História Destinos de Areia - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Tags Gaasaku, Naruto
Visualizações 129
Palavras 1.830
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi meu povo,

Aqui estamos com mais um capitulo (com fortes emoções haha) quente para vocês!

Boa leitura ;)

Capítulo 9 - "Relacionamento"


Sakura sorriu divertida, trazendo a expressão séria ao rosto do Kage.

 

- De fachada - ela esclareceu.

 

- Entendo, mas não sei se é uma boa - ele soltou um pigarro - Ninguém iria acreditar, não combinamos.

 

- Como assim?! - ela se ofendeu - Estou oferecendo uma ajuda temporária. Depois quero que encontre alguém especial - Ela disse sorrindo.

 

Ele raciocinou, obviamente o tempo era desfavorável a ele, e com certeza envolver Matsuri, ela envolveria sentimentos. Outras moças de Suna iriam acabar fuxicando. Parecia não haver muita escapatória para a oferta da rosada, que ia ajudar muito.

 

- Tudo bem - ele concordou - Vou falar com meus irmãos. Obrigado pela ajuda.

 

- Sem problemas - ela sorriu e voltou ao seu trabalho.

 

****

 

- Repita de novo! - Temari bradava batendo as mãos na mesa com força.

 

- Vou me casar com a Sakura.

 

- Ela é apaixonada pelo Uchiha que eu sei! Desembuche.

 

- A Sakura concordou em um casamento de fachada - ele disse olhando os papéis enquanto comentava a notícia com os irmãos.

 

- Faria isso para manter seu cargo? - Kankuro questinou sua integridade.

 

- Faço isso pela aldeia, não encontrei ninguém que eu sinta algo especial.

 

- Deixa ele - Temari disse - A Sakura gosta de ajudar todo mundo, mas ela sempre se deixa de lado - completou.

 

- Prometo que a ajudarei depois que isso acabar.

 

- É bom mesmo! - a irmã mais velha bradou irritada - Ela está fazendo demais por essa aldeia.

 

****

 

Enquanto observava sua discípula treinar arduamente seu jutsu em pequenos animais, espreguiçada na cadeira confortável, analisando alguns relatórios, Hime soltou um pequeno porquinho curado e entregou a sua mestra.

 

- Excelente trabalho, logo poderá estar atuando no hospital!

 

- Obrigada - ela sorriu desconfortável.

 

- Algum problema? - a kunoichi de Konoha percebeu que havia algo incomodando Hime e notou que ela estava nervosa em dizer.

 

- É verdade? - Sakura fechou o relatório - É verdade que a senhora vai casar com o Kazekage? - Sakura abriu a boca surpresa, não tinha um dia que havia combinado sua pequena façanha com o ruivo e já havia caído no ouvido da pequena.

 

- Hime! - Ela disse e depois parou - É verdade.

 

- Fico feliz - a menina abriu um genuíno sorriso - Ele já te beijou? - A rosada sentiu sua pele queimar, ela já era uma mulher adulta, que nem havia experimentado aquilo, pois guardara como privilégio de Sasuke.

 

- J-já... - ela deu ombros, vermelha - Melhor continuar o treinamento.

 

- Tudo bem... É que já que essa noite não precisa trabalhar, podia convidar ele pra jantar - Ela piscou duas vezes envergonhada. Não sabia como sua discípula teve acesso aquela informação, e nem sabia como agir em um relacionamento, que mesmo falso, precisava passar-se por verdadeiro, e claro para isso, um encontro, no caso dela, comum de amigos, precisava ser feito vez ou outra. O mais curioso era uma menina de doze anos estar lhe dando conselhos amorosos, o qual ela ia seguir.

 

- S- sim - A voz saiu falha - Vou fazer isso!

 

- Tem que ficar bem bonita para ele mestra! - Eu vou te ajudar.

 

- T-tá Hime, vamos prosseguir - Ela tentou desviar o assunto.

