História Destiny - Sterek - Capítulo 39


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Allison Argent, Chris Argent, Cora Hale, Derek Hale, Isaac Lahey, Jordan Parrish, Kira Yukimura, Liam Dunbar, Lydia Martin, Malia Tate, Melissa McCall, Mieczyslaw “Stiles” Stilinski, Natalie Martin, Peter Hale, Scott McCall, Sheriff Noah Stilinski
Tags Dethan, Larrish, Maleo, Sciles, Scisaac, Sterek, Stiam, Teen Wolf
Visualizações 92
Palavras 1.810
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Policial, Romance e Novela, Saga, Sci-Fi, Sobrenatural, Super Power, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


OEEEE
Me desculpem por eu não ter postado semana passada, mas, se eu não me engano, eu postei dois capítulos seguidos semana retrasada. Eu já escrevi mais alguns capítulos da história, mas vai continuar sendo postado apenas um por semana.
A Saga da Fênix foi maior do que eu pretendia, e peço desculpas porque eu sei que atrapalhou um pouco o foco da Fic (Sterek).
Para aquele que até agora não tinham entendido o porquê de "Destiny"...
A VERDADEIRA HISTÓRIA...
COMEÇA AQUI.
AGORA.
NESTE CAPÍTULO.
Hugs and kisses. Aproveitem o capítulo <3

Capítulo 39 - Saga da Fênix: Prophetiae et Suffragium


POV JACOB 

 

- Muito prazer em conhecê-lo, Jacob – ela diz, me estendendo a mão. - Meu nome é Talia. Talia Hale. 

Não estendo minha mão para apertar a dela, então ela logo puxa sua mão de volta para si. 

Centenas de perguntas rondam minha mente neste momento: "Quem é essa mulher?", "Como ela sabe sobre mim?", "O que ela quer comigo?". Independente do que for, não acho que tirar dúvidas vá me fazer mal. 

- E o que eu posso fazer por você, senhorita Talia Hale? - Pergunto em um tom sarcástico. 

A mulher sorri. Seu sorriso é lindo, devo admitir, mas eu não sou burro e enxergo além do normal, sei que ela esconde algo por trás dele. 

- Vim lhe propor algo, Jacó - ela diz. Sorrio levemente com a menção do meu nome em português. 

- Que seria? 

- Você me ajuda e eu te ajudo – ela explica. - Eu sei um jeito de ajudar a te ressuscitar e, em troca, eu também serei ressuscitada. Não pretendo voltar por muito tempo, apenas pelo tempo suficiente para resolver negócios inacabados. 

Fico intrigado, mas não falo nada de primeiro momento. Não faço ideia de quem essa mulher é nem do que ela possa querer ressuscitando. "Negócios inacabados" podem significar inúmeras coisas, inclusive coisas que não são boas. Então, se ela me conhece tão bem, o mais justo é conhecê-la bem, também. 

- Conte-me um pouco sobre você, loba – incentivo-a. Vejo seu sorriso se abalar por uma fração de segundo. Quase imperceptível. Quase. Não para mim. 

- Mas é claro. - ela diz e então começa. - Sou uma loba de sangue, nascida. Minha linhagem não é das mais antigas, mas também não é das mais atuais. Sou uma alfa. Tive cinco filhos, dos quais três estão mortos e estão aqui. Um morreu no parto, o que é bem raro de se acontecer com lobisomens. Tive dois irmãos de sangue, mas um deles morreu e ainda não consegui encontrá-lo aqui. Eu era a alfa mais respeitada entre os alfas ao redor da minha cidade. Meu bando não era muito grande, mas eu os considerava como família, todos eles. Meus únicos filhos vivos são Derek e Cora, e meu irmão se chama Peter. Os que não estão mais vivos, todo o resto do meu bando, morreram em um incêndio na mansão da minha família. Ainda quer mais, Elemental? - Talia pergunta, agora não mais sorridente. 

Jake tenta digerir as informações que acabou de receber da forma mais rápido possível. 

- Acho que o que mais me inclinaria a aceitar qualquer coisa que você tivesse a me oferecer não é nada disso que você disso. Que tal você me dizer o verdadeiro motivo de você querer voltar? 

Talia não sorri mais. 

