História Destiny - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias 2PM
Personagens Chansung, Junho, Nichkhun, Taecyeon, Wooyoung
Tags 2pm, Kpop, Lemon, Musica, Romance, Yaoi
Visualizações 202
Palavras 1.836
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Não sei se tá muito bom o capítulo, mas estou torcendo pra que vocês gostem. Ta focado em todo mundo. hehe
Boa leitura!

Capítulo 10 - Esqueça


Hoje é sábado então eu pude dormir até as 11 horas da manhã. Eu estava realmente cansado devido aos ensaios, aulas e etc. O dia da nossa audição está finalmente chegando. Será daqui a duas semanas e estamos confiantes.

Eu estava preparando o café da manhã quando Junsu me mandou uma mensagem:

“Olá, Woo! Não se esqueça do compromisso de hoje, hein? Às duas da tarde. Não se atrase!”

Suspirei, lembrando-me.

– O que foi, meu menininho? Porque está suspirando pelos cantos? – Khunnie me abraçou por trás e cheirou meu cangote.

– Não é nada. – Beijei-o – O Junsu apenas me mandou uma mensagem nos lembrando do compromisso de hoje...

Ao escutar ele lentamente soltou seus braços de mim.

– Ah... É verdade...

Virei para ele e segurei seu rosto.

– Anime-se! Nada de ciúmes, ouviu?

– Como você quer que... – Coloquei o indicador sobre seus lábios.

– Xiiiu...

Tirei meu dedo de seus lábios e o substitui com os meus, dando o beijo mais acolhedor que consegui. Tentei passar confiança para ele, coisa que eu mesmo não tinha.

Acho que esqueci de contar. Hoje nós resolvemos assinar o contrato com aquele cara. Dá para entender agora o porquê dessa reação, não é?

Depois do beijo Khunnie olhou para mesa à nossa frente e animou-se.

– Você quem preparou tudo isso?

Concordei com a cabeça.

– Apenas comprei o bolo, mas o resto eu fiz sozinho! Ainda me acha um imprestável na cozinha?

Ele pegou minha mão e começou a analisar os meus dedos.

– Ué? Cadê?

– O que? – Fiquei confuso.

– Cadê os cortes para eu poder me aproveitar de você como na primeira vez? – Mordeu o lábio.

– Engraçadinho... – Empurrei-o pra trás. Rindo. – Vamos tomar o café logo!

***

– Hmm... não é que tava bom mesmo? – Disse NichKhun, acariciando sua barriga.

– Você ainda duvidava?

– Como eu poderia dizer... Eu estava com um pé atrás ainda... Mas você está de parabéns, hein garotinho!

– Cala a boca. – Mostrei a língua e comecei a tirar a mesa.

– Ei pera! – Ele parou minhas mãos e tomou o que eu tinha nelas. – Deixa isso comigo! Enquanto isso vai preparar o nosso banho.

– Nosso banho? O que está sugerindo?

Ele sorriu e me olhou dos pés à cabeça, mordendo os lábios.

– Você sabe muito bem.

Ri.

– Você é insaciável, Nichkhun!

Enquanto ele tirava a mesa e lavava a louça eu fui preparando a banheira.

Como estava frio eu deixei a água bem quente e aproveitei que o clima entre nós estava bom e coloquei algumas pétalas sobre a água, junto com alguns sais de banho. Se é pra fazer tem que ser bem feito! E esse clima romântico seria uma ótima forma de esquecer sobre aquele outro cara, que insiste sempre em dominar meus pensamentos. Pronto! Já estou pensando nele novamente...

– Você ainda está vestido?! – Nichkhun entrou no banheiro. – Já sei! Quer que eu mesmo tire a sua roupa não é mesmo?

Antes que eu pudesse responder ele beijou-me animado, colocando suas mãos sobre minha cintura e, logo após, apalpando minha nádega esquerda. Com sua mão direita levantava a minha camiseta e tirava-a, fiz o mesmo, separando nossos lábios por alguns segundos e voltando logo após a beijá-lo. Seus lábios desceram pelo meu pescoço, lentamente, enquanto mordia-o sem dó, arrancando-me gemidos.

