História Destiny - Interativa - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Interativa, Originais
Visualizações 19
Palavras 3.045
Terminada Não
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


OIIII TÁ EU DEMOREI UMA VIDA PARA POSTAR, DECULPA MESMO MAIS EU ESTAVA COM UM PREGUIÇA QUE VOCêS NEM IMAGINAM.... VOOU TENTAR NÃO REPETIR ISSO.
NESSE CAPITULO VOU APRESENTAR OS PERSONAGENS:
Alekhai Pendragon
Charlotte - Nome comprido de mais!-

NESSE EPISODIO NÃO VAI HAVER LUTAS, É APENAS UMA AMOSTRA DO QUE ACONTECEU 1 DIA ANTES DO INCIDENTE. NO PROXIMO CAPITULO VOU APRESENTAR UMA PERSONAGENS NA QUAL EU ADOREI, É BRASILEIRA E MUITO BEM FEITA VOCêS VÃO GOSTAR.
CURTAM O CAPITULO!!!!
E SIM EU FIZ O CLICHÊ DE POR LETRA E TRADUÇÃO DAS MUSICAS U.U

Capítulo 2 - Dia de Karaokê



1 dias antes do incidente ... Alekhai Pendragon - Domingo

(...) Sonho On (...)

Seu corpo estava dolorido, e seus músculos hora ou outra davam espasmos em protesto contra seus movimentos.

Uma lufada de ar pesado escapou de seus pulmões e juntamente com ela um engasgo com o sangue que se acumulou em sua boca.

Ofegante e exausto ele se curvava em apenas um dos joelhos, e com o reunir de suas forças aos poucos se levantava em pernas trêmulas. O chão a sua volta estava totalmente rachado, lembrando de forma passageira uma teia de aranha. Já o cenário ao seu redor não era diferente, paredes se transformaram em nada mais que um aglomerado de blocos de cimento ao chão, as pilastras que suportavam o teto foram partidas ao meio e quebradas, deixando a desmoronar aquilo que servia de cobertura contra o céu que se encontrava estrelado.

Ele piscou seus olhos azuis esverdeados, notando que sua visão parecia um pouco turva do lado esquerdo. Sua respiração se tornava mais normal gradativamente, mas o suor e o sangue que ainda escorriam por seus ferimentos continuavam sem nenhuma trégua.

Deu um passo à frente, parecendo um pouco receoso com sua própria ação, e logo em seguida teve de segurar um gemido de dor graças ao seu braço esquerdo que provavelmente estava quebrado na conjuntura do cotovelo.

Mas estava tudo bem, ele já podia sentir seus ossos se remendando aos poucos, era um processo meio lento demais para o seu gosto, mas sem dúvidas era melhor do que nada.

Em sua pequena pausa tirou um tempo para inspecionar a armadura que lhe protegeu no combate, e não pôde segurar o franzir de seu cenho ao perceber que seu estado era lastimável. A parte do tórax se encontrava com rachaduras e trincados, já a peça de seu braço esquerdo possuía alguns cortes que chegavam em sua carne, sem dúvidas um resultado das diversas espadadas que ele bloqueou com seu antebraço, já a manga que cobria o seu braço direito fora rasgada em algum momento da luta.

E sua manopla direita? Totalmente destruída e descartada.

Alekhai flexionou os dedos de sua mão direita, se sentindo um pouco satisfeito em saber que seu membro se encontrava em um bom estado. Seus olhos viram de relance a marca de uma cruz vermelha que repousava nas costas de sua mão, mas ele deixou isso pra lá pois no momento haviam coisas mais importantes a serem cumpridas.

Uma tosse seguida de um grunhido de dor chamou sua indevida atenção, e sem pestanejar Alekhai fitou a direção de onde tal som havia sido produzido, notando quase que imediatamente uma trilha de destroços que terminavam em uma pequena cratera e no meio desta lá estava seu alvo.

...Artorias.

(...)Sonho off(...)

