História Destinos Cruzados (ChanBaek) - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias Black Pink, EXO, Red Velvet
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Irene, Jisoo, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Sehun, Suho
Tags Chanbaek, Exo, Hunhan, Kaisoo Yaoi
Visualizações 23
Palavras 1.031
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hey Boy... Como vão? Vcs assistem a força do querer? Assistam!

Boa leitura ~😂

Capítulo 23 - EP. 23 A Chuva Reflete As Lágrimas Do Sofrimento.


Fanfic / Fanfiction Destinos Cruzados (ChanBaek) - Capítulo 23 - EP. 23 A Chuva Reflete As Lágrimas Do Sofrimento.

–NÃOOOOOOO! VOCÊ NÃO PODE FAZER ISSO! SOCORRO!

–HAHAHAHA! EU QUERO OS DIAMAMTES, E VOCÊ VAI ME AJUDAR A CINSEGUI-LOS, SUA VADIAZINHA DE MERDA!

–SOCORRO!

–ADEUS JISOO!

–NÃOOOO!

Jisoo Off


Mortes virão Baekkie. Mortes virão. A sua pode estar próxima. Há um perigo no passado. No presente. E logo os dois no futuro. Anjos da morte estão próximos. 

Uma morte com gosto amargo.

Uma morte inevitável.

Uma morte surpresa.

Uma sem ao menos saber que a vida existiu.

Talvez isso seja um sinal. Pode ser um sinal verdadeiro ou um sinal pra alerta um perigo. Um perigo que ninguém esperava ser quem te observa a tanto tempo.


Tic.

Tac.

Tic.


Pov ChoHee On

Eu já havia voltado pra casa! Meu filho estava no hospital e eu tinha que pedir pra Lee mandar algum dinheiro pra mim. Essa história de que meu filho vai ser pai está muito mal contada. Quem é essa mulher que agarrou meu filho? Vou acabar com ela! Não quero ser vovó nessa idade. Oshi! Mas será que isso pode me deixar mais jovem? Porque dizem que se você convive com gente nova você rejuvenesce. Humm. Vou ficar de olho nisso. Lee não me deixou nenhum dinheiro, e o que sobra do café mal dá pra mim pagar as contas. E ChanYeol vai precisar do pai agora, já que não tem mais o emprego. Eu não posso dizer isso à ele. Não posso dizer que o chef dele veio e me falou que Chan está sem emprego. E com um filho agora. Vou pedir pra Lee voltar o mais rápido possível porque tudo está dando errado aqui. Ele foi pra Busan em péssima hora.

°Ligacão On°

–Lee?

{Quem fala?

–Como assim? Quem é você?

{Sou Mina! O senhor Lee está em uma reunião de negócios.

–Há essa hora?

{Sim! A reunião é entre ele e..... ChoHee? Como está meu amor?

–O que está havendo ai Lee? Com quem está? Por que uma rapariga atendeu seu telefone?

{É minha secretária ChoHee, não se preocupe. A reunião terminou. Os empresários estão indo em um bar agora e eu vou!

–Eles estão ai?

{Sim, do meu lado!

–Deixa eu falar com um deles!

{Eles não falam nossa língua!

–Eu falo, Inglês, Alemão, Espanhol, e Francês. E você disse antes de viajar que esses homens são do Canadá.

°Ligacão Off°

–Lee? Lee! 

Ele desligou! Ai tem! Eu vou pra Busan com o ChanYeol! E assim vou descobrir o que Lee tá aprontando.

ChoHee Off

ווווווווווווווו

Pov BaekHyun On

–Kai! Deixa ele ficar mais essa noite!

–Não dá D.O, ele pode nos trazer perigo.

Eu ouvia tudo. Olhei pela brecha da porta do quarto deles e ouvi tudo! A chuva caía lá fora. E eu tinha que ir embora. Mas como? Essa chuva está forte e raios caem lá fora. E eu não sei se eu tenho casa ou onde moro. 

