História Destiny - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias 2PM
Personagens Chansung, Junho, Nichkhun, Taecyeon, Wooyoung
Tags 2pm, Kpop, Lemon, Musica, Romance, Yaoi
Visualizações 180
Palavras 2.030
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Obrigada a todos que ainda acompanham a fic e espero que continuem gostando. ?

Capítulo 16 - Like a Movie


– Como é bom chegar em casa! – Falei para mim mesmo, jogando-me ao sofá mais próximo.

Eu estava cansado e hoje acordamos ainda mais cedo para voltar. Nem vou poder ficar muito tempo em casa por causa da faculdade. Só passei aqui para apanhar minhas coisas e partir pra aula.

Em cerca de 10 minutos já estava saindo e, pra variar, quem estava me esperando? Nada mais, nada menos que ChanSung.

– Vou te dar uma carona até a faculdade. – Piscou

– Não precisa. Eu vou a pé mesmo. Não é tão longe assim...

– Ta me dispensando é? – Fez um beiço fofo – Se é assim, tudo bem... – Fingiu estar triste e lentamente se dirigia até seu apartamento.

– Não! – Segurei a borda de sua camisa – Eu aceito a carona.

Chan pegou a minha mão e me puxou para o elevador que ocasionalmente abriu suas portas segundos depois dele apertar o botão.

No carro, enquanto o admirava enquanto dirigia, comecei a me lembrar das minhas primeiras impressões desse cara. Eu nunca, jamais... nunquinha mesmo iria imaginar que ele é assim tão carinhoso, querido e tão criança. No começo pensava nele como um cara pervertido, arrogante e mimado (e super irresistível, vamos combinar que isso eu não podia negar). Talvez realmente tenha sido melhor que ele aparecesse assim na minha vida, revirando tudo. Talvez ele realmente seja “o cara”.

– Chegamos... – Disse enquanto encostava o carro. – Boa aula, meu garotinho. – Beijou-me na testa.

– Bom trabalho, meu garotão. – Peguei sua nuca e puxei-o selando nossos lábios.

Ele ficou um pouco surpreso, mas depois sorriu satisfeito. Me despedi novamente e fui pra aula.

NichKhun POV – ON

Eu estava me preparando para por o meu plano em prática hoje mesmo. Afinal, cada segundo que eu passava afastado de WooYoung parecia eterno. Eu precisava conquistá-lo de volta, precisava saber sobre seus sentimentos e se eu ainda tinha chance e estava totalmente disposto de fazer isso hoje.

Na entrada da faculdade vi a cena que eu mais queria evitar no momento. WooYoung e ChanSung juntos e aos beijos. Me controlei e tomei meu rumo, afinal, hoje seria o meu dia, eu teria a minha chance e não queria por tudo a perder antes.

Eu já estava atrasado, por isso teria que me contentar com qualquer lugar vazio que houvesse na sala, mas tive uma surpresa boa. Os dois únicos lugares estavam um ao lado do outro, no meio da sala. Boa por quê? Porque a única pessoa que estava faltando além de mim era WooYoung. Quem sabe isso não era um sinal positivo? Eu estava torcendo por isso.

Ele entrou logo depois que eu me acertei no meu lugar e ao perceber onde teria que sentar pareceu um pouco desconfortável e tenso. Não sei se isso era um bom ou mal sinal, já que ontem ele me viu agarrado na Victória.

***

Logo depois que a aula acabou fui até o auditório da universidade e o pessoal já estava esperando por mim. Não, não o 2PM, outro pessoal. O meu plano iria entrar em prática agora. Respirei fundo, olhei para eles e confirmei com a cabeça.

NichKhun POV – OFF

– Affe... Não acredito que tive que sentar ao lado dele... – resmunguei pra mim mesmo, aos sussurros. – Foi tão tão tão desconfortável. – Bati e leve na minha cabeça enquanto repetia a palavra.

– Ta falando com a tua merda agora, WooYoung? – Disse um cara da minha sala enquanto batia na porta do banheiro. – Vê se acelera essa conversa que daqui a pouco literalmente vai dar merda por aqui...

Sim, eu estava no banheiro. Pensei que ele estava vazio, mas infelizmente não estava. Aqui não tinha muitos lugares pra se ficar sozinho e pensar, então não sei por que tive essa “brilhante” ideia de pensar no banheiro. Nossa! To parecendo uma mulherzinha ou um retardado agora... Que droga!