POV TALIA

Esse garoto é esperto... Não pensei que ele fosse aceitar logo de cara, obviamente, mas pensei que seria mais fácil dissuadi-lo a aceitar minha proposta. Afinal, não é todo dia que se pode ressuscitar e ter a chance de consertar os erros do passado. Mas eu sou uma Hale, não desisto fácil e nem fujo de lutas. Ele é um ser da natureza e é mais poderoso do que qualquer ser neste lugar, saberá se eu estiver mentindo. Não vou arriscar, vou ter que contar a verdade. 

- Eu preciso falar com meu filho, Derek. Preciso contar algumas coisas a ele e pedir uns favores. São coisas importantes, coisas que envolverão você futuramente, caso decida aceitar tudo isso. Não tenho a menor intenção de te enganar, Jacob. Muito pelo contrário, quero te ajudar, pois assim também me ajudo. 

Era perceptível o quanto Jacob fletia tudo aquilo. Eu  via que, por um lado, ele estava completamente disposto a aceitar, mas algo o dizia para pensar com muito cuidado, para não confiar em uma desconhecida. 

Como pude esquecer tal coisa?, penso. 

- Vamos melhorar um pouco as coisas, então, Jacob – digo. - Que tal se fizermos um voto? 

- Um voto? - O garoto soou confuso. 

- Acho que sabe a que me refiro... Suffragium - ​Talia sorri levemente ao dizer a última palavra.  

Jacob arregala os olhos ao ouvir aquela palavra. Com certeza ele não estava esperando por aquilo. Te peguei. Isso só vai mostrar o quanto estou disposta a isso e o quanto o que digo é verdade. Se ele quiser mesmo compensar tudo que fez, ele não tem outra opção se não aceitar. 

Abro novamente um leve sorriso.

POV PAIGE

Fawkes é até legal. Gosto do fato de ela não falar muito, mas quando sou eu que quero falar, ela fala abertamente e parece totalmente verdadeira e transparente comigo. A história dela é a mais interessante que eu já ouvi em toda a minha vida (no caso, em toda a minha morte). Ela me contou sobre o mundo sobrenatural, os seres que o habitam e tudo mais que eu precisava saber. Eu não devia estar aqui com ela, deveria ter seguido em frente. Mas não pude. O motivo ainda nos é um pouco desconhecido. Fawkes disse que algo vai acontecer, acha que é uma obra do Universo. Ela sente que, como quando estava viva, vai ressurgir das cinzas. Mas isso é um pouco estranho já que ela está realmente morta e está no meu corpo. De alguma forma, eu pude ver meu corpo. Durante todos esses anos ele nem sequer iniciou o processo de decomposição, está em perfeito estado. 

- Não se preocupe, Paige - ouço a Fênix dizer. - O que tiver de ser, será. Eu confio nas decisões do Cosmos. A Natureza sempre sabe o que é melhor para si. Eu sinto que não falta muito mais... 

Não sei se fico tensa ou aliviada com tais palavras, então decido não sentir nada. 

O que tiver de ser, será... 

- O que tiver de ser, será... - digo em voz alta sem nem perceber. - A Fênix ressurgirá no corpo de uma ex-mortal. Ela se aliará a um outro ser antigo, conhecido de tempos ancestrais.  

O que é isso? Eu não consigo controlar a minha boca. 

"Ambos enfrentarão coisas que jamais enfrentaram antes. A mortal ainda existirá, ressurgirá junto da Fênix, em seu próprio corpo. A Fênix deve voltar a cumprir seus deveres, como sempre cumpriu. Auxiliará o outro ser a cumprir o seu, que jamais foi cumprido. Deverá ajudar os humanos como sempre ajudou. Os Imortais irão ressurgir e voltar ao seu dever como guardiões da Natureza; ela irá ajuda-los. Confiem nela. Uma união inesperada até pelo Cosmos será feita, e ela deve ser seguida, auxiliada. É essencial que essa união exista e nunca seja desfeita. 

O amor de dois ajudará com a ruína de sete. O Suffragium deve ser feito. 

Vida. 

Morte. 

Tempo. 

Magia. 

Destino. 

Isto é apenas o início do fado*." 

POV FAWKES 

Paige desmaiou assim que disse as últimas palavras. Mal posso acreditar nisso: ela acabou de fazer uma profecia. E eu nunca vi uma profecia como essa. Meus olhos estão arregalados e minha boca aberta. 

Não faço ideia do que realmente vai acontecer, mas importante passou a ser pouco para descrever. É algo essencial, fundamental. Mas para quê? Espero descobrir. 

