        Continua

 

 

 

 

 

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...