–BaekHyun?

–Oi!

–Eu sinto muito mas...

–Eu já sei Kai! Já estou indo.

–Não Baek, não vá!

–Adeus D.O!

Saí pela porta da frente e fui embora. A chuva caía em cima de mim como pedra. As gotas caíam com muita força em mim. Em meio à elas se misturaram minhas lágrimas. Pra onde eu iá? A rua está vazia. Olhei pra trás e vi D.O me chamando e Kai ô segurando, pra não vir atrás de mim. Não estou com raiva de Kai, mas poxa, custava esperar a chuva parar? Ou amanhecer? Mas tudo bem! Essa não é a primeira vez que sou rejeitado. 

Já estava andando a muito tempo. Já estava todo molhado e estava muito frio. Esse frio me trouxe uma nostalgia muito ruim. Eu não sabia me que bairro estava. Como vou sair daqui?

–BaekHyun?

Olhei pro lado  e vi um homem alto escorado em um muro. Debaixo de uma cobertura de um comércio. Ele não era estranho. Eu me lembro dele. 

–Quem é você? O que quer?

–Eu quero você!

–Eu me lembro de você. 

–Nós nos conhecemos desde o colegial. E eu quero você e vou ter você na minha cama. E hoje!

–Sai! Sai de perto de mim!

–Não adianta correr baby. Você não tem saída. Essa rua também não. 

Tentei correr. Mas ele me puxou! Aquele puxão me fez lembrar da minha época do colegial. Ele me puxava assim quando tentava me beijar. Agora me lembro de Oh Sehun! Era ele que andava com aquela menina de preto. Ele sempre tentou me agredir ou fazer alguma coisa. Suho que me ajudava. Cadê ele agora? 

Meus braços foram apertados com força e eu não conseguia gritar. Mas também não adiantava muito. Aquela rua era deserta  e não tinha casas. Só aqueles comércios que estavam fechados. Pra onde eu iria? Sehun iá conseguir o que queria? Pelo jeito sim! 

–Vem baby! Você agora é meu!

–Por favor Sehun! Me solta!

–Você sabe quem eu sou. Não posso deixar você ir sem antes eu te experimentar baby.

–Não! Sehun.

–Vem, vamos ali!

–Me solta! Sehun. Não! Por favor.

–Relaxa baby! Vai ser tranquilo. Vamos pra uma casa bem pertinho. É bem ali. E é melhor você andar direito na rua. Se não as pessoas vão desconfiar. Ahh esqueci, não tem ninguém nas ruas agora. 

–Como me achou!

–Eu te dei um aviso!

–Me solta!

–Vou te foder todinho baby!

–NÃOOO! ME SOLTA!

–Melhor ficar quietinho! E anda direito. Não vou ficar te puxando na rua. Você já me deu muito trabalho. Agora é hora de pagar por tudo o que me fez.

Ele ele me puxou a força até uma casa escura e esquisita. Me jogou lá e trancou a porta do quarto. Parecia que ele vivia ali ou era seu esconderijo. Meu corpo foi puxando com força pra cama. 

–Você está me machucando Suhun!

–Mas eu ainda nem comecei baby. 

–Eu quero chorar. 

–Pode chorar baby. Eu gosto de ouvir seu sofrimento.

–Eu te odeio Sehun!

–Tira a roupa!

–Não!

–Ok! Espere ai!

Ele saiu e trancou a porta me deixando sozinho.Eu chorava muito. Olhando pela janela só via mato e mais nada. A escuridão era testemunha do meu sofrimento. Aquele lugar era frio e melancólico. Só tinha aquela cama nojenta e o chão cheio de terra e palhas. Quero minha vida de volta! Não aguento mais sofrer! Tudo na minha vida está sendo perseguido. Pelo oque? Alguém me responda! 

–ME TIRE DAQUI! 


                         Continua...






Notas Finais


Oi! Espero que tenham gostado.

Feliz dia das crianças.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...