História Destinos Cruzados - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Capitão Killian "Gancho" Jones, David Nolan (Príncipe Encantado), Emma Swan, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Regina Mills (Rainha Malvada), Robin Hood, Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Emma, Mills, Once, Regina, Swan, Swanqueen
Exibições 145
Palavras 2.073
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi pessoas!
Obrigada por todos os comentários, por todos os favoritos, isso realmente me estimula muito a escrever.
Essa semana demorei mais a postar porque fiquei doente e um bloqueio mental se apoderou de mim.
Explicações devidamente dadas, vamos ao que interessa.
Espero que gostem!

Capítulo 11 - Capítulo 11


Emma saiu do quarto de Regina sem saber exatamente o que pensar pelo que havia se passado no quarto da morena. Entrou no elevador e chegou ao térreo rapidamente. Por algum motivo, tudo aquilo estava mexendo com ela. Caminhou em direção à praia, precisava caminhar, pensar, respirar um pouco. Assim que chegou à praia, retirou os sapatos e deixou que seus pés tocassem a areia gelada. Caminhou por alguns minutos e sentou-se ouvindo o barulho do mar e observando a imensidão escura a sua frente. Seu celular vibrou em seu bolso e Emma retirou o mesmo observando um número desconhecido em seu visor. Ignorou a chamada, e deixou o celular em seu colo. O que estava acontecendo? Que merda ela tinha feito? Como olharia Regina de novo? Novamente o celular tocou, o mesmo número desconhecido, novamente ela ignorou. Sua mente era só confusão, nunca esteve sequer atraída por outra mulher, e agora havia beijado Regina! Novamente o celular tocou, mas dessa vez era uma mensagem:

"Devia saber que é falta de educação beijar alguém e sair sem deixar sequer o telefone... Por sorte, tenho meus meios de conseguir o que quero. Não sei se está me evitando, espero que não porque detesto coisas mal acabadas. Espero revê-la pela manhã Srta. Swan.
Cordialmente, Regina.
ps.: pra uma mulher do interior, você beija muito bem."

Foi inevitável não sorrir diante daquela mensagem, mas a confusão ainda se fazia presente. O coração estava disparado, as mãos suavam, a mente vagava. Emma Swan estava perdida e sequer sabia o por que. Discou o número de Ruby, precisava desabafar e sua amiga era sua confidente. Chamou uma, duas, tres, na quarta vez ela desistiu. Encarou o céu estrelado e se perguntou silenciosamente o que eram todas aquelas sensações estranhas que estava sentindo só de pensar em Regina Mills. Emma não sabia a quanto tempo estava ali, mas percebeu uma sombra descendo para a areia um pouco mais afastado de onde estava e decidiu ir embora. Precisava dormir, precisava organizar seus pensamentos e sentimentos...

                                                                                                                           -x-

Regina estava novamente na sacada de seu quarto, um sorriso malicioso escapava de seus lábios. O telefone em suas mãos aguardava uma resposta que no fundo ela sabia que não viria, na verdade nem ela sabia por que havia mandado aquela mensagem pra Emma, mas agora já era tarde... Resolveu ligar para sua irmã, com quem falava quando Swan saiu de seu quarto após o beijo.


- Oi Olívia, agora posso falar com calma... - Regina sentou-se numa poltrona já dentro do quarto para ouvir a irmã.
- Posso saber o que foi que te impediu antes?
- Não é da sua conta.
- Nem longe você fica mais dócil Regina, credo!
- Não sou cachorro Olívia... Anda, desembucha, termina de falar o que queria. - O celular soou um bipe em seu ouvido indicando que uma mensagem havia chegado, ela ignorou.
- Bom, o juiz marcou a primeira audiência do divórcio. - Regina suspirou do outro lado.
- E quando será?
- Em 2 semanas.
- Já?
- Sim, você e Robin não tem filhos, casaram com separação total de bens, não vai ser um problema... - a voz de Olivia morreu aos poucos.
- Mas?
- Como assim mas?
- Olívia, conheço você até a distância, fala logo, qual o problema? - Olivia suspirou.
- O advogado de Robin entrou com um pedido tentando adiar. Robin está tentando dificultar as coisas Regina.
- Típico dele. Não importa Olívia, ele acha que desse jeito vai conseguir me fazer voltar atrás, mas isso não vai acontecer nunca.
- Claro irmã... Mas mudando de assunto, como está indo aí? Já conheceu alguma presa pra sua teia? - Regina gargalhou.
- Primeiro um cachorro e agora sou uma aranha?
- Você me entendeu... Conta logo!
- Não exatamente...
- Regina! Pára de me enrolar, desembucha... - Regina revirou os olhos. - E não revira os olhos porque eu aposto que está fazendo isso.
- Tá tá tá, tem... uma... pessoa.
- SABIA!
- Puta que pariu Olívia! Quer me deixar surda?
- Sorry, me conta tudo!
- Ah não Olívia, to cansada, passei o dia com dor de cabeça, quero dormir.
- Regina Mills, me conta agora o que tá havendo ou ligo pra Zelena, e você sabe como a Zelena é quando quer descobrir algo. - Regina bufou sabendo exatamente como a amiga era irritante quando queria informações.
- Não tem muito o que contar... mulher, fotógrafa, bonita e beija bem... Adeus mana!
- Pode parando sua vaca!!!! Como assim mulher? E.... você já beijou ela. - seu tom era de espanto, o que fazia Regina gargalhar. - Regina, é sério! Eu sei que você já ficou com outras mulheres, mas achei que tinha mudado depois do Robin...
- E mudei... por isso estou querendo só mulheres agora.
- Regina!
- Se só me ligou pra isso vou desligar querida irmã.
- Ok, mas quando voltar você não me escapa. - Regina apenas sorriu.
- Vou pensar no seu caso... Bye sis.


