História Destiny - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias 2PM
Personagens Chansung, Junho, Nichkhun, Taecyeon, Wooyoung
Tags 2pm, Kpop, Lemon, Musica, Romance, Yaoi
Visualizações 167
Palavras 3.441
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Vou tentar continuar a fazer esses maiores, senão vai ficar com muitos capítulos e já tem demais, não é? haha
Não tenho certeza se vou conseguir fazer todos os próximos capítulos tão grandes quanto esse, mas vou tentar, ok? ^_^ hehe
Ah... vou largar um spoiler, ok? Tem lemon nesse capítulo, pra quem estava sentindo falta! :D GSOAHIOSAHIOSGAHHIOSA
Boa leitura! ?

Capítulo 18 - Óbvio


Já estávamos a caminho do bar e Chansung achou melhor – e mais chique até – nós todos irmos de van até lá hoje. Disse que devíamos ser mais cuidadosos de agora em diante para evitar mais escândalos, pois ele não tinha certeza no que exatamente isso iria se transformar.

Eu estava nervoso e me sentindo culpado. Se alguma coisa acontecesse com o grupo a culpa seria toda minha! Desde o começo foi e agora ainda mais.

Khunnie percebeu a minha aflição e, sem que eu esperasse, me deu um abraço doce e protetor. Me assustei logo de início, pois, como já disse, não esperava por isso. Até pensei em negar, mas não pude por dois motivos: o primeiro é que não seria justo, pois hoje mesmo ChanSung havia me pedido um abraço, muito parecido com este por sinal, e eu lhe havia concedido; e... bem, o segundo vocês sabem. Não é diferente do motivo que dei para abraçar Chansung. Eu queria! Eu precisava disso!

– WooYoung, por favor me desculpe! Se eu não tivesse feito aquela declaração em público sem nem ao menos me preocupar com o resto, com o que os outros poderiam pensar e o preconceito que eu e você poderiamos ter que aguentar... Isso não estaria acontecendo... – Olhei pra ele um pouco confuso. EU era o culpado por tudo. Era eu e apenas eu! Porque é que ele estava se desculpando?

– Ma-mas Khunnie, você não fez nada de errado. Não tente pegar a minha culpa e colocá-la sobre você. Vou me sentir ainda pior...

– Do que você está falando, hein? – Ele balançou a cabeça – Meu garotinho, se tem alguma vitima aqui nesta história esta mesma é você. Uma vítima não totalmente sem culpa, claro, mas – apertou minhas bochechas – você só tem culpa de ser tão irresistível. – sorri.

– Khunnie...

Abracei-o novamente e agora com mais força e mais desejo.

– Cahãm... – ChanSung fingiu limpar a garganta – Nós já chegamos.

Estranho e inesperado.

Ao sairmos da van nos deparamos com fotógrafos nos cercando por todos os lados. E pra piorar eu saí logo depois de ChanSung e um pouco depois de NichKhun, ou seja, estavamos os três juntos e eu estava entre os dois. Não consegui ver muita coisa por causa dos flashs na minha cara, mas já posso adivinhar sobre o que vai ser a manchete de amanhã.

Quem sabe teria sido melhor se tivessemos vindo todos separados.

– Hey, hey. – Me parou uma moça jovem com um gravador na mão e ao lado dela mais um fotógrafo – Poderia nos dizer exatamente qual é a relação de vocês três?

Outro foi em direção a NichKhun.

– Vocês dois estavam namorando? Dizem por aí que WooYoung seduziu ChanSung para conseguir o contrato, o que você acha disso?

– Já chega! Já chega! – Chan gritou enquanto empurrava eles. – Vamos saindo da frente, pessoal. E vocês aí, venham de uma vez!

Ele nos guiou até a entrada do bar, que ainda assim estava muito cheio só que sem imprensa por lá.

– Acho que a gente vai ter que começar a andar com segurança... – suspirou.

– O que foi isso? – Perguntamos para ChanSung.

– Vocês não queriam fama? Pois conseguiram! Podem celebrar.

– Para de brincar. O que faremos agora? Você viu o que perguntaram para Nich sobre mim? ELES TÃO ACHANDO QUE EU ME VENDI, MERDA. Era exatamente o que eu temia que acontecesse... – Me dirigi até o nosso “camarim improvisado” do bar. – Pra mim chega!

– WooYoung...

