História Destinos Cruzados - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Namjin Vhope Yoonmin
Exibições 34
Palavras 1.956
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


A imagem não tem nada haver com o cap, mas é porque eu queria muito usá-la.
Como não vomitar arco-íris com esse sorriso!? 😍😍😍😍

Capítulo 2 - O Que o Futuro nos Reserva


Fanfic / Fanfiction Destinos Cruzados - Capítulo 2 - O Que o Futuro nos Reserva

13 de Fevereiro de 2017. Seul; Coreia do Sul.

*bip *bip
          Hanah acordou sobressaltada com o som do alarme, derrubando o aparelho enquanto tentava desligá-lo. A garota estava completamente acabada, a dois dias não dormia adequadamente por tentar completar um trabalho da faculdade, eram sete horas da manhã e seu quarto ainda estava imerso na escuridão por causa da cortina cerrada sobre a janela, ela levantou-se e caminhou as cegas pelo quarto e quando a forte luz do sol invadiu o aposento ela se jogou na cama cobrindo-se com o lençol, olhou para o teto e suspirando disse:
         -Êhhhh! Feliz aniversário pra mim.
Levantou-se ainda com o lençol em volta do corpo e se observou no espelho do guarda-roupa, estava completamente acabada num estado de degradação avançado, a garota estava quase se convencendo de que era um zumbi. Ela abriu o móvel, este tinha a parte interna da porta completamente coberta por pôsteres de uma banda de sucesso conhecida mundialmente como Bangtan Boys.
          -Bom Dia Suga, Jimin, V, Rap Mon, Jin, Hobi e Kookie. – disse a garota passando os dedos pela imagem dos garotos e detendo-se na última.
A última era de Jeon Jungkook, uma das imagens lançadas para o novo álbum promocional Wings.
          -Você mudou tanto... eu sabia que conseguiria crescer. – disse ela abrindo um sorriso triste e encarando uma foto abaixo de todos os pôsteres, esta mostrava dois adolescentes, uma garota de 13 e um de garoto de 14 anos, em uniformes escolares.
          Haviam se passado seis anos desde que Hanah havia falado com Jungkook pela última vez, depois que ele se mudou, perderam total contato, ela simplesmente não tinha notícias dele até ouvir sobre um grupo de K-pop que tinha tudo para ascender ao sucesso e tamanha foi sua surpresa ao ver seu amigo de infância em um music vídeo cantando. Em 6 anos a banda da qual ele era integrante decolara ao ponto de ser reconhecida mundialmente, hoje ele era um idol mundial. E ela cumpria sua parte da promessa, nunca o esqueceu e se perguntava se ele sentia o mesmo.
         A garota já perdia-se em pensamentos, mexeu a cabeça de um lado para o outro para voltar a realidade, retirou o moletom surrado que usava como pijama, o mesmo moletom de seis anos atrás, a última lembrança que tinha do cheiro dele, mesmo o odor já tendo se perdido. Vestiu-se e preparou-se para ir a faculdade, desejando que naquele aniversário algo de bom acontecesse em sua vida, como por exemplo, não ter prova surpresa. Antes de sair, colocou no pescoço a simples corrente de prata com a metade do infinito como pingente.

