História Destiny - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias 2PM
Personagens Chansung, Junho, Nichkhun, Taecyeon, Wooyoung
Tags 2pm, Kpop, Lemon, Musica, Romance, Yaoi
Visualizações 543
Palavras 1.660
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá! Posto essa fic também no nyah, mas devido a essa nova regra começarei a postar aqui também. ^_^
Enfim, essa é a minha primeira fic, o começo não está muito bem elaborado e sei que há alguns erros, mas por favor continuem acompanhando. ^_^
Kissus

Capítulo 1 - I'm Your Man


Wooyoung POV

Eu estava em um lugar escuro, não enxergava coisa alguma. Ouvia vozes chamando meu nome, dizendo coisas que não conseguia entender. As vozes pareciam sussurros e estava ficando cada vez mais alto... De repente um clarão se forma em minha frente e vejo alguém, um homem lindo, com um corpo impecável. Ele parou na minha frente, era tão alto. De repente me abraça, sinto o meu corpo estremecer, ficar extremamente fraco. Sua mão desceu para o meu quadril e pressionou-o ao seu. Segurou meu queixo, levantou-o. Ele olhava pra mim, seu olhar sugava ainda mais minhas forças, fechei os olhos e ele me beijou.

–Q-Qu-Quem é você? – Perguntei, após nossos lábios se distanciarem.

Ele sorriu

–Eu me chamo Ch...

*PI PI PI *

– Ah... Já são 7 horas? – Resmunguei, tentando achar o despertador.

Levantei-me e fui ao banho. Enquanto me banhava eu pensava no sonho que havia tido. A sensação que ele me trouxe, parecia irreal e real ao mesmo tempo. O beijo, o toque, foi como se eu realmente tivesse sentido.

– Aquele cara... – Pensei

Balancei a minha cabeça para esquecer esses pensamentos, já havia ficado tempo demais no banho e iria me atrasar para a universidade. Saí do banho, vesti-me, comi algo rápido e saí.

***

– Woo!! – Chamou Junsu – Enfim te encontrei, cara! Você ta atrasado hoje.

– Ah! É que me distraí com umas coisas...

– Tá certo. A gente tem que conversar, mas antes temos que marcar uma reunião com todos da banda.

Esqueci de dizer, eu toco numa banda com Junsu, Taecyeon, Nichkhun e Junho, que estudam Música comigo. Nos conhecemos desde... sei lá, desde sempre e acabamos gostando das mesmas coisas e do mesmo estilo musical.

– Woo!! – Gritou Nich – Er... Você quer almoçar comigo depois da aula? Preciso conversar com você... – Perguntou

– Hmm, pode ser. – Sorri

– Vamos adorar um almoço. – Disse Taec, chegando com Junho e se intrometendo na conversa – Você paga, não é?

– Eu disse que quero almoçar com o Woo e não com vocês – Fitou eles com um olhar ameaçador – Preciso falar com ele em particular.

– Acho que chegou a hora – Cochichou Junsu

– Será que ele criou coragem mesmo? Duvido. – Brincou Taec

– Calem a boca!! – Nich se irritou

– Do que vocês tão falando? – Falei com uma cara de dúvida. Não tinha ideia do que eles queriam dizer com essas coisas. O que tem demais eu almoçar sozinho com Nich? Bom, pra mim é ótimo já que eu tenho uma paixãozinha platônica por ele, mas sei que jamais seria correspondido, pois ele é hetero, mas pra ele não devia ser alguma coisa do tipo, creio que ele pediria algum conselho amoroso como sempre faz. Não sei por que, pois eu sou quem menos sabe sobre esse tipo de coisa, mas acho que ele confia mais em mim.

– Nada não, você sabe como estes caras são retardados. – Falou o Nich, soltando um suspiro. – Não sabem nem o que falam.

– Não sabemos mesmo? – Taec disse, com um sorriso malicioso na cara.

Nich encarou ele, com um olhar do tipo “morra”. Não entendi nada, mas achei aquilo engraçado.

– Vamos, vamos! A gente vai se atrasar mais ainda. – Falou Junho que até agora não tinha falado nada. –Ah! E, Junsu, já falou pro pessoal que temos que marcar uma reunião?

– Ah, sim. Eu tava falando isso pro woo agora mesmo, antes do pessoal chegar. Pode ser hoje de tarde na minha casa?

Todos concordaram.

– Marcado então, agora vamos pra aula.

A aula foi tranquila, tirando os olhares que o Taec dava pra mim e para o Nich quando estava chegando perto do horário de almoço. Esse guri é uma criança grande, só pode.

Ao acabar a aula eu e Nich nos despedimos do pessoal e saímos.

– Vamos almoçar aonde?

– Er... Pode ser na minha casa? É mais confortável e mais... hum, reservado. – Ele falou meio nervoso, mas não liguei muito praquilo. Era até melhor, Nich cozinha super bem e poucas vezes eu tinha a oportunidade de comer a comida dele.

– Você cozinha, certo?

– É claro, você que não iria. – Brincou ele. – Mas vai me ajudar também

Conversamos durante todo o caminho, brincando um com o outro. Ele parecia feliz e ao mesmo tempo um pouco nervoso. O que ele tinha pra me contar que o deixasse assim? Deve ter se metido em um problemão...

– Chegamos!! O que quer comer?

– Ah! Pode ser qualquer coisa rápida... Como... sei lá, Ramen ta ótimo. – Sorri

– Está certo! Corta uns legumes pra mim e eu faço o resto.

