História Destiny - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Big Bang, Black Pink, BtoB, CL (Chaelin Lee), EXO, F(x), Varsity
Personagens Amber Liu, Anthony, Baekhyun, Bullet, Changsub, Chanyeol, Chen, D.O, Damon, Dawon, D-Lite (Daesung), Eunkwang, G-Dragon, Hongbin, Hyuk, Hyunsik, Ilhoon, Jaebin, Jennie, J-hope, Jimin, Jin, Jisoo, Jungkook, Kai, Ken, Kid, Kris Wu, Krystal Jung, Lay, Lee Chaelin "CL", Leo, Lisa, Lu Han, Luna Parker, Manny, Minhyuk, N, Peniel, Personagens Originais, Rap Monster, Ravi, Riho, Rosé, Sehun, Seungbo, Seungri, Suga, Suho, Sulli Choi, Sungjae, T.O.P, Taeyang, Tao, V, Victoria Song, Xin, Xiumin, Xiweol, Yunho
Tags Chanbaek, Kaisoo
Visualizações 34
Palavras 3.250
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Droubble, Escolar, Fluffy, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi oi galeru.
Primeiramente não é a Willy, sou uma amiga.
Ela não tá bem então pediu pra eu betar o cap pra ela.

Ps: Não conheço muita coisa sobre kpop, se tiver alguma coisa errada não me julguem.

Fiquem com o capítulo e é isso aí.

Capítulo 5 - Cinco




Sexta-feira, 9 de Fevereiro de 2018.

18:45pm.




Após a curta conversa o maior dirigiu até um restaurante no centro.

"A comida aqui é ótima.. espero que você goste." Diz e eu acenti.

Entramos no restaurante e andamos até uma mesa do canto. Fizemos nossos pedidos e esperamos, após comermos, coisa rápida, fomos ao parque que tinha alí perto do restaurante.

O local era iluminado por alguns postes e por luzinhas que tinha em algumas árvores, era um lugar lindo de se ver a noite. O clima estava bom, nem quente e nem tão frio. Andamos lado a lado até um banco e sentamos juntos.

"Então.. JongIn, do que você gosta?" Pergunto mexendo no fio solto do rasgo na minha calça.

"Eu..? Bom.. gosto de dançar. Acho que já percebeu isso não é?" Fala e eu ri fraco assentindo. " Gosto de ler, sair pra comer.. dormir.. ficar em casa.. não sou alguém que sai muito, já o SeHun por outro lado.. aquele lá adora uma festa. Já perdi a conta de quantas vezes tive que sair da minha amada cama pra sair com ele a noite.." Diz e eu ri fraco.

"Ele não tem cara de alguém que apronta tanto.." Digo e ele nega.

"Depois que você ganha a confiança de Oh SeHun é que você descobre o demônio que é.." Fala e ri "E você.. Do KyungSoo.. do que gosta?" Pergunta e me olha.

"Ah.. gosto de comer e dormir.. ler.. assisti filmes.." Digo e ele ri.

"Sério? Vai, tem que ter mais coisas.." Fala e me cutuca.

"Não faz isso!" Falo segurando sua mão rindo.

"o que?" Pergunta se fazendo de desentendido. "isso?" Pergunta apertando a lateral da minha barriga me fazendo rir e me afastar. "Você tem cócegas.. interessante.." Diz sorrindo perverso e eu corro. "Ei vem cá!" Diz e começa a correr atrás de mim.

Tava tudo bem, mas sou eu, Do KyungSoo. Então a vida faz questão de foder comigo e acabo esbarrando em alguém e caiu lindamente indo beijar o chão, por que a lógica da vida minha vida é: 'pra que um moreno gostoso se posso beijar o chão não é?' Me levanto me limpando e ouço a voz do JongIn.

"Soo, você tá bem?" Diz parando a minha frente segurando meu rosto entre as mãos checando se havia algum machucado no meu rosto, e eu assenti.

"Você tá bem?" Escuto a outra voz, a voz grave que fez meu coração pular no peito. Fico alguns segundos estático até criar coragem de encarar o outro vendo uma garota junto dele. "KyungSoo?! Quem é es.." Vejo a expessão surpresa e curiosa (?) Do outro.

"Va-vamos Kai.." Digo segurando o mais velho confuso e o puxando mas sinto a mão do outro maior segurar firmemente no meu braço. "Chanyeol, me solta." Digo sem olhar o maior.

"Soo.. Desculpa, deixa eu falar.." Diz e eu bufo o cortando.