~

Junsu estava só observando. Viu pelo que seu amigo terá que passar agora. Essa era a poderosa mídia e o seu poder de distorcer tudo para conseguir mais e mais audiência. Pessoas sem coração que não se importam em ferir os outros para conseguir o que tanto querem: Fama e dinheiro.

Ele não conseguia ver seu amigo desse jeito e decidiu que tinha que tomar uma atitude.

~

Tranquei a porta para que ninguém pudesse entrar. Depois de tudo as coisas voltaram a retroceder novamente. Problemas, problemas e mais problemas. Tudo o que está à minha volta são apenas problemas. Estou cansado de ter que pensar em quem escolher, e também cansado em ter que ignorá-los. Não nego que já pensei – e muito – na possibilidade de desistir de tudo. Que talvez eu ficasse melhor sem os dois e eles também melhor sem mim. Mas ao tentar me imaginar sem algum deles... bem, na verdade eu nem ao menos consigo imaginar isso.

Não sou do tipo que aguenta esse tipo de pressão, mas também estou cansado de bancar a “menininha indefesa” que só chora pelos cantos e precisa sempre de proteção. Cansei! Confesso que pensei em me trancar aqui e chorar, mas estaria fazendo jus a esse papel e não pretendo fazer isso novamente. Preciso ser forte!

Abri a porta do camarim para que os demais pudessem entrar pois estava quase na hora da gente começar a tocar.

– WooYoung...? – ChanSung me chamou cuidadosamente, enquanto entrava.

Soltei um suspiro profundo.

– O que é?

Me virei para as minhas coisas como pretesto para não olhá-lo nos olhos.

– Por favor, WooYoung, não ligue para o que eles falam. Eu vou desmentir tudo isso logo. Apenas se acalme, está bem?

Ele me abraçou por trás. Tentei soltá-lo, mas ele era muito forte para que eu conseguisse.

– Me deixe assim mais um tempinho, vai...

– Não. – Tentei ser um pouco frio.

Ele certamente estranhou o meu tom de voz. Agora eu estava mais determinado. Não queria me envolver mais ainda com algum deles sem antes ter certeza do que eu estava fazendo.

ChanSung me soltou devagar e não disse uma palavra. Apesar de não estar de frente pra ele pude perceber seu olhar confuso sobre mim.

Os outros integrantes entraram fazendo a maior bargunça, menos Khunnie que estava da mesma forma que ChanSung estava antes. Taec e JunHo começaram a falar com ChanSung sobre toda aquela palhaçada lá fora. No início ele respondia em meias palavras, mas aos poucos começou a se distrair novamente.



– Vamo lá, vamo lá pessoal! Chega de brincadeiras e se apressem que vocês tem um show pra fazer. Aproveitem que o bar ta bem cheio hoje pra arrasar, hein!

Respirei fundo. Eu tinha que esquecer tudo o que estava acontecendo agora e dar o meu melhor. Já causei muito estrago pra banda e não poderia fazer isso novamente. Afinal, a audição estava ainda mais perto de se realizar e com o escândalo que nos metemos não estou muito confiante de que possamos abrir aquele show. Que droga! Estavamos tão animados...

– FOCO, Wooyoung. FOCO! Se vocês continuar a pensar nessas coisas só irá piorar as coisas. Pense positivo. Pense positivo... – Falava baixinho pra mim mesmo enquanto me dirigia ao palco.

Vamos lá!



Começamos cantando Space e o público se animou rapidamente. Depois cantamos Electricity, Hands Up, seguido de Move On e I can’t. O show foi lindo! Vimos que temos fãs que gostam da gente como nós somos e que não vão ser abalados por um escândalo.

Todos estávamos ficando mais confiantes.

É nessas horas que vemos o quão valiosos são os fãs e o quanto temos que agradecê-los.

– É... Parece que o show está chegando ao fim, não é mesmo? Vamos então para a nossa última música? – Disse Taec para o público.

– Ahhhh... – Responderam.

– Essa música é pra vocês que estão nos dando força mesmo com todo esse escândalo surgindo – Começou NichKhun, que depois de falar olhou pra mim e sorriu.

Retribui seu sorriso e continuei o que ele dizia.

– É para agradecer a presença de vocês aqui e a energia que nos passaram apesar de tudo. Eu, particularmente, estava precisando muito disto. Nós dedicaremos todo o nosso amor que sentimos pelos nossos fãs com essa música, pois sem vocês nós não seríamos nada. Não importa se temos muitos ou poucos fãs, o que importa é que vocês TODOS nos dão forças para continuar a fazer o que mais amamos. Agora com vocês...