 

O garoto acordará ofegante e ensopado pelo suor que seu corpo expelia, mas uma vez aquele pesadelo o atormentava, memorias que sempre faziam questão de atrapalhar seu descanso. Não que ele quisesse esquecer, pelo contrário, fazia questão de se lembrar desse ocorrido, essas lembranças faziam com que todos os dias ele sofresse por seus erros. Uma maneira de punição que ele mesmo se impôs.

Não pertencia aquele mundo, sentia falta de seu lar, mas não podia voltar, não podia quebrar seu exilio. Estava destinado por si mesmo, a viver sozinho. Ao menos assim não causaria, mas dor a ninguém.

Suspirou saindo da cama e já retirando a camisa na qual dormirá noite passada, olhou ao redor aquele pequeno apartamento composto por apenas três cômodos, sala, cozinha e banheiro. Mas uma suspirou caminhando em direção ao banheiro encarou seu reflexo, estava péssimo. Seus cabelos dourados estavam desgrenhados, mas que o normal. Seus olhos expressivos e ''afiados'' por assim dizer, onde a pequena pupila presente em ambas as suas íris parece tomar um ligeiro formato de risca estavam cobertos por olheiras. Fazendo com que seus olhos azuis meio esverdeados se destacassem um pouco mais.

Seu rosto com traços um pouco robustos, estava levemente amassado, com toda certeza dormira de mal jeito.

Alekhai retirou sua camisa e em seguida sua bermuda revelando assim, seus 1,85 de um físico saudável com músculos mais compactos e densos. Entrou embaixo do chuveiro e lá ficou por um tempo.

Seus pesadelos haviam parado por um tempo, mas recentemente eles voltaram com uma força inacreditável, parecia até que queriam dizer algo. Desligou o chuveiro e logo saiu de seus pensamentos, secou-se rapidamente pondo a toalha em sua cabeça, pegou suas roupas e vestiu-se uma camiseta vermelha de mangas curtas acompanhada de um casaco preto que chega até um pouco abaixo de sua cintura. O casaco é feito de um tecido leve e por isso não oferece muito calor em dias quentes.
E para terminar uma calça preta que vem junta de um par de sapatos sociais. Estava pronto para mais um dia de trabalho, foi em direção a mesa onde estava sua chave e seu olhar parou na parede a frente da mesa, lá estava ela, sua antiga arma. Excalibur a espada sagrada na qual ele utilizou de forma impura, por vingança tirando assim a vida de muitos inocentes. Pegou suas chaves e saiu de seu apartamento rapidamente, na recepção cumprimentou de forma educada o porteiro e logo seguiu seu rumo em direção ao karaokê no qual trabalhava aos domingos.

Não era o melhor trabalho de todos, mas era meio período e ajudava a pagar suas contas, e lá ele via pessoas diferentes todos os sábados, cada uma com um traço peculiar que se diferenciava de todos os outros.

 

- Bom dia Alekhai, chegou cedo. – Ginger o comprimento ligando as luzes da recepção, de fato estava uma hora adiantado.

 

-Bom dia! Digamos que eu cai da cama. – Respondeu meio sem graça e foi ajudar a garota na organização das salas e ao terminar se sentou na recepção. Pouco menos de duas horas sua barriga roncou, droga havia esquecido de tomar café, teria que esperar até o almoço.

 

- Vamos logo Alef, hoje você prometeu que passaríamos o dia inteiro aqui! – Uma voz doce e meio infantil fez Alekhai direcionar sua atenção para a entrada, duas garotas entraram. Uma baixinha de cabelos enormes brancos meio beges, bochechuda, olhos brilhantes no tom dourado e por cima dele óculos, ela usava uma blusa cinza e por cima uma jaqueta branca fechada até a altura do seio, um short preto e meia ¾ com um allstar. Sim ele reparava muito nas pessoas que entravam naquele lugar.

- Eu sei o que eu disse, mas tinha que ser tão cedo! – Mais atrás entrou uma garota um pouco mais alta, longos cabelos brancos como a neve, eles batiam um pouco abaixo das costas, olhos azuis como safiras, lábios rosados. Ela utilizava uma calça cintura alta na cor vinho, um tipo de cropped preto com um casaco por cima, em seus pés haviam um par de botas cano médio. Sim, Alekhai sempre observava tudo nas pessoas que entravam no local, de forma discreta. A garota mais alta o encarou e ele desviou olhar, havia ficado tempo de mais olhando para ela.

