História Destiny - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias 2PM
Personagens Chansung, Junho, Nichkhun, Taecyeon, Wooyoung
Tags 2pm, Kpop, Lemon, Musica, Romance, Yaoi
Visualizações 254
Palavras 1.914
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Nichkhun com ciúmes novamente aqui e não é só ele... /spoiler
Boa leitura!

Capítulo 4 - Stay with me


– Hein? Que cara é esse? – Ele repetiu novamente a pergunta.

– Eu...

Não sabia o que responder. Não queria que Khun soubesse disso, afinal, foi apenas um erro e nunca mais aconteceria de novo. Ao menos era o que eu esperava. Mas... e se ele tivesse escutado? Mentir seria pior, não é?

Khun continuava a me encarar, esperando a minha resposta.

– Hey! Casalzinho! Já chega de namorico. Temos que começar o show ou seremos despedidos. – Chamou Junho. Depois começou a nos arrastar para o palco.

Khun pegou a minha mão e me deu um leve beijo na testa.

– Depois você me conta então.

Depois, quando ele sorriu pra mim, me senti leve novamente. Ele não havia escutado e nem havia visto nada do havia acontecido! Ele não me trataria assim após presenciar algo como aquilo... – Meu Khun continuará sendo o meu Khun! – Pensei. Tinha medo que ele não me perdoasse por algo como aquilo. Tinha muito medo de perdê-lo...

Sorri de volta e concordei.

Eu odiava ter que mentir para ele, mas eu realmente não queria que alguma coisa mudasse entre nós. Eu amo NichKhun e ninguém, eu disse NINGUÉM, nem mesmo aquele perseguidor, iria mudar isso!

Começamos o show, o perseguidor pervertido estava na mesma mesa do outro dia e continuava a me encarar, dessa vez, com um sorriso malicioso no rosto. Percebi que Khun o encarava de vez em quando. Ele estava sério.

***

Após o show Khun e eu resolvemos sair do bar e dar um volta. Assim pelo menos eu não veria ele novamente. Acabamos parando em um pracinha que tem a umas duas quadras de lá.

– Aquele idiota não tirou os olhos de você de novo – Resmungou ele

– Quem? – Me fiz de desentendido

– Ah! Eu sei que você sabe quem é. – Fez uma pausa e continuou – Aquele cara da outra vez... – olhou para céu. – Aquele desgraçado... – Ele apertou sua mão, demonstrando raiva.

– Ah, sim... Mas não lembro muito dele, já até havia esquecido sobre o seu ciúme bobo do sábado passado...

– Ciúme bobo? Aquele desgraçado só faltou... ou pior, na verdade não faltou, ele realmente estava te comendo com os olhos e parece nem se preocupar se você é ou não comprometido. – socou com força o banco onde estávamos sentados – Se ele continuar com isso eu vou quebrar a cara daquele idiota!! E você não vai me impedir!

Khun realmente parecia com raiva. Chegou a ficar vermelho. Eu fiquei imaginando o que ele faria se eu dissesse o que havia acontecido no banheiro.

“Khun, esse perseguidor pervertido me agarrou no banheiro, disse que eu serei dele e que não posso fugir. Mas por favor não se preocupe!”

Isso seria realmente bizarro, além de aumentar ainda mais a raiva dele e, mesmo querendo muito ver aquele desgraçado no chão, não queria que Khun batesse nele. Até porque aquele pervertido também parecia ser realmente forte e se ele machucasse o meu homem?

– Khun... – Peguei a sua mão e deitei minha cabeça sobre o seu ombro – Não se preocupe com aquele idiota. Você sabe que eu sou apenas seu, não é? E ninguém vai mudar o amor que sentimos um pelo outro.

– Woo... – Ele olhou pra mim, agora parecia meio triste. – Você realmente me ama?

Levantei minha cabeça e encarei-o surpreso com sua pergunta.

– Você realmente será só meu não é? – Continuou.

– Porque você...?

– Você... Não me trocará por aquele desgraçado não é? – Seus olhos se encheram de lágrimas.