– Thank You! – Dissemos ao mesmo tempo.

“ This is for my hottest...

Eu não sabia como iria te contar

Nenhuma palavra era suficiente

Não pude dizer nada

Por estar tão agradecido

Não soube o que fazer

Por que você gosta de mim?

Por que me escolheu dentre tantas pessoas?

O que pude fazer por você, foi tão pouco

Então, lhe fiz essa canção

Então, Obrigado, Obrigado, Obrigado

eu te amote amo, te amo

Não fui capaz de fazer nada por você

Mas você apenas continuou me amando

Então, Obrigado, Obrigado, Obrigado

E eu te amo, te amo, te amo

Por causa do amor que você me deu

Estou parado aqui assim

Sei o quão é difícil

Viver me amando

Mas você continuou naquele lugar

Sem nenhuma mudança

Apenas por mim

Por que você não me rejeitou?

Deve ser tão cansativo para você

Por que continua me amando?

Novamente, eu não soube como te retribuir

Então, lhe fiz essa canção

Então, Obrigado, Obrigado, Obrigado (Obrigado)

E eu te amo, te amo, te amo

Não fui capaz de fazer nada por você

Mas você apenas continuou me amando

Então, Obrigado, Obrigado, Obrigado

E eu te amo, te amo, te amo

Por causa do amor que você me deu

Estou parado aqui assim

O seu coração

As lágrimas que você derramou

Tudo isso, não irei esquecer

Então, Obrigado, Obrigado, Obrigado

(Eu te agradeço)

E eu te amo, te amo, te amo

Não fui capaz de fazer nada por você

Mas você apenas continuou me amando

Então, Obrigado, Obrigado, Obrigado

(Obrigado, Obrigado)

E eu te amo, te amo, te amo

Por causa do amor que você me deu

Estou parado aqui assim. Querida, Obrigado.”

Os fãs de emocionaram e nós também. Eu, NichKhun, Taec, Junsu e Junho choramos enquanto cantávamos. Não tinha como e nem porque escondermos.

Era por isso que eu deveria ser mais forte. Por isso que eu não poderia desistir de tudo e nem pôr tudo a perder novamente. Por eles. Por mim. Por todos os membros da banda, que além disso também são meus grandes amigos.



Saímos do palco e os fãs vieram falar conosco. Conversamos, batemos fotos, autografamos. Foi bem divertido. Era exatamente isso que eu estava precisando.

Depois fui pro camarim tentar ficar mais apresentável, depois de tudo eu estava horrível, com uma cara de choro. Nem quero ver como ficaram as fotos.... – Risos

Encontrei ChanSung por lá sozinho. Eu não sabia dizer se ele estava me esperando ou apenas queria ficar sozinho, pois pude notar sua cara de choro também.

– WooYoung – Sorriu – Esse show foi lindo, sabia?

– Eu sei. Nunca me emocionei tanto em um show. A última vez que aconteceu uma coisa parecida foi no nosso primeiro show. Estavamos tão nervosos.... E nossa! Quando o pessoal nos aplaudiu e pediu bis nós ficamos tão felizes! Mas nem se compara a hoje... Foi quase que mágico.!

– Foi mesmo. Nem eu consegui controlar o choro. – Ele soltou um sorriso fraco e depois olhou pra baixo seguido de um suspiro pesado. – Woo...

– O que?

Ele voltou a me olhar nos olhos. Ele parecia triste. Nunca o vi com um olhar destes. Cadê aquele Chansung que eu conhecia?

–...

– WooYoung, por favor me desculpa. – Seus olhos se encheram de lágrimas.

Fiquei sem saber o que fazer. ChanSung estava mesmo chorando, mas por que? E por que ele estava se desculpando?

– Mas o que é que aconteceu, ChanSung?

– Você sabe. Desde que eu apareci eu só compliquei a sua vida, não é? Não só a tua como a de todos. Está sendo muito difícil, não é?

– Eu...

– Me desculpe, me desculpe! – Ele começou a chorar bastante. Eu realmente nunca pensei que um dia veria esta cena e o pior é que eu não estava entendendo nada. Por que isso do nada?

Não sabia o que fazer. A única coisa que consegui pensar foi em tomá-lo em meus braços e abraçá-lo.

– O que está acontecendo? Porque isso agora?

Era difícil de acreditar que havia um homem tão grande e forte em meus braços chorando como uma criança indefesa.

– Eu já lhe disse...

