História Destiny - Capítulo 2


Escrita por: ~ e ~Dydyh

Postado
Categorias Bruna Unzueta, Igor Cavalari (Igão Underground), Júlio Cocielo
Personagens Bruna Unzueta, Igor Cavalari, Júlio Cocielo
Tags Canal Canalha, Igor Cavalari, Julio Cocielo, Youtube, Youtubers
Exibições 280
Palavras 5.120
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Ecchi, Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo-Ai
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Alôoo mundo!!! Aqui está mais um capítulo quentinho pra vcs!
Obrigada por todo o retorno positivo e saibam que a recíproca é verdadeira!
Chega de papo e partiu capítulo! Boa leitura <3

Capítulo 2 - Primeiros dias tendem a ser bons... Ou não!


Fanfic / Fanfiction Destiny - Capítulo 2 - Primeiros dias tendem a ser bons... Ou não!

POV Vanessa

– Parabéns meninas, vocês foram aprovadas! Vocês tem o perfil que nós procuramos há um bom tempo. Tenho poucas coisas pra dizer pra vocês. Bom, aqui nós não temos muitas regras, e vocês vão aprender as coisas no dia–a–dia ok? – nós duas assentimos – Vocês começam amanhã, alguns de nossos clientes mais importantes vão estar em um evento chamado Youtube Fanfest, preciso de vocês lá. Vocês serão responsáveis por assessorar dois grandes clientes. – ASSESSORAR?! – Estejam aqui amanhã às 11h de vestido preto na altura do joelho e salto alto, a Barbara vai ajudar vocês. – ele levantou e foi em direção à porta – Até amanhã!

Meu coração estava prestes a sair pela boca!

Eu e a Dy nos abraçamos e nos despedimos. Amanhã seria um dia cheio!

Assim que sai do escritório, liguei para o Pedro. Eu estava completamente louca!

Ligação on

– Alô? – ele atendeu.

– EU PASSEI PEDRO! AGORA EU TENHO UM TRABALHO! – gritei no meio da rua, mas indo em direção ao carro.

– Meu Deus, Vanessa, calma! – ele riu – Parabéns, meu amor! Eu sabia que você ia conseguir.

– Eu tô tão feliz, Pê! Eu tô quase surtando! – entrei no carro e coloquei o cinto.

– Não surte! A gente precisa comemorar! Tô indo pra sua casa!

– Calma, Pedro... – já era tarde. Ele tinha desligado na minha cara! Otário!

Ligação off

Antes de ir pra casa de fato, pensei se eu tinha a roupa exata que o Fernando pediu. E foi ai que eu lembrei que eu tinha e que na verdade eu nunca tinha usado o vestido preto que eu tenho. Enfim, era só vestir e ir!

***

Assim que cheguei em casa, tomei um banho e tirei a maquiagem. Fiquei esperando o Pedro chegar e por volta de 14:00 ele chegou. Eu estava completamente morta de fome e muito brava pela demora dele. Assim que o interfone tocou avisando que ele estava vindo, quase soltei fogos, mas mirando na cabeça dele!

– Oi, trabalhadora! – ele disse sorrindo assim que eu abri a porta.

– Querido, eu tô morrendo de fome e você...

– Tcharãaa! – ele tirou uma pizza de trás das costas. Dei um abraço nele. – Não, sai! Você tava brigando comigo, agora nem vai comer!

– Se for dar show, pode ir pra casa da sua namoradinha! – cruzei os braços a frente dele.

Sim. A namorada dele, Renata, mora no mesmo prédio que eu. O ambiente morre sempre que ela aparece. Parece uma praga!

Por fim, ele entrou e nós comemos e foi ai que ele deu a ideia de irmos para a piscina pra comemorar. Topei na hora e fui para o quarto colocar um biquíni. Peguei protetor solar e uma toalha pra mim e pra ele e descemos. O sol estava radiante e a piscina estava num tom de azul maravilhoso.

Assim que chegamos, tirei minha blusa e o shorts. 

– Mas eu não vou entrar nessa piscina nem fodendo! – o Pedro falou, apontando pra baixo. 

– O que foi? – me aproximei dele, que estava na beira da piscina. 

– Olha lá, bem lá no fundo. – ele continuou a apontar. 

