História Destinos Entrelaçados - Capítulo 42


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Mel, Tragedia, Yoongi
Visualizações 113
Palavras 1.233
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Terror e Horror, Violência, Visual Novel
Avisos: Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Mais um, galera. Aproveitem <3
PS: TEM UMA TRETA QUE ACHO QUE VOCÊS NUNCA IMAGINARIAM QUE IA ROLAR!

Capítulo 42 - O dia em que Marina Eliza Lopes perdeu a cabeça


Fanfic / Fanfiction Destinos Entrelaçados - Capítulo 42 - O dia em que Marina Eliza Lopes perdeu a cabeça


         - Manu, espera! Fica calma...
         - Eu não vou me acalmar - Gritou a ruiva, desesperada, ainda segurando os ombros de Mel - Enquanto eu souber o que aquela mulher faz com as crianças daqui, eu nunca vou poder me acalmar!
Embora aquela atitude estivesse assustando-a, Mel se esforçou para não se afastar. Ela ainda tinha receio de pessoas alteradas perto dela, mas Manu era sua amiga e iria ajuda-la. 
         - Primeiro, me explica uma coisa - Foi dizendo a mais nova - O que houve lá? O que ela fez com você?
Manuela desviou o olhar por um momento, lembrando-se do que havia acontecido há 3 horas atrás. Pensou no que ela viu, ouviu, sentiu... Um calafrio terrível lhe correu na espinha. Ela apenas voltou para olhar para sua melhor e única amiga e disse:
         - Mel... tem coisas que, por mais madura que você seja, é melhor não saber. 
         -  Mas...
         - É sério - Interrompeu - O que eu passei lá... Eu espero que nunca aconteça o mesmo pra você. Estou fazendo isso porque é o melhor a se fazer. 
Ela viu os olhos da ruiva, implorando para não fazer-lhe mais perguntas. Então, não disse mais nada sobre aquilo. Afinal, ela ainda estava em choque! Ela apenas tentou convencer Manu a comer, e isso, ela conseguiu. As duas comiam e Mel fazia piadas para melhorar aquele clima tão tenso. Aos poucos, o medo nos olhos da mais velha foi diminuindo. 
       As meninas saíram da cozinha na hora do recreio (N/A: Sim, eu falo "recreio". "Intervalo" são para os fracos!). E foi só naquele momento que Mel percebeu que ela e Manu haviam "matado" as três primeiras aulas do dia. No começo ela se sentiu culpada. Mas esse sentimento passou após ver três alunos saírem da sala com os cabelos e os rostos cobertos de pó de giz. E os mesmos estavam com as mãos em suas cabeças, se lamentado de dor. 
        - Aula tripla do Sales, não é? - Perguntou Manu. Os três apenas fizeram "sim" com suas cabeças doloridas e saíram andando. 
Mel e Manu foram para a árvore do balaço. As duas conversavam sobre suas experiências de vida. Mel contava as coisas que viveu na Coréia do Sul junto à Yoongi. Dizia tudo com um sorrido no rosto ao lembrar de seu Oppa. A mais velha notava a alegria que a menina transmitia. 
        - Não, espera - Manu tentava raciocinar a história - A "guria" falou dos peitos pra convencer ele a sair com ela e deixar você?
        - É - Confirmou ela. 
        - Aí, ela chamou ele de "Yoongizinho", e você começou a ter um ataque de ciúmes?
        - Eu não estava com ciúmes - A mais nova cruzou os braços e fechou a cara.
        - Querida, você ter esculachado a menina por ela tentar fazer seu irmão te deixar sozinha, é ciúmes - Disse Manu, sorrindo de lado - Fraternal, mas ainda é ciúmes. 
A mais nova não disse nada. 
         - Mas olha, você realmente gosta desse cara, hein?
         - Deu para notar? - Perguntou Mel, brincalhona. 
         - Mel, é só começar a falar desse tal Yoongi, que você parece ficar mais feliz - Respondeu Manu, sendo sincera - Seus olhos até brilham quando você fala dele!
Ela apenas sorriu. Realmente, não podia negar: Falar de seu irmão sempre a deixava melhor. 
           - Ei! Sua estúpida!
Sofia apareceu com os cabelos bagunçados, suja de poeira da cabeça aos pés. Os olhos da adolescente estavam cheios de fúria e direcionados à Manu. 
