História Destinos Cruzados (ChanBaek) - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Black Pink, EXO, Red Velvet
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Irene, Jisoo, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Sehun, Suho
Tags Chanbaek, Exo, Hunhan, Kaisoo Yaoi
Visualizações 129
Palavras 1.808
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Demorei mas voltei

Boa leitura😂~

Capítulo 9 - Ep.9 I Hate U, I Love U.


Fanfic / Fanfiction Destinos Cruzados (ChanBaek) - Capítulo 9 - Ep.9 I Hate U, I Love U.

BaekHyun!

Suho?

BaekHyun Off

וווווווווווווווו

Pov Suho On

Quando vi aquela cena, meu coração doeu. Eu amo Baek! E ele sabe disso. Desde o colegial nós somos próximos, sentavamos juntos pra almoçar no refeitório, estudavamos juntos na mesma sala, ouviamos músicas juntos, sorriamos juntos, choramos juntos. Tudo juntos. Minha vida parecia estar acoplada à sua, minha mãe era amiga da avó dele, e quando ela morreu, eu estive do lado de Baek. Aquele era o momento mais difícil das nossas vidas, não tanto da minha mas na dele sim. Tudo que ia fazer tinha que ter Baek nos planos. Cerca de 5 anos atrás fomos em uma festa. Uma festa agitada, eu bebi um pouco mas nada de muito exagerado, mas o Baek esse dai bebeu um barriu inteiro! As vezes não sei se odeio a bebida por fazer ele ficar um idiota e ficar dançando que nem um louco, ou se eu agradeço pois naquela festa eu pude finalmente sentir seus lábios. Ele sabia que estava me beijando, ele pedia mais e mais, o beijo foi o melhor da minha vida. Intenso, gostoso, com vontade! Apertava sua cintura fina, passava as mãos em sua bunda macia e redonda. Aquilo me deixava louco, mas infelizmente ou não, ficamos só no beijo, não passamos pros finalmente.Já estava em minha casa mesmo e ele sabia muito bem o que estavamos fazendo, somos dois adultos. Mas Baek parou no meio do caminho. Enfim! Ver ele beijando outra boca me doeu muito, mas não era qualquer boca, era a boca daquele ChanYeol. Nunca tinha sentir meu peito doer daquele jeito. Mas não uma dor como se estivesse passando mal, mas uma dor sentimental. Por mais que minha expressão fosse forçada pra parecer natural eu estava sendo pisoteado por dentro.

-BaekHyun! Eu preciso que você me de licença. Por Favor!

-Sim! Eu vou tomar um café ChanYeol depois volto.

Eu não acreditava. Como poderia ferir meus sentimentos daquela forma? Ele tinha que se despedir do seu amiguinho colorido.

-Tá bom! Não precisa se preocupar. Estou bem 

-Anda BaekHyun!

-Calma Suho! Uê? Tá nervoso por que? 

-Já saiu?

-Tô indo!

Ele saiu e nem olhei pra cara dele. finalmente pude examinar aquele idiota! Como eu ô odiava, mas também odiava Baek. 

-Que dia posso sair daqui doutor?

-Vamos ver! Tem que esperar até amanhã cedo pra ver se o ferimento não infeciosa porque o corte foi fundo. Mesmo que não precise passar por cirurgia agora, temos que te mater aqui.

-Mas não sinto dor! Quero ir embora.

-A porta do hospital tá sempre aberta! E só levantar e ir, mas se isso der uma hemorragia não volte pra cá.

-Por que está nervoso? Gosta do Baek?

-Aqui está a receita com alguns medicamentos que precisa tomar, vou deixar aqui em cima e depois pede pra alguem comprar já que você não pode ficar andando. Vai precisar de uma cadeira de rodas pra ir pra casa.

-Pra que?

-Você não pode andar! Alguém tem que cuidar de você por alguns dias até 2 semanas no máximo. Não precisa mais que isso.

-Minha mãe trabalha e ela é louca, meu pai está fora da cidade. Quem vai fazer isso?

-Eu não sei! Amanhã cedo passo aqui! Boa noite.

-Você não respondeu minha pergunta! Gosta do Baek?


Saí dali bufando de raiva. Não quero ver ele nunca mais. Vou embora já deu a hora do plantão, chega por hoje!. Peguei minhas coisas no armário e fui em direção a porta principal pra ir embora.

-Suho?

-O que foi BaekHyun?

-Por que não tá me chamando de Baek?

