História Destiny - Interativa - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Interativa, Originais
Visualizações 18
Palavras 2.061
Terminada Não
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Gente desculpa a demora, problemas na net.
Capa:
Cale e Alef

Capítulo 4 - Perdão!


Fanfic / Fanfiction Destiny - Interativa - Capítulo 4 - Perdão!

- M-morrer? – Lotte entrou no quarto com uma maleta de primeiros socorros, seu olhar demonstrava tristeza.

- Infelizmente sim, veneno de Kimera não tem cura...- Alekhai explicou encarando.

- Deve ter alguma coisa que possamos fazer...ela não pode morrer! – Charlotte avançou em Caleb e o segurou pela gola da camisa, seus olhos estravam lacrimejando, mas ela não derramou nem nenhuma lágrima.

- E-eu...- Caleb desviou o olhar, estava tão perdido, acabara de encontrar sua irmã e estava perdendo ela.

- Não... – Lotte murmurou e sentou ao lado de sua amiga. - Alef você não pode me abandonar...você prometeu!

Um grande flash de luz iluminou a mente de Charlotte que entrou em transe por alguns minutos.

- Rocalucce... – Ela murmurou, seus olhos estavam brancos.

- Como? – Caleb tocou os ombros de Lotte e em questão de segundos eles desapareceram deixando o grupo sem entender nada.

- Rocalucce? Não é o lago perdido das ninfas ? – Alekai falou olhando para Shintaro.

- Serio que ta pensando nisso depoius deles terem sumido do nada? – Shintaro comentou coçando a nuca. – Que problematico. Mas se eles tiverem ido pra la, vamos ter uma chance, afinal, as aguas do lago curam qualquer veneno ou maldição.

- Senhores, desculpe enterromper mas encontrei uma maneira de retardar o efeito do veneno.- A interface chamou a atenção dos dois.

- Como ? – Shintaro indagou chegando mais perto.

- Sangue de dragão, geralmente ele serve como cura para algun venenos mas como o de Kimera não possui uma cura exata podemos atrasar por algumas horas. – O computador explicou.

Alekhai olhou rapidamente para Shintaro.

- Que foi? – Antes que pudesse perceber, uma seringa penetrou seu braço. – Aii!

Shintaro soltou um grunido alto de dor, do computador simplismente surgiu uma pequena mãozinha robotica com um seringa, logo uma boa quatidade de sangue havia sido retirada de Shintaro.

- Como pode fazer tudo isso? – Alekhai questionou quase que fascinado com aquela maquina.

- A senhorita Alef me deu vida e eu evoluo a medida em que ela precisa de mim! Me leve até ela.- A interface pediu de forma educasda, Alekai obedeceu e pegou o notebook levando até Alef, Shin se afastou emburrado segurando o braço.

- Eu deveria preparar uma mistura, mas não temos tempo. – A interface aplicou o sangue em Alef que gemeu, um pequeno brilho rodeou seu corpo. – Melhor tirar a joivem Cacau de perto.

Alekai apenas direcionou o olhar par Shin que revirou os olhos, foi ate a cama e pegou Cacau no colo e se afastou, uma onda de calor começou a sair do corpo de Alef.

- O que esta acontecendo?- Shin que estava pondo Cacau em uma poltrona perguntou.

- Os anticorpos da Alef estão se unindo com seu sangue, essa barreira de calor esta afastando o veneno do corpo dela. O veneno voltara ao local onde foi injetado e ficará la por um tempo, até a barreira se desfazer. – Explicou a interface. – Shin você é o unico no momento capaz de toca-la, erga o corpo dela e levante seu cabelo,

Shintaro obedeceu e pôs Alef sentada na cama, ele levantou os cabelos albinos da garota e em sua nuca se encontrava um brilho esverdeado.

- Como eu suspeitei, ela foi atacada quando estava de costas para a janela, eu avisei que havia uma terceira pessoa proxima, mas por segundos meu sistema se apagou.- A interface parecia decepcionada.

- Não se sinta culpado, agora temos mais chance de salva-la, graças a sua inteligencia! – Alekhai colocou o notebook de volta na mesa de canto. – Agora que tal me contarem o porque de estarem aqui?

- Bom, viemos buscar a princesa Alef Solkar e suas guardiãs! – Shin deitou mais uma vez Alef na cama.

- Ela é a princesa perdida? – Alekhai olhou para Alef que suava um pouco.

- Sim, a profecia se realizou, a familia real foi corrompida e a rainha lançou a maldição....

 

_Outra dimensão_

- AHHHH!-  Charlotte gritou alto ao notar que estava no meio de uma floresta.

