História Destiny - (Imagine Bts) - - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts
Exibições 51
Palavras 1.102
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Fluffy, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Annyeonghaseyo leitoras lindas! *-* Espero que gostem desse novo capítulo. Nesse capítulo me concentrei mais no terror.

AVISOOOO:
1- Esqueci de dizer a vocês que: Eu vejo a Bonnie como a Claudia Alende! Ela é muito bonita, podem pesquisar na internet.
2- Eu não me lembro se falei que a Bonnie era americana. - Sorry.
3- Me inspirei nas séries: Supernatural e TVD. (O nome dela)
4- POR FAVOR NÃO ME MATEM! Eu sei que vocês queriam hentai nesse capítulo, mas eu pretendo que na minha inocente fanfic que o hentai começará apenas do capítulo 5 pra cima! Okey?!
5- Leiam as notas finas e comentem do que acharam <3

Capítulo 3 - Capítulo 3


Capítulo 3

 

  Fiquei totalmente sedenta por Yoongi, sim, eu sabia perfeitamente do que estava fazendo e também saberia as consequências se alguém nos vissem nesse estado. Claro! Eu sai de cima dele, eu não queria que acontecesse nenhum furdunço.

  Saí de cima dele ajeitando minhas roupas levemente bagunçadas, o mesmo fiz com meu cabelo.

- Tchau, Yoongi oppa! – Afastei-me do cômodo, bufei. Eu queria continuar, mas sabia das consequências. – Aish! – Falei no tom de um sussurro, para que só eu escutasse.

  Andei até a sala em busca de algo “legalzinho” pra fazer.

- Annyeonghaseyo oppas! – Empolgue-me totalmente exagerada. – Annyeonghaseyo Jin oppa. – Sorri doce.

- Annyeonghaseyo Bonnie! – Jin me fitava, isso me deixava desconfortável.

 

[...]

 

Os meninos já aviam saído do meu apartamento, até o Yoongi oppa que nem se quer disse adeus pra mim. Bicho chato!

 

  Fui para meu quarto. Não deixei de reparar que uma de minhas gavetas estavam abertas e muito bagunçadas, andei até a mesma e comecei a vasculhar e senti falta de uma peça intima minha. Com certeza foi o Yoongi oppa. Aquele tarado!

 

- Foda-se! – Bufei, totalmente irritada e indignada com a atitude daquele tarado.

 

  Deitei-me na cama e fui dormir.

 

[...]

 

  Não deixei de notar que a sala estava um pouco vazia, mais do que o normal. Yoongi! Ele tinha faltado... Ou ele estava puto por não ter transado comigo ou por que ficou com vergonha. Aish! Esses pensamentos me deixaram levemente corada!

 

- Namjoon oppa! Por que o Yoongi faltou? – Tentei me fazer de desinteressada.

- Ele ficou um pouco trêmulo depois que saímos do seu apartamento, quando chegamos em casa... Ele correu pro sofá e se cobri-o!   Provavelmente o pobre Yoongi está com febre...! – Respondeu-me cabisbaixo.

- Entendo! – saí de onde os meninos se encontravam sentados comendo.

 

  Eu não fiquei muito com os meninos nesses últimos dias, fiquei com saudades. Principalmente da minha “família”. Me sinto sozinha, sem nenhum parente se quer para que possa-me ajudar. Droga!

 

  Resolvi telefonar para Carolina, disquei os números do seu celular.

 

[Ligação on]

 

- Bonnie, é você? – Perguntou/Gritou exageradamente.

- Uhum! Estou morrendo de saudades... Por que viajou? Para onde? – Baguncei meus próprios cabelos.

- Calma, calma... Estou na Flórida. Vou fazer intercâmbio por algum tempinho! Prometo não demorar...! – Fingiu voz de choro.

- Por favor não demore muito. – Pedi manhosa.

- Prometo! – Em seguida Carolina desligou a curta ligação.

 

[Ligação off]

  Conversar com Carol era realmente uma coisa agradável, em muitos sentidos, Carolina anima todos a sua volta. Por ela ser meio “louca” ou por que tá querendo chamar atenção. Eu sempre fui muito calma em relação a nós duas.

 

  Saí de meus devaneios por um abraço de lado, provavelmente eram TaeTae, Jiminnie ou Hoseok.

 

- O que vocês querem? Comida? – Dei um sorriso de canto. – Eu não tenho nada comigo além do meu celular.

- Aigo! Nós não pensamos sempre em comida! Queríamos saber como a senhorita está... – Choramingou Hobi.