"Não tem nada o que falar.." Falo e me solto saindo de lá puxando o Kai que estava em silêncio comigo. Alguns minutos caminhando depois eu suspiro pesado e paro só agora percebendo que eu ainda segurava a mão do outro. "De-Desculpa por isso.." Falo e ele me olha.

"Tudo bem... Mas me responde uma coisa, esse é o cara de quem falou?" Pergunta e eu assenti passando a mão no rosto.

"Ele poderia ter ficado lá... Mas não! O infeliz vem de lá e como a vida me odeia me faz esbarrar nele no meio de uma praça." Digo bufando. "Desculpa por estragar o momento..." Falo e ele ri fraco.

"Não tem que se desculpar, você não sabia o que ia acontecer." Diz e eu assenti suspirando. "Quer que eu te leve pra casa?" Pergunta e eu nego. "Anda, tá tarde não vou te deixar voltar só." Diz e me puxa de volta pra onde o carro estava.





Sexta-feira, 9 de Fevereiro de 2018.

22:47pm.



O mais velho estaciona o carro na frente da minha casa e eu suspiro.

"Se for para pedir desculpas de novo não precisa falar." Diz e me olha.

"Aish.. eu só ia agradecer por hoje.." Digo fazendo um pequeno bico ele ri.

"Posso fazer uma coisa?." Diz e eu o olho assentindo e sinto os lábios do moreno contra os meus, fico estático até o outro pedir passagem com a língua cedo e ponho as mãos em seu rosto. Foi um beijo calmo, e assim que separamos abaixo a cabeça sentindo o rosto queimar. Me pergunto quando foi que eu fiquei tão gay. Mas do que eu costumava ser, não que eu já não fosse.. Ah, espero que tenham entendido.

"Já falei que gosto quando fica corado?" Pergunta e eu nego escutando ele rir.

"Para Jo-Jonginnie.." Digo e ele ri mais ainda.

"Aí meu Deus.. não vou mais deixar você sair daqui." Diz me puxando pra si mordendo meu rosto.

"Yá! Não me morde.." Digo estapendo seu braço.

"Então para de ser assim!" Diz e eu acabo rindo.

"Não dá. É meu jeito" Falo rindo e me solto dele voltando ao banco do carona. "Obrigado por hoje Kai." Digo sorrindo e o outro também sorri.

"Então não reclama." Diz rindo "Não tem por que agradecer.. "

"Ah.. vai trabalhar amanhã?" Pergunto e ele nega.

"Tô de folga amanhã.." Diz e eu assenti "Acho que daqui a pouco seu irmão vem aqui e te arrancar de perto de mim." Fala e aponta a janela, olho e vejo o Anthony na mesma olhando.

"Meu Hyung é chato.." Digo fazendo um pequeno bico e ele ri.

"É melhor você ir.." Diz e eu assenti, me estico e beijo seu rosto.

"Tchau JongInnie.." Falo já fora do carro o olhando pela janela.

"Não se arrependa depois.." Fala e ri eu sorri e acenei vendo ele dar partida com o carro.

Assim que ele some na esquina entro em casa já preparando pra ouvir do meu irmão e o ataque da JiSoo.

"Boa noite, KyungSoo." Escuto a voz do Tony assim que abri a porta de casa.

"Boa noite Hyung." Falo tirando os sapatos.

"Como foi lá?" Pergunta e eu suspirei negando enquanto andava até o sofá.

"Onde tá a Nonna?" Pergunto me sentando olhando a Tv desligada.

"O que tem eu!?" Escuto a voz da mais velha e vejo a mesma descendo as escadas. "Como foi lá!? Me diz!" Diz correndo e sentando ao meu lado.

"Foi bom, estava ótimo... Até eu esbarrar em um poste que veio de onde Judas perdeu as botas pra me atrasar." Digo e ela me olha séria.

"Ah.. não me diz que foi o Chanyeol.. não foi ele né?" Pergunta e eu suspiro bufo.

"Queria que não fosse. Mas a vida tem um tesão em mim que puta merda, não é possível! Só me fode." Falo e recebi um tapa na cabeça. "!"

"Olha a boca, cacete." Meu irmão diz. "o que ele queria?" Pergunta me olhando.

"Queria se explicar.. não tem explicação para o que eu vi." Digo e ele bufa.

"O que eu me pergunto é, o que ele tá fazendo aqui?" A menor ao meu lado fala.

