História Destinos Entrelaçados - Um novo começo - Capítulo 4


Escrita por: ~

Exibições 162
Palavras 2.964
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Como prometido, treta :) <3

Capítulo 4 - Teacher


Fanfic / Fanfiction Destinos Entrelaçados - Um novo começo - Capítulo 4 - Teacher

Depois da aula tediosa de Inglês nós fomos para a de Filosofia.

-Oi –A novata disse sorrindo pra mim que retribui –Oi

-Você poderia me passar os horários, é que esses imprestáveis dos professores nem pra isso prestam –Eu ri. Fiz uma cópia rápida e entreguei pra ela.

-Valeu. Olhos legais –Eu ri e nós fomos andando. Entramos na sala de Filosofia e nos sentamos. Só que dessa vez, como é em dupla, eu sentei com o Edu.

-Edu –Eu chamei e ele ficou em silencio –Eduardo –Silencio –Dudu, me responde vai –Ele revirou os olhos e me encarou -Fala logo antes que eu desista–

-Nossa, o que eu fiz? –Ele riu sem humor- Se for pelo Will fica de boas porque ninguém te tira do meu coração –Ele sorriu de canto.

–Então fala logo-

-Eu vou dormir lá hoje, preciso da ajuda do tio pra uma loucura –Ele me olhou com uma certa dúvida.

-Calma, eu juro que não vou deixar de ser linda –Ele riu e revirou os olhos –Isso é impossível.

Senti meu rosto pegar fogo e ele riu. O professor chegou e todos nos sentamos.

-Bom, hoje eu queria falar de um assunto muito interessante: Internet. Nela vocês fazem o que bem entendem e o que bem querem. E muita gente hoje em dia utiliza a internet pra coisas inúteis, tipo aqueles... Youtubers –Pera, foi isso mesmo que eu ouvi? Ele ta menosprezando o trabalho dos meus pais. Acho que to louca, só pode.

Eu olhei o Edu e todos os meus amigos que também estavam surpresos. Aquele professor ta de brincadeira com a nossa cara, só pode!

-Agora vocês vêm e me falam: Ah professor eles nos ajudam. Como? Que eu saiba eles só trazem más influencias pra vocês. A onde que um vídeo bebendo cachaça é algo de produtivo? –Claramente ele estava falando do pai da Sam. Ela ameaçou se levantar, mas o Nath segurou ela.

-A onde que um vídeo jogando um jogo de blocos é algo que vai ajudar vocês na vida –Eu to com uma vontade de ir lá e matar ele. Todos estamos.

Eu encarei o Edu que estava claramente muito puto, igual a todos nós.

-Só quero que vocês prestem mais atenção no que estão gastando o tempo de vocês. Enquanto vocês estão aqui, estudando, eles estão provavelmente: Deitados ou dormindo. O que eles têm pra fazer? É só colocar uma câmera e gravar as merdas que eles dizem ser engraçado. Mas o pior de tudo são aqueles que não cansam de poluir a internet e vão poluir a literatura –Agora ele pegou em um ponto que eu to com vontade de ir mata-lo!

-Escrevem biografias aos 20/30 anos de idade. Kefera, Gusta... Aquela... Anally, eu li os dois livros dela e suponho que 90% seja mentira. Estuprada pro um ex? Serio isso? –Eu não aguentei, me levantei e joguei meus livros no chão.

-Você sabe do que ta falando? Tem certeza que sabe? Você conhece eles, algum dia falou com eles pra saber se tudo isso que fala é verdade? Não né, então cuidado com o que você fala, cuidado. –Eu disse e o professor riu debochado.

-Nem você mesma os conhece, com que direito acha que tem pra argumentar contra mim sobre isso? Você é só mais uma que os engrandece –Ele disse e eu ri.

-Eu já passei dias... Dias! Sem ver meus pais, porque? Porque eles viajam por ai, ficam em reuniões em outros estados, vão resolver coisas sobre o trabalho deles e tudo mais. E você sabe o quanto de vezes que eu vi meus pais virarem noites sem dormir só pra fazer algo de interessante pras pessoas que gostam deles. E se eu fosse você, lavava a boca pra falar da minha mãe –Eu disse e ele me olhou tentando entender. O Bryan também se levantou e me olhou.

-Eu sai de casa e eles não estavam mais lá, porque? Porque foram na merda de uma reunião junto com os pais dos meus amigos, e tudo isso porque são Youtubers de merda. E você acha que é fácil gravar, editar, fazer roteiro, programar câmera... não é! Tantas vezes que eu tive que cuidar da minha irmã porque meus pais tinham saído pra poder trabalhar pra nos dar o que precisamos. Novamente, lave a sua boca pra falar da nossa mãe. E lave sua boca pra falar de qualquer Youtuber, eles trabalham muitas vezes mais que muitos profissionais por ai e tudo isso pra ver um sorriso no rosto de quem os assiste –O Bryan esbravejou e o professor o mandou sair da sala.

