História Destiny (Larry Stylinson) - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Zayn Malik
Tags Demi Lovato, Ed Sheeran, Fifth Harmony, Josh Devine, Justin Bieber, Larry, Larry Stylinson, Little Mix, One Direction
Exibições 199
Palavras 2.265
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


HI, BRASIL! TUDU BEM AÍ?
Voltei eu, pr alegria de todos vocês, meus amores!
Esse capítulo vai ser menor do que os outros, e o motivo é bem simples: Eu estou com um bloqueio terrível de criatividade, e só tenho essa história escrita no editor até o capítulo 16, só que eu estava postando sempre dois capítulos de uma vez só, então, quem quiser me dar alguma ideia, estou aceitando, é sério, porque se não, além dos viados lá, a fic vai ficar em hiatus também.
Chega né? Não me matem mais uma vez...
BOA LEITURA, MEUS LINDOS!

Capítulo 8 - "Eu estou aqui..."


Fanfic / Fanfiction Destiny (Larry Stylinson) - Capítulo 8 - "Eu estou aqui..."

8- "Eu estou aqui..."

Quando chegamos ao hospital, eu andava o mais rápido que conseguia até chegar á recepção, onde tinham duas secretárias e um médico. 

 -Ahn... oi? -Chamei baixinho, e os três me olharam. -Me ligaram agora á pouco daqui, e eu... queria saber sobre um paciente. -Terminei de falar e troquei um olhar com uma das secretárias, que sorriu gentilmente pra mim. 

 -Nome, por favor? -ela pediu. 

 -Harry Styles. -Falei e eu e Niall trocamos um olhar. 

 -ah, eu estava com ele antes. -O médico interviu. 

 -E como ele está? -Niall pergunta. 

 -Ligaram pra você porque ele saiu da UTI, e como você acampou aqui durante esse tempo, achamos que gostaria de saber, já que nos pediu pra ligar quando tivéssemos alguma notícia. -A secretária voltou a falar e meu sorriso quase rasgava minha cara de tão grande que estava. 

 -É, ele já pode receber visitas e um acompanhante. -O médico falou mais uma vez, e um alívio se fez presente em mim, foi como um mar de rosas em meio á tantas lágrimas. Meu coração batia mais forte, apenas por imaginar que ele estava melhorando. Melhorando bem devagar, mas estava melhorando, e realmente, apenas isso importa agora. O médico disse que agora não era mais horário de visitas, e que era melhor a "pessoa" que seria o acompanhante voltar apenas amanhã de manhã. Não concordei nem meio pouco com isso. Eu estava sem ver o MEU NAMORADO á semanas, e não gosto nem de pensar nisso, mas ele podia ter morrido... eu precisava vê-lo tipo, agora. Mas eram as regras, e eu não queria ser expulso do hospital. Voltamos pra casa, e eu já estava com uma sensação bem melhor do que á dos outros dias. 

 Nem preciso dizer que não dormi nada essa noite, apenas pela felicidade que eu estava sentindo. 

 E também não preciso dizer a felicidade que eu estava no outro dia de manhã, antes de ir vê-lo. 

 Niall chegou em casa e me levaria até lá, e me disse que á tarde faria uma visita. Levei uma mochila com roupas e coisas que eu julgava precisar, porque, de hoje em diante, certamente eu acamparia no hospital. 

 Eu ainda não havia entrado no quarto, porque havia apenas uma secretária na recepção, e por ser horário de entrada e troca de acompanhante, a fila estava grande e a secretária completamente perdida. Eu já não aguentava mais, eu precisava ver ele, de qualquer jeito, de qualquer maneira. Minha perna não doía mais, e quando minha vez na fila finalmente chegou, ela só me deu o adesivo de acompanhante e me disse o andar e o quarto que ele estava. 

 Subi até lá em uma velocidade que eu achava que minha perna doeria, mas isso não aconteceu. Quando cheguei á porta do quarto, o corredor estava um completo silêncio, não se escutava nada, e ao colocar a mão na maçaneta, pensei: 

 Tenho que me preparar pra tudo, não sei em que estado ele vai estar... 