– Não tô vendo nada, Pe... – e foi aí que o imbecil me empurrou e eu fui com tudo pra dentro da piscina – Você é um cretino, Pedro Guilherme! 

– Caralho! – ele começou a rir – Você caiu muito engraçado! Tinha que filmar! – ele se jogou.

– Pois pode pegar seu celular lá pra filmar minha mão voando na sua cara! – comecei a jogar água nele.

– Para, meu, essa água tá fria! – ele gritou, mas começou a jogar em mim também. 

E foi aí que o clima foi completamente quebrado.

– Sai dessa piscina, Pedro! – Renata. Ela apareceu com uma cara não muito boa.

– Que porra é.... – ele disse, de boca aberta. 

– Sai dessa piscina agora, Pedro! 

– Eu não vou sair daqui não, Renata! – Pedro gritou – Minha amiga tá feliz com uma conquista e não vou deixar ela aqui! 

– Pedro, se você não sair daí, pode me esquecer! – ela cruzou os braços. 

– Eu não vou sair, Renata!

– Você vai me trocar por essa vagabunda, Pedro? Depois de tudo que eu já fiz por você?

– Me poupe, Renata! Nós somos só amigos, linda! – foi minha vez de falar.

– Fica quieta, garota! – ela gritou irritada.

– Olha o jeito que você fala com ela, Renata! 

– Então tá bom, Pedro. – ela tirou a aliança dela e simplesmente jogou dentro da piscina! – Não me procura! – e ela simplesmente saiu.

O clima estava um lixo depois disso. Sai da piscina, me enrolando na toalha e ele mergulhou à procura da aliança. Quando ele finalmente achou, ele saiu.

– Que namorada você foi arrumar hein, Pedro! – tentei quebrar o clima. 

– Pois é, Vanessa. – ele pegou as roupas dele da cadeira – Se você tivesse me dado uma chance há uns anos atrás, nada dessa merda estaria acontecendo. – ele disse e saiu, me deixando ali completamente alheia.

***

Nossa, mas que raiva! Aquela trouxa da Renata tinha que aparecer e estragar tudo! Parece que é um carma: quando eu tô feliz, algo ruim sempre vai acontecer. Mas eu não vou deixar isso abalar o dia de amanhã. Amanhã vai ser o dia! 

Já de banho tomado e satisfeita com o que comi, fui me deitar. Entrei no Twitter e fiquei navegando pelo feed, até que vi um retuite do Pedro. 

@cocielo
Parece que a vida gosta de me foder, mano! 

Vendo aquele tweet, sem querer acabei entrando no perfil do tal Cocielo. Os últimos tweets dele estavam bem revoltantes. 

Alguém me diz o que eu fiz de errado? 
Devo ter atirado na cruz, pq n é possível
Mas amanhã... Aaah amanhã promete 
Me aguarde Fanfest

Pelo visto o menino estava revoltado. E Fanfest? Jura que ele vai afogar as mágoas justamente onde eu vou estar trabalhando amanhã? Essa é boa! 

Como eu precisava de uma boa noite de sono, desliguei a internet e fui dormir. Amanhã tudo tem que ser perfeito!

***

Acordei às 08:30 e o dia estava lindo! Levantei rapidamente, cumprimentei meus pais e tomei café. Logo depois tomei banho e fui trocar de roupa. Vestido nos conformes, fui fazer minha maquiagem. Não exagerei muito, mas gostei muito do resultado. Ela destacou bastante meus olhos. 

Roupa e maquiagem prontas: hora de ir! Cheguei lá por volta de 10:15. Aproveitei que ainda estava um pouco cedo e fui pra cafeteria, mas logo me bateu uma tristeza. Eu não tinha o apoio do meu melhor amigo nesse momento tão importante.

POV Dy

Cheguei em casa já passava das 18h (sai da empresa, passei no shopping pra comprar uma roupa pra ir no evento amanhã – o Fernando foi bem especifico vestido preto na altura do joelho e salto alto), então já tava todo mundo em casa.

Eles estavam todos na sala, então já entrei gritando.

– Me respeita que agora eu tenho um emprego! – eles aplaudiram e eu fiz uma reverencia rindo.