-Com prazer, vamos Lucy –Eu peguei meu material e sai, logo atrás todos os meus amigos vinham também.

-Eu odeio esse tipo de pessoa, nunca viram nem falaram com eles e ficam julgando. Ah! –Eu disse me sentando em uma mesa no refeitório.

-Ainda não to acreditando que aquele arrombado disse tudo aquilo. Serio mesmo que eu não posso ir lá e dar uns bons tapas na cara dele? –O Piter disse com raiva e eu suspirei.

-Se você for eu ajudo –Eles riram baixo e tudo voltou ao silencio.

Todos nós sentamos e eu peguei meu celular.

Ligação on

-Mãe, posso dormir na casa do Tio Luba?

-Eu ia falar com você sobre isso agora, você e o Bryan vão dormir lá hoje. Tudo bem?

-Sim. Ah, eu quase bati no professor

-O que? –Meu pai e ela disseram juntos e eu ri

-Ele falou que o trabalho de vocês é uma merda e que 90% da história do seu livro é mentira. Ai eu e o Bryan demos mó sermão e fomos expulsos da sala junto com os meus amigos

-Quer que eu vá ai jogar na cara dele que nosso trabalho não é mamão com açúcar? Se quiser eu to chegando agora com o Rafa

-Pode ficar de boas, eu não fiz nada de errado... Só defendi meus pais

-Tudo bem então, fala pro Edu que o Luba e o Jack vão chegar um pouco mais tarde

-Okay, mãe eu vou desligar porque a diretora ta vindo.

-Ta, fala que eu mandei um beijo. Tchau filha, se cuida

-Ta, tchau mãe e tchau pai! –Eu gritei e ele riu

Ligação off

-Oi diretora –Eu disse sorrindo e ela sorriu também –Minha mãe mandou um beijo pra senhora.

-Fala que eu mandei lembranças, mas porque estão aqui fora sendo que ta tendo aula? –Ela perguntou.

-O novo professor de Filosofia menosprezou nossos pais e nos mandou sair –O Edu disse e ela arregalou os olhos.

-Eu vou ir falar com ele, isso não pode acontecer –Ela saiu andando e eu sorri.

-Edu, nós vamos dormir lá hoje, e os tios vão chegar um pouco mais tarde –Ele assentiu me abraçando e eu encostei a cabeça no peito dele.

-Quem não conhece fala que vocês namoram –O Bryan disse e eu ri, pior que parece mesmo. Sempre vivemos grudados.

-Prefiro que pensem que ela namora, assim ninguém vem dar ideia –O Edu disse e eu revirei os olhos fazendo eles rirem.

O sinal bateu e eu vi todos os alunos descendo indo pra cantina. Vi o Will descendo e o chamei.

-Gente esse é o Will, Will esses são Piter, Thomaz, Edu, Nath e o Bryan, meu gêmeo –Eles se cumprimentaram e ficaram conversando, menos o Edu que tava de cara feia.

-Não fica com ciúmes. Eu sou hospitaleira com todo mundo e você sabe –Eu disse e ele revirou os olhos, mas deu um sorrisinho depois que eu beijei a bochecha dele.

-Não sabia que você namorava, na verdade ainda não sei de nada por aqui –O Will disse e eu ri junto com os outros.

-Ela não namora, é só minha melhor amiga. Na verdade, ninguém aqui namora –O Edu disse e eu assenti sorrindo.

-Melhor pra gente –Eu olhei pra trás e tinham umas meninas ouvindo a gente.

Eu revirei os olhos e olhei mortalmente pra elas que saíram andando e rebolando. Os meninos olhavam como se elas fossem a última bolacha do pacote.

-Eu vou sair daqui –Ia me levantar, mas o Edu segurou minha cintura.

-Não fica com ciúmes, elas são só uma diversão –Eu murmurei um uhum e ele riu se divertindo com meu ciúmes. Depois de um tempo conversando eu fui até a cantina pra comprar um refrigerante.

Estava de boas na fila quando uma menina me empurrou, lá vem.

-Porque você não deixa eles em paz? –Uma loira falsa e peituda disse.

-Porque talvez eu não queira –Eu disse e elas me empurraram de novo. Eu já falei pra diretora que só bato em alguém se for autodefesa.

-A partir de agora você VAI querer –Eu ri e neguei.

-Eu não vou sair de perto deles só porque as putinhas querem, e se me dão licença preciso comprar um refri –Eu passei por elas e pedi um refrigerante de uva pra tia da cantina.