-Seu nome é qual?

-BaekHyun!

-Boa noite BaekHyun.

Saí sem nem olhar pra trás. Entrei no carro e fui embora. A rua estava calma, já era 23:50 e estava tudo vazio. Fui devagar, passei em frente o cemitério onde Sulli estava enterrada. Como pode? dias atrás ela estava rindo e falando dos doces, dos desenhos, dos gibis. E hoje estava enterrada. Mas algo me chamou a atenção. Tinha uma mulher vestida de preto escorada no muro. Achei que era alguém esperado alguma pessoa. Mas não! Não era uma pessoa normal. Era minha prima Irene. Essa louca sempre gostou de coisas do outro mundo, de fantasmas, escuro, cemitérios e morte. Como pode alguém gostar de morte? Ela adorava velórios. Na escola ela era o terror, a esquisita. Já sofreu bullying da menina mais popular da escola,dias depois a menina foi achada morta dentro da caixa d'água. Parece que estava lá há 2 dias ou seja metade da escola tomou a água de cadáver, menos eu, que tinha minha garrafa e trazia cheia de casa. O mais estranho e que Irene falava pra todo mundo Beber água pra ficarem hidratados. Eu sempre tive medo dela. Ela matou meu coelho.  Parei o carro.

-O que está fazendo aí Irene?

-Não é da sua conta!

-Sua idiota, tomará que um corpo saia do túmulo e te pegue.

-Esse corpo pode ser o seu se não for embora AGORA!

Dei partida não carro e fui embora. Nunca tinha entendido porque ela veio morar aqui. Os pais dela eram bem sucedidos. A mãe atriz, o pai dono de multinacional, por que ela está aqui? Ela sempre foi estranha, vagabunda idiota! Uma vez quando estávamos tentando se dar bem, eu apresentei um amigo meu pra ela. Os dois se conheceram, ficaram, beijaram, transaram, e depois ele sumiu do nada. Sempre perguntei pra ela onde Xiumin estava, e ela sempre dizia que não sabia dele. Nunca acharam ele, isso deve ter já uns 2 anos. Pra mim ela matou ele. Aquela amiga dela Jisoo deve saber alguma coisa. Cheguei em casa, tomei um banho, e fui deitar. Não estava com fome. Apenas deitei sem vontade de dormir.

Ding Dong•

A campanhia tocou, eu não estava esperando ninguém. Tinha medo de ser Irene então peguei um guarda-chuva, caso fosse ela e me atacasse eu dava na cara dela. 

-Quem é?

-Sou eu, Baek!

-O que faz aqui? Por que o porteiro não avisou?

-Porque ele me conhece desde pequeno. E sabe que sou seu amigo. Agora Abre aqui.

Abri a porta e fiquei olhando pra cara de pau daquele baixinho idiota.

-Eu não quero falar com você BaekHyun!

-Por que está assim Suho? Não entendo isso.

-Você acha pouco eu pegar você no flagra beijando aquele cara? E ainda por cima ficar fingindo que não aconteceu nada!

-Está com ciúmes? Fica não SuSu!

Esse apelido era desde a 3 série fundamental. Eu gostava quando ele me chamava de SuSu. Ele era o único a me chamar assim na escola até na faculdade. E agora depois do que ele fez, ver ele me chamar de SuSu não tinha tanto efeito igual a anos atrás. Meu coração disparava, me dava boborletas na barriga. 

-Não me chama de SuSu! E não faz biquinho pra mim.

-Por que SuSu?

-Já acabou com o teatrinho BaekHyun?

-Me chama de Baek. Vendo você me chamar normalmente me faz ficar triste.

Por que ele tinha que ser tão fofo e sexy ao mesmo tempo? Me dava vontade de foder ele todo. Não seria nada mal ele passar a noite aqui. Faz tempo que não faço isso. Mas meu orgulho é maior!

-Vai embora!

-Não posso sair na rua nesse horário. Ainda mais depois de hoje.

-O que aconteceu hoje?

-Me deixa entrar.

-Entre. Vai dormir aqui?

-Boa ideia SuSu! Vou pra casa amanhã. Já que tenho 1 semana de folga não se incomoda que eu passe alguns dias aqui. né?

Ai papai! Esse baby é provocante demais. Essa calça colada com essa blusa regata que mostra a cinturinha dele. Tão gostoso! 

-P-P Pode Baek. 

-Tá nervoso por que daddy?

-Por que me chamou de daddy?  