- Qual o seu problema ? – Caleb tapou os ouvidos. – Tenho audição sensivel!

- Problema seu! – Lotte respondeu grossa. – Como viemos parar aqui?

Caleb revirou os olhos.

- Você nos trouxe, seu poder despertou...ou parte dele! – Caleb limpou sua roupa.

- Eu tenho poderes tambem? Que nem a Alef?- Lotte parecia animada. - Mas o que eu faço?

- Simples, você é como uma ceifadora, viaja entre dimensões. Você é ou era pra ser a guardiã mais forte da guarda pessoal da princesa. – Caleb suspirou meio decepcionado.

- Princesa? Do que ta falando? – Lotte indqagou super confusa, não fazia ideia do que aquele estranho estava falando, um suspiro pesado fugiu de Caleb mas antes que ele pudesse explicar um forte brilho surgiu da floresta.

- Rocalucce...Não pode ser! – Os olhos de Caleb se prenderam na luz e ele correu em direção a ela.

- Espera! – Lotte correu atrás do albino de forma desengonçada devido as grandes raízes que surgiam do chão, mas ela rapidamente se adaptou. Quando alcançou o garoto ela se deparou com um enorme lago, ele brilhava de forma intensa assim como a lua e era possível ver pequenas ninfas brincando sob ele.

- Você nos trouxe até o lago sagrado das ninfas, minha irmã pode ser salva! – Caleb abraçou Charlote e a ergueu no ar. – Brilhante!

Lotte corou violentamente.

- Me põe no chão antes que eu te mate! – Ela disse envergonhada, Caleb ignorou mas pôs a menor no chão. – Só vamos precisar de um pouco.

Ao se aproximar do lago várias ninfas começaram a cerca-los.

- Que lindas...- Lotte sorriu encantada.

- Não se iluda, ninfas não são boas. Ela vão te prender em um transe tão profundo que você vai se perder... – Caleb fora enterrompido por um grito agudo, tentou proteger seus ouvidos mas quando notou ja estava imerso em um breu profundo.

“-Traidor!”

Uma voz gélida invadiu o local, Caleb olhou ao redor mais não via nada. Logo a imagem de uma criança surgiu na sua frente, ela possuia a pela branca como a neve assim como seus cabelos compridos presos em um rabo de cavalo alto, olhos de um azul profundo como o ceu. Caleb arregalou os olhos espantado.

- Irmão como vai? – A doce voz da garota invadiu sua mente e ela sorriu meiga. – Eu senti sua falta!

- A-Alef? – A voz de Caleb era quase inaudível. – M-mas como?

- Que saudades! – Ela correu e abraçou Caleb com força, este apenas segurou os ombros da menor.

- É uma ilusão, você não esta aqui! – Caleb empurrou a garota que caiu no chão sentada.

- Eu sou real, pois vivo na sua cabeça...- O local mudou para um grande jardim, no centro estava Caleb um pouco mais novo e com ele estava Alef ainda criança, eles riam e se divertiam.

– Lembra desse dia? Foi quando você fez aquela promessa...

 

_ Memoria on_

Alef corria do irmão mais velho, ela ria de forma alegre e seu irmão tambem se divertia. Mas a menor por ser desastrada tropeçou em uma pedra e ralou o joelho.

- Alef! – Caleb correu até a menor preocupado. – Tudo bem?

Os olhos de Alef estavam lacrimejando e o jeolho sangrava um pouco.

- Hey não precisa disso, foi apenas um arranhão. – Caleb sorriu e abraçou sua irmã. – Vem vamos limpar isso.

Caleb segurou a mão de Alef e a levou até o pequeno riacho que tinha ali perto, pegou um pequeno lenço azul e molhou na agua,logo começou a limpar o pequeno arranhão.

- A-ai...dói! – Alef gemeu baixinho sentindo seu joelho arder.

- Tudo bem, logo vai ficar bom!- Caleb sorriu terminando de limpar a ferida, ele enrolou o lenço e bagunçou os cabelos da irmã.

- Obrigada...por cuidar de mim irmãozão! – Alef sorriu meiga, era impossivel não se encantar pela menor, ela emanava uma pureza que era impossível descrever e sua inocencia tambem era unica e vista em seus olhos. Caleb suspirou coçando a nuca.

- Oras, sou seu irmão mais velho esse é meu devr! – Ele sourriu. – Vou sempre cuidar e proger você pequena camelia.

Camelia era o apelido que Caleb deu a sua irmã, era a sua flor favorita e tambem significava belza perfeita. Alef abraçou o irmão.