– E ai, começa quando? – minha irmã perguntou enquanto eu sentava ao lado da Lua no sofá

– Amanhã mesmo, na Youtube Fanfest. Alguns dos clientes mais importantes vão estar lá. Ai como é um evento jovem, o chefe já colocou eu e a Vanessa pra trabalhar! – meu celular deu sinal de mensagem, eu olhei e sorri.

– Mensagem do contatinho tia? – eu gargalhei e a Duda olhou sem entender

– Que contatinho o que menina? Onde você aprendeu isso? – ela riu alto

– Ué tia, sábado você e Josi estavam falando “vou ligar pro contatinho” “o contatinho mandou mensagem” – minha irmã segurou o riso, eu preciso lembrar que ela é minha sombra – Ai achei que contatinho era o nome do seu namorado!

– Deixa a tia te contar um segredo! – fui pertinho do ouvido dela, mas falei de um jeito que todo mundo ouviu – Namorados não são boa coisa!

Dei um beijo nela junto com cocegas, fui pro meu quarto e respondi a mensagem, era a Josi.

Mensagem on

Josi loka: e ai, como foi a entrevista?

Didy: bora sair que eu te conto!

Josi loka: porra dy, so você pra me tirar de casa em plena terça feira. Você lembra que viajo na quinta ne? To arrumando minhas malas!

Didy: perfeito, já fazemos teu bota fora! Passo ai em uma hora. Esteja pronta vaca!

Josi loka: ok, ok! Ate já!

Mensagem off

Comecei a procurar uma roupa pra sair e meu celular tocou.

Ligação on

– Alo?

– Oi gata, como foi lá? – era o Rick, tinha esquecido completamente de ligar pra ele.

– Foi ótimo, começo amanhã! – falei animada.

– Serio? Que bom! O que você acha de vir aqui pra casa?

– Olha que coisa, vou sair com a Josi! – falei já esperando a lição de moral, por que é mesmo que ainda fico com ele? Ah é, porque ele é lindo!

– Em plena terça–feira? Hoje é dia de filme e sofá no máximo, não acho certo você ir pra barzinho – odeio gente que tenta me controlar.

– Agradeço pela opinião, mas você sabe que sou assim e sim eu vou sair – ele bufou.

– Deixa de ser marrenta Dy, só quero teu bem! – dei uma risadinha.

– Você quer é me por rédeas que eu sei, mas tô muito feliz, que tal só hoje a gente não discutir por causa disso?

– Você é um caso perdido mesmo viu – ele disse rindo – Nesse ritmo não vamos durar muito – senti uma pontinha de tristeza na voz dele.

– Ricardo, eu adoro ficar com você e já te disse isso mil vezes, mas também te disse desde o início que eu sou assim não quero me apegar! – suspirei e ele ficou mudo – Podemos mudar de assunto?

– Se você quer assim, ok! – foi minha vez de ficar muda – Que horas você entra amanhã? Quer que eu te leve?

– Olha, me levar não precisa. Mas se quiser podemos tomar café juntos – coloquei o celular no viva voz e comecei a trocar de roupa.

– Beleza, eu te preparo um belo café aqui em casa! – sorri, aparentemente o chilique tinha passado – Que horas você vem?

– Tenho que estar às 11h no escritório. Que tal às 8h?

– Te espero às 8h então, vou deixar o porteiro avisado!

– Agora preciso desligar, tenho que me arrumar!

– Vê se não sai de roupa curta hein – ele disse já rindo, esperando minha resposta.

– Ai Ricardo, me poupe, se poupe e nos poupe ok? Tchau!

Desliguei meio irritada, mesmo sabendo que era brincadeira.

Escolhi um vestidinho rodado branco, coloquei uma jaqueta de couro preta por cima, um salto de boneca preto também, prendi o cabelo em um rabo alto, retoquei a make e desci. Peguei a chave do carro no chaveiro e só estava meu cunhado na sala.

– Não vou nem perguntar aonde você vai! – eu olhei pra ele e sorri, tenho um carinho enorme por ele, ele é tipo um irmão chato e ciumento.

– Tô saindo com a Josi Sr. Felipe, pra celebrar meu novo emprego e a viagem de intercambio dela! – mandei um beijo e ele riu – Não se preocupe, chego cedo!

