História Destinos Cruzados - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alvo Potter, Astoria Greengrass, Daphne Greengrass, Dominique Weasley, Draco Malfoy, Duda Dursley, Fred Weasley Ii, Gina Weasley, Harry Potter, Hugo Weasley, Lílian L. Potter, Lorcan Scamander, Lucius Malfoy, Molly Weasley II, Narcissa Black Malfoy, Personagens Originais, Rose Weasley, Roxanne Weasley, Scorpius Malfoy, Theodore Nott, Tiago S. Potter, Valter Dursley, Victoire Weasley
Visualizações 56
Palavras 634
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Ficção, Magia, Romance e Novela, Saga
Avisos: Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


olá :D
Aqui vai mais um capítulo, adorei escrevê-lo, espero que gostem e deixem os vossos comentários :D

Capítulo 15 - A Mansão dos Gaunt


Fanfic / Fanfiction Destinos Cruzados - Capítulo 15 - A Mansão dos Gaunt

Acordei no dia seguinte muito cedo, olhei o relógio e eram 06:00 horas da manhã, me levantei, fui em direção ao banheiro, fiz minha higiene matinal e me vesti, voltei para o quarto e olhei novamente o relógio, eram 06:15, suspirei e sai do quarto, desci a grande escadaria da mansão e olhei em volta com esperança de encontrar alguém, mas não, deveriam estar todos dormindo, decidi ir até aos jardins, Scorpius tinha um belo jardim, muito bem cuidado e com belas plantas, caminhei durante alguns minutos e quando dei conta estava na entrada do portão, pensei várias vezes se deveria sair ou não mas acabei saindo. A mansão Malfoy ficava situada bem perto de uma floresta em que eu estava neste momento completamente perdida, olhava em volta, não sabia como voltar para trás, nem sabia como sair dali, apalpei os bolsos das calças e bufei irritada.

- Que tipo de bruxa se esquece da varinha? - perguntei frustrada, perdida e com fome, continuei andando sem saber para onde ia, minha esperança  de sair daquela floresta era pouca, já estava pensando que iria morrer ali, até que encontrei uma casa enorme no meio da floresta, a casa estava abandonada, a tinta estava das paredes estava suja e gasta pelo tempo e as portas e janelas eram muito velhas, me aproximei do portão da mansão e observei ele, era um portão enorme, nele tinha escrito "Mansão dos Gaunt"  e tinha duas cobras desenhadas bem do lado do nome.

Entrei na Mansão, uma parte de mim dizia para eu não entrar, mas a minha parte curiosa dizia que eu TINHA que entrar, segui o conselho da segunda parte e entrei, olhei em volta admirada, era uma casa velha, cheirava a mofo e tinha muitas aranhas mortas e vivas, mas era enorme, quem tinha vivido ali claramente era rico. O Segundo andar da mansão era igualmente luxuoso e tinha lustres sujos mas enormes e tapetes velhos comidos pelas traças, olhei para a próxima escadaria que dava acesso ao andar seguinte e subi de imediato, o 3º andar, ao contrário dos restantes era escuro e tinha um "ar" assustador, tinha apenas duas portas, uma dizia "Biblioteca" e a outra não dizia absolutamente nada, entrei na biblioteca que era enorme e tinha muitos quadros pendurados nas paredes, em baixo dos quadros estava escrito o nome das pessoa que estava no quadro, ali deveria estar representada toda a família Gaunt, parei no quadro que dizia Mérope Gaunt e olhei a foto, era uma mulher bonita mas tinha uma expressão triste no rosto, no quadro seguinte estava escrito, Tom Marvolo Riddle, este era um garoto que deveria ter uns 15 anos naquela foto, tinha cabelos pretos e uns olhos verdes, olhei novamente o nome e franzi o cenho, eu sabia que conhecia aquele nome de algum lugar mas não sabia de onde, suspirei e olhei o quadro seguinte, neste apenas tinha escrito, Juliet e não tinha foto, o mesmo acontecia com o quadro seguinte, só tinha escrito Martha e por fim o último quadro, não tinha foto nem nome, apenas uma moldura vazia

-deveriam ter morrido- disse olhando agora os livros

-Ah, você acha ?- perguntou o quadro de Mérope

-sei lá, acho que sim- disse olhando a olhando, Mérope não falou mais nada, apenas me observava, fitei ela arqueando as sobrancelhas - Porque me está olhando? - perguntei encarando ela

- você parece muito curiosa, porque não vai olhar o quarto mistério? - disse ela olhando a porta 

-Não sei onde fica o quarto mistério- digo olhando a porta e depois olho de novo o quadro e vi que Mérope tinha sumido. Saio da biblioteca e olho a porta do lado, claramente aquele era o quarto mistério, mas porque eu haveria de ir lá  seguir o conselho de um quadro? 


Notas Finais


E ai, o que acharam?
Deixem os vossos comentários?
Até domingo :D #kiss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...