História Destiny - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Monsta X
Personagens Hyung Won, I'M, Joo Heon, Ki Hyun, Min Hyuk, Show Nu, Won Ho
Tags Changhyun, Changki, Kikyun, Monsta X, Wonkyun
Exibições 168
Palavras 1.626
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Famí­lia, Festa, Lemon, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Ooie
Tenho uns recadinhos na notas finais
Espero que gostem
Boaa leitura

Capítulo 12 - Uma declaração quase perfeita


Fanfic / Fanfiction Destiny - Capítulo 12 - Uma declaração quase perfeita

Agora é tudo ou nada.
Paro em frente à porta, respiro fundo e fechos olhos.
“Você consegue Changkyun!” digo mentalmente.
Abro os olhos e toco a campainha. Ouço paços do outro lado em direção a porta, arrumo a postura e então alguém a abre.
Não fazia a mínima ideia de quem era aquele rapaz, mas devo admitir sua beleza é notável, eu já estava nervoso, agora estou preste a enfartar, meu coração está quase saindo pela boca. O garoto tinha cabelos pretos, olhos pequenos, devo admitir isso fazia ele ficar fofo e aparentar ser mais novo do que realmente deve ser, sua altura é mediana e seu rosto é pequeno.
O garoto bonito e desconhecido olha-me de cima a baixo.
-Você deve ser o idiota do Changkyun – ele disse sorrindo, mas não era um sorriso sincero é um sorriso de deboche.
-Idiota? – pergunto com toda calma do mundo, não sei dá onde surgiu essa calma, nunca fui calmo, mas o que não fazemos pela pessoa que amamos?!
-Palavras do Kihyun – ele olhou para trás como se esperasse alguém atacá-lo. Menino estranho – sem enrolação, ele estava no meu quarto, entre.
Ele disse abrindo espaço para eu passar.
O apartamento é bem arrumado e cheio de cores claras, parece ser bem confortável, por não ser nem pequeno de mais e nem grande demais.
-No seu quarto? O que ele está...
-Sem ataque de ciúmes por favor! – diz o menino e passa a mão pelos fios de cabelo preto – olha só tem um quarto no apartamento e ele estava mal...
-Ele está passando mal? Não devíamos levá-lo para um hospital...
-Deixa eu terminar! – Garoto estressadinho.
-Ok – abaixo a cabeça.
-Eu o ouvi chorando no bainheiro... olha não se sinta tão culpado, ele está assim também porque está chegando o aniversário da falecida mãe dele – ele fecha os olhos e respira fundo, logo abre e volta a encarar-me  – eu estou confiando em você, se o que você disse no telefone for real...
-Pode ter certeza que é!
-Apenas faça o que eu não consegui – ele olha para o chão – faça ele sorrir.
“O que ele quis dizer com isso?”
-Eu nem sei o seu nome...
-Meu nome é Yu Seungwoo...
-Obrigado por confiar em mim, Seungwoo – sorrio.
Ele olha para mim, suas bochechas estavam levemente coradas.
-Vai logo falar com ele.