- Bom dia. – A menor se apoiou no balcão na ponta dos pés.

- Bom, fizeram reserva? – Alekhai encarou a menor que sorriu.

- Não, por isso viemos cedo! - Ela sorriu marota, a garota maior suspirou balançando a cabeça de forma negativa.

- Eu sabia que tinha algum motivo para você me arrastar pra cá tão cedo. – Ela resmungou.

- Para de ser chata Alef, eu sei que nesse horário não tem nenhuma sala ocupada! – A menor encarou Alekhai que mexia no computador a sua frente.

- Na verdade, temos apenas a sala Premium disponível! – Ele encarou a mor. – Paga por hora!

A garota a frente se virou para a maior, na qual chamará de Alef com cara de cachorrinho pidão.

- Charlotte por que você deixa tudo para última hora? – Alef suspirou e se aproximou do balcão e pôs a mão no bolso retirando um cartão. – Vamos ficar com essa, o dia todo provavelmente.

Alekhai pegou o cartão.

- Alef Caelum Foss ... – Murmurou meio surpreso.

- Sim, Caelum Foss a família dela é bem famosa...sabia que mesmo assim essa garota aqui não tem namorado? – Charlotte se aproximou de Alekhai. – E ela é bonita não acha?

Alef corou violentamente e puxou a menor com força para trás.

- C-como ousa espalhar minha intimidade assim sua maluca? – Ela falou envergonhada, Alekhai sorriu de forma discreta e rápida. Fazia muito tempo que ele não sorria de taç maneira.

- Realmente, surpreendente, não é todo dia que vemos uma garota bonita disponível! – Ele comentou fazendo o cadastro e devolvendo o cartão, Alef o olhou e no momento em que pegou o cartão suas mãos se tocaram e ela encarou Alekhai.

- Obrigada... – Disse ainda envergonhada, guardou o cartão e Alekhai sorriu mais uma vez.

- Venham comigo. – Ele saiu de trás do balcão e guiou as duas para uma sala no segundo andar, uma sala bem grande e colorida. – Se precisarem de qualquer coisa apertem aquele botão que eu venho, a proposito sou Alekhai.

Ele olhou para Alef e está apenas confirmou.

- Obrigada Alekhai... – Charlotte se aproximou. – Depois te dou o número dela!

Ela piscou para o loiro que riu mais uma vez, Alef apenas o empurrou para fora e fechou a porta.

- Ta maluca? Não sou seu objeto pessoal na qual você pode sair oferecendo para qualquer cara! – Alef disse meio irritada.

- Você precisa desencalhar sabia? – Charlotte se jogou no sofá, Alekhai ainda podia ouvir a discussão, mas logo voltou ao seu posto de trabalho. Estava alegre, pela primeira vez em tempos se divertiu com simples garotas desconhecidas, suspirou até que ela era bonita.,

- Alef Caelum ... – Repetiu o nome da garota baixinho, suspirou e logo afastou a mesma de seus pensamentos. Não podia se permitir gostar de alguém sabia muito bem o que acontecia com quem ele amava. Logo se fechou novamente.

 

_Sala Premium – Alef e Charlotte

 

- Ta chega de briga. – Ela disse pegando um pequeno Ipad. – Qual música?

-Jet Black Heart – Alef pegou o microfone e ficou de pé, Charlotte se sentou e apenas observou. Logo a música começou.

 

Alef:

Everybody's got their demons

Even wide awake or dreaming

I'm the one who ends up leaving

Make it okay

See a war I wanna fight it

See a match I wanna strike it

Every fire I've ignited

Fade into grey

But now that I'm broken

Now that you know it

Caught up in a moment

Can you see inside?