- Você promete?- A menor murmurou o encarando.

- É claro, está duvidando de mim ? – Ele sorriu e Alef apenas negou com a cabeça sorrindo também.

 

_Memorias of_

Caleb estava perdido naquela lembraça, a pequena Alef ao seu lado segurava sua mão.

- Você prometeu que  que semopre cuidaria de mim....você mentiu! – A doce vz se tornou sombria.

- E-eu...me desculpe! – Ele olhou para a menor, os olhos dela estavam vermelhos e sua apele cinza.

“Mentiroso...Traidor...Mentiroso!”

Mais uma vez aquela voz ecoou e o cenário mudou, para o dia mais doloroso de sua família.

_Memorias on_

Alef estava sentada em uma cadeira na cozinha, ela chorava baixinho.

- Eu não quero ir...- Ela soluçava, Caleb estava na sua frente, cabisbaixo.- Não deixe que me levem!

Alef segurou as mãos de Cleb.

- Desculpe...é preciso! – Ele disse em um tom de voz tremulo.

- Mas eu não quero...por favor eu prometo não dar trabalho! – Insistiu a menor. – Não vou irritar mais ela, eu prometo!

Caleb se castigava mentalmente, sua irmã não tinha culpa do que estava acontecendo. Ela nem ao menos sabia o que estava acontecendo apenas que iria ser mandada para outro lugar, por ser odiada por membro da própria família. Não era justo!

- Você não irrita miguem...mas é o único jeito de você ficar segura. – Caleb abraçou sua irmã. – Eu vou te buscar quando for a hora.. eu prometo camélia.

Alef o abraçou.

- E-eu vou te esperar irmãozão! – Ela se afastou e forçou o sorriso, aquilo partiu o coração de Caleb.

- Não se esqueça de mim pequena...- Ele beijou a testa da irmã.

- Nunca, você é minha familia e eu am...- Um pequeno brilho dourado cobriu Alef que apagou.

- Desculpe príncipe, mas você estava hesitando. – Uma mulher de pele rocha saiu das sombras. – Esta na hora.

O corpo de Alef logo começou a sumir Caleb tentou segura-la mas a mulher o deteve.

- E-ela precisa de mim.... – Caleb começou a se debater mais logo apagou.

- Sinto muito príncipe...

_ Memorias Off_

 

Os olhos de Caelb estavam perdidos e tristes, a pequena Alef estava atrás de si e não parecia mais uma garotinha, ela possuía asas negras e sua pele cinza estava rachada.

- Porque me deixou ? Porque permitiu que me levassem embora?- A voz infantil gritou em seu ouvido fazendo ele cair no chão.

“ Traidor...”

- E-era o único jeito... – Caleb murmurava perdido.

- Não justifica! Você não merece viver....deve morrer! – A voz ficou mais sombria e a garota de pele cinza se aproximou de seu pescoço. – Aceite!

Caleb estava afundando em amarguras, imagens ruins vieram em sua mente.

- E-eu devo morrer...- Ele disse por fim se entregando, a garota cinza sorriu e logo mordeu o pescoço do jovem que não esbouçou nenhum sentimento.

“- Caleb!” – Uma outra voz ecoou no local, esta era doce e suave.- “Não desista de mim...você prometeu irmãozão!”

Uma luz surgiu na frente de Caleb fazendo ele erguer o olhar e da luz surgiu uma mão em sua direção.

“- Venha me buscar irmãozão!” – De fato era a voz de Alef, a verdadeira.

- Alef? – A voz de Caleb saiu rouca e fraca.

- Não, eu estou aqui e eu quero que morra! – A garota cinza fcou na frente da luz.

“- Não, não quero!” – A mão que saia da luz atravessou o peito do monstro a sua frente que gritou virando pó, e então Caleb pode ver a imagem de sua irmã sorrindo para ele, em um movimento involuntario ele segurou a mão da albina que o puxou em sua direção, aos poucos a imagem de Alef era subistituioda pelo rosto de Charlotte .

_ Ilusão off_

- Seu idiota... – Charlotte segurava Caleb com uma mão e na outra ela segurava uma grande foice. – Você quase desistiu de tudo!

Ela disse seria, a sua frente estava uma enorme fada negra.

- Maldita...como ousa me atacar! – A sua voz era estridente, Lotte a encarou com desdém.

- Eu me resolvo com você depois! – Ela pôs Caleb deitado proximo a uma árvore, ele estava enxarcado. Lotte ficou de pé e com maestria girou a foice e sorriu. – Eu sempre odiei fadas!

 

 

Continua.........


Notas Finais


Erros? Desculpaaaa!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...