Saí logo dali e resolvi ir embora de uma vez, mas algo me chamou atenção. Começaram a falar algumas coisas na rádio, disseram que teria uma coisa diferente no auditório hoje. Como raramente fazem algo interessante eu resolvi ir lá conferir. Quando cheguei já estava tudo cheio e acabei ficando nas últimas fileiras. Demorou uns 5 minutos e dois homens saíram por de trás das cortinas e começaram a falar.

– Hoje faremos uma coisa especial e espero que estejam todos por aqui hoje. – Começou o homem mais alto

– Daremos início com dois pequenos trechos de uma música que se encaixam com o que virá a seguir:

Começou uma musica lenta e o primeiro homem começou a ler lentamente.

– "... conforme o tempo passa, fica mais difícil

Não importa o quanto eu tente suportar, não fica melhor

Agora o fato de você não estar perto de mim

Faz eu me sentir tão vazio. Eu sinto sua falta..."

– "...O seu lugar vazio é tão grande

Meu tempo sozinho é tão longo

Eu estou sentindo tanta dor assim

Mas onde está você?..."

Ao terminarem de ler, as cortinas se abriram e os homens saíram. No palco, em frente a um piano havia um outro homem, com uma máscara. Ele me era familiar, mas eu estava tão longe que era difícil de distinguir.

Ele então sentou-se e começou a tocar e, assim, seguidamente a cantar.

“Como se estivéssemos em um filme antigo

Nós parecemos tão felizes nele

Em um lugar que não nos lembramos, que parece estranho

Procurando por nossas memórias...”

– Essa voz... eu conheço essa voz! É Nich... – Levantei-me rápido. – Mas o que ele...?

“...Lágrimas cairam? Não

Lágrimas continuam caindo

Só de pensar em você, quando olho pra você...”

Ele virou seu rosto para a plateia e, como eu era o único em pé por ali ele rapidamente me notou. Parecia estar sério, mas não dava pra saber muito bem por causa da sua máscara.

“...Mesmo se eu tivesse que voltar

E olhar pra você de novo e de novo

Eu sinto sua falta cada vez mais

Não consigo te esquecer

Eu sei que não amarei outra pessoa

Porque não quero te deixar ir da minha memória

É como se eu estivesse assistindo o protagonista de um filme

Por favor, seja a pessoa que me amou um dia

Sem saber

Volte para o meu lado

Como se estivéssemos em um filme antigo (pensando nisso agora)

Mesmo que parecessemos tão jovens nele (pensando nisso de novo)

O lugar em que o tempo parece ter parado

Parado no tempo em que nos amávamos...”

Eu estava envolvido com a música e sem perceber já estava indo em direção ao palco. Isso era pra mim! Só podia ser... Parei no meio do caminho.

“...Eu lembro, sim

Eu lembro quando você foi embora

Quando deixei você partir

Mesmo se pudéssemos voltar, mesmo que eu tivesse que apagar isso

Eu sinto sua falta cada vez mais

Não consigo te esquecer

Eu sei que não amarei outra pessoa

Porque não quero te deixar ir da minha memória

É como se eu estivesse assistindo o protagonista de um filme

Por favor, seja a pessoa que me amou um dia

Se você me escutar...”

Quando dei por mim, lágrimas caiam de meus olhos. NichKhun me olhava a cada palavra que cantava, seu olhar era sincero, tão sincero que me hipnotizava. Aquelas palavras....

“...No passado, nós eramos dois amantes, como em uma comédia romântica

Da esquerda pra direita na tela, apenas discretamente

Volte a fita de novo, você se lembra

Das nossas incontáveis cenas de beijos

Sentindo a falta um do outro enquanto nos distanciávamos

Andando por caminhos diferentes, encontrando um ao outro coincidentemente

Como um drama, mas ainda mais dramático

Volte pra mim, você sabe que preciso de você de volta”

A música se acabou, aplausos surgiram, mas nossos olhares não se descruzaram. Ele levantou-se, arrancou sua máscara, revelando seu rosto que estava úmido. Ele estava chorando. Voltei a andar, nossos passos cortavam o espaço que havia entre a gente e em pouco tempo já conseguíamos sentir a respiração um do outro.

– Kh-Khunnie? Mas porque...? – Eu ainda chorava enquanto tentava entender tudo aquilo. Como? Porque? Ontem mesmo ele estava se agarrando com uma mulher e hoje faz isso...