•••

          -Ah Jungkook, sai dessa! Todo ano é a mesma coisa. -disse Hobi sentando-se na cama ao lado de um Jungkook devastado.
          O rapaz de cabelos castanhos estava enrolado em diversos lençóis e recusava-se a sair do quarto.
          -Hoje é o aniversário dela! Sabe a quantos anos eu não falo com ela!? E eu prometi que não a esqueceria, porém estou aqui. -disse Jungkook enfiando o rosto no travesseiro.
          -Tecnicamente você cumpriu sua parte da promessa, não a esqueceu. Mas, ninguém combinou que teriam de se encontrar no futuro. Então pare de se culpar.
         -Eu preciso achá-la.
         -Jeon, você tentou! A três anos atrás fomos em Busan, eu mesmo te acompanhei, você foi a casa dela, onde agora vivem novos inquilinos, lembra o que eles disseram? “A família Kim se mudou para a Holanda”. Lembra dessas palavras? Sua Hanah provavelmente deve estar nesse momento nos braços de um loiro de olhos azuis enquanto você choraminga por ela todos os anos nessa mesma data.
         -Isso foi maldade.
         -Levanta, temos que ensaiar. Não me faça pedir ao Suga pra vir te tirar daqui.
          Hobi saiu do quarto deixando Jungkook sozinho olhando para o teto. Ele sabia que o amigo tinha razão, muitos anos se passaram, encontrar Hanah novamente seria algo praticamente impossível, ela está na Holanda, de acordo com as informações que recebeu, então tudo o que ele podia fazer era desejar que ela estivesse feliz. Levantou-se relutantemente e foi iniciar seu dia de trabalho, a Wings Tour começaria dia 18 e eles tinham muito o que ensaiar, foi trocar de roupa e quando retirou a camisa, sentiu o frio pingente da metade do infinito tocar-lhe a pele e sorriu com a lembrança da última vez que falou com ela, perguntando-se se Hanah pensava nele, da mesma forma que ele pensava nela. Devidamente vestido, saiu do quarto e foi a luta.
         Aquele havia sido um dia cansativo, horas de ensaio e aulas de vocal, todos estavam animados e eufóricos com os preparativos para as viagens e shows. Depois de ensaiar pela milésima vez uma sequência de três danças, Jungkook juntou-se a Tae e Jimin para descansar, bebia água quando V o fez uma pergunta:
         -Kook poderia me acompanhar hoje?
         -Onde?
         -Preciso ir ao shopping comprar umas camisas, rasguei duas com pegadinhas.
         -Desculpa Tae, não estou no clima para sair hoje.
         -Você vai do mesmo jeito. Ninguém quis me acompanhar e você me deve uma.
         -Devo!?
         Em resposta Tae abriu um sorriso travesso encerrando o assunto, levantou-se e saiu da sala, deixando Jimin e Kook a sós.
         -Eu devo o que a ele!? -perguntou Kook a Jimin.
         -Isso é entre vocês, eu não faço ideia. Apenas o acompanhe e tudo ficará bem. -respondeu Jimin bagunçando os cabelos do garoto e se retirando da sala também.
         Quando finalmente as horas de trabalho diárias haviam terminado, tudo o que Jeon queria era jogar-se em sua cama e dormir, porém lembrou-se do combinado unilateral feito com Tae. 

•••

         O dia de Hanah havia sido horrível, não houve prova surpresa, porém a quantidade de trabalhos passados era absurda. A garota estava quase entrando em desespero, nunca imaginou que a faculdade de jornalismo seria tão complicada.
Ela só pensava em voltar para casa e terminar suas atividades pendentes, porém Suzuya, sua melhor amiga, estragou seus planos.
          -Temos que comemorar! -disse Suzuya abraçando Hanah por trás. – Hoje você faz 19 anos! Se dê uma folga.
          Hanah bufou, sempre cedia aos pedidos da amiga, revirou os olhos em sinal de desagrado e que concordava com o plano de Suzuya. A garota sorriu dando pulinhos e listando tudo o que iriam fazer aquela noite.
          -Hanah, iremos ao shopping, assistir um filme, lanchar e depois você vai escolher seu presente.
          - Presente? Não precisa! Sério, está tudo legal.
          -Boba! Faço questão de dar.
          As garotas saíram da faculdade ainda discutindo essa questão pegando um táxi para ir ao shopping.