As duas se despediram e Regina tratou logo de abrir a mensagem que havia chegado durante a ligação.


"E aí? Me conta tudo! Não não, eu tenho muito pra contar primeiro! Estou indo pro resort e assim que chegar vou ao seu quarto. Te amo sis!"


Pelo visto a noite de Zelena havia sido boa, mas sinceramente, ela não estava disposta a ouvir a noite amororsa da amiga com a amiga de Emma. Emma... aquele nome não saia de sua cabeça, aquele beijo não saia de sua cabeça, Regina sorriu maliciosa ao lembrar-se do corpo de Emma, da textura de sua pele. Definitivamente, Emma Swan tinha que ser sua, ela precisava possuí-la, ela precisava de Emma Swan em sua cama, contorcendo por prazer proporcionado por ela. Regina queria Emma, Regina queria foder Emma, e ela tinha poucos dias pra isso... Novamente o celular vibrou, novamente era Zelena.


"Me encontre na praia em 15 minutos, muito calor, quero dar uma caminhada... Antes que diga não, eu vou te buscar a força se não estiver lá. Lov, Zel"


Regina suspirou, não ia conseguir fugir de Zelena, e já diz o ditado: "se não pode com eles, junte-se à eles". Trocou rapidamente de roupa colocando uma calça jeans e uma blusa branca, calçando os chinelos e saindo em direção à praia. Não demorou a chegar, retirou os chinelos e desceu rumo a areia. Ao olhar pro lado viu uma figura que lhe pareceu familiar indo embora. Apertou o passo indo em direção à pessoa, o destino estava mesmo a seu favor.


- Por que não respondeu minha mensagem Miss Swan? - Regina segurou no braço da loira.


Emma paralisou com aquele toque, com aquela voz. Seu corpo gelou, seu coração acelerou, seu estômago embrulhou.


- O que foi? O gato comeu sua língua? - Regina se deslocou ficando de frente para a loira e lhe encarando nos olhos. - Seria uma pena, sua língua é maravilhosa.
- Eu... eu...
- Miss Swan, já disse que não mordo. A não ser que me peça... - sussurrou próxima ao ouvido de Emma.


Emma fechou os olhos inebriada pelo odor do perfume de Regina. Aquela aproximação fez seu corpo arrepiar e em sua mente ela só repassava aquele beijo dado instante antes. Regina se afastou para encarar os olhos verdes de Emma, e a loira soltou o ar preso em seus pulmões. Regina avançou um pouco mais e passou seu braço envolta da cintura de Emma. A loira não se movia, e Regina aproveitava a situação para exercer seu poder de sedução.


- Vai bancar o bichinho acuado Swan? - aproximou novamente seu lábios do ouvido de Emma. - já disse que tem um cheiro maravilhoso? - Regina roçou a ponta de seu nariz no ouvido da loira e seu queixo no pescoço de Emma.


Regina se afastou o suficiente para observar os olhos amedrontados de Emma, e naquele momento sentiu um estranho sentimento... Remorso? Arrependimento? Seja o que for, não fez Regina se afastar, seus olhos ainda encaravam as esmeraldas de Emma.


