História Destinos Cruzados - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Homossexualismo, Lesbicas, Lgbt, Sexo
Exibições 138
Palavras 633
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Famí­lia, Orange, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Mds!!! Um ano depois eu resolvo aparecer novamente :o
Não sei nem se existe alguma leitora minha ae mas se existir eu gostaria muito de pedir perdão!
comecei a fazer faculdade de não consigo conciliar meu tempo!
Vou me esforçar ao máximo para postar mais aqui! Espero que gostem :*

Capítulo 15 - A Metira


 

Liguei o carro e sai dali cantando pneu e acho que levei uma multa por excesso de velocidade, pois nem percebi que estava correndo tanto, até quase atropelar uma moça que atravessava a rua e freei  o carro abruptamente e me debrucei no volante.

“O que esta acontecendo Bruna?”

“Se acalme, aquilo já passou”

Dei um soco no volante na tentativa de tirar aquela raiva que estava sentindo de mim mesma.

Me acalmei um pouco e consegui chegar em casa viva.

Deitei no sofá e adormeci. Acordei e me sentei no sofá lembrando que a baixinha iria estar em um encontro com os amigos dela e tinha prometido me mandar mensagem.

Peguei meu celular e tinham 5 mensagens dela...

“-Amor cheguei aqui agora” – 15:30h

“-Ainnn brub’s estava com saudade deles, estou rindo muito. Queria que você estivesse aqui” – 15:55h

“-Brub’s me responde. Cade você?” – 16:10h

“-Amor eu to com saudade” – 16:30h

“-Estou ficando preocupada, vou passar aí na sua casa a hora que sair daqui. Te amo” – 17:00h

Me senti culpada lendo aquelas mensagens e olhei as horas “17:45h”

Ela poderia chegar ali a qualquer momento e eu não saberia o que dizer.

Mandei uma mensagem

“-Amor acabei dormindo à tarde, eu estou bem, não precisa se preocupar e se não quiser não precisa vir aqui em casa... Não quero te incomodar”

Eu não menti pois havia realmente dormido mais preferi não contar sobre a ida ao bar com a professora para não chateá-la pois percebi que estava feliz por estar com seus amigos antigos.

Ela me respondeu apenas alguns minutos depois

“-Amor você sabe que nunca é incomodo te ver e eu já estou aqui fora agora vem abrir a porta pra mim”

Li a mensagem e a campainha tocou

Respirei fundo e fui abrir a porta

Ela estava radiante e parecia muito feliz.

Me abraçou e eu me sentia pior a cada minuto que ficava perto dela

-Amor estava com saudade - Falou em meu ouvido ainda me abraçando

-Também estava amor, entra.

Ela entrou e ficamos conversando na sala e namoramos um pouquinho até que meu pai entrou

-Olá meninas, desculpe atrapalhar mais cheguei mais cedo hoje –Ele sorria de nossas caras que estavam coradas neste momento

-Ah oi pai, essa é a minha namorada Fernanda e Fer, este é meu pai, Carlos –Apresentei os dois da maneira mais normal que consegui

-Olá senhor Carlos –Ela esticou a mão para cumprimentá-lo

-Olá Fernanda, ouvi falar bastante de você e não precisa me chamar de senhor... Alias cuide bem desse meu bebe aqui viu –A cumprimentou e fez uma cara de bravo com a ultima frase

-Aii pai assim você assusta a menina

Rimos e o clima pesado do local foi se normalizando e os dois conversaram um pouco até a baixinha se levantou

-Preciso ir embora.. Já esta ficando tarde

-Tudo bem querida,foi um prazer conhecer a menina que tem feito minha filinha ficar boba – Meu pai disse com aquele sorriso lindo no rosto

- Tudo bem eu te levo até a moto - Eu falei já me levantando

-Foi um prazer conhecer o senhor... ops ... Foi um prazer te conhecer Carlos – Demos as mãos e fomos saindo

Levei ela até a moto e nos beijamos de uma forma diferente. Parecia uma despedida e eu não queria deixá-la ir. Ela se foi e uma tristeza invadiu meu peito e uma lagrima escorrei em meu rosto e fiquei olhando sua moto se distanciando e sumindo na rua deixando apenas a lembrança de seu rosto em minha mente.

Entrei em casa e me preparei para ir pra cama, pois já era noite e mais uma vez demorei a dormir, pois me sentia culpada por tudo que tinha feito e principalmente pela mentira que havia contado a menina que eu mais amo...


Notas Finais


Eu volto logo gente! Amanhã mesmo, prometo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...