História Destinos Cruzados - Capítulo 34


Escrita por: ~

Postado
Categorias Arrow, The Flash
Personagens Barry Allen (Flash), Felicity Smoak, Iris West, Oliver Queen (Arqueiro Verde), Ray Palmer, Roy Harper (Arsenal), Thea Queen, Tommy Merlyn
Visualizações 268
Palavras 908
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Estupro, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Postei e saí correndo...
MUAHAHAHAHAHAHA.

Obrigada pelos comentários :D
Boa leitura <3
[ Sem revisão]

Capítulo 34 - From heaven to hell


Fanfic / Fanfiction Destinos Cruzados - Capítulo 34 - From heaven to hell

Eu dirigi como um louco até em casa. Já era quase de madrugada e as ruas de Nova York não estavam tão cheias. Em 10 minutos eu já estava em Long Island entrando em casa.

Parei bruscamente na frente de casa e desci correndo o máximo que minhas pernas permitiam.

- Fel? – Eu gritei assim que abri a porta de casa. – MARTA? FEL?

Um grito agudo e forte veio do andar de cima e eu subi as escadas correndo, tropeçando nas minhas próprias pernas. Indo de porta em porta até acha-las no nosso quarto.

Fel estava deitada de lado na cama. Seu corpo se contorcendo e sendo balançado por ela. Suas mãos seguravam protetoramente o ventre e no seu rosto uma careta acentuada de dor.

Mas foi quando eu olhei o lençol  que eu olhei o lençol que eu fiquei horrorizado. Sangue. Muito sangue.

Deus! Há quanto tempo ela sangrava?

- Quando isso começou Marta? – Perguntei me aproximando da cama de Fel.

- Oliver... – Fel sufocou.

- Estou aqui meu anjo, respire. – Pedi. – Nós vamos para o hospital agora. Marta... – Eu a olhei. – Pegue as coisas dela e do bebê.

- Não a deixe ir Oliver... por favor, não a deixe ir. – Ela chorou crispando seus dedos em meu pijama.

- Ninguém irá a lugar nenhum anjo, se acalme. – Eu pedi tentando manter a calma.

Marta saiu correndo e eu peguei Fel em meu colo. Ela estava fraca e sonolenta, com certeza causas da perda excessiva de sangue.

- Ela não se mexe. – Ela soluçou. – Faça ela se mexer... aaaí.

- Não faça força Fel, não faça força agora. – Eu pedi desesperado.

Marta já nos esperava na sala com as duas malas pequenas e nós fomos para o carro. Eu coloquei Fel no banco da frente do carro da minha mãe, sem me importar se o sujava ou não. Prendi o cinto ao seu redor e fomos para o hospital.

- Fica comigo anjo. – Eu pedi desesperado quando ela fechou os olhos.

Ela os abriu com muito esforço e me olhou. Seus olhos reviravam e eu sabia que suas pálbebras estavam pesadas demais.

- Abra os olhos amor, vamos, fique comigo, ok?

Ela gemia e gritava de dor quando chegamos ao hospital. Minha mãe e Liam nos esperavam com um maca na porta principal do Presbiterian.

- O que aconteceu? – Minha mãe veio até nós no carro. Ela estava tão desesperada como eu.

- Eu não sei. – Eu disse tirando Fel do carro no meu colo. Ela já estava desacordada. – Marta me disse que Laurel esteve lá.

Nós corremos com a maca até o elevador, rumo ao centro cirúrgico, mas quando chegamos lá em cima eles não me deixaram entrar com ela.

- Isso é um absurdo! – eu gritei, mas fui ignorado por eles e quem estava lá.

Eu decidi ficar, a prioridade era a Fel e eu não queria causar problemas. Mas eu também precisava ficar ao lado dela. Talvez... talvez... esse fosse nosso último momento juntos.

Oh Deus, não, por favor!

Eu agarrei meus cabelos engolindo o nó que se formou na minha garganta e abaixei a cabeça pedindo e rezando pra que elas ficassem bem.

Eu me levantei e caminhei até a porta do centro cirúrgico, mas não consegui ver nada. Até que minha mãe saiu de lá.

- O que houve? – Segurei seus ombros.

- Conseguimos reverter o choque. – Ela disse. – Mas ela está com uma hemorragia muito severa filho. A artéria uterina foi rompida e você sabe como isso é grave.

- Não mãe, por favor. – Pedi francamente. – Me deixe ficar com ela.

- Eu vou deixar que entre meu filho, mas preciso que se controle. – Ela me alertou.

Eu assenti e me foi passado uma máscara para entrar no centro cirúrgico. Liam já estava fazendo a incisão na barriga de Fel pra que Fel nascesse.

Quando me aproximei dela eu vi seus olhos azuis abertos encarando o teto enquanto lágrimas grossas rolavam por suas têmporas.

- Vai ficar tudo bem meu anjo. – Eu sentei ao seu lado, me inclinando o suficiente pra que ela me visse ali.

Ela deu um sorriso débil e me encarou.

- Me desculpe. – Ela pediu chorando mais.

- Shiii. – Eu alisei seus fios que saíam da touca. – Nós vamos conhecê-la... finalmente.

Ela sorriu mais uma vez. Na verdade, ela tentou sorrir.

- Eu estou com tanto sono. – Ela fechou os olhos.

- Fel, fique comigo, ok? Olha pra mim. – Eu pedi já deixando algumas lágrimas escapar dos meus olhos.

- Eu te amo Oliver. – Ela disse com a voz embolada. – Deus! Como eu amo vocês dois.

- Meu amor, você está indo bem. Aguente só mais um pouco anjo, por Beatrice. – Eu pedi engolindo meus soluços.

Nesse momento um choro forte e agudo ecoou pela sala.

Nosso sonho tinha nascido. Nosso pontinho rosa. Nosso milagrinho.

- Ela nasceu. – Eu avisei Fel que agora chorava mais ainda.

- Eu... eu quero... vê-la. – Ela pediu francamente.

- Vão trazê-la aqui meu anjo. – Eu disse.

- Eu... quero vê-la... antes de...

- Não diga isso Fel. – Eu encostei minha testa na sua. – Como pode pensar em nos deixar? Não diga isso.

 

- Sucção... tem muito sangue aqui!

 

- Eu preciso dormir. – Sua voz era mais baixa que um sussurro.

- Não você tem que ficar comigo. Olhe pra mim eu não vou deixar ir Fel.

- Eu sempre, sempre vou ser seu passarinho. – Ela sussurrou antes de fechar os olhos.

 


Notas Finais


Até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...