- HEY SIS! - Regina saltou assustada, e olhou para a amiga que se aproximava. - Oi Emma, ficamos te esperando no café, mas vejo que estava em boa companhia, digo, na companhia da Regininha.
- Regininha teu cu. - se afastou de Emma que encarava o chão. - tá atrasada.
- E você sentiu muito minha ausência pelo visto não? - sorriu maliciosa alternando seu olhar entre Emma e Regina.
- Cala a boca... eu e Emma estávamos... conversando, não é Miss Swan?
- Eu... eu... eu preciso ir. Tchau - e tão rápido quanto falou, Emma partiu. Zelena encarou Emma e seu olhar era o mais malicioso possível.
- Conversando? Mão na cintura, pé do ouvido... Quer enganar a quem Regina Mills?
- Por que está insinuando se pelo visto já tem plena certeza?
- Porque quero ouvir da boquinha da Regininha...
- Vai a merda Zelena. - a ruiva gargalhou da irritação da amiga. - Eu beijei a Emma sim, e dai?
- EU SABIAAAA! - Zelena começou a saltar rodopiando com as mãos pro alto.
- Puta merda! - Regina tapou os ouvidos e os esfregou. - Você e Olívia se merecem, só sabem gritar.
- Conta, conta, conta tudo Rê! - saiu arrastando a amiga para se sentar na areia. - quero os detalhes mais sujos, quero tudo!
- Zelena, foi só um beijo, pára de loucura. - balançou a cabeça negativamente. - Nada demais, além disso, caso não tenha percebido, Emma está fugindo de mim como o Diabo foge da cruz.
- Hmm - fingiu pensar. - será que você tem bafo? Deixa eu ver... - agarrou a amiga aproximando-se de sua boca. Regina gargalhou e a empurrou. 
- Deixa de ser louca Zelena, e vamos logo embora porque já quero dormir.
- Emma Swan te deu canseira foi? - Regina revirou os olhos. - ok vamos, mas vou te contar no caminho tudo sis!


Regina sacudiu a cabeça negando, Zelena era realmente louca. Ela foi contando à morena sobre sua noite com Ruby, o quase beijo das duas, que fez Regina acusar Zelena de não ter atitude; toda a conversa que tiveram e toda a atração que sua amiga sentia pela morena de mechas vermelhas. Regina ouvia, mas seu pensamento ainda pertencia à Emma Swan, ela ainda desejava tê-la, e teria, com certeza pois agora Regina sabia: Emma a queria tanto quanto ela.


                                                                                                                            -x-


Emma chegou em sua  casa e seguiu para seu quarto sem sequer cumprimentar seus pais que assistiam TV na sala. Fechou a porta e jogou-se na cama. Sua mente estava um turbilhão, um turbilhão chamado Regina Mills. As batidas na porta lhe tiraram do transe.


- Entra - respondeu sem vontade, queria era ficar sozinha.
- Oi filha, não vai jantar? - Mary parou na soleira da porta observando a filha com atenção.
- Não mãe, obrigada, to sem fome. - sentou-se olhando a mãe.
- Tá tudo bem Emma?
- Sim. - sorriu falsamente. - só cansaço, estou trabalhando muito.
- Então tá. Não faz muito barulho, seu irmão dormiu a pouco.
- Tudo bem. Boa noite mãe.
- Boa noite filha.


Mary saiu do quarto deixando Emma novamente sozinha. Definitivamente ela precisava dormir, mas antes um bom banho pra relaxar corpo e mente. Entrou embaixo do chuveiro morno e deixou que a água lhe acalmasse e esvaziasse corpo, alma e mente. Vestiu uma camiseta e uma calcinha apenas e deitou. Antes de dormir, pegou seu celular e releu a mensagem de Mills. Uma, duas, três vezes... Digitou uma mensagem, mas não enviou, apagou... Medo? Vergonha? Foda-se! Digitou tudo novamente e enviou. Desligou o aparelho, apagou a luz e virou-se adormecendo logo em seguida.


                                                                                                                                -x-


Regina estava deitada lendo um livro que há dias enrolava para ler. Tinha alguns artigos científicos que precisava estudar, tinha de se preparar para sua palestra, mas definitivamente ela estava sem saco para tal. Seu celular vibrou na mesa de cabeceira e ela o pegou rapidamente reconhecendo aquele número na tela: era Emma. Uma mensagem. Regina sorriu maliciosa e abriu a mesma


"Não sou mulher de fugir, nem de ter medo. Terminar com Killian me fez amadurecer de muitas formas. Me encontre às 7 no mesmo lugar da praia em que estávamos hoje. Emma Swan"


Definitivamente o livro perdeu o interesse, e o jogo da sedução estava apenas começando...


Notas Finais


É isso, até a próxima semana (se a inspiração não me abandonar)
Comentem!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...