-Não se ache tanto estranha, você é feia e ninguém te quer. Nem seu ex te quis –Lá vem.

-Se eu sou estranha o Bryan também é, e pelo o que eu sei você ama ele. Se eu sou feia porque tanto medo que eu continue com meus amigos? E sobre meu ex: nem ligo –Eu paguei o refrigerante e abri.

 -Só que com ele deu certo, você é uma imbecil –Eu ri e passei por elas –Garota! Não me deixe falando sozinha! –Ela me virou e eu revirei os olhos.

-Dá pra me soltar? –Ela apertou mais meu braço, bem em cima de onde eu machuquei ontem –Olha guria, eu não to afim de brigar no primeiro dia de aula, da pra me soltar? –Ela apertou mais. Okay, ela que pediu.

Virei o braço dela e dei uma rasteira a fazendo cair no chão, as outras foram ajuda-la e eu sai bebendo meu refri.

-Você me paga! –Ela gritou e eu ri. Voltei pra onde os meninos estavam e só tinham putas rodeando eles, a Sam e a Mag me esperavam na escada.

-Eu odeio tanto essas meninas –As meninas pensam igual a mim por isso saímos de perto.

Eu poderia muito bem impedir, mas seria muita maldade com eles, eles só querem se divertir então vamos deixar.

-E ai Sam, como vai o coração? Tem dono? –Ela negou rindo.

-E você Mag? –Ela nos olhou e negou sorrindo.

-E o Edu, ele não significa nada pra você? –Eu neguei.

-Ele é meu melhor amigo, pelo o que eu sei não sinto nada a não ser amor de irmão –Elas assentiram e se olharam como cara de “Sei”.

Esperamos o sinal tocar e fomos pra quadra, educação física.

-Como mês que vem tem o show de talentos quem for dançar pode vir ensaiar e quem não vai pode ir jogar –A professora disse e nós fomos direto pro vestiário colocar o uniforme de Educação física, que eu particularmente odeio. Um short-saia apertado, curto e uma blusa branca também apertada. Voltamos pro pátio e fomos colocar a nossa coreografia “Cheia de marra –Mc Livinho” “Para de marra-Lexa”

-Podem começar –Eu e as meninas dançamos as duas e só fomos perceber que estavam nos olhando quando terminamos.

Eram os moleques do 1° e do 2°, eles saíram logo depois que os olhamos. Continuamos dançando e quando paramos eram os meninos da nossa sala.

-Vocês vão dançar isso quando? –O Meu irmão perguntou sentando em um banco próximo.

-No show, mês que vem –Eu disse indo dar play na música de novo.

-Tem sorte que não somos tarados –Eu olhei pro Thomaz -Okay, somos tarados, mas com outras meninas e não com vocês.

Voltei a dançar e dei uma olhada pro lado discretamente, o Edu estava quieto e me olhando. Será o que ele tanto pensa?

Estava numa parte meio sensual da música e eu ouvi uns burburinhos, odeio esses moleques do 2° ano! Continuei a dançar e os burburinhos não cessavam.

Olhei novamente pro Edu que não piscou segundo algum olhando pra gente. Okay, agora to estranhando o Eduardo.

Dançamos mais três músicas e fomos beber água, cansa muito dançar.

-Certeza que você vai dançar isso na frente dos meninos? -Eu tomei um susto com o Edu atrás de mim. Ele estava serio e sem expressão alguma.

-Eduardo! Quer me matar?! -Ele continuou sério e me olhando nos olhos.

-Você não respondeu minha pergunta: Vai ou não? -Ele perguntou ríspido.

-Vou sim, vale metade da nota e eu gosto de dançar -Ele assentiu e saiu sem me falar uma única palavra.

Eu amo o Edu, mas as mudanças de humor dele são piores que as minhas. Eu sou bipolar, ele é tripolar.

Tomei água e voltei pro pátio onde as meninas me esperavam. Olhei pra um canto mais afastado e vi o Edu engolindo uma morena e o Bryan uma loira. Eles não têm jeito.

Ensaiamos 3x cada música enquanto o resto jogava futebol ou tava pegando alguém.

Procurei o Will por todo canto e ele estava embaixo de uma árvore lendo. Pedi licença as meninas é fui até ele que nem percebeu minha presença.

Eu cheguei por trás é apertei os ombros dele, ele me olhou e riu fechando o livro.

-Tá lendo o que? -Ele me virou a capa e era “Brilho eterno de uma mente sem lembranças”

-Eu amo esse livro- Eu disse e ele sorriu. Ele bateu a mão ao lado dele e eu me sentei. Ficamos sentados só observando a vista até ele se virar e me encarar.

-Eu poderia jurar que já te vi em outro lugar, é estranho, mas eu tenho a sensação que já te vi em outro canto –Ele disse me olhando e sim, eu também poderia jurar que o conheço de outro lugar.

