História Destiny - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ashley Benson, Barbara Palvin, Justin Bieber
Exibições 304
Palavras 1.430
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Gente,desculpa pela demora,eu tive um block criativo,mas agora minha criatividade voltou com tudo.

Boa leitura. Obrigado(a) pelos 85 favoritos,vcs são demais. ❤❤❤

Capítulo 7 - Depende...


Fanfic / Fanfiction Destiny - Capítulo 7 - Depende...

      P.O.V MEGAN SCOTT

— Justin,o que é isso? — Perguntei com medo,ele apenas piscava sem parar enquanto colocava a mão na boca.

— Justin?

— Eu não sei Megan.— Disse colocando a mão na cabeça,ele parecia nervoso. Porquê alguém atiraria em mim? Eu nunca fiz mal a ninguém e minha mãe também não. Tudo que vem acontecendo recentemente está me deixando com medo. Além de o assassino matar minha mãe agora queria acabar comigo também.

— Justin... Eu preciso ir pra casa...pra pensar.— Eu disse e ele me olhou com a cara preocupada.

— E a sua perna Megan?

— Tudo bem.— O doutor disse,me dando a entender que eu já estava de alta.

O telefone de Justin tocou e ele foi para a rua,acho que era a Pattie ligando preocupada. Minutos depois ele voltou.

— Quem era? — Perguntei.

— Minha mãe,ela queria saber como você estava. Vamos? — Ele perguntou e eu assenti.

Me levantei,com a perna ainda doendo e agora meus braços também estavam doloridos por conta do esforço que eu estava fazendo para me locomover. Justin me ajudou e me levou até o carro,colocando-me no banco de trás,logo adentrando o veículo. Ele passou as mãos em seus cabelos dourados,suspirando fundo. Suas mãos foram em direção ao volante,ele soltou outro longo suspiro. Dava para notar sua feição nervosa,será que ele estava me escondendo algo?

— Está tudo bem Jus? — Quebrei o silêncio que se mantinha ali.

— Está Megan,eu é que estou nervoso.— Disse colocando a chave na ignição.

— Mas porque nervoso?—Questionei.

— Porque sim.

— Tem que ter algum motivo Justin.

— Eu já disse que você é muito curiosa mocinha? — Murmurou de canto enquanto dirigia.

— Eu sempre fui. Agora vamos,me responda. — Pressionei ele.

— Não é nada. Me deixa.

— Justin... — Falei puxando ele pelo moletom. — Por favor,me conta qual o motivo do seu nervosismo.

— Porque eu tenho medo de te perder Megan,não está óbvio?—Disse com certa impaciência.

— Medo de me perder? Como assim? — Eu perguntei e realmente eu não estava entendendo onde ele queria chegar.

— Megan,só fica quieta,okay? Deixa isso pra lá bravinha. — Disse prestando atenção no trânsito. Eu não deixaria isso pra lá tão cedo,mas como Justin é teimoso,eu acabei cedendo.

— Okay,mas isso ainda não acabou. — Ele me olhou de canto e deu um fraco sorriso.

— Aquilo que começamos mais cedo também não acabou.— Murmurou malicioso e eu semicerrei olhos.

— JUSTIN! — Dei um soco em seu ombro e ele sorriu de lado.

— Okay! Okay! Está com fome bravinha? — Perguntou olhando pra mim rapidamente.

— Hm,deixa eu ver,acho que hambúrguer seria uma boa.— Sorri.

— Que coisa de gente obesa.— Comentou e eu revirei os olhos.

— Vai me dizer que não gosta de hambúrguer? Ah é,esqueci que o senhor é que faz dieta,que só come mato e que vai à academia frequentemente. — Zombei e ele riu.

— Senhor,isso me soa um pouco velho. Mas em outros sentidos me parece excitante. — Disse malicioso e eu bufei.

— Vamos naquela lanchonete.— Cortei o assunto e apontei para a lanchonete do outro lado,ele assentiu rindo. Justin parou o carro em frente ao fast food e nós descemos,indo em direção às escadas de madeira do local. Adentrei o lugar junto de Justin,e nós nos sentamos em uma mesa de madeira. O ambiente era bem rústico.

    P.O.V JUSTIN BIEBER

Eu sou um monstro! Totalmente um monstro! Como eu iria contar tudo para a Megan? Como ela iria reagir ao saber a verdade obscura por trás de tudo isso?
 
            - Flashback -

Um mês e duas semanas antes...

Eu estava sentado em minha grande cadeira de chefe,analisando alguns papéis quando ouvi pequenas batidas na porta. Murmurei um "entre" e logo a imagem de Courtney surgiu à minha frente.

— Senhor,um homem chamado Travis está aqui e quer falar com você.— Disse simples.

— Sobre? — Arqueei uma sombrancelha. Eu não me lembrava de nenhum Travis.

— Ele disse que quer falar disso pessoalmente. — Bufei.

— Mande entrar. — Mandei e Courtney assentiu,saindo da sala.