– Ta bem.

– Só não vai se cortar, hein – Riu

– Claro que eu não vou me cortar. Acha que eu sou o que? Criança? – resmunguei um pouco, de brincadeira.

– Não, acho que você é você. Só isso.

– AI! Merda. – Como eu sou idiota – Eu me cortei, Nich.

– Viu? Não posso te deixar nem cortar alguns legumes? Vem aqui e deixa eu ver o corte.

– Não foi nada demais, deixa que eu cuido disso e termina de cozinhar.

Ele puxou minha a mão e viu o meu dedo cortado. Ele então aproximou meu dedo até a sua boca e começou a “chupar” o sangue, de um jeito tão sexy. Meu coração acelerou e parecia que ia sair pela boca. Tentei puxar a minha mão, mas ele não deixou. Ficou olhando pra mim, com meu dedo em sua boca. Aí, ele deu um sorrisinho e lambeu o meu dedo. O que me deixou vermelho de vergonha.

– P-Para NichKhun... – Eu nem ao menos conseguia falar direito, aquilo me excitava e eu não queria demonstrar isso – M-Me...Meu de-deddo já ta melhor...

Ele não parou e continuava a lamber o meu dedo machucado, mas agora ele não olhava pra mim, pois estava de olhos fechados. Depois ele começou a passar meu dedo em seus lábios, devagar. Tentei puxar minha mão de novo, mas então ele segurou o meu pulso com uma mão e com o outro braço envolveu a minha cintura, fazendo com que meu corpo colasse ao dele.

– Nich... O que você está fazendo? – Perguntei ainda confuso. Será que ele ta zoando com a minha cara?

Ele me olhou nos olhos. Seu rosto estava diferente, ele nunca havia me olhado daquela forma. Senti um frio correndo em minha espinha.

– Woo, eu... – Enquanto tentava falar ele aproximava seu rosto do meu. Ele estava tão próximo que acho que ele podia sentir o meu coração batendo rapidamente.

– Nich... o que é...? – Não consegui nem terminar a frase e seus lábios colaram aos meus, sua língua que, antes, brincava com meu dedo, agora, enrolava-se na minha e dançava ao som das batidas dos nossos corações. Ele largou meu pulso e pôs sua mão na minha nuca, me puxando pra mais perto. Seu beijo se tornou feroz, suas mãos exploravam o meu corpo, e as minhas exploravam o dele. Quando finalmente paramos de nos beijar para que assim pudéssemos tomar um ar, ele disse:

– Wooyoung, eu te amo! – Aquelas palavras eram tudo o que eu sonhava escutar durante tanto tempo. Palavras que imaginei que jamais poderia escutar.

– Ni-Nich... – Sem perceber lágrimas caiam de meus olhos – E-Eu escutei certo? Vo-você me...

– Eu te amo! Eu te amo! Eu te amo, Wooyoung! Você não imagina o quanto eu te amo! – Por mais que eu escutasse ainda era difícil de acreditar nessas palavras. Isso era um sonho? só podia ser... Não... Não era, não é mesmo? Eu finalmente teria Nichkhun pra mim?

– Eu... eu também te amo, Nichkhun! – Sorri, enquanto chorava

Ele então me beijou ardentemente, me conduzindo ao seu quarto.

– Esp...espera, Nich

– O que? – Falou ele surpreso – Estou indo muito rápido?

– Não é isso... –Falei ainda um pouco envergonhado e enxugando minhas lágrimas. – É melhor você apagar o fogo

Ele riu e correu rápido para apagar e num piscar de olhos ele já estava me envolvendo novamente.

– Agora sim, eu posso te possuir?

– Pode sim, Nich! Por favor, me possua. – Falei e ao mesmo tempo corei. Como eu consegui falar algo assim? Eu não estava em mim, mas NichKhun me deixava maluco.

Ele sorriu e então me jogou em sua cama. Me olhou por uns segundos e então subiu na cama, devagar, passando suas mãos pelas minhas pernas, subindo ao meu quadril, apalpou meu membro inferior, sorriu com ao ver o quanto eu estava excitado e depois abriu a minha camisa e continuou a percorrer suas mãos pelo meu corpo. Eu então o puxei pra mim de uma vez e o agarrei apaixonadamente.

Rolamos sobre a cama, por algum tempo até que ele então abriu a minha calça e a tirou junto com a cueca e eu fiz o mesmo.

– Vira, Woo! Vira!

– Mas vai doer... – Falei, com medo.

– Eu cuido de você, quero lhe dar prazer! Farei com cuidado. Você confia em mim? – Perguntou ao pé do meu ouvido, fazendo-me estremecer.

– C-Confio.

Ele começou com o maior cuidado do mundo, sempre perguntando como eu estava. Quando finalmente penetrou por completo senti um prazer que jamais sentira antes. Ter o Nichkhun dentro de mim era um prazer indescritível. A partir daquele momento percebi que eu era o seu homem e ele era o meu. Me senti completo e amado.

– Eu te amo, Nichkhun! Eu te amo! – Gritei em meio de meus gemidos, enquanto ele me penetrava. Senti vergonha, mas mesmo assim me senti bem por falar. Ele então me abraçou por trás e sussurrou no meu ouvido:

– Wooyoung... Eu te amo... Eu serei o seu homem pra sempre!


Notas Finais


Espero que tenham gostado. ^_^ Boa leitura.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...