 Gritei a maçaneta de olhos fechados, talvez não preparado pra uma possível cena que iria ver. Me virei, agora com os olhos abertos, e fechei a porta, e quando me virei, meus olhos viram a pior cena de toda a minha vida. Harry estava deitado em uma cama, pálido, magro, seus cabelos tinham crescido um pouco, e estavam bagunçados, e ele respirava, aparentemente, com a ajuda de aparelhos. Haviam vários fios sobre seu corpo, e um corte enorme sobre sua testa, certamente deixaria uma cicatriz. 

 Meus olhos estavam marejados, e eu estava parado com a respiração trancada depois que vi ele. 

 -Hazz... -Falei agora me aproximando dele, que estava imóvel. Apenas seu peito se movia, por sua respiração. Peguei sua mão que estava um pouco mais fria do que eu me lembrava. Abaixei meu rosto e beijei sua mão, que percebi que foi molhada por minhas lágrimas. -Eu estou aqui... -Falei mais uma vez, e peguei a poltrona que havia do lado da cama e a arrastei pra mais perto e sento ao seu lado, ficando na sua mesma altura, apenas fico ali, o observando. -Sabe, aconteceu tanta coisa... Freddie me pergunta todos os dias sobre você, ele tem saudade de você, e eu também... Eu só não podia dizer que você estava dormindo e que eu não sabia se você iria mesmo acordar, porque, poxa, eu tive tanto medo... Mas, Harry, você me prometeu, prometeu pro Freddie... -Tirei uma mecha de cabelo de seu rosto, e minhas lágrimas caíam infinitas enquanto eu falava. -Você prometeu no dia em que tudo aconteceu... Você disse que não iria abandonar ele. Você disse que não iria me abandonar, Harry! -Eu mal conseguia falar, e deitei minha cabeça sobre sua mão, sentindo os soluços que vinham entre o choro. -Por favor, cumpra essa promessa, por favor... eu nunca te pedi algo com tanta fé como agora... -Apertei sua mão forte enquanto o olhava mais uma vez, e ele continuou sem se mexer. 

 Sequei o resto das lágrimas que continuavam caindo sobre meu rosto. Desentrelacei sua mão da minha quando ouvi uma batida na porta e vi o médico entrando, perguntando logo depois se estava tudo bem comigo. 

 -Sim, sim... -Respondo. -O que vai acontecer com ele? -Perguntei olhando pro Harry, que respirava devagar. 

 -Olhe, por algum milagre, a batida na cabeça dele não deixou sequelas graves, e ele quebrou o braço esquerdo, mas o coma, como na maioria das vezes, não tem motivo específico. Só temos que esperar ele acordar, o que eu acho que não vai demorar muito, já que, como eu disse, a batida não foi grave e ele não perdeu tanto sangue. Ele vai ficar bem. -Ele terminou e saiu do quarto, e foi um alívio pra mim. 

 -Ouviu? Você vai melhorar logo, meu bem... Mas agora, você tem que descansar, pra voltar logo pra casa, eu sinto falta até da sua bagunça, sabia? Sinto falta da sua comida, do seu carinho, sinto falta de você... O Freddie também sente, será que você ia gostar se eu trouxesse ele aqui? -Falo com a esperança de que, lá no fundo, ele estivesse escutando tudo o que eu dizia. 

 Olhei no relógio e o horário de visitas já havia começado, e que possivelmente logo Niall chegaria aqui. Poucos minutos depois, uma batida na porta, e me levantei indo até a mesma e á abrindo, e vejo Niall parado do lado de fora com um saquinho de pipoca na mão. Ri daquilo. 

 -Oi, posso? -ele pediu, fazendo sinal pra dentro do quarto e eu assinto, dando espaço pra ele passar, mas ele para no meio do caminho quando vê Harry. -M-meu Deus... -Niall disse se aproximando mais de onde ele estava, ainda sem conseguir falar muita coisa direito. As lágrimas habitavam nossos olhos, e Niall chegou ao lado dele. -Cara, eu trouxe até pipoca pra ver se eu me animava... mas... nem comida tá adiantando. -Niall disse ao lado de onde ele estava, e eu estava de pé ao lado dos dois, cabeça baixa, lágrimas caindo. -Nunca te imaginei assim, mano, você tem que acreditar nisso, você tem que acordar, você tem que cozinhar pro Lou... -Eu e Niall trocamos um olhar, e os dois chorávamos. Ele vai melhorar, ele vai melhorar...