Vejo Paige abrindo seus olhos. Ela acordou

- O que foi que acabou de acontecer? - Ela pergunta com a mão na cabeça. Provavelmente sentia como se sua cabeça estava prestes a explodir. 

- Você acabou de fazer uma profecia. Foi impressionante, mas ainda estou confusa. Consegui entender algumas coisas, relaciona-las, mas outras... não faço a menor ideia do que possam signifcar. Profecias são mistérios, e poucos são dignos suficiente de fazer uma. 

- Não entendo... - Paige diz. - Como eu fiz uma profecia? 

- Acho que o Universo agiu através de você - respondo. - Profecias são muito raras, mas as palavras que saíram da sua boca... elas têm poder... muito poder. 

- "O Suffragium deve ser feito" - Paige repete uma parte da profecia. - O que é isso? Suffragium? 

Não é algo que eu goste, isso é certeza. 

- É um tipo de voto, um juramento. Muitos chamariam de pacto - compacto, em latim - , já que geralmente é feito com sangue. - Vejo Paige tremer um pouco com a informação. - Mas Suffragium é pior. Você não dá seu sangue apenas, você dá parte do seu espírito, da sua alma. Poucas pessoas o conhecem, mas quem conhece diria que é um pacto que você faria com o próprio Satã, por dar o que tem que dar. É claro que não é verdade, mas é algo perigoso, de qualquer modo. 

Paige com certeza não estava gostando nem um pouco daquilo. Ter que fazer um pacto era uma loucura, e o medo era perceptível em Paige. 

- Nós temos que fazer o Suffragium, segundo a sua profecia – volto a dizer. - Não é nada recomendável desobedecer profecias. Está disposta a fazer o que é preciso para podermos voltar ao mundo dos vivos, Paige? 

POV JACOB 

- Acho que você está muito desesperada, srta. Hale – digo cordialmente. - Eu não estou tão desesperado assim ao ponto de fazer o Suffragium

O sorriso da mulher volta a crescer. 

- Tem certeza disso, Elemental? Depois de tudo que você fez? Ou melhor, depois de tudo que deixou de fazer - a mulher provoca. 

Cerro os dentes. 

Eu tenho que voltar. Tenho que compensar tudo que deixei de fazer. Tudo por causa de uma vingança sem sentido e por causa de um ego extremamente inflado... 

- Eu aceito – as palavras saem automaticamente da minha boca. 

Talia não havia sorrido tanto até agora. 

- Então vamos começar, Guardião - a mulher diz 

POV FAWKES 

- Paige, eu acho que sua decisão tem que ser imediata – digo. 

Não era segredo que a garota estava um pouco perplexa com tudo aquilo. Mas ela tinha que ser forte. 

- Eu aceito. Se for para voltar e ajudar a Natureza, eu aceito – ela diz. 

Sorrio, mas não é muito espontâneo. Chega a ser um pouco triste. 

- Acho melhor começarmos, então. 

Toco na testa de Paige e passo para a mente dela o ritual do Suffragium. 

É hora de começarmos a viagem de volta, começando pelas malas a serem arrumadas. 

FAWKES, JACOB, PAIGE E TALIA REALIZANDO O Suffragium AO MESMO TEMPO 

Onde eles estavam, cada dupla cortou a palma de suas mãos com algo. Aquilo com certeza causaria alguma coisa, porque era um ritual tão antigo quanto a magia. Cada dupla juntou as mãos, unindo o sangue, e começaram a recitar: 

Per mortem et per vitam 

Nos invocabo te 

Cosmos phasmatos 

Te iurare per 

Conveniunt animae 

Conveniremus 

Ut nobis non iurare 

Ad septimum dicendum quod fractio conteram promissionem 

Et factum est mors in via recta et consummato 

Modo actus nostri sunt nobis 

Nihil est autem quod non est adiungere 

In universum non iurare 

Et una cum aliis comitem 

Numquam alium dolum fingit 

Est it est 

Qui quod.


Notas Finais


*Fado: substantivo masculino; destino, sorte, estrela; o que necessariamente tem de ser; vaticínio, decreto do destino.
Origem do latim fātum: 'predição, profecia, oráculo'.
(O Suffragium, todo escrito em latim, não é algo real, é inventado pela minha pessoa, que usou o Google Tradutor porque estava com preguiça de escrever tudo certinho em latim - sim, sei o básico do básico de latim)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...