– Porque eu te amo, WooYoung! Não consigo mais, não dá mais mesmo pra ficar longe de você. Ninguém pode te substituir... Por favor me desculpe!

Todos em nossa volta nos olhavam, alguns atentos outros até debochando, mas isso não nos atrapalhava. Nada nos importava.

– Eu... Eu não sei se...

Ele me beijou de repente, não me deixando terminar de falar. Não havia outro jeito, eu não conseguia não retribuir a esse beijo que eu tanto estava sentindo falta. Mas como sempre eu estava esquecendo de algo muito importante pra mim. Algo que eu não sabia, mas observara tudo o que acontecia no momento.

Um barulho de algo indo de encontro ao chão chamou a atenção de todos. Nós dois por impulso olhamos para trás para ver o que era. ChanSung deixara cair sua pasta no chão. Parecia furioso.

Ele praticamente correu até a gente, nos afastou e pegou NichKhun pela gola da camisa.

– O QUE VOCÊ PENSA QUE ESTÁ FAZENDO?

Khunnie deu um risinho.

– Parece que o jogo virou agora, não é meu amigo?

– Virou porra nenhuma! – soltou ele – WooYoung, vem comigo!

Ele me puxou pelo pulso em direção a saída, mas Khunnie me segurou pelo outro lado.

– Larga ele, seu troxa!

– Ta querendo brigar é? Olha que dessa vez não vou deixar barato...

– Ui. Ui. Ui. To morrendo de medo.

– CHEGA!!! – Gritei, antes que ChanSung respondesse as provocações. – Porra! O que vocês acham que eu sou? Sou um brinquedinho? Não! Eu não sou. Se vocês brigarem agora no que vai adiantar? Vão mostrar qual é o mais macho? Pois então que briguem. Mas quer saber? Pra mim já chega!

Todos, inclusive os dois, me olharam assustados.

– Querem saber a verdade? Sim! Eu realmente amo os dois. Surpreeesa! Vocês acham que ta sendo fácil pra mim? Não. Não ta nada fácil. Uma hora estou com NichKhun apaixonado, outra ChanSung me aparece e me confunde todo, me provoca, me conquista. Me apaixono por ele e brigo com NichKhun. Quem estava ali para mim? Ele! – Aponto para Chan – Ele quem me fez esquecer das minhas tristezas. Ele! Mas aí você me aparece de novo, diz que me ama, canta essa música linda pra mim. Meu coração se derrete novamente. Continuo apaixonado por você. O que eu faço agora? NÃO TENHO A MÍNIMA IDEIA! Agora, por favor, não compliquem ainda mais a minha vida brigando.

Ambos se olhavam, percebendo a besteira que voltaram a fazer. Percebendo que estavam me machucando novamente.

– WooYoung... – Falaram ao mesmo tempo.

– Me deixem em paz! Vou pra casa pensar. Nem pensem em vir atrás de mim.

Saí sem nem olhar pra trás.

~ JunHo POV - ON

Depois da aula voei até a minha casa. Não estava com muito ânimo para saber o que havia de diferente por lá e muito menos com vontade. Eu precisava dormir, estava desejando loucamente a minha caminha quentinha e gostosa. Ao chegar desfiz a minha mala e me deparei com a camisa de Siwon. Eu não havia devolvido...

Vê-la me fez lembrar da noite passada, do nosso beijo. Eu realmente estava precisando disso para me tirar daquela solidão. Eu sei que pra ele foi algo casual, provavelmente nunca o verei novamente, mas eu queria... Queria sentir aquela sensação novamente.

Infelizmente não peguei nenhum contato dele, nem telefone e muito menos rede social. O por que disso? Não sei e não me perguntem. Talvez eu estava esperando que ele pedisse, coisa que obviamente não aconteceu, mas enfim não adianta chorar pelo leite derramado. Se for pra gente se ver ou não, só o destino me dirá. Só sei que ele me curou daquela minha antiga tristeza e agora me tornei um novo homem. Nunca mais permitirei me enganar novamente.

Deitei em minha cama, fechei meus olhos e agradeci, mesmo sabendo que ele não escutaria.

" Muito obrigado, Siwon. "


Notas Finais


Ai... eu sinceramente esperava conseguir desenvolver mais esse capítulo, mas não deu muito certo. Não ficou do jeitinho que eu queria. :(
O que vocês acharam? Sejam sinceros, por favor! ^_^
Beijos, até mais.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...