– Mas porque agora?

– Depois desse show, depois do que você falou lá... não sei direito. Senti essa coisa estranha dentro de mim. Essa coisa que raras vezes senti outras vezes. Essa culpa.

– Mas você não tem...

– Para! – interrompeu-me – Não há dúvidas de que eu sou o culpado por tudo e nem tente mudar isso. Você tem essa mania de se culpar por tudo, até pelo que esta na cara que não foi você e isso me machuca ainda mais. Te ver cabisbaixo e triste, carregando uma culpa que é apenas minha. Isso dói, sabia?

– Desculpa eu...

– E você está se desculpando? Porque? Você não tem porque se desculpar. Você é a minha vítima, bem, não só você para ser exato, você e – arg – NichKhun.

Ambos ficamos quietos por algum tempo. Eu tentei raciocinar toda essa informação, pensando na melhor coisa a dizer.

Empurrei seu corpo pra frente, afastando-se do meu, e encarei-o nos olhos.

– Enfim, agora não interessa quem é o culpado, não é? Apenas me ajude a resolver tudo isso, ok?– Sorri, tentando incentivá-lo.

Fiquei feliz por ver aquele seu lindo sorriso me retribuindo. Isso sim combina com ele. Esse sorrisinho infantil, que o deixa a coisa mais fofa e mordível desse mundo.

Junho POV ~~

O show foi MA-RA-VI-LHO-SO! Foi obviamente um dos melhores. Receber aquela força dos fãs era tudo o que a gente estava precisando no momento. Ou melhor, quase todos nós. Eu, bem... eu estava precisando muito mesmo de uma outra coisa também. Não imaginava que me sentiría assim e não sei se isso era bom ou ruim. Eu estava sentindo falta daquele cara. Muita falta mesmo.

Na verdade eu não sei exatamente se é dele ou de como ele me fez sentir, já que fazia alguns anos que não sentia tal coisa. Mas sei que seria ótimo poder ver ele novamente.

Pensei em procurá-lo nas redes sociais, mas fiquei com vergonha. Talvez ele nem quisesse mais, não é? Pois foi somente algo momentâneo, nada especial. Além do mais, se ele estivesse mesmo a fim ele mesmo teria me achado. O que seria muito, mas muito mais fácil.

Fui até nossos fãs bater um papo pra ver se me distraia desses pensamentos. Eu adorava conversar com eles e ver suas reações. Algumas garotas choravam que nem loucas por um simples beijo na bochecha, diziam que nunca mais limpariam seus rostos (meio nojento, vamos admitir). Era engraçado. Outras nos tratavam normalmente, sem ataques estéricos, o que sem dúvida era os meus tipos favoritos pelo menos pra conseguir bater um papo. Não que eu não gostasse das outras (bem pelo contrario), eu apenas acho que é mais confortável. Tirei algumas fotos com todos, fazendo várias poses. Uma até me pediu para fazer o “kamehamehá” o que foi muito inesperado e divertido. – risos

– Com licença?

Eu congelei. Eu estava imaginando ou era realmente essa voz que eu havia escutado? Me virei lentamente e encarei-o por algum tempo, surpreso.

– Lembra de mim, não é? – Sorriu

– É claro...

Ele me analisou um pouco curioso.

– Você não gostou de me ver por aqui?

– Não! Opa.... que dizer... Sim...! Eu.. gostei... – Fiquei todo enrolado e confuso. arg, que mico. Bati algumas vezes na minha cabeça. arg, arg, arg

Ele deu aquele riso gostoso.

– Você continua tão fofo, Ho.

Pude sentir o meu rosto corar e encarei o chão.

– E fica ainda mais fofo com vergonha. – Acariciou o meu rosto e depois o dirigiu para mais perto do seu.

Engolí seco.

Ficamos daquele jeito por alguns segundos que pareceram eternos devido ao silêncio de ambos.

– E... por que está por aqui?

– Ah! Eu vim aqui para pegar aquela minha camisa de volta. Eu gosto muito mesmo dela. – Sorriu e mordeu o lábio.

– Ata... Mas ela não está aqui, está na minha casa.

– Não tem problema, eu te acompanho até lá. Se você quiser é claro!

– SIM!.... – droga, de novo. – Quer dizer... não tem problema não. Pode ir lá em casa buscar.

– Ótimo!

– Hey, manin....– JunSu parou e olhou para Siwon e o reconheceu. – Opa... Não queria atrapalhar o casal. – Saiu rindo.