Entrei no carro, liguei o som e dei partida.

***

A noite com a Josi rendeu, fomos pro Republic Pub e foi show, um bom Chopp, gente bonita e como prometido antes da meia noite eu já estava em casa. Cheguei e a casa já estava em silencio, subi sem fazer muito barulho, tomei um banho e capotei.

***

Acordei 6h, levantei já me sentindo atrasada, meu humor estava iluminado pela expectativa do primeiro dia de trabalho. Tomei um banho demorado, levei a juba e fiz todo o processo pra deixar de parecer um poodle molhado, me vesti com a roupa que tinha comprado no dia anterior, fiz a make muito sóbria, discreta até eu diria e olhei as horas, 7:30. Estar ansiosa me fez ir rápido demais. Hoje era o tipo de dia que a casa estava vazia, toda as quartas eles saem bem cedo (tipo umas 6:30) e fazem mil coisas (tomam café, aula disso, aula daquilo etc), então conferi as portas e saí.

O Ricardo mora a menos de 20 minutos da minha casa, então fui dirigindo tranquila, estacionei na rua mesmo (não tinha intenção de demorar tanto) e fui em direção ao prédio, encontrei com a faxineira que atendia alguns apartamentos (inclusive o dele) enquanto eu subia.

– Bom dia Dona Graça! – a agarrei e ela riu.

– Bom dia menina, seu Ricardo já tá te esperando – dei um beijo estralado nela.

– Vai dizer que ele te fez vir de madrugada? – falei disfarçando minha irritação. Ele é lindo, mas muito mauricinho.

– Só meia hora mais cedo menina – ela ia entrar no apartamento ao lado do dele.

– Vou indo lá, prazer te ver viu! – sorri pra ela enquanto tocava a campainha.

Ele demorou um pouco pra atender então fiquei mexendo no celular vendo as redes sociais enquanto esperava. Depois de uns 5 minutos ele abriu.

– Bom dia Rick, se perdeu ai dentro? – nós rimos enquanto eu entrava.

– Pra falar a verdade eu demorei no banho, esqueci da hora! – ele me deu um selinho e sorriu – Você está incrível! – sorri pra ele.

– Primeiro dia de trabalho, preciso causar uma boa impressão – ele foi em direção da cozinha e eu o segui, havia uma mesa linda preparada – Uau, que luxo! Que pena dar trabalho pra D. Graça logo cedo.

– Você merece o melhor – revirei os olhos, ele nunca entendia quando eu era irônica – Mas e ai, vamos comer ou...

– Ou nada Rick, vamos só tomar café mesmo. Daqui a pouco tenho que ir embora – ele fez uma cara contrariada e eu ri, sentei–me e ele me acompanhou.

Começamos a conversar sobre várias coisas do cotidiano até que chegamos no nosso motivo de discussão mais constante.

– Dy, faz quanto tempo que a gente tá saindo? – olhei pra ele, respirei fundo por que já sabia onde isso ia dar.

– Saindo? Ficando em casa você quer dizer né? – no que depende dele ficamos trancados aqui o fim de semana todo, ele revirou os olhos – Sei lá, tem uns 6 meses eu acho...

– Você gosta de mim certo? – eu não tinha uma resposta pra essa pergunta, então só sorri – Eu gosto de você, gosto de estar com você! Por que a gente não namora?

– Rick, eu gosto de estar com você, mas não quero namorar, não acho que isso tenha muito a ver comigo – ele cruzou os braços e se recostou na cadeira – Eu nem sei mais quantas vezes já falamos sobre isso.

– Eu sei Dy, mas você já pensou em mim como seu namorado? – olhei pro timer do micro–ondas marcava 9:30h – Talvez eu seja o cara pra você!

– Ai Ricardo, por favor! – ok, ele conseguiu esgotar minha paciência – Você acha que eu não sei que não sou a única da sua vida?  – respirei fundo, eu já sabia dessas coisas tinha um tempo, e nunca me incomodou, mas – Você quer namorar comigo pra que? Só pra ter o gostinho de me trair com loira que dorme aqui sempre? Para de tentar me domar, sei que sou só mais um desafio pra você. – ele estava de boca aberta – Não sou um troféu pra ser exibido, sou uma mulher bem resolvida e independente.