 

Logo que o expediente acabou, ela foi para casa tentar se arrumar, estava visivelmente nervosa, nem sabia como devia agir, como havia parado naquela situação, talvez deixasse tudo normal e não parecesse tão atordoada sobre sua decisão, ficou olhando a pequena menina jogando as pilhas de roupas na cama enquanto colocava o dedo na boca tentando decidir o que seria mais conveniente.

 

- Não sei se é uma boa ideia - a rosada olhou tudo espalhado.

 

- Claro que é - a menina sorriu - Noivos saem jantar também - Eu gosto desse - ela mostrou um vestido branco sem mangas e com um decote discreto.

 

- A Ino me deu a uns dois anos - ela comentou - nunca usei.

 

- Hoje você pode usar sensei - Com um batom, vai ficar muito bonita.

 

- Er... Não sei, ele vai achar estranho, não uso essas coisas - Ela ficou pensando na reação do Kage ao vê-la daquele jeito, talvez dizer que fazia parte do personagem?

 

- Vai sim! - Coloque ele sensei, por favor - a menina disse com as mãos juntas e os olhos brilhantes.

 

- Tudo bem... - ela se deu por vencida pegando o vestido - Vamos tentar.

Abriu a porta do banheiro se analisando frente ao espelho e sua discipula parecia admirada lhe estendendo o gloss rosa claro que ela passou e fez um bico ao espelho.

 

- Ah... - ela baixou a cabeça - O que é isso?

 

- Está maravilhosa - Eu nunca a vi assim, tão linda.

 

- Acho que vou indo - A rosada tentou não hiperventilar.

 

- Até amanhã mestra - Hime a reverenciou e saiu.

 

****

 

A sandália batia no piso arrancando um barulho alto do prédio o silencioso, a cada passo o coração dela se apressava e a vergonha tomava conta dela. Encarou a porta e bateu uma vez, sem resposta, então abriu a porta repentinamente, até a surpresa tomar conta dela.

 

- Gaara... - ela sussurrou - Desculpe.

 

Ele saiu de perto de sua antiga aluna que parecia estar perto de mais para uma conversa comum e foi até a rosada, sem saber o que estava acontecendo, ela estava diferente, ele notou que ela estava perfumada e havia se arrumado.

 

- Vou indo senhor - Matsuri saiu roçando o ombro com força em Sakura.

 

- Eu... - Ela sentiu-se uma idiota - Não devia ter tido aquela ideia... - Matsuri é melhor para isso.

 

- Não! Por favor - Ela soube do casamento e veio aqui, não é nada disso... Eu preciso de sua ajuda - ele implorou.

- Desculpe - É que não queria que as pessoas pensassem que mesmo que fosse uma mentira, que você não gosta de mim.

 

- Eu juro que não aconteceu nada - Ele tentou explicar.

 

- Tudo bem - Vou indo.

 

Ele tentou ir atrás dela, mas já havia sumido deixando-o para trás confuso. Ela estava ofegante e trêmula, como sempre ela se ferrava ajudando os outros. Não ia aprender nunca? Se amaldiçoou enquanto caminhava pelas ruas de Suna, cedo para casa ela não voltava.

 

- Sakura - ouviu a voz conhecida e se virou para ver.

 

- Tokeshi... - Ele parecia sério e bravo, mas ao vê-la daquela maneira, sentiu-se encantado por ela estar mais bela que de costume.

 

- O que está fazendo pela rua?

 

- Eu... - Ela sentiu vontade de falar, mas não sabia se devia - Ia jantar com Gaara, mas ele não podia.

 

- Hum - o médico disse - Então é verdade?

 

- É - disse meio envergonhada - Foi algo de surpresa.

 

- Entendo - disse ele descrente da história de Sakura se casar - Se quiser jantar, você me parece chateada.

 

- Tudo bem, estou bem - mentiu até seu estômago entregar-lhe a verdade.

 

- Tem um restaurante bem interessante, com comidas das cinco nações, podemos ir lá - ele sugeriu.

