História Destiny - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Camren
Visualizações 80
Palavras 1.691
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Famí­lia, Ficção, Hentai, Lemon, Orange, Romance e Novela, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


HALLOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
Como estamos? Demorei mas espero que ainda estejam aqui!

Let's Go!

Capítulo 26 - Party part.2


Lauren POV

 

Verônica praticamente me arrastou até a sala da presidência andando em passos apressados. Assim que chegamos notei Rick se apoiando na cadeira em que Toni estava sentado, atrás da minha mesa, e James, o nosso chefe de segurança, atrás dos dois apontando algo na tela do notebook como se confirmasse algo que acabou de dizer. A sala seria compartilhada entre mim, o Rick e o Toni e preferimos usá-la apenas para nossas reuniões já que passaríamos maior parte do tempo ocupados com outras coisas.

- Ok... Perdi alguma coisa? – perguntei chamando a atenção dos três enquanto Vero fechava a porta atrás de nós.

- Tivemos um problema Laur. – Toni disse enquanto acenava com a mão para que eu me aproximasse da mesa. – Um invasor tentou levar algumas coisas do cofre e saiu com o Impala 67 que começaríamos a trabalhar semana que vem.

- O que? Mas que porra é essa? Chamem a polícia! – falei um tanto exasperada empurrando Rick para ter mais espaço e olhar para aquela tela.

- Calma branquela. Achamos o carro a alguns quilômetros daqui e só posso dizer que demos sorte. Só vamos ter um pouco mais de trabalho. – Rick disse com toda calma do mundo. Como ele podia estar calmo com isso?

- Laur, olhe atentamente as imagens e tente não surtar. – Verônica disse agora ao meu lado.

 

Voltei a olhar para a tela do notebook, a imagem ainda estava pausada. No canto mostrando a hora do incidente, era madrugada. Toni deu play no vídeo da câmera de segurança que fica na parte dos fundos e uma figura feminina usando uma roupa toda vermelha e saltos pretos apareceu, logo atrás dois homens. Dois armários na verdade. Um loiro todo tatuado usando roupas pretas e um ruivo também tatuado e quase deformado de tantos músculos. A imagem mostrava o loiro forçando a fechadura da porta e a abrindo rapidamente cortando a imagem para a parte de dentro da oficina onde os três entraram. A figura de vermelho subiu as escadas em direção a sala de administração e depois entrando na sala da presidência enquanto os dois brutamontes permaneceram ao lado do Impala 67 no andar de baixo. A mulher agora na sala da presidência tentou abrir o cofre e não tendo sucesso saiu da sala e desceu as escadas chamando os outros dois. Deu algumas instruções que não pudemos ouvir e logo os dois facilmente tiraram o Impala da nossa garagem o levando para fora. Antes que a mulher pudesse sair, a câmera ficou em seu rosto me deixando completamente em choque.

 

- É sério isso? – comecei a andar de um lado pro outro na sala ainda tentando processar aquelas coisas.

- Vamos fazer a denuncia Lauren, o delegado já está a caminho. Eu só não entendo o que ela queria com o cofre, não tem nada lá além de documentos. Pelo menos nesse que ela tentou abrir.

- Verônica. Eu quero saber por que gastei uma fortuna num sistema de alarme e essa porra não tocou como deveria ter acontecido. – aquilo só podia ser mesmo um pesadelo.

- Laur-

- Não Verônica! Não me peça calma agora. – gritei espantando as três figuras ali. – James?

- Srtª Jauregui, eu só posso te dar um relatório completo do ocorrido depois que o pessoal do TI fizer uma analise mais a fundo disso. Mas pelo que eu pude perceber, ela deu um jeito de desligar o alarme.

- Bom, então tivemos alguém de dentro ajudando ela por que pelo que me consta o alarme é ligado junto com as câmeras e se um desligar o outro desliga. Além do mais, se ele for desligado sem a nossa senha de segurança recebemos o aviso, coisa que também não aconteceu. – fui em direção ao pequeno bar no canto da sala me servindo uma dose de Wisky. – Eu quero a porra de uma explicação Verônica! Você disse que tinha tudo sob controle quando contratou essa empresa pra vir fazer a instalação!

- Ei! Calma aí Lauren! Vai me acusar agora de acobertar essa louca? Eu não tinha como saber.

- Parou vocês duas, não é hora pra isso. – Rick disse chamando a nossa atenção. – Lauren, eu sei que você está nervosa, mas precisamos nos manter calmos aqui Ok? Vá tomar um pouco de ar, quando o delegado chegar peço para te chamar.

- Não podemos ficar muito tempo aqui Rick, a festa ainda está rolando. Seria injusto com os convidados. – Verônica disse.

- Vamos sair todos daqui. James, você fica aguardando o delegado e quando ele chegar nos chame. – disse saindo da sala sem nem ao menos dar tempo de ouvir mais alguma coisa.

 

Minha cabeça estava fervilhando. Como aquela maluca teve coragem? Era só o que me faltava mesmo. No dia mais importante da minha vida tudo ir por água abaixo. Fui passando pelos convidados ainda segurando o copo com Wisky e logo avistei Camila, meu corpo relaxou automaticamente.

 

- Que demora ein branquela! – Dinah falou assim que me aproximei delas me fazendo revirar os olhos.