Abro a porta do quarto, estava muito escuro ali. Consegui ver que havia certo volume na cama, será que ele está dormindo?
Vou até a cama de casal e sento na ponta.
-Kihyun – sussurro e coloco minha mão em sua perna.
-O que faz aqui?! Eu quero ficar sozinho, vai embora – ele continuava de costas para mim, mas eu sentia triste, raiva e solidão em sua voz e isso fez meu peito doer. Eu sinto a culpa esmagar meu coração, está me corroendo de dentro pra fora.
-Você algum dia vai voltar a gostar de mim?
-Sabe que odeio quando me fazem perguntas que não posso responder – ele diz frio.
-Eu quero que você vá para o apartamento comigo – digo baixo.
-Pra você não se sentir culpado? Pra você ter uma boa noite de sono e não ficar se culpando por ter rejeitado...
-Eu te amo, porra! Você não ouviu o que eu disse no telefone?
Ele ficou em silêncio.
-Eu quero levar você para o apartamento comigo, quero provar sua comida – deixo uma risada baixa escapar – quero dormir abraçado com você, quero ter uma conversa normal com você, quero tomar ba...
Ele levanta e senta na cama, ficando de frente para mim.
-Eu já entendi.
-O que exatamente?
-Eu vou voltar pro apartamento seu idiota – podia jurar que um sorriso de canto se formou em seus lábios, mas não pude admira-los por conta da escuridão que ainda se fazia presente no quarto.
Assim que absorvo o que ele disse, vou até o mesmo, cento em seu colo e o abraço.
- Você não vai se arrepender – sussurro em seu ouvido e o sinto estremecer.
-Cadê o Changkyun reclamão que não acreditava no amor? – Kihyun pergunta apertando minha cintura.
-Ele mudou por causa de um rapaz muito chato por quem ele sem querer se apaixonou – ambos rimos.
Deposito um beijo em seu pescoço, depois um em seu queixo e por fim tomo seus lábios, tão macios, seus beijos são tão viciantes, não demora muito para a língua de Kihyun explorar minha boca. Quando estavamos nos separando por falta de mordo seu lábio inferior, ele sorri.
-Vocês não vão transar na minha cama, não! – diz Seungwoo acendendo a luz, despertando-me. Saio do colo dele meio desajeitado pelo susto.
-Já estamos indo – diz Kihyun – e obrigado por tudo Seungwoo.
Kihyun levanta da cama e vai abraçar...o amigo?
-É pra isso que ser os ex!
-Ex? – acabo deixando escapar.
-Seu namorado é bem ciumento.
-Pare de provocar – Kihyun olhou para mim – namorei com ele duas semanas até ele mudar de país.
-Você é rancoroso, ein!
Kihyun apenas dá de ombros.
-Você tomo banho e dormiu na cama do seu ex? – se estou um pouco nervoso? É estou.
-E daí? – pergunto Kihyun.
-Ele acha que transamos.
-Nossa, você pensa! – digo
-Olha Changkyun não rolou porra nenhuma entre eu e o Seungwoo – ele respira fundo e continua – eu podia ter dormido com ele, não temos nada mesmo, mas como eu infelizmente sinto algo por você e não consigo nem beija-lo.
Não tente segurar o sorriso que se formou em meus lábios.
-Idiota – murmura Kihyun.
-Vou deixar vocês sozinhos de novo – Seungwoo saiu do quarto.
Kihyun vai até o banheiro, mas para na porta e vira-se para mim.
-Também te amo seu idiota – ele sorri e eu também.

-Obrigado por cuidar dele – agradeço Seungwoo, mesmo não gostando muito dele agradeço, por que sem ele não saberia onde Kihyun haveria se metido e também sou educado né?
Estávamos sentados num sofá na sala assistindo os noticiários.
-Não precisa agradecer – ele diz olhando de canto para mim.
Tudo estava perfeito até a jornalista falar:
“Yoo SeoJun está liderando as eleições”.
Meu corpo gela, estava sem reação, eu simplesmente paralise, se ele vencer minha vida e à de Kihyun vai se tornar um inferno, se ele não me matar!
-Você está branco – Seungwoo coloca sua mão em minha testa – está fria, você tá passando mal?
-E-e-eu...
-Ele não vai vencer – diz Kihyun sentando ao meu lado e abraçando-me e retribuo, apertando-o forte – eu não vou deixar ele machucar você novamente.
Eu não sabia como ele havia aparecido ou dá onde ele surgiu, mas um simples toque dele me deixava calmo, suas palavras estavam agindo como um calmante sobre mim.
-Em que merda vocês se meteram?
-É complicado Seungwoo.
-Se vocês precisarem de ajuda já sabem onde moro.
-Obrigado – responde novamente Kihyun.
Eu apenas ouvia os dois.