Aquela aparência forte que ele tinha, agora, era fraca. Parecia uma criança prestes a ser abandonada. Nunca havia o visto dessa forma antes.

– NichKhun, você...?

– Sim, Woo... Eu vi você com aquele canalha! – Suas lágrimas começaram a cair e, sem que eu percebesse, as minhas também. Ele enrugou o cenho – Eu vi o que ele fez com você... o que você fez... Porra! Sabe o quanto eu me segurei para não arrebentar a cara dele? O quanto eu me forcei para sorrir pra você no final?

– Khun, eu... eu realmente...

– Por favor... Não me diga que você sentiu alguma coisa por ele... Eu... Eu realmente não sei o que faria se eu lhe perdesse agora...

Segurei seu rosto em frente ao meu, limpei suas lágrimas e encarei-o.

– NichKhun, não chore! Você sabe muito bem que eu te amo! Realmente te amo mais do que tudo! O que aconteceu foi um erro! Um maldito erro que eu me arrependerei pelo resto da minha vida! Eu sou seu, seu, SEU! Apenas seu, ouviu?

Khun parece ser forte, mas na verdade é muito sensível. É realmente como uma criança, uma criança grande.

– Eu realmente vou quebrar a cara daquele desgraçado por ter tocado em você! – gritou – Vou acabar com a raça daquele filho da puta!

– Não... Não faça isso!

– Agora você ta se preocupando com ele? É isso?

– Não... Eu só não quero que você se machuque, Khun...

Ele soltou um riso sarcástico

– Você não me conhece? Eu não sou um fracote.

– Para, Khun! Esquece isso.

– Esquecer? Só pode ser brincadeira!

– Por favor. Faça isso por mim...

Ele suspirou e finalmente concordou.

– Mas se houver uma próxima vez, eu juro que não vou me controlar!

Sorri

– Não haverá uma próxima vez!

Ele finalmente sorriu.

– Woo, eu realmente te amo muito! Muito mesmo! – Falou enquanto alisava meu rosto.

– Eu também, Khun – fechei os meus olhos enquanto sentia o seu toque – te amo mais do que a minha própria vida!

De repente sinto outro toque, dessa vez em meus lábios. Seus lábios macios me controlaram. Nosso beijo tornou-se feroz, nossas línguas entrelaçavam-se mais e mais. O coração de ambos batia tão rápido que podíamos sentir facilmente. Nós nos afastamos por poucos segundos, para recuperar um pouco o ar, e voltamos a nos beijar sob a luz do luar.

***

JunSu POV:

Nós estávamos guardando os instrumentos, depois do show. Quando algumas garotas se aproximaram:

– Você é o Junsu, não é? – Perguntou uma garota alta e loira.

– Sim. – Sorri – Posso ajudá-las em alguma coisa?

– Na verdade sim. Nós queríamos saber se aquele, Taecyeon, né? Bem, se ele tem namorada...

– Ah... o Taec... Não tem, não...

Elas começaram a cochichar algo entre elas, me agradeceram e foram falar com ele.

A mais alta praticamente se grudou nele. Enquanto falava alisava o seu peitoral. Aquilo realmente me incomodava. Como podem existir garotas, assim, tão atiradas? E porque ele ainda não se afastou? Ele mesmo já disse que odeia esse tipo de gente e, ainda por cima, é uma garota.

Fiquei olhando, de canto, o que acontecia. As outras garotas saíram, deixando eles sozinhos. A garota cada vez ficava mais grudada nele e ele não parecia fazer alguma coisa.

– Isso só pode ser brincadeira... – Resmunguei.

Eu estava ficando irritado com essa cena. Resolvi retirar o meu olhar deles por um tempo, mas não conseguia. Ao dirigir novamente o meu olhar para eles percebi que Taec estava me encarando. Porque diabos ele olha pra mim quando está com aquela vadia? Ele sorriu e fez um sinal para que eu fosse até eles.

– Era o que estava faltando. Ele quer ainda que eu vá lá?

Me virei de costas para eles.

– JunSu, vem aqui! – Gritou.