– Didy não é bem assim – cruzei os braços e o encarei friamente enquanto ele gaguejava – Não vou negar que fico com outras pessoas, mas se a gente namorar isso não vai acontecer mais. – ri alto – Gosto de você, de verdade.

– Ok Rick, eu acredito. – falei irônica – Eu não tô te acusando de traição, nós não temos compromisso um com o outro. – me levantei da cadeira e ele também, dei um beijão nele, daqueles de deixar saudade – Foi bom enquanto durou, mas não dá mais!

Virei às costas e sai, nem olhei pra tras.

Cheguei no carro e deu uma vontade estranha de chorar, mas era de raiva! Odeio quando as pessoas acham que eu sou otária, namorar comigo? Só pra mostrar pro mundo que me faz de idiota, já passei por isso uma vez e não tenho o mínimo desejo de passar de novo.

Respirei fundo, engoli as lagrimas e olhei o celular, 9:55h, se eu não tivesse indo trabalhar era exatamente o tipo de dia que eu ligaria pra Josi, compraria um garrafa de tequila, alguns limões e sal, íamos pra casa dela e só pararíamos de beber quando acabasse.

Chega de pensar! Dei partida e sem saber pra onde ir, fui pra empresa, cheguei lá 10:20 (35 fucking minutes adiantada) estacionei e decidi ir até a cafeteria, cheguei lá e quem eu vejo docemente sentada? Sim, minha parceira Vanessa. Aproximei–me.

– Bom dia parceira, também caiu da cama? – ela olhou e sorriu – Posso? – disse já sentando, ela parecia meio chateada – Está tudo bem?

– Bom dia Dy! Tava tudo bom, mas agora tá tudo mais ou menos! – ela riu fraco e eu sorri.

– Tudo mais ou menos do lado de cá também. – ela riu – Mas começa você, partiu partilhar desgraça! – gargalhamos.

– Aconteceu que eu tava de boas com meu melhor amigo na piscina e aí a namorada dele chegou, mandando ele sair e me tratando super mal. Só que eu não fiz nada, sabe? Só rebati e tal, mas pelo menos o Pedro disse que não ia sair. E aí ela deu um piti, jogou a aliança na piscina e foi embora. – fiquei de boca aberta, eu no lugar dela teria esquartejado a menina.

– E você tá assim? Bem? Eu estaria na cadeia agora – ela riu e a garçonete se aproximou, pedi um café grande e duplo e ela não pediu nada porque ela disse que já tinha tomado café em casa.

– Mas e você? Por que tá mais ou menos? – não sei o que me deu, mas resolvi contar.

– Acabei de terminar algo que não existia, e isso me trouxe um monte de lembranças ruins – ela sorriu de novo e eu retribui – Mas é só a gente chegar no evento que passa.

– Você é durona né? – ri alto e algumas pessoas que chegavam olharam – Você sempre foi assim?

– Não, eu já tive um coração, mas entrei em um relacionamento abusivo a uns anos atrás e depois disso vendi meu coração no eBay e comprei tudo em cachaça! – ela riu – Não ri não, é papo sério! – falei rindo, meu celular deu sinal de mensagem – Licencinha, preciso responder.

Mensagem on

(10:50) Josi loka: o que aconteceu com você e o Ricardo? Ele já me ligou 100vx

Dy: ah Josi, ele veio com aquele papo chato de namoro, então falei pra ele que eu sabia sobre a loira e fui embora

Josi loka: e você ta bem?

Dy: to sim gata... to otima

Josi loka: será que um dia alguém vai amolecer esse coração de pedra? Kkkk

Dy: Deus me Livre! Pra eu me apaixonar o cara tem que ser homem 2vx kkkkkkkkkkk

Josi loka: ta bom amor, eu chamei os pra saber se você tava bem... se você ta, eu posso ignorar ele por mais algumas horas!

Dy: vai dormir, amanhã essa hora você tá chegando na Austrália!

Mensagem off

Bloqueei a tela do celular e voltei a minha atenção pra mesa.

– Falta 5 minutinhos pro horário que o Fernando passou pra gente. – Vanessa falou, se levantando – Vamos atrás dessa tal Barbara?