 

- Acho que sim - ela abaixou a cabeça e se deixou levar pelo amigo. Ele era como Naruto de Suna, estava ali para tudo e aquilo realmente a confortava.

 

Seguiram para o caminho do restaurante e sentaram-se para sentir a brisa refrescante da noite enquanto escolhiam os pratos.

 

Ainda confuso com a situação, Gaara foi para casa jantar e foi recebido pelo olhar venenoso e irado da irmã.

 

- O que faz aqui? - ela cuspiu irada.

 

- Eu moro aqui.

 

- Por que não saiu jantar com a Sakura?!

 

- Ela não me... - Então a compreensão veio a sua cabeça, agora fazia sentido, ela havia se arrumado para chamar ele para jantar, devia fazer parte do pacote noivos de fachada.

 

- Encontrei a discipula dela e ela me falou. Você é um fracasso nesses assuntos.

 

- Como é?! - ele se assustou - Vou atrás dela.

 

Ele saiu rápido, sentindo-se mal educado com ela que estava ajudando tanto, voltou ao hospital, mas ela já não estava lá, correu até os comércios e também não a viu. Encontrou o semblante dela na janela de um restaurante, entrou dentro e de mesma forma sentiu-se terrivelmente chateado ao ver a rosada com Tokeshi jantando. Estava evidente que ele gostava dela, mas não tinha certeza se Sakura o correspondia. Ela era sua noiva, de mentira, mas era, não podia ficar saindo com outros caras daquela maneira. Aquilo deixou ele confuso sobre o que estava prestes a fazer. Não pensou muito, apenas chegou a mesa deles e anunciou.

 

- O que está fazendo aqui? - Gaara fez a rosada dar um pulo na cadeira e Tokeshi entortou a expressão.

 

- Estamos jantando - ele respondeu por ela.

 

- Ela é minha noiva. Temos que ir para casa conversar sobre o casamento.

 

- Iríamos fazer isso hoje - ela disse irritada - Mas você estava ocupado instruindo Matsuri - Tokeshi então notou a situação ali confuso ainda.

 

- Eu já disse que não era nada, não quero discutir na frente de Tokeshi.

 

- Estou de saída - ele falou irritado - Cuide dela - levantou-se e se retirou.

 

Gaara sentou-se e ela parecia estar chateada com ele.

 

- Eu prestei o favor para que depois encontrasse alguém de quem goste, mas não é para fazer isso antes do casamento. Ninguém cancela as coisas assim.

 

- Desculpe eu fui tolo de deixar Matsuri conversar comigo. Mas não precisava se vingar jantando com Tokeshi.

 

- O que? - ela disse indignada - Somos amigos, ele é como o Naruto.

 

- Que seja - deu ombros e ela se levantou - Onde você vai?

 

- Para casa.

 

- Espere - Ele disse - Vamos juntos.

 

Ela estava silenciosa, perdida em seus pensamentos enquanto caminhavam lado a lado, notou na rua os olhares desconfiados da briga e tentou não pensar muito naquilo. O ruivo não a conhecia bem, mas notou um sentimento tenso entre eles, ela havia ficado irritada de ver Matsuri na sala, talvez por que fosse perfeccionista com a situação ou ele abriu a boca ao entender, ela havia sentido ciúmes? Mas era só de fachada? Tentou imaginar que ela estava planejando um casamento perfeito livre de suspeitas, que ele estava estragando ao receber outras mulheres e que haviam coisas que precisavam fazer, para parecer um casal de verdade. Notando isso, ele retirou a mão do bolso da calça vinho e roçou na mão de Sakura que pareceu tremer ao sentir seu toque. O mais perto de um toque de mão, era quando seus amigos a seguravam, quando Sasuke a puxava pelo pulso. Ela foi guardar a mão no casaco fino que estava sobre o vestido, mas ele segurou sua mão gentilmente, ela estava claramente com as mãos suando e ele não era diferente.

 

****


Notas Finais


Obrigada e até o próximo :**


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...