- Sinceramente... Estou triste! A saudade da minha família sempre aumenta, a cada dia que passa. – Dei de ombros, cabisbaixa.

- Aigooo! Não fica assim por favor... – Abraçou-me Taehyung oppa. – Estamos sempre com você, Flor!

 

  Permaneci calada, sentindo o gostoso abraço do Tae.

 

- Uhum! – Fingiu uma tossi Jimin com as mãos na boca. 

-  Jiminnie oppa! – Gritei pulando em seu pescoço, dando mordidinhas leves na região.                                                                                                            

  Soltei-me de seus braços logo em seguida.

- Eu não sabia que estavam tão “íntimos” – Escutei um bufar vindo de Jin oppa.

  QUE? Seokjin está com ciúmes de mim?! Meu Deus.

- Seokjin está com ciúmes de mim? – Festejou Jimin.

- Não fale coisas desse tipo Jimin! – Ordenou Namjoon, brotando do nada batendo na cabeça do pobre Jimin.

[...]

  Fiquei completamente sem nada pra fazer em casa, Absolutamente nada. O silêncio reinava em meu apartamento de uma forma muito perfurante.

  Comecei a sentir o “clima” do ambiente muito diferente, de repente, as luzes da minha casa começam a piscar, de uma forma horrivelmente assustadora. Aquilo era perturbante.

  Corri imediatamente para um outro cômodo, um pouco maior que o outro. Para ser mais especifica fui correndo para sala.

  Escutei alguns sons, eram meio difíceis de se entender, mas para mim ao mesmo tempo daquele momento tenso, escutava claramente do que as vozes diziam.

  A ereção dos meus pelos já eram possíveis de ver.

- Você vai morrer do mesmo jeito que sua querida família morreu, Bonnie! – As vozes diziam, de uma forma tão, tão escabrosa que dava mais medo.

- Q-quem são vocês? O querem comigo? – Gaguejei em meio as sons.

  Joguei-me de qualquer jeito no chão e comecei a chorar, desesperadamente de um jeito que até mesmo me incomodava. Eu dava longos soluços roucos.

- Por que está chorando? Não foi você mesma que matou sua família, Bonnie? – Perguntou novamente a tau voz.

- Eu n-não m-matei ninguém! COMO PODE AFIRMAR ISSO? – Gritei rouca.

- Hauhauhauhau! Eu sei de tudo, Bonnie. Você matou seus queridos pais e irmãos que tanto amavam-na! – Gargalhava a voz.

- Por favor... P-pare de me torturar dessa forma! – Implorei. – Eu não matei meus pais. O que foi que eu fiz? – Perguntei totalmente incapacitada de fazer algo.

  Eu só fiquei com mais vontade de chorar. A tau voz não me respondia e nem se pronunciava diante a mim.

- Irei te possuir, querida Bonnie! – Pronunciou-se a voz, invadindo meu corpo.

  Me sentia possuída, é como se você tivesse consciência do que estava fazendo, mas você não movia seu próprio corpo por espontânea vontade. Era horrível!

  O tau espírito guiava meu corpo até a cozinha, indo em direção a uma gaveta, pegando uma faca da mesma. Comecei a me esfaquear diversas vezes sem parar. A dor!

  Senti-me esvaziar por dentro, o espírito saiu do meu corpo. A dor estava tão insuportável, que chegaria o ponto em que me mataria para aquela maldita dor, acabar!

  Comecei a ver vários vultos e luzes coloridas brilharem diversas vezes. Por acaso... Eu morri?

Bom, eu não sei! Mas, na verdade eu realmente queria morrer naquele exato momento. Se possível já estar morta.

- A senhorita consegue me ouvir? – Perguntou uma voz não identificada.

- ...! – Permaneci calada.

  Porra! Ainda estava viva, essa minha vida desgraçada poderia pelo menos me ajudar a falecer rapidamente.

  Só a sensação de uma quase morta... era inexplicavelmente incrível.

- Bonnie, por favor aguente mais um pouquinho até acabar a cirurgia. – Implorou um voz, mas... essa eu sabia muito bem de quem era. Jin oppa!

[...]

  Estava cociente do que as pessoas conversavam ao meu redor Era os meninos! Aish que fofos!

- Sabem o que fizeram isso com ela? – Perguntou a possível voz do Namjoon.


Notas Finais


PFFFFFFFFFFF NÃO ME MATEM!!!!
Espero que tenham gostado muito desse capítulo, comente o nome de um menino.... Isso é importante
OBD! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...