            - Sua inútil Cabeça de Fogo!
            - Ih... tá putinha, é? - Debochava Manu, se levantando - Se bem que você é puta todos os dias, então não faz diferença. 
            - Sua vagaba, quem você pensa que é pra ter me exposto daquele jeito? - Perguntou, furiosa, se referindo ao que Manuela disse naquela manhã na frente do orfanato inteiro. 
            - Ué? Expor o que todo mundo já sabia?
            - Por sua culpa, além de ficar no porão essa noite, eu vou ter que limpar todas as salas - Gritou ela, indo avançar em Manu - Ah, mas você vai ver uma coisa sua...
             - Sofia, ela só falou das camisas soadas do Joaquim! Por que está tão brava? - A inocente menina tentava defender sua amiga. 
             - Cala a boca, pirralha - Gritou Sofia - Volta pra aquele japa, que você ganha mais!
             - Ele não é japonês. É coreano - Corrigiu ela. 
             - Tô nem aí - Gritava a garota, agora ficando com raiva de Mel - Olha, você bem que poderia ter morrido no caminho pra cá, não é? Já não basta essa purgante - Apontou para Manu- Tenho que ficar aturando você! Sinceramente, aquele cara de cabelo cinza não deve ter cérebro pra ter ficado com você esse tempo todo.
Mel estava ignorando tudo, até ela mencionar Yoongi. Sua expressão foi mudando de assustada, para furiosa. Cerrava os pequenos pulsos diante aquela maluca. 
            - Mas, também - Foi continuando Sofia - O que esperar de um completo otário?
            - Retire o que disse - Ela sussurrou. A garota olhava para ela com deboche, então, Mel aumentou seu tom de voz, sem gritar, mas com uma entonação tensa e assustadora - Retire o que disse sobre o meu irmão. Agora!
             - E se eu não fizer isso? O que você vai fazer? - Desafiava Sofia, com uma risada forçada - Irmão? Há! Devem ser mesmo. Porque assim como você, ele é um idiota. Um completo otário - E então ela grita - AQUELE SUGA NÃO PASSA DE UM PEDAÇO DE MERDA... - E Mel deu um soco em seu nariz.
Não havia nem dado tempo para Sofia gritar de dor pelo seu nariz quebrado. Mel a empurrou no chão com toda a força que tinha. A menina começou a dar vários tapas e socos sem parar, e fazia tudo isso gritando! Aquela menininha doce e gentil havia sumido por completo naquele momento. O jeito que ela aplicava os golpes na adolescente era quase selvagem! Nem dava tempo de Sofia revidar.
             - SUA FILHA DA PUTA- E Mel socava a barriga da garota - O ÚNICO PEDAÇO DE MERDA AQUI... - Um arranhão no rosto - É VOCÊ! - Um soco no olho - RETIRE O QUE DISSE SOBRE ELE! RETIRE!
Ela acabou arrancando um enorme tufo do cabelo loiro de Sofia, a fazendo gritar de dor e pânico. Marina não estava com raiva. Estava com ódio! E todo aquele ódio, que era acumulado há tantos anos, estava sendo descarregado. Manu até seguraria Mel, mas...
              - VAI AMIGA! QUEBRA A CARA DESSA QUENGA - Gritava Manu. Digamos que ela não estava com vontade de impedir nada, no momento. 
O orfanato inteiro gritava "BRIGA, BRIGA, BRIGA". E Mel continuava a bater com todas as forças que podia. Socaria mais o rosto de Sofia, se Luíza não tivesse a segurado e a empurrado para sair de cima da menina mais velha, que se encontrava com os olhos inchados, a boca sangrando, a barriga doendo e um nariz quebrado. Luíza olhava com todo o seu ódio para Mel, e pela primeira vez, ela não teve medo daquele olhar. Ela não ligava. Ela, na verdade... Estava cagando para o que iria lhe acontecer depois. 
E a conclusão deste capítulo é: Nunca, jamais, em hipótese alguma fale mal de Min Yoongi perto de Marina Eliza Lopes.

(N/A: TREEEEEEEEEEETAAAAAAAAAAAAAAAS)


Notas Finais


Por essa ninguém esperava, não é?
Espero que tenham gostado. Até o próximo capítulo <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...