"No ano passado ele disse que queria vir visitar a irmã.. Deve ser por isso que ele tá aqui, mas tinha que estar no mesmo lugar que eu? Não tem necessidade isso." Falo e encosto a cabeça no sofá fechando os olhos.

"Pelo menos seu encontro não foi um desastre total não é?" Escuto do Hyung.

"Você deveria para de olhar pela janela..." Falo e ele ri.

"O que você viu e não me disse?" Escuto da garota ao meu lado e rio.

"O KyungSoo se agarrando com o outro lá." Fala da forma mais natural possível.

"Aish! Foi só um beijo Hyung, eu não ia dar pra ele." Falo e ele ri.

"Não, ainda." A JiSoo fala e eu reviro os olhos.

"Vocês dois só me arrazam.." Digo e levanto do sofá. "Se precisarem de mim, não me chamem." Falo e subo pro meu quarto.

Escuto a rizada alta dos dois no andar de baixo e ignoro trancando a porta. Ando até o banheiro tomando um banho rápido e me visto me jogando na minha cama.

Escuto o barulho de notificação do celular e pego o objeto desbloqueando o e vendo uma mensagem da Omma.


[23:15pm]MinHyta: Filho? Tá dormindo?


[23:16pm]Me: Não Omma.


[23:18pm]MinHyta: Atá.

[23:20pm]MinHyta: Como você tá?


[23:20pm]Me: Tô bem

[23:20pm]Me: E a senhora e o Appa, como tão?


[23:23pm]MinHyta: senhora sua vó, eu sou nova querido.


[23:24pm]Me: Ah sim.. claro que é.


[23:25pm]MinHyta: Eu e seu Appa estamos bem.

[23:26pm]MinHyta: Estou com saudade de você DoDo.. :(


[23:26pm]Me: Até reclamaria do apelido mas vou relevar porque também tô com saudades ;^;..


[23:28pm]MinHyta: Ah neném da Omma!

[23:29pm]MinHyta: Quando vem visitar a gente ?


[23:29pm]Me: Quando o Hyung e a Nonna pegarem folga no trabalho.


[23:30pm]MinHyta: ok filho.

[23:31pm]MinHyta: Dorme bem, cuidado ok? A Omma te ama.

[23:32pm]MinHyta: E diz ao seu irmão que mandei um beijo pra ele.


[23:32pm]Me: ok Omma.

[23:33pm]Me: Boa noite.


Depois de conversar com a Omma fui dormir. Ou pelo menos tentar, minha mente e meus sentimentos ficaram bagunçados com a aparição repentina do Chanyeol. Eu ainda o amo, apesar de tentar ignorar isso de todas as formas possíveis, o que não é fácil, não é tão simples fingir que o amor que eu sentia por ele não exite, Ele ainda tá lá mas agora junto ao sentimento de mágoa. E eu tô começando a sentir algo a mais pelo JongIn, por isso já da pra imaginar a bagunça aqui dentro né? 

 E quando acho que tá tudo bem, que vai começar a dar certo o Yoda aparece bagunçando o que eu tô tentando arrumar dentro de mim. Eita vida..




Segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018.

13:45pm.



"Anda KyungSoo, não é o fim do mundo" Escuto do Hyunsik e o olho.

"Mas é o da minha vida" Murmuro passando a mão no rosto.

Vamos lá, o meu dia já não amanheceu bem discuti com o Anthony por causa da minha camisa, sim discutimos por causa de uma camisa, minha cabeça tá doendo, tá chovendo o Kai tomou chá de sumiço, nem pro trabalho ele estava indo. Tá tudo um saco. Eu o Sik estamos no horário de almoço da faculdade e decidimos ir pra um restaurante alí perto. O problema é que Park Chanyeol estava sentado na mesa do lado com uma garota e um outro garoto que aparentava ser mais novo. Quando vi o mais velho apenas tentei ignorar a existência dele até que ele me notou na mesa ao lado e por um instante o sorriso nos seus lábios de desfez.

Me doeu. Não vou negar nada sobre o que eu sinto. É verdade, doeu saber que eu já fui o motivo do seu sorriso. E agora sou o motivo da sua tristeza. O Chanyeol foi muito filho da puta, sim.. mas eu tive uma parcela de culpa, eu me afastei dele, deixei ele de lado por causa do estudo. Mas ele nunca reclamava, eu perguntava ele apenas respondia 'não se preocupa com isso.' Ele nunca falou que sentia falta. O que me fez sentir mais mal ao descobrir.

"Hyung.. eu vou pra casa.." Digo e ele me olha.

"Ainda temos aula Soo." Diz e eu suspiro.

