História Destinos Cruzados - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Acnologia, Elfman Strauss, Gildartz, Grandine, Gray Fullbuster, Happy, Hibiki Lates, Igneel, Jellal Fernandes, Jude Heartfilia, Juvia Lockser, Laxus Dreyar, Layla Heartfilia, Levy McGarden, Lisanna Strauss, Lucy Heartfilia, Lyon Vastia, Mirajane Strauss, Natsu Dragneel, Personagens Originais, Rogue Cheney, Romeo Conbolt, Silver Fullbuster, Sting Eucliffe, Ultear Milkovich
Exibições 19
Palavras 984
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Festa, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Resolvi postar mais um capítulo hoje... Kkk... Não aguento esperar até sexta.

Espero que gostem ;-) ;-)

Boa leitura!

Capítulo 2 - Prólogo parte 2 - Eu nunca serei feliz.


Pouco mais de dois anos se passaram desde o acidente que matou meus pais. Como se tudo isso não fosse o suficiente para FERRAR com a minha vida, eu não tenho nenhum parente vivo e por esse motivo vim parar em um maldito orfanato.

ESSE LUGAR É UM INFERNO!!!

A comida daqui é uma droga, a cama parece ser de pedra e eu sou obrigado a limpar os banheiros que fedem a esgoto três vezes por semana, sem mencionar o diretor dessa porcaria, um velho rabugento chamado Acnologia. Sério... Esse cara me odeia e como se não bastasse tudo isso eu sou espancado quase todo dias pelos outros garotos sem nenhum motivo. Eu não duvido nada que seja o Acnologia quem ordena eles a baterem em mim.

Agora estou sentado em minha carteira assistindo à aula de matemática. Na verdade estou prestando mais atenção na carteira ao lado onde está sentada uma garota linda de cabelos brancos e repicados até o pescoço, seus olhos são castanhos e hipnotizantes.

Seu nome é Sorano, ela é a única amiga que eu tenho e a garota por quem eu tenho uma queda desde a primeira vez que a vi.

Quando cheguei aqui estava totalmente desanimado, não queria saber de nada, só saia do dormitório para assistir às aulas. Meu mundo era escuro e vazio até que a conheci. Foi Sorano quem colou meu coração que estava em pedaços por ter perdido meus pais. Foi ela quem deu um novo sentido para minha vida.

Apesar de ter apenas doze anos eu me apaixonei por ela, mas infelizmente nunca tive coragem o suficiente para me declarar. Mas estou decidido a mudar isso hoje. Vou dizer que sou completamente apaixonado por ela.

— O que você tanto olha em mim hein Natsu-kun? — Sorano perguntou me encarando pelo canto dos olhos.

— N-não... N-nada — gaguejei corado.

Sorano riu — Você fica muito fofo corado Natsu-kun.

Minhas bochechas pareciam um tomate de tão vermelhas — O-oque?

Ela apenas voltou a rir.

— Silêncio! — o professor ordenou nos encarando e depois voltou a escrever a matéria na lousa.

Eu arranquei uma folha do meu caderno onde escrevi:

Pode me encontrar no pátio depois que as aulas acabarem?

Joguei o papel em sua mesa e vi que ela leu. Em seguida ela escreveu algo na mesma folha e me jogou de volta.

O papel dizia:

Por que?

Eu respondi rapidamente:

Tenho algo muito importante pra te falar.

Em seguida joguei o papel em sua mesa.

Ela leu, respondeu então me jogou de volta.

Eu abri e li:

O rabugento do Acnologia quer falar comigo. Vou passar na sala dele primeiro e depois te encontro no lugar de sempre.

O lugar de sempre era um velho balanço que ficava pendurado numa árvore no pátio.

O restante das aulas passaram rapidamente e assim que acabaram eu fui para o ponto de encontro que tinha combinado com Sorano.

Meu estômago estava revirando devido a ansiedade que tomava conta do meu corpo. Meu coração parecia que iria saltar para fora do meu peito a qualquer momento de tão rapido que estava. Eu respirava fundo enquanto reunia coragem para fazer o que venho tentando fazer faz tempo... Me declarar.

Pouco mais de quinze minutos depois que para mim pareceram horas, Sorano finalmente chegou.

Seus olhos estavam com um estranho e maravilhoso brilho, um enorme sorriso estampava seu rosto a deixando mais linda do que já era.

Linda — pensei admirando sua beleza.

— Natsu... Eu tenho  algo incrível pra te contar — ela falava entusiasmada correndo em minha direção.

— Q-que conhecidencia... E-eu também tenho algo incrível pra te contar — minhas pernas ficaram bambas assim que ela parou em minha frente.

— Então vamos falar juntos — ela propôs.

— Certo — Concordei.

— No três... 1... 2... — Ela começou a contar.

Quando sua contagem chegou no três nós falamos juntos:

— Eu te amo! — falei com os olhos fechados sentindo minhas bochechas esquentarem.

— Eu vou ser adotada! — ela falou completamente feliz.

Eu não podia acreditar no que estava ouvindo. Aquilo estava realmente acontecendo? Não... Eu só podia estar sonhando... O destino não podia ser tão filho da puta a ponto de me passar mais essa rasteira.

Assim que abri os olhos Sorano estava com um semblante surpreso e ao mesmo tempo triste.

— O-o que você disse? — perguntei torcendo para que tivesse ouvido errado. Que aquilo não passasse de uma peça que meu subconsciente estava me pregando devido a ansiedade de ter me declarado.

— Eu disse... Que vou ser adotada — ela repitiu em voz baixa.

Escutar essa frase foi como tomar uma facada no peito.

— E você disse que... — ela não terminou.

— Que te amo — eu completei sentindo o chão sumir debaixo dos meus pés.

— Natsu... Me desculpe... — Sorano começou — Mas eu vou ser adotada amanhã... Eu não posso...

Senti outra faca ser cravada no meu peito.

— Tudo bem... — Eu falava quase que roboticamente, nem sabia mais o que estava fazendo — Eu já estou acostumado com as peças que minha maldita vida me prega — soltei uma pequena risada — Devo ser muito idiota de estar sofrendo por amor aos doze anos.

— Me desculpe... De verdade — Sorano saiu correndo me deixando sozinho.

Meu coração que havia se colado mais uma vez foi quebrado em pedaços. Tão pequenos que dessa vez iria ser impossível consertar.

— O que foi que eu fiz pra mereçer isso? — lagrimas caiam dos meus olhos — O QUE FOI QUE EU FIZ?!! — em um momento de fraqueza minhas pernas me traíram fazendo-me cair de joelhos sobre o gramado onde eu dei vários socos até minha mão começar a sangrar.

Naquele momento eu só tinha certeza de uma coisa... O mundo conspirava contra mim e que eu jamais seria feliz.


Notas Finais


Coitado do Natsu né? Parece até eu quando se trata de relacionamentos... Kkkk... Tô falando sério😢😢

Peço que dêem suas opiniões😁😁

Agora sim... Até sexta.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...