Porra, pra que isso? Não vou lá, de jeito algum. Fui em direção ao barzinho e pedi uma bebida, ignorando-o completamente.

– Por que você me ignorou daquele jeito? – Apareceu ele, de repente ao meu lado.

– Por que você queria que eu fosse lá? Você já estava ocupado o suficiente!

– Que isso! Aquela mulher que não se desgrudava de mim.

– E você bem que estava gostando, pensa que não percebi?

– Eu estava tentando mandar ela embora, mas quanto mais eu fazia mais ela ficava...

– Até parece! Só porque ela é bonita e tem um belo corpo... Pensei que você era diferente.

– Você sabe muito bem que eu não gosto de mulheres, Junsu!

– Ta! Ta! Pouco me interessa. Não tenho nada a ver com isso. Faça o que quiser!

– Nada mesmo? – Taec pareceu decepcionado.

– Nada!! – Respondi e fui embora sem me despedir.

Eu realmente não estava com humor pra falar com ele agora. Ele achou que ia enganar quem? Se ele quisesse mesmo já teria se livrado dela desde o começo.

– Aquele idiota! – Resmunguei em voz alta

Depois me perguntei o por que de eu estar com tanta raiva, afinal ele faz o que ele quiser da vida dele, não é? O que isso tem a ver comigo? Porque eu não consigo parar de pensar nele? Isso realmente está me tirando do sério!! Será que eu me apaixonei pelo Taecyeon?

***

~ Wooyoung POV ~

* Despertador toca *

– Ah! Que barulho chato!

Desligo o despertador e, ao me virar para o lado vejo um belo, desejável e enlouquecedor corpo nu. Era NichKhun.

Como estava quente demais (tanto o tempo quanto o clima entre nós dois) dormimos nus e sem lençol mesmo, depois de fazermos amor.

Beijei a sua barriga, seu peitoral e depois os seus lábios, fazendo-o acordar.

– Bom dia, amor da minha vida. – Sussurrei ao pé de seu ouvido. – Sonhou comigo?

Ele sorriu e puxou o meu rosto contra o dele, juntando os nossos lábios novamente.

– Se sonhei acho que o sonho se tornou real. – Encarou o meu corpo nu – Acho que não foi um sonho o que tive.

– Engraçadinho!

– Vamos sonhar mais um pouco juntos? – Falou enquanto me deitava na cama e subia em cima de mim. – Vamos fazer outro sonho meu se realizar.

Ele me beijou da cabeça aos pés. Divertindo-se com o meu corpo. Abusando de mim por completo. Eu realmente amo isso!

*telefone*

– Não atenda, Woo! Vamos continuar a brincar!

– A criança vai ter que esperar pelo seu brinquedo um pouco mais. Pode ser algo importante!

Ele emburrou-se e eu mostrei a língua.

– Sim?

– Oi, Woo! Espero não ter te acordado...

– Junho! Eu já estava acordado, não se preocupe.

– Era só o Junho? Ah! Ele estragou a nossa brincadeira – Khun continuou a resmungar.

– Khun está por aí também? – Ele riu – Desculpe por atrapalhar.

– Não foi nada! Algo aconteceu?

– Ah, sim! Um amigo meu me apresentou um jovem empresário, ele estava lá no bar também e gostou do nosso show! Ele quer que a gente trabalhe com ele!

– Nossa! Cara! É sério isso? Isso é ótimo!

– O que foi? O que foi? – Khun perguntou curioso, mas fiz sinal para que ele se calasse.

– Então ele queria marcar uma reunião com todos hoje, para mostrar a proposta dele pra nós! Pode ser?

– Hora e lugar?

– As 3:30 no escritório dele. Depois eu passo o endereço direitinho, ta bem?

– Certo! Estaremos lá!

Nós nos despedimos e fui contar a novidade para o Khun. Ele ficou ainda mais animado do que estava antes, o que lhe deu ainda mais disposição para “brincar”.

– Agora você não foge mais de mim! – ele me agarrou novamente.

Hoje seria um ótimo dia! Ou realmente era o que parecia...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...