 

- Todos têm seus demônios

Bem acordados ou sonhando

Eu sou aquele que acaba indo embora

Para que tudo fique bem

Se vejo uma guerra, eu quero lutá-la

Se vejo uma partida, quero ganhá-la

Todo o fogo que já iniciei

Acaba em cinzas

Mas agora que estou partido

Agora que você sabe

Preso em um momento

Você consegue ver aqui dentro?-

 

Cause I've got a jet black heart

And there's a hurricane underneath it

Trying to keep us apart

I write with a poison pen

But these chemicals moving between us

Are the reasons to start again

 

-Pois eu tenho um coração negro

E há um furacão abaixo

Tentando nos manter separados

Eu escrevo com uma caneta venenosa

Mas esta química se movendo entre nós

São motivos para começarmos de novo-

 

Now I'm holding on for dear life

There's no way that we could rewind

Maybe there's nothing after midnight

That could make you stay

But now that I'm broken

And now that you know it

Caught up in a moment

Can you see inside?

 

-Agora estou apenas por um fio

Não há como voltar atrás

Talvez não exista nada após a meia-noite

Que possa te fazer ficar

Mas agora que estou partido

E agora que você sabe

Preso em um momento

Você consegue ver aqui dentro?

Pois eu tenho um coração negro

E há um furacão abaixo

Tentando nos manter separados

Eu escrevo com uma caneta venenosa

Mas esta química se movendo entre nós

São motivos para começarmos de novo-

 

Cause I've got a jet black heart

And there's a hurricane underneath it

Trying to keep us apart

I write with a poison pen

But these chemicals moving between us

Are the reasons to start again

 

-Pois eu tenho um coração negro

E há um furacão abaixo

Tentando nos manter separados

Eu escrevo com uma caneta venenosa

Mas esta química se movendo entre nós

São motivos para começarmos de novo-

 

The blood in my veins

Is made up of mistakes

Let's forget who we are

And dive into the dark

As we burst into colors

We turn into life

 

-O sangue em minhas veias

É feito de erros

Vamos esquecer quem somos

E mergulhar na escuridão

E quando explodimos em várias cores

Nós nos tornamos vivos -

 

Cause I've got a jet black heart

And there's a hurricane underneath it

Trying to keep us apart

I write with a poison pen

But these chemicals moving between us

Are the reasons to start again

 

-Pois eu tenho um coração negro

E há um furacão abaixo

Tentando nos manter separados

Eu escrevo com uma caneta venenosa

Mas esta química se movendo entre nós

São motivos para começarmos de novo-

 

Ao fim da música Alef sentou-se e Charlotte pegou o microfone.

- Você ainda se culpa? – Ela perguntou meio triste, Alef apenas ignorou e selecionou uma música para a menor.

- Infinity para você garota chata! – Charlotte sorriu fraco e logo a música começou.

 

Charlotte:

Down to Earth

Keep 'em falling when I know it hurts

Going faster than a million miles an hour

Trying to catch my breath some way, somehow

Down to Earth

It's like I'm frozen, but the world still turns

Stuck in motion, but the wheels keep spinning 'round

Moving in reverse with no way out

-Pés no chão

Continuo deixando que caiam mesmo sabendo que dói

Mais rápido do que um milhão de quilômetros por hora

Tentando recuperar o fôlego de algum jeito

Pés no chão

É como se estivesse congelado, mas o mundo ainda gira

Preso no movimento, mas as rodas continuam girando

Me movendo ao contrário, não há como fugir-

 

And now I'm one step closer to being

Two steps far from you

When everybody wants you

Everybody wants you

-E agora estou um passo mais perto de estar

A apenas dois passos de você

Quando todos querem você

Todos querem você-

 

How many nights does it take to count the stars?

That's the time it would take to fix my heart

Oh, baby, I was there for you

All I ever wanted was the truth, yeah, yeah

How many nights have you wished someone would stay?

Lie awake only hoping they're okay

I never counted all of mine

If I tried, I know it would feel like infinity

Infinity, infinity, yeah

Infinity

-Quantas noites levam para contar as estrelas?

