História Destiny - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Drake, Eminem, Rihanna
Personagens Drake, Eminem, Rihanna
Tags Aubrih, Drake, Rihanna
Exibições 30
Palavras 1.344
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Ecchi, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Policial, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eae?
Voltei antes pq tive umas idéia aqui, espero que gostem

Capítulo 3 - Chapter Three


 

Flashback ON 

— Drake? — Disse Rihanna surpresa ao encarar o moreno a sua frente.

— O próprio. — Respondeu convencido sorrindo.

— O que está fazendo aqui? Cadê o Sr. Graham? 

— Bom, eu moro aqui. E eu sou o "Sr. Graham". — O canadense continuava sorridente.

Rihanna mordeu os lábios, tentando digerir aquela informação. Era um misto de sentimentos, se sentia feliz ao vê-lo de novo, porém sentia raiva sem ao menos saber o porque. 

Respirou fundo antes de resmungar um "Vamos?" e irem ao escritório de Drake. 

— É muito bom te ver de novo, Rihanna. — Disse Drake ao se apoiar em sua mesa de frente a barbadiana.

— Por favor, me chame de senhorita Fenty. Estamos aqui à trabalho, não para trocar flertes. — Disse séria.

— Você é sempre estressadinha assim? 

— Não, eu sou um amor de pessoa. Você que me irrita. 

"Me irrita de um jeito bom." — Pensou a morena.

— E como eu faço para parar de te irritar, dona bruta? — Debochou.

— Talvez parando de me encher e começar a me dizer em que posso te ajudar. — Revirou os olhos. 

— Eu estou sob supervisão da polícia.

— Não diga-me o óbvio. 

— Sou suspeito por vender drogas e preciso de sua ajuda para me livrar dessa acusação. 

— E você é realmente inocente? 

— Que merda de pergunta é essa? Lógico que sou. 

— Ótimo, então não será tão difícil reverter isso. Só devemos ver passo a passo com calma e no dia do seu julgamento tiramos sua acusação. 

— Excelente, quando começamos? 

Flashback OFF 

Rihanna POV'S

— Senhorita Fenty? — Sou tirada de meus pensamentos com minha secretária entrando em meu escritório.

— Sim, Katy? 

— Já está tarde. Acabamos por hoje. 

— Tudo bem. Já estou indo. 

— A senhorita está bem? Está séria desde hoje à tarde.

— Estou sim, só um pouco distraída. Obrigada pela preocupação. Está liberada, nos vemos amanhã de manhã. — Sorri para a garota que retribuiu o gesto se retirando em seguida. 

Recolhi minha pasta, voltando a pensar se queria mesmo trabalhar para Drake. Estamos num país livre e eu não sou obrigada a nada. 

Mas.. Não sei, algo naquele homem me atrai. É como se eu me sentisse mais viva ao estar perto dele, embora fique um pouco brava com sua presença. 

É... Resta aceitar. Vou trabalhar para ele e tentar descobrir o que ele tem para me atrair tanto. É estranho. 

Olhei às horas em meu celular e marcavam 22h34. Eu fiquei aquele tempo inteiro pensando em Drake que nem formulei nada para ajudá-lo com sua acusação. 

Vai ser uma longa noite.

Peguei minhas chaves, abrindo meu carro. Coloquei minha pasta e bolsa no banco do passageiro, me sentando ao volante em seguida ligando o carro para dirigir até em casa. 

Não demorei a chegar. 

Joguei minhas coisas no sofá subindo para tomar uma ducha rápida. 

Voltei a sala, arrumando minhas coisas para ver se saia alguma coisa. Nada. 

Nada que um bom vinho não resolva. 

Caminhei até a cozinha, pegando uma garrafa na geladeira e uma taça no armário. Voltei ao sofá me servindo um pouco de vinho. 

E como previsto, me ajudou bastante.

Era automático. Bebe, anota, bebe, enche o copo, anota e assim por diante... 

A hora passou tão rápido que quando fui ver já eram 02h47, e acabei que dormindo no sofá mesmo. 

Quebra de tempo

— Ei? — Senti alguém me cutucar e abri meus olhos lentamente, tentando me acostumar com a claridade.

— Hm? — Murmurei. 

— Você não vai trabalhar hoje não? — Perguntou Melissa.

— Vou sim, que horas são? — Perguntei esfregando meus olhos. — Au. — Senti uma dor nas costas ao me sentar no sofá. 

Nota mental: Não dormir no sofá de novo. 

— 07h59. 

— O que? Eu tenho que estar lá 9h00. Shit! — Reclamei me levantando depressa. — Obrigada, Melissa. 

Não esperei ela dizer mais nada e subi correndo para me trocar. Sorte que sempre deixo minha roupa separada. 

Tomei um banho rápido, me vestindo apressadamente. Desci as escadas correndo, quase que caindo por conta do salto indo até a cozinha para tomar café.

— Eita, calma lá, apressadinha. — Brincou Melissa. — Torradas? 