- Cala a boca Jane. – cheguei ao lado de minha namorada passando o braço em sua cintura e a puxando para perto para que pudesse sussurrar em seu ouvido. – Vem comigo? – Camila me olhou com o olhar um tanto desconfiado.

- O que foi? – ri da sua cara de dúvida.

- Prometo que não demoramos. – ela concordou com a cabeça e pedi licença ao pessoal informando que iríamos dar uma volta. Dinah fez questão de soltar suas piadinhas dizendo que não era a hora para fazermos um sobrinho pra ela, o que deixou minha namorada completamente sem graça. Seguimos em direção a uma das salas privadas no andar de cima e assim que entramos a beijei com toda vontade que eu estava. Era como se eu precisasse daquele contato para me acalmar um pouco.

 

- Certo, o que foi isso? – Camz perguntou assim que nos afastamos e sentamos no sofá.

- Eu só precisava... – suspirei antes de começar a falar. – Camz, aconteceu uma coisa e eu preciso te contar. – ela segurou minha mão entre as suas e me olhou preocupada. – Bom. Tivemos um... Tivemos. Meu Deus! Ok. É... A Bruna invadiu a oficina nessa madrugada.

- O que? Sério isso? Você precisa chamar a polícia Lo! – disse um tanto nervosa.

- Calma. O delegado já está a caminho... Vamos resolver isso da melhor forma. – me recostei no sofá passando as mãos pelo cabelo num ato nervoso, o que não passou despercebido por Camila.

- Lo? – fiz um sinal nasal para que ela continuasse. – Você não precisa ficar segurando as coisas, me fala o que tá passando por essa sua cabeça.

- Não é nada demais Camz. Eu só não entendo o porquê disso tudo. Ela não tem necessidade nenhuma de fazer isso apesar de não saber exatamente o que isso significa. – suspirei ainda olhando pro teto e logo senti as mãos pequenas e delicadas dela em meu rosto segurando meu queixo para que pudéssemos nos olhar.

- Não vamos pensar nisso agora, tudo bem? Se o delegado já está vindo para apurar tudo, vamos apenas curtir um pouco da festa. Você deu tudo de si para isso tudo aqui Lo, não vou deixar isso estragar a nossa noite. – dei um sorriso fraco e nos beijamos brevemente.

- Você tem razão, vamos aproveitar um pouco. – nos levantamos indo em direção a porta mas, antes que eu abrisse ela me puxou pelo braço me olhando sério. – Que?

- Só pra deixar claro que se essa sua ex louca atravessar o meu caminho teremos sérios problemas Jauregui. Esteja ciente. – disse e simplesmente passou por mim me deixando atônita com essa postura durona me enviando arrepios pelo corpo. Balancei a cabeça em negativo. Essa mulher vai me deixar maluca.

[...]

A festa seguiu sem maiores problemas, tirando o pequeno desconforto visível entre Dinah e Normani. Aliás, isso estava bem estranho, mas não queria me meter. Camila tinha razão, eu dei tudo de mim para tornar meu sonho realidade e não valia a pena estragar uma noite importante assim me preocupando com a Bruna então apenas relaxei e aproveitei tudo o que pude até que o delegado chegasse.

Olhando pra Camila agora eu não podia estar mais certa em pedi-la em namoro. Ela não saiu do meu lado um minuto sequer sempre me passando segurança e me lançando sorrisos de tirar o fôlego e o melhor nisso tudo foi o fato de a minha mãe ter ficado super feliz com o meu namoro e com a oficina. Não muito antes de termos que ir embora o delegado apareceu e Camila fez questão de ir comigo. O delegado Morrison pegou a copia das imagens das câmeras de segurança e disse que um perito iria fazer uma analise me assegurando de que iriam resolver tudo o mais rápido possível. Conversamos mais um pouco e ele sugeriu colocar dois guardas de vigia até que organizássemos a equipe de segurança para trabalhar durante a noite. Isso me fez pensar que tudo isso poderia ter sido evitado se não tivéssemos confiado tão cegamente em um sistema eletrônico. Depois de tudo resolvido nos despedimos do pessoal e seguimos para casa da Camz.

- Amor? – Camila me chamou da sala. – que horas vamos sair?

- Amor... Amor. Sabe, eu gosto de como isso soa. Meu amor. – enlacei sua cintura enquanto trocávamos um beijo cheio de carinho. – respondendo  a sua pergunta, seria bom se pudéssemos sair antes das 7h. Quero aproveitar bastante com a minha namorada.

- Boba! – ela disse antes de me dar um selinho. – então vamos descansar, a noite foi agitada. – concordei com a cabeça e fitei aqueles lindos olhos castanhos me sentindo completa e feliz de ter uma pessoa como ela ao meu lado. – O que foi?

- Você é linda Camz.  – um tom rosado tomou conta de suas bochechas e eu sorri. – E fica mais linda ainda corando com um elogio meu.

- Para Lo! – rimos juntas. – Eu te amo, namorada.

 

E mais uma vez nos perdemos num beijo apaixonado. As borboletas no meu estomago me davam certeza de que era com ela que eu queria ficar pro resto da vida. 


Notas Finais


E aí lindos, todos prontos pro dia 25? *-*
Vamos conversar um pouco.. Qual das músicas da Camila vcs mais gostaram até agora?

COMENTEM SOBRE O CAP. TAMBÉM!!!!!
Nos vemos no próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...