Levantamos, pagamos a conta e fomos conversando até a recepção, ela me contou muitas coisas sobre ela e um amigo (Pedro, eu acho), e sobre a namorada dele que tem ciúme dela. Chegamos na recepção e uma moça muito bonita, tipo modelo sabe? Alta, loira, magra e muito bem vestida, veio com um sorriso nos abordar.

– Oi meninas, eu sou a Barbara, pelo que o Fê me falou vocês são... – ela olhou a ficha – Vanessa e Didy né? Vem comigo!

Assentimos e fomos acompanhando ela, chegamos até uma bela Audi preta, entramos no carro e ela começou a falar de novo, antes que alguma de nós falasse ela recomeçou.

– Bom, vou explicar rapidinho e qualquer dúvida fique a vontade pra interromper. Bom vocês vão assessorar dois clientes. – ela olhou as fichas, deu uma folha pra mim e uma pra Nessa, onde dizia em letras garrafais “CRONOGRAMA FANFEST” – Pro dia de hoje você só terão que garantir que eles cumpram o cronograma do evento, atender fãs, tirar as fotos, passar na hora certa pelo red carpet e estar no palco, isso tudo vai acontecer ate às 18h, depois disso começa a festa fechada, ai vocês estão dispensadas, podem aproveitar a festa! – ela nos entregou as credenciais, e as pulseiras VIP – Aceitem isso como um presente de boas vindas! – tudo parecia bem simples, então não senti a necessidade de interromper – chegamos! – era só o prédio da Google! Se eu surtei? Magina, ela falou algo com o motorista e descemos, a seguimos ate chegar a dois rapazes que estavam encostados no balcão, ela os cumprimentou.

POV Vanessa

Depois que a Dy chegou e que ficamos conversando, resolvemos ir atrás da tal Barbara. Quando chegamos a uma recepção, ela chegou. Confesso que ela era linda! Loira, magra e alta. Um mulherão!

– Oi meninas, eu sou a Barbara, pelo que o Fê me falou vocês são... – ela olhou a ficha – Vanessa e Didy né? Vem comigo!

Assentimos em silencio e a acompanhamos. Ela nos levou até um carro preto lindo. Adentramos o mesmo e ela começou a falar que iriamos assessorar dois caras e logo depois nos entregou uma ficha. Confesso que estava um pouco nervosa, mas depois que ela nos entregou o cronograma do evento eu fiquei mais tranquila. Ela comentou que teríamos que garantir que os tais clientes iriam cumprir todo o cronograma e, para quebrar o clima, ela disse que a partir das 18hrs seria uma festa. Ela nos entregou credenciais e pulseiras VIP’s e disse que estaríamos liberadas para curtir a festa. Na mesma hora eu olhei pra Dy e nós sorrimos uma para a outra.

Quando o carro estacionou e eu vi que era SÓ o prédio da Google eu tive um mini surto. Esse só pode ser o trabalho dos sonhos!

POV Dy

A Barbara nos apresentou pra dois rapazes, Igor e Júlio, confesso que eram bem bonitos.

– Opa, que moreninha é essa, mano! Muito prazer, Igor! – ele sorriu, e que sorriso viu! Me estendeu a mão, eu apertei – Mas pode me chamar de Igão ou de seu! – cantadinha barata? Gostei! Eu e Nessa rimos.

– Podem ficar à vontade para se conhecerem e tomar liberdade para escolher quem vai assessorar quem. Enfim, essa é minha deixa para ir! – confesso que só uma parte de mim estava ouvindo, por que a outra estava com os olhos grudados no Igor – Boa sorte meninas! E, queridos, não deem tanto trabalho pra elas, viu? É só o primeiro dia delas, então, se comportem! – eles assentiram – E meninas, é só seguir o enredo que eu passei pra vocês agora a pouco, ok? Tchau, queridos! – ela se virou e saiu.

– Bom, eu sou o Júlio. – ele disse claramente forçando um sorriso.

– Vanessa e Didy! – a Nessa nos apresentou.

– Então vocês serão nossas novas babás? – o Júlio disse olhando diretamente pra Nessa, o Igor me olhou e deu uma piscadinha e minha vontade foi de rir, mas mantive o profissionalismo e permaneci quieta.