Enquanto eu dirigia Kihyun apenas olhava as pessoas andando na rua iluminada de Seul, não havia dito nada desde o noticiário, eu não conseguia, as palavras não saiam.
Estou com medo, amanhã vou ver ele novamente e o que acontecer naquele jantar vai faze-lo me odiar anda mais.
-Pode parar – diz Kihyun. Podia sentir seu olhar sobre mim.
-Parar o que? De dirigir?
-Não, de se preocupar tanto.
-Não estou...
-Pode parar de mentir, eu observo você bastante Changkyun, as vezes eu faço isso sem querer. Eu sei quando você está preocupado, sei quando está mentido...
-Já entendi.
 Podia jurar que ele estava sorrindo. As vezes tenho medo de descobrir o que passa por sua cabeça.
-O que posso fazer para deixar você mais relaxado?
Ainda bem que estou dirigindo e não posso tirar o olho dá estrada por que se estivesse olhando para ele já teria literalmente pulado em cima dele, mas como sou um completo idiota dou uma olhada de canto e ele está sorrindo?
Kihyun se aproximou um pouco, sentando na berrada do banco. Tentei prestar atenção na estrada, eu juro que tentei, mas na hora que sua pousou em minha coxa, o pensamento lógico me abandonou e o prazer tomou lugar. Estremeci com seu toque quente, minhas mãos estavam começando a suar e deslizar pelo volante, meus olhos estavam inquietos, ele causa tudo isso em mim com apenas um toque.
Ele deixa uma risada baixa escapar, ele vai me pagar quando chegarmos em casa.
-Kihyun...
-Você pode ficar quieto só um pouquinho?
-Se você tirar...
Sua mão sobe mais um pouco e paro de falar, é ele sabe como me calar.
-O que você estava dizendo?
-N-nada – gaguejo e ainda por cima falo baixo, se ele não estive tão perto não seria capaz de ouvir.
-Por que você está suando? – ele finge ingenuidade. Vai provoca Kihyun, enquanto pode.
-E-esta um p-pouco quente – merda, por que eu estou gaguejando tanto?!
Ele coloca sua mão em pênis, apenas deixa ela ali.
-E agora?
-Kihyun estou tentando dirigir – tento passar confiança no que estava dizendo.
-Você não gosta dos meus toques? – ele diz de maneira fofa, formando um biquinho em seus lábios.
-Não é isso que eu...
Ele aperta meu membro coberto e um gemido baixo escapa.
-Não gosta disso? Por que não é isso que seu corpo diz.
-Se eu bater o carro e nós machucarmos, pode se sentir culpado! – falo mais rápido que o normal. Droga!
Ele apenas ri.
-Só estava tentando fazer você relaxar.
-Temos conceitos diferentes dá palavra relaxar.
Ele começa “massagear” o lugar onde sua mão se encontra, para ser mais especifico, meu pau.
-E-e-eu não...consigo...dirigir – digo em meio aos gemidos.
-Para o carro.


Notas Finais


Então, perdão pela demora, eu realmente não queria ter demorado tanto.
Já faz tempo que tenho pronto, mas faltava umas coisas kkkk
Então pra quem não conhece o Yu Seungwoo aconselho você ouvir You're beautiful e Whatever, minhas preferidas e o Kihyun está no MV, mas eu acho que a maioria conhece ele
Então gostaram?
Minha amiga disse que eu estou cada vez mais pervertida a cada episódio, vocês acham isso? Eu sou tão santa *sendo irônica*
É sério gente AMO VOCÊS SEUS LINDOS!
Quase 200 fav, posso colocar vocês num potinho? São preciosos demais ♡
Sério de coração, eu agradeço os comentários e os fav, adorooo vocês ♡
Pareço bem? Mas não estou, quem aqui está sofrendo pelo disband do 2ne1 e a saída do Taehyun do WINNER me abraça, estou precisando
Desculpa se deixei passar algum errinho
Isso já está longo demais
Bjokas ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...