"Não tô me sentindo bem.. preciso de remédio e minha cama." Digo e ele muda sua expressão para uma preocupada.

"Quer que eu te leve?" Pergunta e eu nego. "Anda, vai dar tempo de eu voltar.." Diz e eu suspiro concordando não tava com cabeça pra discutir sobre isso. Dividimos a conta e saímos de lá indo até o carro do maior. Em poucos minutos já estavamos na frente da minha casa.

"Obrigado Hyung.." Digo descendo do carro e ele sorri.

"De nada baixinho" Fala e ri da careta que eu fiz "Fica bem, qualquer coisa me liga ok?" Fala e eu assenti.

"Ok Hyung, até amanhã." Digo e ele assentiu dando partida no carro.

Suspiro entrando e tranco a porta logo tirando os sapatos. A casa estava silenciosa, diferente de quando a JiSoo tá em casa escutando as músicas de grupos e algumas bandas ou quando o Hyung tá em casa e não sai da frente da TV por causa de jogos de basquete, outros que não conheço por não ser muito fã, com volume alto junto com seus gritos.

Subo pro meu quarto e jogo minha bolsa em qualquer lugar e tomo um banho logo venstindo uma camisa qualquer do Anthony que tava jogada no meu guarda roupa e uma boxer. Desço até a cozinha a procura de algo pra comer, já que não comi praticamente nada. Acho uma maçã e pego a fruta como a mesma e tomo um remédio pra dor de cabeça. Volto ao meu quarto e me deitei logo pegando no sono.




Segunda-feira, 26 de Fevereiro de 2018.

18:50pm.



"KyungSoo.." Escuto e me mecho na cama "Soo.." chama novamente e bufo quando o ser mandado do inferno me cutuca.

"Hyungie.. me deixa dormir..." Falo e escuto uma risada fraca. Logo sinto um peso na cama, sinto uma respiração quente bater no meu rosto e o perfume inebriante se fazer presente. Perfume que eu conheço bem.

"Antes era Kai, depois JongIn, ai foi Jonginnie e agora me chama de Hyungie.. você é um ser adorável.. até com raiva." Fala e só então reconheço que era o Kai, Mas não deixa de ser mandando do inferno, abro os olhos vendo o moreno que estava me olhando sorrir fraco.

"sa-sai de cima de mim." Falo baixo e ele ri se sentando ao meu lado na cama. "O que tá fazendo aqui?" Pergunto sentando na cama.

"Seu amigo foi lá na cafeteria.. me falou que você não tava bem.. decidi vir aqui saber como você tá. Seu irmão me deixou subir." Disse e eu assenti.

"Onde você tava?" Pergunto e ele suspira.

"Em casa de atestado... eu fui ajudar o meu Appa e acabei me machucando.. " Diz e eu o olhei preocupado.

"você tá bem? Por que não me ligou!?.." Digo examinando seu rosto e noto um pequeno machucado no canto da sua boca e uma no canto da sobrancelha. "Como se machucou?" Pergunto ele ele suspira.

"Eu tô bem sim, foi apenas.. uma briga, nada demais.." Murmura e eu o encaro sério.

"Nada demais? Forma duas semanas e ainda tem machucados no seu rosto e foi nada demais?" Falo o encarando e vejo ele sorrir. "Do que tá rindo?"

"De você." Diz e eu reviro os olhos.

"O que tem eu ?" Pergunto e puxo um dos meus travesseiro e o abraço.

"Preocupado comigo.." Fala rindo e eu nego.

"Me deixa!" Falo fazendo um bico e ele sela o mesmo. "JongIn.."

"O que?" Diz rindo e cubro meu rosto com o travesseiro. "Soo.." Chama e me cutuca.

"Para, não faz isso!" Digo e ele começa a me fazer cócegas "JongIn!" Falo rindo e tento me afastar, o que da errado por que ele continua e caimos da cama, por ela ser pequena, com o maior em cima de mim.

"Desculpa.." Diz e apóia o corpo nas mãos ainda em cima de mim.

"Você é pesando.." Falo e ele ri sentando no chão.

"Tá.. " Diz e eu me sento ao seu lado.

"Tá com fome?" Pergunto e ele nega "Eu tô." Falo e ele ri.

"O seu irmão disse que era pra você descer e fazer a comida" Diz e eu reviro os olhos. "Você cozinha?" Pergunta e eu assenti levantando andando até o roupeiro pondo uma calça moletom.