– Olha, se nos contrataram para cuidar de vocês, significa que não sabem se cuidar sozinhos, então... – olhei espantada pra Nessa, ela sorriu e ele se calou.

POV Vanessa

– Então, meninas, esses aqui são Júlio e Igor! – Barbara disse, apontando para os dois meninos que estavam apoiados em um balcão. Pelo visto cada um estava tomando uma cerveja. – Elas serão suas novas assessoras.

– Opa, que moreninha é essa, mano! – o menino de moletom cinza falou – Muito prazer, Igor! – ele sorriu de canto, estendendo a mão para que a Dy apertasse – Mas pode me chamar de Igão ou de seu! – ele completou e eu e a Dy rimos na mesma hora.

– Podem ficar à vontade para se conhecerem e tomar liberdade para escolher quem vai assessorar quem. Enfim, essa é minha deixa para ir! – ela riu fraco – Boa sorte meninas! E, queridos, não deem tanto trabalho pra elas, viu? É só o primeiro dia delas, então, se comportem! – eles assentiram – E meninas, é só seguir o enredo que eu passei pra vocês agora há pouco, ok? Tchau, queridos! – ela se virou e saiu.

– Bom, eu sou o Júlio. – ele sorriu meio forçado. Parecia não estar muito feliz por estar ali.

– Vanessa e Didy! – eu nos apresentei.

– Então vocês serão nossas novas babás? – o Júlio falou e eu ri.

– Olha, se nos contrataram para cuidar de vocês, significa que não sabem se cuidar sozinhos, então... – eu dei uma pausa e a Dy me olhou com os olhos arregalados.

Sinceramente eu estou aqui a trabalho e não para ficar ouvindo besteirol de garoto.

POV Dy

Os meninos encontraram alguns amigos e nós duas ficamos próximas, mas sem nos envolver, depois de uns 5 minutos em silencio eu decidi falar.

– Gata, que resposta foi aquela? – ela sorriu – Eu não teria feito melhor! – rimos alto e algumas pessoas olharam.

– Só deixando claro que estamos aqui pra fazer nosso trabalho! – ela pegou a folha e conferiu os horários – Pelo que está aqui, 12h o carro vem pegar a gente!

– Ah é, eu tinha olhado isso – olhei os meninos e cada vez chegava mais gente perto deles – E ai, você vai querer quem? – ela riu.

– Engraçado isso, parece que estamos em uma vitrine: qual youtuber famoso a senhora vai querer? – ela disse fazendo uma voz engraçada, e nós rimos – Ah, fico com o Júlio, já percebi os olhares do Igor pra você!

– Nada a ver Nessa! – ela revirou os olhos – conheço o tipo, já já passa! – rimos e eles se aproximaram – Então Igor, sou oficialmente sua assessora, temos todo um roteiro e é bom que você siga! – olhei pro lado e a Nessa falava algo com o Júlio e ele continuava de cara hiper amarrada.

– Faço o que você mandar! – ele deu um sorriso torto – Fico doido quando uma mulher bonita manda em mim!

– Ai Cristo, é serio isso Igor? – nós rimos alto – Você vai ficar me cantando até quando?

– Só é serio se você quiser – revirei os olhos, ele riu.

Um rapaz chegou, chamou a todos e foi dividindo o pessoal em vans, antes de entrarmos (cada uma em uma van diferente), peguei o telefone da Nessa pra podermos ficar em contato, vai saber o que vai acontecer nesse evento.

Entrei com o Igor e sentamos no ultimo banco, tinha um monte de gente fazendo farra, alguns eu já tinha visto e outros eram novidade. Depois de bagunçarem uns 10 minutos foram se acalmando, de repente o Igor sossegou e começou a puxar assunto.

– Bom, acho que a gente vai passar muito tempo junto. – o olhei e sorri, essa ideia não parecia tão ruim – Acho que a gente precisa se conhecer.

– Também acho, o que você tem pra me dizer que suas redes sociais não podem me contar?– ele riu.