É o tempo que demorará para consertar o meu coração

Ah, querida, eu estava lá para você

Tudo o que eu sempre quis foi a verdade

Quantas noites você desejou que alguém ficasse?

Deitada, acordada, esperando que estivessem bem

Eu nunca contei as minhas noites

Se tentasse, iria parecer uma eternidade

Eternidade, eternidade

Eternidade-

 

Eyes can't shine

Unless there's something burning bright behind

Since you went away, there's nothing left in mine

I feel myself running out of time

-Olhos não podem brilhar

A não ser que haja algo queimando forte à sua frente

Desde que você se foi, não há nada restante nos meus

Eu sinto que estou ficando sem tempo-

 

And now I'm one step closer to being

Two steps far from you

And everybody wants you

Everybody wants you

-E agora estou um passo mais perto de estar

A apenas dois passos de você

E todos querem você

Todos querem você-

 

How many nights does it take to count the stars?

That's the time it would take to fix my heart

Oh, baby, I was there for you

All I ever wanted was the truth, yeah, yeah

How many nights have you wished someone would stay?

Lie awake only hoping they're okay

I never counted all of mine

If I tried, I know it would feel like infinity

Infinity, infinity, yeah

Infinity

Infinity, infinity

-Quantas noites levam para contar as estrelas?

É o tempo que demorará para consertar o meu coração

Ah, querida, eu estava lá para você

Tudo o que eu sempre quis foi a verdade

Quantas noites você desejou que alguém ficasse?

Deitada, acordada, esperando que estivessem bem

Eu nunca contei as minhas noites

Se tentasse, iria parecer uma eternidade

Eternidade, eternidade

Eternidade

Eternidade, eternidade-

 

 

How many nights does it take to count the stars?

That's the time it would take to fix my heart

Oh, baby, I was there for you

All I ever wanted was the truth, yeah, yeah

How many nights have you wished someone would stay?

Lie awake only hoping they're okay

I never counted all of mine

If I tried, I know it would feel like infinity

Infinity, infinity, yeah

Infinity

Quantas noites levam para contar as estrelas?

É o tempo que demorará para consertar o meu coração

Ah, querida, eu estava lá para você

Tudo o que eu sempre quis foi a verdade

Quantas noites você desejou que alguém ficasse?

Deitada, acordada, esperando que estivessem bem

Eu nunca contei as minhas noites

Se tentasse, iria parecer uma eternidade

Eternidade, eternidade

Eternidade-

 

As duas seguiram o dia inteiro no karaokê, a noite enfim terminou com Black Magic – Littler Mix, na recepção Giger e Alekhai assistiam as duas do servidor central elas tinham talento. Nada comparado aos amadores que frequentavam o local.

 

- Nem acredito que estou vendo a herdeira Foss ao vivo... – Ginger estava com os olhos brilhando.

- Tecnicamente, está vendo ela por uma tela como sempre. – Alekhai cortou o barato da jovem que o encarou seria.

- Para de ser chato! – Ela voltou a encarar a tela, Alekhai deu de ombros.

- Estou saindo, deu minha hora. – Alekhai pegou suas coisas e saiu, Ginger apenas acenou sem tirar a atenção da tela.

Enquanto caminhava ao ponto de ônibus, Alekhai sentiu-se observado, olhou para trás algumas vezes e não havia ninguém. Talvez estivesse imaginando coisas.

Deu de ombros e logo embarcou em seu ônibus rumo a sua casa.


Notas Finais


UMA COISA SIMPLES EU DIRIA, ESTOU TENTANDO APRESENTAR TODOS OS PERSONAGENS PARA ENFIM FOCAR NA HISTORIA MESMO. COMO EU DISSE VOCêS CONHECERAM PROVAVELMENTE OS DOIS ULTIMOS PERSONAGENS DA HISTORIA.

VOZES:

Alef: Whitney Woerz - https://www.youtube.com/watch?v=3ntpcSyQnWI


Charlotte : Mary Desmond - https://www.youtube.com/watch?v=k6c_3zlsmW8

Espero que gostem e mais uma vez desculpa!!!!!!!!!!!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...