-Por que somos gays! E eu sou passivo ou seja baby, e você ativo ou seja daddy.

-P-Por que e-está falando isso?

-Por nada! 

Ele passa por mim todo gostoso e entra no meu AP. Fecho a porta. Será que é hoje?

-Vai contar o que aconteceu agora? O que teve hoje?

-O Lay tentou me violentar!

-O QUE? 


-Sim! Ele me pegou em uma rua fechada e me jogou num canteiro e saiu me pegando. Ai ChanYeol me ajudou.

-É por isso que ele pediu demissão hoje. Desgraçado.

-Ele saiu do Hospital?

-Saiu! Ele falou que tinha que uma proposta melhor. E disse que ia te encontrar pra se despedir e pedir perdão.

-Ele falou que a muito tempo me queria.

-ELE É DOENTE BAEK! EU VOU MATAR ELE!

-Me chamou de Baek?

-Eu não!

-A disse sim! Então você me perdoa?

-Não e Não!

-Ae?

-É.

Ele veio em minha direção e sentou em meu colo. Encostou sua testa na minha e lambeu meus lábios.

-E agora me perdoa?

-T-Tá B-Bom.

-Eu posso tomar um banho aqui SuSu?

-Pode!

Vi o menor entrar no Banheiro. Depois de algum tempo ele saiu, de cueca e uma blusa preta minha que estava lá.

-Eu peguei sua blusa Suho. 

-Tudo bem!

Ele estava tão apetitoso. Nunca tinha visto ele de cueca. Eu adorava baby's usando coisas minhas. Aquela bulsa era grande pra ele, isso deixava-o tão gostoso. Suas coxas tão chamativas, pedindo que lhe distribuiçe tapas por toda parte.

-Tem algum filme aqui?

-Tem não! Mas tem série.

-Vamos ver uma série então.

Apaguei as luzes da sala e sentamos no sofá. Eu tinha lasanhas congeladas e então colocamos no microondas. Escolhemos a série. LIÇÕES DE UM CRIME. É boa!

-A lasanha tá pronta Suho?

-Tá! Perai.

Levei os pratos com a lasanha e me sentei do lado do menor. Seu perfume me deixava excitado, mas me controlei.

Comemos toda a lasanha e a série ainda passava.

-Vou escovar os dentes.

-Tá bom Baek!

-Tá bom não. Vem também.

Entramos no banheiro, escovamos os dentes e voltamos pra sala. Peguei o coberto e nôs cobrimos. Mas eu estava quente.

-Baek vou tirar a blusa!

-Tá bom!

Tirei a blusa à jogando em qualque lugar da sala. Senti o olhar do menor pesar em cima de mim.

-O que foi?

-Está mais forte, mais definido.

-É a correria do dia a dia.

-Deixa eu tocar?

-Oque?

-Seu ABS!

-Pode.

Senti sua mão quente em meu abdômen. Ele passaca a mão devagar, acariciando-o lentamente. Na série tem um casal gay. E eles estavam se pegando na cama, aquilo me excitou fazendo meu membro pulsar.

-Tá duro Suho?

-Nã-Não .....

-E o que é isso?

Ele pousou a mão em cima do meu membro. Olhei para o menor que sorria malicioso. Eu já estava nervoso e suando.

-P-Para Baek!

-Parar o que?

Tirei a mão do menor, mas ele é BaekHyun, não desiste fácil. Ele pegou minha mão e pôs em cima da sua coxa. Era tão macia e gostosa. Apertei de leve. Ele subiu em meu colo e me beijou. Retribui o beijo, apertei sua cintura, mordi seus lábios. Eram tão macios. Puxei mais sua cintura fazendo-o arfa as costas. Um beijo intenso que fazia minha mente rodar, me levado a loucura. Tirei o blusão do menor e ataquei novamente seus lábios provocantes, o deitei no sofá ficando por cima dele, passei a mão em suas coxas deixando leves tapas. Era um beijo tão louco e gostoso. Aquela cinturinha pequena me deixava louco. Ele sabia me provocar. Meu membro já estava totalmente duro, minha bermuda já incomodava-o, já estava pulsando de tesão, pedido logo que estivesse dentro de Baek gostoso Hyun.

-Vamos Suho!

-Pra onde?

-Pro quarto! Quero transar com você. Quero que me foda a noite inteira!


                             Continua...



Notas Finais


Bom. Talvez não demore. Minhas aulas voltaram e e estava sem NET.

Até mais~~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...