História Destiny - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Minerva Orland, Natsu Dragneel
Tags Minertsu, Minerva X Natsu, Nava
Visualizações 359
Palavras 1.091
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Eae men.

Capítulo 1 - Prólogo.


– Você fez o que? – O garoto a frente de Igneel gritou alterado. Os cabelos rosas voavam devido a velocidade que ele andava de um lado para o outro dentro do escritório que Igneel havia construído em casa.

Igneel vestia um terno já Natsu estava apenas de bermuda, por mais que fosse de família de classe alta Natsu nunca gostou de regalias, preferia coisas simples, havia puxado isso de sua mãe.

– Acalme-se Natsu. – O homem falou calmo, seus cabelos também róseos  porém quase brancos indicavam que estava ficando velho.

Havia um motivo para aquilo tudo, e não era dinheiro, isso os Dragneel e Orland tinham de sobra.

Como eu vou me acalmar, papai? – Podia parecer infantil mais Natsu sempre chamou Igneel assim.

Natsu definitivamente não conseguia se acalmar, seu pai praticamente havia falado que tinha o vendido. O pior era que a Matriarca dos Orland era amiga de Natsu, isso tornava tudo pior. Ela era uma segunda mãe para o rosado. Ela conhecia o rosado melhor que ninguém. É agora ela estava "conspirando" com Igneel. Eles queriam o que? Dinheiro?

– A mamãe sabe disso? – Ele perguntou tentado se acalmar, mais o simples "sim" que saiu da boca de Igneel apenas o atiçou ainda mais. – Como você teve cor...

Igneel o interrompeu. – Natsu Dragneel... – A voz do homem saiu baixa, quase inaudível, mais suficiente para o rosado escutar. Quando ele falava daquele modo Natsu sabia que o homem a sua frente não estava para brincadeiras. – Sente-se. – Ele disse e imediatamente o rosado sentou-se na poltrona que ficava de frente para Igneel, a única coisa que impedia o contato entre ambos era uma mesa. – Por que todo esse alvoroço?

– Você acabou de dizer que me vendeu. – Natsu disse ainda meio alterado. –  Quer que eu diga "Tá bom papai?" – O rosado disse enquanto abria um sorriso falso.

– Eu não te vendi, Natsu. – Igneel falou e logo depois suspirou. – "Rebecca disse que iria lhe contar o real motivo disso pessoalmente." – O Dragneel mais velho suspirou novamente. – Você já se apaixonou Natsu? 

– Não. – O Dragneel mais novo deu de ombros. – Mãe, o papai me vendeu! – Natsu gritou de maneira infantil logo depois a porta do escritório e aberta e por ela passou uma mulher de cabelos azulados.

Ela trajava um vestido simples, branco, porém ele continha alguns sujos, a mulher não gostava de empregados fazendo as coisas por ela. Seus olhos castanhos brilhavam.

– Eu escutei que Natsu Dragneel não consegue conquistar uma garota? – Ela perguntou fingindo desentendimento.

– Qual é! – Um sorriso brincalhão brotou nos lábios de Igneel, iria entrar na brincadeira também. – Vai me dizer que não consegue conquistar a Minerva?

Sim, Igneel havia acabado de dizer que Natsu iria se casar com Minerva Orland.

– Aquela garota parece um Iceberg pai. – O rosado se esparramou na poltrona confortável. Já estava mais calmo.

Natsu nunca se apaixonou, isso era verdade. Mais se fosse pra se casar pelo menos que tivessem uma relação amigável, no mínimo. 

Ele sabia um pouco sobre empresas, negócios, e normalmente papéis de casamentos ou coisas assim não haviam como voltar, a não ser que uma das empresas falisse.

A verdade era que Minerva era linda, isso Natsu não podia negar. Mais também era Incrivelmente fria. Não só na escola mais também em outros ambientes. 