– Hey, não é nada do que você está pensando! – Gritei pra ele e ele apenasdeu uma acenada de costas pra mim.

– Não é mesmo?

Ele segurou na minha mão e colou-me em seu corpo.

– Eu gosto bastante dessa música, Ho. Vamos dançar?

A música era Our First Time do Bruno Mars. Apoiei meus braços em seu pescoço. Nossos rostos estavam somente a alguns centímetros de distancia um do outro. Ficamos nos encarando enquanto dançava-mos, sem sequer pronunciar uma palavra. Nos comunicamos pelo olhar, por troca de sorrisos.

Levei-o até a minha casa. Conversamos bastante no sofá, era incrível como a conversa fluia naturalmente com ele. Ele lembrou-me então da sua camisa que teria que devolver (confesso que estava torcendo pra que ele esquecesse). Fomos até o meu quarto e entreguei a camisa.

– Hmmm... Acho que não quero mais ela de volta. Que tal se fizermos uma troca?

– Como assim?

Se aproximou e começou a abrir a minha camisa.

– Você fica com a minha e eu fico com a sua. – Olhou para o meu corpo e mordeu o lábio. – O que você acha?

– Acho que não...

Ele parou de abrir minha camisa (que já estava quase no final) e me olhou surpreso. Eu ri e mordi o lábio.

– Acho que eu deveria ficar com essa sua camisa também...

Levantei sua camisa e a tirei. Ele rapidamente terminou de abrir a minha e tirou-a de mim. Ficamos encarando nossos corpos por alguns segundos. Quanto mais nos olhávamos mais nossas respirações começavam a ficar pesadas.

Nós então nos olhamos nos olhos, soltamos um sorriso cheio de malícia e em alguns segundos quebramos aquele pequeno espaço que estava nos separando. Nos beijamos ferozmente. Beijos, mordidas e até chupões. Não me importava com nada, se ficasse com marcas seria até melhor para não esquecê-lo.

Ele me levou até a parede, me prensando contra ela. Levantou-me e envolveu minhas pernas em sua cintura. Suas mãos circulavam por meu corpo e se aproveitavam principalmente da minha bunda.

Depois me conduziu até a minha cama e jogou-se – comigo ainda em seus braços – sobre ela.

– Oh! Ho...

– Si...

Essas eram as poucas coisas que conseguiamos pronunciar. Nossa respiração era tão pesada, estava tudo tão intenso que era díficil dizer qualquer coisa.

Seus lábios agora caminhavam sobre o meu corpo, foi descendo, descendo e descendo até chegar na minha calça. Olhou-me com uma cara de safado e abriu a minha calça e tirou-a. Deu um selinho no meu membro,sobre a minha cueca e voltou aos meus lábios. Suas mãos desceram novamente e ele começou a me masturbar. Seus olhos não se desgrudavam dos meus, o que me excitava ainda mais.

Abri a sua calça e desci-a um pouco e comecei a fazer a mesma coisa. Estavamos os dois tocando um ao outro, em meio de mais beijos e mordidas. A sensação era indescritível. Queria que nunca chegasse ao fim.

Ambos nos desfizemos ao mesmo tempo, sujando um o corpo do outro.

Estávamos cansados e suando, mas não o suficiente para parar por ali. Tiramos o resto de roupa que ainda tínhamos e seguimos até o chuveiro.

SiWon me abraçou por trás enquanto mordia meu pescoço e explorava meu corpo com suas mãos.

Pude sentir ele começar a se excitar novamente.

– Ho, essa sua bunda está me deixando maluquinho, sabia? – Falou ao pé de meu ouvido.

Sua voz estava meio rouca e me derreteu todo. Virei para ele, nossos membros se chocaram.

– Mas você não irá possuí-la hoje. – Mostrei a língua, provocando-o.

– Oh... Mas porque? – Fez um biquinho.

– Porque já mimei você de mais hoje e assim pelo menos garanto uma próxima vez.

Ele sorriu e me beijou apaixonadamente.

– Eu te garanto até mais de cem vezes, meu garoto.

– Hm, sério?

– É claro!

– E por que tantas vezes, hein?

Ele riu da minha pergunta.

– Não é óbvio? Porque quero você só pra mim!


Notas Finais


E aí, que que cês acharam??
Acho SiHo tão fofo~~~ hehe Fluiu tão facilmente pra escrever (dessa vez pelo menos). hihi
Espero que tenham gostado.
Até o próximo capitulo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...