"Eu tento" Digo rindo e ele levanta do chão. "vamos descer, vou fazer a comida do Hyung e você vai ficar pra jantar." Digo e ele assentiu me acompanhando até o andar de baixo. "Boa noite, Hyung" Digo ao ver o mais velho saindo da cozinha.

"Boa noite Soo.."Fala e beija minha testa.

"Japchae?*" Pergunto e ele assentiu. "Quando a Nonna chega ?" Pergunto andando até a cozinha.

"vou ir buscar ela, o carro deu problema e eu tenho que ir busca-la." Fala e eu assenti. "Tudo bem pra você?" Pergunta e eu assenti.

"Não tem problema.. não vou ficar só." Digo e ele me olha.

"Esse é o problema, você vai ficar com ele e tenho medo do que vou encontrar quando chegar." Fala e escuto um riso alto e olho o moreno que ria olhando o Anthony.

"Aish.. Para de falar merda." Digo o olhando com um riso de canto.

"Eu tenho um trauma KyungSoo e você sabe porquê." Diz rindo e eu engasgo com o vento.

"Não se preocupa Anthony não vamos fazer nada.." O Kai fala e eu dou um tapa em seu braço. "Carai cê tem a mão pesada.." Diz acariciando o local atingido.

"Parem de falar merda, e vai logo buscar a Nonna antes que ela fique viúva e a Omma sem netos." Falo irritado e ele ri saindo. "JongIn, vai me ajudar aqui." Digo e escuto ele bufar.

"Sério?" Pergunta e eu assenti.

"Anda, pega aquelas panelas pra mim." Aponto algumas em cima do armário e ele pega.

Comecei a fazer o jantar vez ou outra escutado o JongIn falar algumas coisas aleatórias e eu ri. Tava tudo ótimo até eu pedir pra ele cortar alguns vegetais e o ser corta o dedo.

"Como que você cortou o dedo criatura!?" Falo e ele mantinha um bico emburrado nos lábios, parecia até uma criança. "Fica quieto aí e evita se machucar, ok?" Digo mandando ele sentar no banco do balcão e ele assentiu ficando quieto.

Após terminar tudo limpo o que sujei e lavo as mãos e viro olhando o Kai que tinha um olhar perdido em um lugar aleatório da cozinha. Caminho até ele e deposito um selinho em seus lábios vendo o mesmo 'acordar' e me olhar sorrindo fraco.

"O que foi?" Pergunta e eu nego.

"Nada não.. você ficou quieto aí sem falar nada." Digo e ele sorri.

"Não é nada.." Fala e eu assenti mesmo não acreditando.

"Eu vou tomar banho... Vai querer algo?" Pergunto e ele nega.

"pode ir, eu vou ficar na sala " Diz e eu assenti. Saímos da cozinha, eu sobi pro quarto.

Entro no cômodo e vou pro banheiro, tomo um banho rápido me visto e desço vendo o JongIn assistindo um dorama qualquer.

"Quer comer?" Pergunto e ele me olha.

"Não deveríamos esperar o Anthony?" Pergunta e eu nego.

"Eles provavelmente vão parar na casa da tia da Nonna então vai demorar, eu vou comer." Digo indo pra cozinha e o outro me segue.

Servi meu prato o dele também, por que sou uma boa pessoa, e fomos para a sala pra assistir enquanto comemos.

"Caramba isso tá bom.." O outro diz comendo e eu ri.

"Tá bem, agora come quieto." Falo e ele assentiu rindo fraco.

Após comermos eu fui pra cozinha e lavei os pratos que estavam sujos porque tenho horror a pia cheia de prato sujo. Assim que terminei olhei o relógio e me espantei com a hora. Já ia dar 22:30. E nem um sinal de vida dos outros dois lá.

"JongIn?" Chamo vendo o outro quase dormindo no sofá me olhar. "Esta tarde, acho melhor você ir.." Digo e ele checa a hora também concordando.

"O tempo passa rápido.." Fala e assenti vendo ele levantar e calçar os sapatos.

  O acompanho até o carro e nos despedimos com um abraço apertado. Assim que ele saiu emtrei e tranquei a ponta indo pro meu quarto, não iria esperar os outros dois.


Notas Finais


Japchae: É um prato de macarrão de batata-doce que é feito com vegetais fritos, e é aromatizado com óleo de gergelim e molho de soja.


-----------------------------------------------------------------------

Ae galeru deêm amor a minha friend eu nunca vi ela ficar focada em alguma coisa mesmo estando em uma das suas crises.
Ae beijão e até o outro capítulo ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...