História Destiny - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Camren
Visualizações 164
Palavras 1.120
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Famí­lia, Ficção, Hentai, Lemon, Orange, Romance e Novela, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hallooooooooooooo
Como vamos? De boas?

Pra esse cap. eu sugiro uma musica da Halsey- Hopeless.
vou deixar o link nas notas finais.

ENJOY!

Capítulo 13 - Conversa


Lauren POV

Cheguei em casa me sentindo mais leve após aquela conversa com o meu pai. Eu precisava saber que podia fazer qualquer coisa desde que ele me apoiasse de alguma forma e foi exatamente assim. Mike sempre foi mais aberto pras coisas do que a dona Clara. Ele sempre procurou me ouvir e entender o meu lado das coisas antes de fazer qualquer julgamento. O meu pai era mesmo o meu melhor amigo [...] Fui direto pro banho, me sentia cansada, porém feliz. Tinha sido um bom dia e falando nisso eu precisava mandar uma mensagem pra Camila só pra saber se ela não me deu o número errado. Vai que né...

Fiquei divagando no chuveiro até que água começou a ficar fria me fazendo sair logo dali. Troquei de roupa colocando apenas uma cueca Box preta e uma camiseta branca bem levinha. Não estava tão frio essa noite, na verdade estava uma temperatura agradável. Fui em direção a cozinha pensando em algo pra comer e já esquematizando uma noite regada a Netflix e besteiras quando a campainha tocou. Estranho. Será que é algum vizinho? Merda.

 

- Só um segundo!- gritei enquanto ia em direção ao closet pegar uma calça de moletom. Abri a porta e me deparei com a ultima pessoa que eu queria ver naquele momento.- Que porra você ta fazendo aqui Bruna? – perguntei já quase sem paciência. Era só o que tava faltando mesmo.

- Precisamos conversar Lauren.- soltei uma gargalhada sarcástica. Bruna me fitou com um misto de raiva e tristeza ao mesmo tempo encolhida no canto da parede como se eu pudesse fazer algo contra ela.

- É sério isso? Já não basta toda a cena que você fez?

- Eu... Só quero mesmo conversar Lauren, não vou tomar muito do seu tempo. Por favor.- cerrei os olhos. Isso tava bem estranho. Pedindo por favor e com essa pose de criança inocente... Fiquei me debatendo sobre se deveria ou não ouvir o que ela tinha a dizer e acabei reparando numa marca roxa no seu pescoço. É, eu fiz estrago. Suspirei fechando os olhos e abri a porta dando passagem pra que ela entrasse. Ela ficou parada no meio da sala me esperando enquanto eu ainda estava parada perto da porta.

- Seja rápida Bruna, eu preciso descansar.- falei me aproximando e sentando no sofá enquanto ela sentava na outra ponta mexendo nos dedos como se tivesse... Envergonhada? Essa era nova.

- Eu vou ser breve.- disse agora me olhando- primeiro eu preciso das minhas coisas que estão aqui e eu não vou dar nenhuma queixa de agressão contra você.- pisquei tentando assimilar as coisas.

- Você só pode mesmo ta de brincadeira pra cima de mim. Acha mesmo que essa sua pose de boa moça vai apagar o que eu vi, Bruna? Não que eu quase ter te matado justifique mas eu não posso esquecer que você merecia bem mais do que essa marca roxa no pescoço.- raiva, era isso que tava começando a me consumir naquele momento.

- Droga! Me desculpa. Não era isso que eu queria... Merda. Eu nunca sei o que falar com você. – essa menina precisa de um psiquiatra. Passei a mão no cabelo em um ato nervoso.

- É melhor você clarear as idéias Bruna, não to sacando qual é a sua agora. Eu não quero saber a quanto tempo isso acontecia nem nada do tipo, só quero que você fale o que quer de uma vez e saia daqui.

- Eu só queria me desculpar Lauren. Nada do que eu disser vai ser o suficiente pra me desculpar pelo que eu fiz. Eu te amo, Lauren, a gente pode dar um jeito nisso. Sei lá...- e ali estava a Bruna possessiva que não sabia perder.

- Olha, eu não sei que merda você andou tomando mas eu vou falar com calma pra ver se você entende. – suspirei e me levantei do sofá.- O que tínhamos acabou. Já não estava dando certo mesmo antes daquela cena e não vai ser um pedido de desculpas mentiroso como esse que vai me fazer mudar de idéia.- Me olhou arqueando as sobrancelhas.

- Você vai voltar pra mim Lauren. Você ainda me ama, só está falando assim porque a Verônica deve ter colocado coisa na sua cabeça.- Fitei o teto dando risada e pedindo a todos os deuses calma.

- Vai colocar mais quantas pessoas aqui pra tentar justificar os seus erros? É só o que você sabe fazer mesmo... Entenda como quiser. Eu vou arrumar suas coisas e mando entregar na sua casa. É só isso?

 - Eu não vou desistir de você assim Lauren.

- A questão não é o que você vai fazer, porque isso não me importa mais. A questão é o que eu quero e eu não quero mais isso aqui. Acabou Bruna.- falei indo em direção a porta e abrindo a mesma indicando que ela saísse do meu apartamento.

- Eu tentei do jeito fácil, mas se você quer dificultar as coisas tudo bem. Só fique sabendo que você é minha e de mais ninguém Lauren. – revirei os olhos.

- Repita isso todos os dias em frete ao espelho até se convencer. ADEUS!

 

Bati a porta sem nem esperar contestação. Me joguei no sofá bufando irritada. Preciso proibir a entrada dessa louca aqui ou ela vai terminar de me enlouquecer. [...]

 

Depois de um tempo ainda pensando na cara de pau da minha ex voltei a programação normal e fui preparar umas besteiras pra comer. Ainda queria fazer maratona de uma série qualquer, queria apenas relaxar e esquecer o resto do mundo. Acabei me lembrando que tinha que mandar mensagem pra Camila e dei graças aos céus quando ela respondeu. Bom, pelo menos o número certo ela me deu, já tenho um ponto. A convidei pra tomar um café e ela aceitou o que significa que eu tenho um encontro. Isso me deixou feliz, depois de muito tempo agüentando de um tudo com a Bruna eu sentia que tinha quebrado as correntes literalmente. Nunca mais quero me sujeitar a esse tipo de relação que te prende. É claro que quando eu estava nele não conseguia enxergar as coisas assim, mas é a vida é isso né. Um dia a gente acaba aprendendo.  Não que eu esteja pensando em ter um relacionamento agora, não descarto a possibilidade, porém, não. Acho que preciso focar mais em mim agora. Sim. Eu sei que tenho um encontro com uma linda médica, mas isso não quer dizer nada. Vamos tomar um café e dar uma volta por aí. Ela é realmente linda... Quem sabe se... Não. Meu Deus. Eu preciso causar uma boa segunda impressão. E é só isso.

 

Será?    


Notas Finais


Link da musica https://www.youtube.com/watch?v=6W2dG3fcdks
Cap. curto e pratico.
A Bruna vai causar tumulto. Aguardem.
Ainda estou pensando sobre esse encontro das duas. Façam suas apostas!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...