— Sim, obrigada, Mel. — Me sentei de frente a ela.

— E aí? Como foi com o novo cliente?

— Eu não sei, Drake é legal. — Sorri, morrendo minha torrada em seguida.

— Hmm... E que sorrisinho bobo é esse, Robyn? 

— O que o meu conjunto de dentes fazem, por que? Não posso sorrir? 

— Poder pode, mas não vejo um sorriso desses já faz um tempão. 

— Não faço a mínima idéia do que você está falando, Mel. — Olhei a hora notando que eu já estava atrasada. — Desculpe, já tenho que ir. Tchau, Mel. — Lhe mandei um beijo no ar pegando minha bolsa. 

— Tchau, Robyn. — Acenou com sua mão. 

Entrei no carro ligando o mesmo. 

Em vinte minutos eu cheguei em minha empresa, indo apressada até meu escritório pegar o resto dos papéis. 

 — Bom dia, senhorita Fenty. — Disse Katy, me entregando um café. — Está dez minutos atrasada, senhorita. O que ouve? 

— Obrigada, Katy. — Peguei o copo de sua mão. — Demorei para acordar, desculpe. Você vem comigo hoje? 

— Não, tenho bastante trabalho a fazer aqui. Se não se importar claro. 

— Não, tudo bem. Obrigada, Katy. 

Peguei o que precisava voltando a meu carro, indo para casa de Drake, onde fui atendida por Eminem. 

— Bom dia, Rihanna. — Eminem é tão sério que as vezes chega a ser assustador. 

— Bom dia, Eminem. Desculpe o atraso. 

— Tudo bem. Por aqui. — Deu passagem para que eu pudesse passar. 

Fomos até o escritório de Drake, onde o mesmo se encontrava encostado na mesa. 

— Olá. — Cumprimentei.

— Oi. — Sorriu de canto. 

Idiota. 

— E então? Vamos começar? 

— Claro, sente-se. — Apontou para a cadeira, onde me sentei em seguida. 

— Bom, Drake. Pelo que conversamos ontem, já tenho uma parte para retirar sua acusação. Mas você não me explicara totalmente o porque de desconfiarem justo de você. 

— Não sei se tem algo a ver com a boate que frequentamos a alguns dias, ou se sou parecido com alguns dos traficantes. Então eu diria que não sei. 

— Certo. Eminem? — Olhei para o mesmo caso ele tenha uma idéia. 

— O que? — Perguntou.

— Alguma idéia? 

++++++++

As horas se passaram lentamente, o que de certa forma me agradou. Depois de alguns minutos ali, Eminem se retirou do escritório e ficamos apenas eu e Drake ali. 

Nós conversamos apenas sobre trabalho, e eu não pude evitar de revezar olhares entre seus olhos e sua boca. Lembrei-me do gosto de seus lábios e mordi os meus ao pensar na possibilidade de beijá-lo de novo. 

É oficial. Ou esse cara é estranho ou eu que estou estranha. Nunca me senti assim antes e, porra... Não é uma sensação ruim. Sensação na qual eu adoraria sentir por bastante tempo, tipo, até o resto da minha vida. 

Credo, Rihanna. 

— Pronto, Drake. Terminamos por hoje. — Peguei minhas coisas me levantando prestes a ir em direção a porta. 

— Rihanna? — Não pude evitar de sorrir. Meu nome soou tão bem por seus lábios. 

— O que é agora? — Me virei de frente a ele sendo recebida por um beijo lento. 

Arregalei meus olhos ao sentir seus lábios nos meus largando minhas coisas no chão, mas me entreguei a aquele beijo em seguida. Abri minha boca lentamente levando a dele a fazer o mesmo, para que nossas línguas fossem de encontro sem pressa alguma, me causando um pequeno arrepio. Senti suas mãos segurarem minha cintura e isso me fez perceber o que estava acontecendo, depositante um tapa na cara do moreno. 

— Au! Mão pesada. — Alisava a área em que lhe acertei.

— Ficou maluco? SEU IDIOTA! — Ele riu. 

Bufei irritada recolhendo minhas coisas saindo dali apressadamente irritada. 

Entrei em meu carro dirigindo diretamente a minha casa para que não demorasse a chegar. 

Cheguei em minha casa, largando minhas coisas no chão e me escorando na porta enquanto respirava fundo. 

Estou completamente confusa, não sei o que sentir direito. Não sei se fico feliz por ele ter me beijado de novo, ou se fico brava por ele ter me beijado de novo. 

— Hey, Robyn! — Disse Melissa.

— Mel? O que está fazendo aqui ainda? 

— Só esperando você chegar. Que cara é essa? — Ergueu uma sobrancelha sorrindo.

— A única que eu tenho, Melissa. — Ri.

Continue...


Notas Finais


Pois é, espero que tenham gostado e o próximo sai no sábado que vem...
Eles vão começar a se conhecer melhor e pah
Desculpem qualquer erro
Comentem....


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...