Sim Natsu conhecia Minerva fora da escola, as famílias de ambos eram amigas. Vez ou outra faziam alguns churrascos e outras coisas. Rebecca -, a matriarca dos Orland -, era melhor amiga de Igneel e Grandeeney, pai e mãe de Natsu.

– Que decepção Natsu! – Grandeeney fingiu estar estar triste e Natsu ficou com uma gota.

"Por que ele tem um sorriso enorme no rosto se está decepcionada?!" – O rosado menor se perguntou mentalmente.

– Essa é nova! Natsu Dragneel está com medo de uma garota. – Igneel Zombou fazendo veias subirem na testa do filho. Logo um sorriso se abriu no rosto do rosado. Igneel sorriu junto, havia conseguido.

 Natsu bateu a palma da mão na mesa e sorriu desafiador. – Vocês vão ver! Eu vou conquista-lá!

– Esse é meu garoto! – O Dragneel mais velho sorriu igualmente animado.

– Mas... – Natsu levou a mão ao queixo e fez uma expressão pensativa. – Se eu conseguir conquista-lá quero uma viagem de uma semana, com a Minerva, pra qualquer lugar de nossa escolha.

– Negócio fechado. – Igneel esticou a mão para Natsu e ele apertou, como se fossem sócios.

Natsu percebeu suas mãe com os olhos brilhando ao seu lado.

– Eu quero netinhos! – A mulher disse em um tom infantil.

– Nós só vamos viajar. – Natsu respondeu com um rubor nas bochechas. – "Isso se eu conseguir conquista-lá."

*

*

*

– Me chamou mãe? – A voz feminina foi ouvida, Minerva entrou pela porta do escritório e logo a fechou.

Os cabelos negros, quase roxos, da garota estavam maiores e mais brilhantes que nunca, desciam até a parte inferior das costas, Minerva adorava cuidar de seu cabelo.

Ela usava  shortinho jeans simples é uma camisa branca que destacava seus seios, pelo menos em casa ela gostava de ficar mais relaxada. Também adorava andar descalça.

– Sim filha. – Rebecca cruzou os dedos embaixo do queixo e apontou com o nariz para a poltrona do outro lado da mesa. Minerva não tardou em sentar.

Rebecca tinha cabelos negros, olhos também negros, o terno que a mesma vestia escondia suas curvas. Era uma empresária de nome, dificilmente trajava roupas casuais.

– Não sei como vai reagir, mais... Você vai se casar. 

– Com quem? – Minerva perguntou enquanto tombava o pescoço para o lado, ela ainda mantinha um sorriso no rosto. Rebecca era a única pessoa que conseguia arrancar sorrisos da garota. Era a única em quem Minerva confiava, e Minerva faria qualquer coisa para agradar a mulher a sua frente.

– Natsu Dragneel. – Natsu era o garoto mais alegre que Rebecca conhecia, era certamente a pessoa certa para tirar Minerva daquele "mundo" sozinho em que ela vivia.

– Tudo bem. – Minerva a respondeu calma, logo após se levantou delicadamente da poltrona.

– Espere! – Rebecca a chamou novamente. – Escolha ele como Vice-presidente do conselho estudantil, pode ser uma forma de vocês se aproximarem. – Concluiu.

Minerva mesmo sendo fria, tinha as melhores notas e isso já era mais que suficiente para ser presidente do conselho estudantil, mais como se não bastasse por ser de uma família de alta classe todos a respeitavam.

– Certo. – Minerva respondeu e logo saiu da sala, porém acabou trombando com um empregado. – Não tem olhos não? – A expressão de minutos atrás desapareceu e tornou-se fria.

– M-me desculpe senhorita Minerva. – A mulher já de certa idade que vestia um roupa de empregada se curvou como modo de pedido de desculpas.

– Humpf... – Minerva empinou o nariz e rumou ao seu quarto que ficava no segundo andar.


Notas Finais


Hohoho!

Sério mano, ninguém cansa de abrir o Spirit é ir procurar uma fic da FT e só encontrar Nalu?
Porra! Vai toma no meu cu.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...