•••

          Jungkook ainda se perguntava porque ele tinha de ir com Tae, o rapaz não queria comprar nada, só estava fazendo isso porque, de acordo com Tae, ele o devia.
          Chegaram ao lugar rapidamente, pois este era próximo do local de trabalho dos garotos. Tae o conduziu diretamente a uma loja específica e já mexia nas araras de roupas, parando ocasionalmente para falar com algumas fãs que o abordava. Jungkook pegou um óculos escuro e um chapéu indo ao balcão para pagar, ele gostava do contato com os fãs, mas às vezes preferia ser apenas mais um na multidão.  E foi seguindo Tae de longe que ele a viu.
          Jungkook foi para trás de um manequim e observou uma garota de longos cabelos negros presos num rabo de cavalo, os olhos castanho mel brilhavam por causa da luz fluorescente, ela mexia em algumas araras de roupa sem realmente prestar atenção no que estava fazendo, conversava com uma amiga, e Jungkook teve a certeza sobre quem se tratava aquela garota quando a mesma levou a mão num gesto automático a um pingente em seu pescoço que era a metade do símbolo do infinito.
          -Hanah... -sussurrou o rapaz.
          Este foi atrás do amigo, e o arrastou pela loja ouvindo protestos do mesmo.
          -Ela estava aqui! -disse Kook largando Tae e virando-se para ele.
          -Quem?
          -Hanah.
          -Sua amiga de infância? Ela não estava na Holanda?
          -Eu a vi aqui. Ainda agora. Por favor Tae, temos que segui-la. Eu preciso saber se é realmente ela.
          -Jungkook, você enlouqueceu!? Qual o seu plano!? Seguir a garota a esmo, descobrir onde ela mora e falar “oi”!?
          -Esse é um bom plano... obrigada pela ideia. Agora vamos.
          Jungkook nem esperou resposta, apenas puxou o amigo, indo atrás da garota a vários passos de distância dele.
         -Sério... você vai ficar me devendo mais uma! -reclamou Tae.
         -Se quiser, te devo pela vida inteira. -respondeu Kook sem tirar os olhos da garota.
          Viram-na ir em direção a saída, ela se despediu da amiga e fez uma ligação, em poucos minutos um táxi apareceu, Jungkook e Tae a observavam de longe, quando a garota entrou no veículo foi a vez deles de chamarem um automóvel e ir atrás dela.
          Quase uma hora depois pararam em frente a um prédio enorme, pagaram ao motorista confuso por ter seguido um carro por quase 60 minutos e adentraram no saguão do prédio.
           -Okay sabichão, como você planeja encontrá-la agora!? -perguntou Tae a Kook.
           -Verdade... eu não sei o apartamento onde ela mora. Mas, tive uma ideia. Vai até a recepcionista e usa seu charme para descobrir o apartamento dela. O nome é Kim Hanah. Vai logo.
           -E por que eu conseguiria fazer isso!?
           -Você não é o face de BTS atoa. -respondeu Kook piscando para Tae.
            V passou as mãos pelo cabelo indo em direção a recepcionista, chegando lá percorreu a língua pelos lábios os umedecendo e com um sorriso de lado disse:
           -Boa noite.  Meu nome é Kim Taehyung, tenho um pacote para entregar a senhorita Kim Hanah.
           Ele viu a recepcionista ficar vermelha e notou que ela o conhecia, não acreditava que realmente estava fazendo aquilo, com certeza mataria Jungkook mais tarde. Este se encontrava próximo o suficiente para escutar toda a conversa entre Tae e a mulher.
           -Você... pode deixar o pacote aqui e o entregaremos a ela. – disse a moça gaguejando um pouco.
O garoto pegou-lhe a mão beijando-a levemente e levantando apenas o olhar para a garota, disse:
           -Ela é uma amiga que a muito tempo eu procuro, gostaria de fazer-lhe uma surpresa entregando eu mesmo. Então lhe imploro Ayuzawa... -ele leu o crachá preso no uniforme da moça – diga-me onde ela mora.
            A garota ficou vermelha, pegou um papel, retirou a mão que Tae segurava e começou a escrever algo enquanto dizia:
          -É contra a política do nosso prédio dar o endereço de moradores.
Porém ela entregou-lhe um papel com as seguintes informações:
                 “7° andar, apart. 1021”
          O garoto piscou para ela e junto de Jungkook entraram no elevador, quando as portas se fecharam Kook pulou nas costas do amigo rindo.
          -Você foi incrível! -exclamou o garoto.
          -Kook eu ainda te mato! Se você me fizer passar por outra dessa eu... droga! Eu não faço nada. Foi muito divertido. Viu como ela me olhou!? Cara! Eu seria um ótimo espião!
          Antes que Jungkook pudesse responder as portas do elevador se abriram para um longo corredor. Pela primeira vez desde que havia entrado nessa, se sentia nervoso, ele olhou o papel que a recepcionista havia entregue, ergueu a cabeça e foi em busca do que procurava.
          Ao chegar na porta com o número 1021, bateu duas vezes. Uma garota de cabelos negros e rosto cansado atendeu. Jungkook sorriu ao vê-la e só conseguiu pronunciar uma palavra:
          -Hanah.


Notas Finais


Tandam!!!!! E se reencontraram! Gente, adoro o V <3 <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...