Me virei para a grande janela,que me dava uma vista privilegiada de Atlanta. Sorri,tudo que eu pretendia alcançar,alcancei. Coloquei à mão em meio aos meus cabelos e ouvi passos atrás de mim.

— Bieber! — Aquela voz não me era estranha. Me virei e vi aquele merda com uma maleta em mãos. O que ele estava fazendo aqui? Agora eu me lembrava perfeitamente dele.

— Pensei que estivesse proibido de entrar no meu prédio,Travis. — Eu disse sério e ele sorriu cínico. Travis era inimigo de anos de meu pai, e a raiva passou de pai pra filho,pois eu odiava aquele homem. Ele já havia tentado roubar a empresa do meu pai,e não desconfio que queira roubar a minha também.

— Desconte do salário da sua secretária.

— Cale a boca! Vamos direto ao ponto,o que veio fazer aqui?—Perguntei impaciente.

— Simples. Eu quero isso. — Falou e abriu a maleta,apontando para a foto de um prédio estampado numa folha.

— Como assim?

Ele se levantou e começou a caminhar pelo escritório,hora ou outra dava algumas gargalhadas. Travis foi até uma mesinha de canto e serviu num copinho uma certa quantidade de vodka.Eu encarava cada movimento seu.

— Imagine que... Existe uma empresa numa cidade e que você é o dono. Agora imagine que para conseguir mais dinheiro para sua empresa,você desviasse fundos de outras empresas para seu próprio estar. Que feio Bieber!— Eu fechei a mão em punhos,a raiva tomava conta de meu corpo.

— Como descobriu,hein seu desgraçado? — Agarrei a gola de sua camisa,o sufocando contra a parede. Ele me jogou para trás e ajeitou o terno.

— Tenho minhas fontes... Mas não contarei a você. — Sorriu de lado.— Quero que passe a empresa para o meu nome,ou...

— Ou? — Eu perguntei irritado,aquele homem já estava passando dos limites.

— Ou alguns acidentes podem acontecer,aquela sua namoradinha... — Sorriu cínico,eu trinquei os dentes e armei minhas mãos em punhos.

— ELA NÃO É MINHA NAMORADA!NÓS NOS REENCONTRAMOS À UMA SEMANA,É SÓ UMA AMIGA DE INFÂNCIA,NÃO OUSE ENCOSTAR UM DEDO NELA!— Gritei,as gotas de suor escorriam pela minha testa,certeza que ela estava vermelha.

— É óbvio que ela não é sua namorada,você não é homem o suficiente Bieber. Por isso que Candice foi embora. — Zombou.

— NÃO FALE SOBRE O QUE VOCÊ NÃO SABE!— Gritei ele continuou no mesmo lugar estático,agora sorria cínicamente. Sem pensar duas vezes,lhe dei um soco em sua cara,o fazendo cair no chão. As mãos dele foram de encontro ao seu rosto,sangue escorria por lá. Chamei os seguranças e eles surgiram,logo segurando Travis pelos braços. Ele me fuzilou com o olhar.

— Você tem uma semana Bieber,ou então já sabe. — Falou sendo arrastado para fora.

— POR FAVOR! TIREM ESSE HOMEM DAQUI! — Gritei enfurecido enquanto eles o levavam para fora.

Flashback Off

Depois de um tempo do ocorrido, a mãe da Megan veio a falecer,todos ficaram tristes,inclusive eu também. Quando eu estava junto da Megan,eu sentia o que ela estava sentindo e cada parte de mim sentia um pouquinho também. Mas eu não achei que tivesse alguma coisa a ver com o que Travis me disse. Porém quando a Megan levou o tiro de raspão,eu tive certeza de que ele tinha alguma coisa a ver,o que só fez minha culpa aumentar. Desviar fundos de outras empresas foi o modo que encontrei para salvar a minha. Mesmo com toda a contabilidade,eu não estava dando conta. O pior de tudo é que acho que estou nutrindo muito sentimentos pela Megan,em qualquer lugar que vou,eu quero que ela esteja lá. Os meus sentimentos estão muito confusos em relação à Megan. E eu acho que eu não suportaria contar tudo pra ela,pois não queria vê-la chorar. Nesse momento Megan está me olhando enquanto come seu hambúrguer,uma de suas mãos está apoiada em cima da madeira,seus dedos com as unhas pintadas de azul batucam encima da mesa. Os seus olhos verdes me fazem me perder em meio aquela imensidão. Incrível como até comendo essa garota fica bonita.

— Justin? — Chamou.

— Que foi Meg?

— Acho que estou viciada em ficar te olhando. É algo que vale à pena se viciar. — Disse e eu sorri.

— E eu adoro o seu lado bravinha.— Comentei e ela sorriu.

— Não vem iludido.

— Depende.

— Depende o quê?

— Depende se você vai querer que eu me iluda com você ou não...


Notas Finais


Obrigado(a) por ler...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...