– Tanta coisa que você nem tá ligada! – ele falou mordendo o lábio e eu arrepiei involuntariamente, ele percebeu e riu – Mas que tal começar por você... Você parece essas boas moças que nunca saem e que estão à espera do príncipe otário... – eu ri alto e o garoto que estava no banco da frente, acho que é Chris o nome dele olhou e riu também.

– Muito se engana pequeno gafanhoto! – e olhei bem nos olhos dele e devolvi a cara sexy – De boa garota eu só tenho a cara!

– Então estou com a assessora certa! – ele disse rindo sacana – Acho que chegamos! – descemos da van, mas antes de eu sair de perto dele, ele me puxou – Depois do trabalho terminamos nosso papo! – sorriu e foi encontrar um dos meninos que estavam na van.

***

POV Vanessa

Depois da resposta que eu dei, o menino ficou com a cara amarrada até que outras pessoas começaram a chegar para conversar com eles. A Dy chegou pra mim comentando sobre a tirada e eu ri alto! Inclusive nós acabamos decidindo que eu assessoraria o Júlio e ela o Igor, visto que os dois não paravam de se olhar. Com certeza, ali tem!

Igor e Júlio se aproximaram e essa foi a deixa para darmos a notícia de quem assessoraria quem.

– Então, Júlio, a partir de agora eu sou sua assessora. – dei ênfase no “assessora” – Então, qualquer coisa que você precisar eu...

– Ei, lindinha, relaxa ai porque isso não é novidade pra mim! – ele disse grosso, com uma cara super amarrada. Tô vendo que é hoje que eu perco a paciência!

Fiquei em silencio, ficando ao lado do garoto mal educado enquanto o mesmo conversava e ria alto com outros garotos. Um tempo depois algumas vans chegaram para nos levar. Acabou que eu e a Dy fomos em vans diferentes e, pra não ter problema, trocamos nossos telefones para estarmos sempre em contato. Confesso que fiquei com um pouquinho de inveja branca da Dy, porque ela e o Igor estavam se dando muito bem!

Eu e o Júlio nos sentamos uma fileira atrás da fileira que dá na porta. Eu não ia aguentar aquela coisa marrenta comigo por muito tempo, então eu tentei dar um fim naquilo.

 – Olha, Júlio. – eu cutuquei ele – Eu sei que a gente acabou de se conhecer e tal, mas eu tô aqui a trabalho e acho que a gente podia se tratar um pouquinho melhor, não acha? Desfaz essa cara amarrada e dá um sorriso, garoto!

Ele me olhou até que eu terminasse de falar e depois se virou para a janela, não dando a mínima para o que eu tinha terminado de falar. Bufei e esperei que chegássemos até o destino.

***

Nunca corri tanto na vida! Lidar com uma pessoa com um péssimo humor é horrível! O incrível é que ele tratava as pessoas que estavam lá para vê–lo super bem! Pelo menos isso ele fez!

Agora são 17:50 e os menino já estão voltando do palco. Só agora eu e a Dy nos encontramos. Passamos o dia inteiro ocupadas. Eita meninos que dão trabalho, viu?

– Esse salto tá acabando com meus pés! – bufei para a Dy, que também estava exausta.

– Fiquei sabendo que irão distribuir chinelinhos na festa, menos mal! – ela soltou uma risada, a qual eu acompanhei.

– Aaah, moleque! O dia hoje rendeu! Tô morto! – Igor apareceu.

– Agora que eu tô liberado, eu vou destruir, moleque! – Júlio disse alto, esfregando as mãos e eu olhei assustada pra ele.

– Você vai o que, Júlio? – perguntei.

– Vanessa, né? – ele colocou uma mão no meu ombro – Eu só vou!

– Não, mano, tá zoando! – Igor disse, seguindo o Júlio mas eu segurei seu ombro. Alguém pode me explicar o que está acontecendo, por favor?

– O que destruir significa, Igor?

– Olha, Nessinha, isso significa que ele vai te dar um puta trabalho hoje! A última vez que ele destruiu a assessora se demitiu, tá ligado? – ele terminou de dizer e eu já estava me remoendo antecipadamente. Meu Deus, onde é que eu fui parar?!


Notas Finais


Que capítulo foi esse, Brasil?!
Aguardamos ansiosas a opinião de vocês! <3
Um beijo, Vanessa e Dy!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...