– Já te disse como você é delicioso, Young? Uma tentação dos deuses! – Disse e seguidamente começou a tirar a minha calça e depois, com sua boca, abaixava minha cueca.

Corei um pouco. Ainda não havia me acostumado totalmente com palavras como essas vindo dele, mas eu adorava muito aquilo.

Com sua boca, brincava com o meu membro e, com uma suas mãos, apalpava minha bunda e me prensava para mais perto. Continuou até que eu me desfizesse entre seus lábios.

Depois, nele, repeti o que fizera em mim. Seguindo, após, para a banheira que já havia esfriado, mas não faria diferença agora já que nossos corpos estavam fervendo.

– Você é tão fofo! Até pétalas tem nessa banheira. – Acariciou minha cabeça. – Com você parece que é sempre a primeira vez. – Beijou-me novamente. – Eu te amo tanto!

– Também te amo...

***

Uma e cinquenta e cinco da tarde e Khunnie e eu acabamos de chegar em frente ao prédio, todos já estavam aqui, pareciam nervosos e ansiosos. Pudera, essa seria uma chance única de alavancarmos a nossa carreira. Junho havia pesquisado um pouco mais sobre ele e descobrimos que ele está diretamente ligado a bandas como Big Bang, MBLAQ, Super Junior, etc; que estão entre os mais populares da Coreia do Sul.

– Porque vocês estão sempre atrasados? – Reclamou Junsu.

– Ei, para aí. Nós não estamos atrasados, vocês que estão adiantados demais. – Eu disse, dando um soquinho em seu ombro.

Junsu fez um biquinho fofo, o que fez com que Taec lhe agarrasse por trás e o apertasse.

– Ele tem razão, meu pandinha lindo. – Falou em seu ouvido e ele corou.

Aqueles dois estavam realmente apaixonados e eu chegava a ficar com inveja. Afinal, eles não tinham com o que se preocupar. Junsu era de Taec e Taec de Junsu, sem um terceiro elemento para atrapalhá-los e confundi-los. Eu sempre me ferro. Fazer o que?

– Vamos subindo, pessoal! Vamos assinar aquele contrato! – Junho sorria animado.

Todos nós concordamos e entramos no prédio. Quando chegamos, a secretária disse que ele ainda estava ocupado e acertando algumas coisas com outra banda, mas que ele já estava acabando sua reunião.

Esperamos em pé mesmo, o nervosismo era grande demais para que conseguíssemos sentar. Junho e Junsu andavam de um lado para o outro, Taec olhava o celular sem parar, NichKhun estava bufando e reclamando pra mim.

– Quem ele acha que é pra nos fazer esperar tanto? Se ele não fosse tão bom e tão “famosinho” no que faz eu já tinha ido embora faz tempo. Ainda mais depois...

– Para com isso, Khunnie! E fala baixo! Quer que alguém escute?

– O que? Que você me traiu com aquele cara? É bom que escutem. Principalmente o Taec. Vai que aquele homenzinho resolva agarrar o homem dele também? Nunca se sabe... Ele deveria ficar mais atento!

– Cala a boca!

Ele ia falar mais alguma coisa, mas fomos interrompidos pelo som da porta se abrindo. Chansung saiu primeiro.

– Olá, pessoal! – Olhou para mim, sorrindo. – Olá, Young. Quanto tempo... – Todos me olharam.

– O-Olá... – Falei, olhando com o canto do olho para Khunnie, que o encarava com raiva.

– Gostaria de apresentá-los a algumas pessoas.

Pediu para que saíssem um por um.

– Este é o ChangMin. – Ele saiu.

– Olá pessoal! Sou o ChangMin. Prazer em conhecê-los. – Curvou-se.

Era bonito, mais ou menos da minha altura e parecia ser bastante forte.

– Este é o JinWoon...

– Olá! Prazer em conhecê-los. Tudo bem com vocês? – Disse sorrindo.

Este parecia bastante simpático, é bem alto, como Taec e Chansung. Seu sorriso ela muito bonito e tranquilizador.

– JoKwon...

– Olá!!! – Veio em direção de cada um de nós, cumprimentando-nos. – Prazer em conhecê-los!! Espero que nos demos super bem!!