-Digo o mesmo, é muito estranho né? –Ele riu e assentiu.... Eu o conheço, agora onde que eu o conheci... esse é o problema.

-Lucy! Vem –A Sam me gritou e eu voltei pra realidade fazendo o Will rir. Eu e ele nos levantamos e fomos pro centro do pátio.

Ele disse que tinha que resolver os assuntos da matricula dele e eu voltei a minha dança com minhas amigas. Terminamos, já muito soadas, e fomos pro vestiário feminino. Tomamos um banho e saímos.

Abri meu armário e caíram dois bilhetinhos, ah, não. De novo não.

Eu peguei eles e já previ o que tinha ali

“Cansou de ser puta? De se oferecer pra todos os meninos dessa escola? Se não, pare! E sim, isso é uma ameaça!”

“Só falta me falar que pega ate o irmão, que coisa mais horrível”

Eu os recebia des que entrei na merda dessa escola e até hoje nenhum dos meus amigos sabe, só minhas amigas. Eu as fiz prometer que nunca contaria.

-De novo? –A Sam perguntou e eu assenti os guardando na minha bolça. Eu tenho uma caixa no meu closet onde eu guardo todas que eu já recebi.

-Lucy, amiga, se troca e levanta essa cabeça linda. Você é uma das meninas mais gostosas desse colégio. Tudo isso é inveja –A Mag disse e eu sorri. Me troquei, colocando novamente a minha roupa e sai com elas.

Fomos andando e conversando sobre meninos até a aula de ciências, ou seja, a ultima.

Como, novamente, os acentos são em dupla eu me sentei e logo depois o Edu sentou ao meu lado. Eu continuei olhando fixamente pra mesa... Porque elas me odeiam tanto sendo que eu nunca as fiz nada? Mas como diz minha mãe: Não nascemos pra agradar todo mundo.

-Lucy... Lucy... Lu... Ta me ouvindo? –Eu só me toquei que ele me chamava depois que ele me balançou. Eu sai do meu transe, o encarei e logo desviei o olhar, eu sei que meus olhos estão marejados e não quero que ele se preocupe.

-Me desculpa, eu fui muito grosso com você. Só não quero que esses idiotas mexam com você. –Então ele achava que eu estava mal por isso, menos mal.

-Tudo bem Edu, eu sei que você só quer me proteger –Ele sorriu e eu o acompanhei, tentei na verdade.

Bryan

Como eu disse, eu peguei aquela loira, ah... Ju.. Julia! Isso, Julia! E meu Deus que menina gostosa e que beija bem.

Passei a aula toda com aquela menina, provável que eu fique com ela depois da aula também. Terminou a aula e eu fui até onde os meninos estavam.

-E ai Bryan? –O Thomaz perguntou com aquela típica cara de safado.

-Gostosa e beija bem. Recomendo –Eles riram.

-E ai Edu? –Ele saiu do transe e nos olhou sorrindo

-Gostosa, boa pegada, mas muito ...Atirada. Recomendo também –Nós rimos e fomos andando quando umas meninas saíram do vestiário.

-Eu odeio aquela loira, deveria morrer... Ah, oi meninos –Ela nos perceberam e sorriram. Retribuímos e as cumprimentamos.

Continuamos andando até chegar na aula de ciências, odeio essa professora. Ah!

Olhei a sala e a maioria dos lugares estavam ocupados, menos ao lado da Sam.

-Posso? –Eu disse e ela assentiu sorrindo. Me sentei e ficamos conversando um bom tempo

-Bryan, cuidado com essas meninas, elas podem ser meio... perigosas pra sua irmã –Ela disse olhando a Misty, uma menina que eu namorei um tempo, mas acabou.

-O que ela fez com vocês? –Eu perguntei e ela negou, essas meninas não sabem mentir.

-Ela não fez “nada”, mas pretende fazer. Toma cuidado –Eu assenti e ela parou de falar quando a professora deu um grito.

Agora eu to muito confuso, não sei se pego aquela loira gostosa, vulgo Misty, ou se eu vou falar com a minha irmã sobre essas ... “Ameaças”... Bom, se a Lucy estivesse mal ela teria me dito, e como ela não falou nada eu vou relevar. Tenho umas gostosas pra me ocupar. 


Notas Finais


Essa foi uma tretinha básica só pra começar, acho que já no próximo capitulo tem uma briga entre a Lucy e o Bryan, sim, os irmãos vão brigar :')
E porra, vocês viram o quanto o Bryan foi um FDP? Ele ta meio que ignorando a irmã, vou matar ele!
(Qualquer errinho me avisem <3)

Bjos pessoinhas <3

Meu tt: @Anally_Souza


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...