Ele parecia bem animado e bem... solto? Ele era o mais baixinho, menor que eu até.

– E por último, mas não menor importante, este é SeulOng!

Todos paralisamos e depois olhamos para Junho. Como é que...?

– Olá, pessoal. Há quanto tempo, não é?

Junho ficou imóvel como uma estátua.

~ Junho POV on ~

“…este é SeulOng.”

Disse o empresário. Pensei ser apenas alguém com o mesmo nome, afinal, ele nem ao menos tinha uma banda... não é mesmo?

Vejo-o saindo do escritório. Sim. Era ele!

Fiquei sem fala, sem reação. Já não foi tortura demais outro dia, quando ele me dissera que gostava de outra pessoa? Porque é que tinha que ser ele? Desde quando ele tem uma banda? Fiquei a semana toda me recuperando pra no fim eu dar de cara com ele novamente? Isso é sacanagem!

– Olá, pessoal. Há quanto tempo, não é?

Pessoal? Ele nem se quer me olhou e nem conhecia eles direito, só os conhecia porque eram meus amigos. Ele certamente percebeu o meu espanto. Foi por isso que ele não me encarou?

– Vocês já se conheciam? – Chanung perguntou animado.

– Sim. Eles são... – Me encarou – velhos amigos meus.

Amigos? Nós éramos realmente apenas amigos? Eu sofri por quatro anos por um “velho amigo”, é isso? Eu me controlei para não socar a sua cara.

– Vamos para a nossa reunião? – Falou Junsu, tentando contornar aquela situação tensa.

Ele veio ao meu lado e deu um tapinha em meu ombro.

– Você vai ficar bem, maninho. Esqueça... – Falou baixinho e sorriu.

– Foi um prazer conhecê-los – Taec falou.

Eles concordaram, menos SeulOng.

Entrei no escritório o mais rápido que pude. Torci para que eu não o visse tão cedo.

~ Junho POV off ~

– Então, decidiram assinar o contrato? – Chansung falou, encarando-me com um sorriso.

Concordamos.

– Isso é ótimo!

Assinamos e conversamos mais sobre o assunto e comentamos sobre a audição que faríamos. Ele nos contou que havia um show amanhã em uma praia não muito longe, em que as atrações seriam uma surpresa, ou seja, ele poderia nos colocar pra tocar lá se quiséssemos e, certamente, todos nós concordamos, ou melhor, quase todos.

– Você disse que teríamos que sair hoje? Mas nós temos o nosso show no bar ainda. Não dá pra cancelar assim em cima da hora. – Khunnie contrariou. mais pelo fato de Chansung ter que ir junto do que por cancelar.

– Não se preocupe. Como eu imaginei qual seria a resposta de vocês eu já havia avisado o gerente do bar que talvez vocês não pudessem tocar lá hoje. Agora só terei que confirmar.

Khunnie bufou e, como eu estava à sua frente e em pé, me puxou para seu colo. Aparentemente, querendo mostrar quem era o meu “dono”.

Eu olhei sem graça para Chansung. Lembrei-me do que ele me dissera semana passada, lá em casa, e eu não queria que Khunnie fizesse esse tipo de coisa na frente dele.

Ele me olhou e por alguns instantes parecia um pouco decepcionado.

– Então... Hm. Que tal sairmos hoje às oito da noite? Acho que é tempo suficiente para vocês prepararem as coisas para a viagem, não é?

Concordamos.

– Acho que a reunião acabou então... Até logo, pessoal! – Ele me olhou e percebi que o “logo” era pra mim, afinal, moramos no mesmo prédio.

Dessa vez saí primeiro, junto com Khunnie. Não queria arriscar que acontecesse algo como na última vez. Eu definitivamente não estava seguro perto dele e, mesmo com Khunnie por perto, eu tinha medo do que poderia acontecer nessa viagem. Nunca se sabe o que esse perseguidor pervertido vai aprontar.


Notas Finais


O que acharam? Vocês já esperavam que o SeulOng fosse o ex do Junho? Mas esperem, terão muitas surpresas ainda. hehe
Digam o que acharam do capítulo e o que esperam do próximo. Isso vai me ajudar a postar mais rápido. hehe
Obrigada pela leitura e continuem acompanhando!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...