*Uma semana depois*

 Tirei o gesso anti-ontem, glória a Deus pai. Eu já não aguentava mais, e minha perna estava realmente boa. Estava agora no quarto com ele, e Niall estava comigo também. Havia um silêncio terrível, á não ser pelos aparelhos de respiração. Minha mão estava entrelaçada na sua, e eu olhava para o nada, esperando algum sinal, algum movimento... 

 -Lou, vou ao banheiro. -Niall disse e apenas assenti calado. Ele sai do quarto e o observo. -Nossa, Hazz... Ontem tanta gente veio te ver que mesmo se eu fosse bom em matemática eu perdi á conta... A Perrie e a Jade, o Liam e o Zayn, a Lauren e a Camila, até o Justin veio... Todos estão com aquela esperança Harry, de que você vai acordar logo... Ontem o Freddie me viu, ele não parava de perguntar de você, ele disse que está com saudade do papai dele... Você faz tanta falta pra todos nós, amor... Eu só não trouxe ele aqui ainda porque os médicos disseram que ele é muito pequeno, mas eu vou dar um jeito, eu prometo... -Apertei mais forte sua mão e me levantei, aproximando meu rosto do seu e fechando meus olhos, e selando nossos lábios bem de leve, e como senti falta disso... como sinto falta do seu beijo... -Me dá um sinal, amor... me mostra que você está me ouvindo, me mostra que você está sentindo meu toque, qualquer coisa... -Sequei as lágrimas que caíam. Dizem que quando as pessoas estão em coma, por mais profundo que seja, elas conseguem entender o que dizemos algumas vezes. E eu pedia mentalmente que aquilo fosse verdade. Todos que vieram aqui falaram palavras tão bonitas e carinhosas, e eu esperava que ele sentisse e ouvisse isso. 

 O quarto estava um completo silêncio mais uma vez, á não ser pelo infinito "pi-pi-pi" do aparelho de respiração, que estava me irritando á dias. 

 Eu estava mexendo em meu celular, e Niall, que já tinha voltado, comia algo do meu lado e fazia o mesmo que eu. Do nada, o aparelho que antes fazia um "pi-pi-pi" calmo, começou a ficar muito acelerado.

 -Mas o que... Harry? -Me levantei pegando sua mão novamente mas ele não se mexia. -HARRY! -Falei mais alto, e o aparelho, novamente mudou. Agora fazia um "piiiiiiiiii" infinito, me deixando desesperado. -SOCORRO! -As lágrimas já saíam de meus olhos, e corri até a porta, e por um milagre o médico do Harry estava no quarto ao lado, e quando viu o que estava acontecendo, outros médicos apareceram correndo, e mandaram eu e o Niall sairmos de perto. 

 -Niall... -Senti as forças em minhas pernas sumirem e teria caído se Niall não tivesse me segurado antes de isso acontecer. Senti seus braços me envolverem, e eu apenas chorava pedindo que não me tirassem ele. -O que aconteceu? -Perguntei. 

 -E-eu não sei, Lou... ele vai ficar bem... só... se acalme. -Niall disse. -Vamos comer algo, você não se alimenta direito á dias que eu sei. -Neguei com a cabeça. -Lou, é sério... -Niall insistiu e assenti, mas mesmo assim, eu não estava com o mínimo apetite. Fomos até lá, mas eu não conseguia comer, nem se quisesse. Só pensava no que podia ter acontecido. Na minha mente, eu até tinha um palpite, mas não podia nem pensar nisso. Eu soluçava baixinho e as lágrimas caíam sem que eu pudesse controlar nada. 

 *Uma semana depois*

 Um ataque cardíaco. Isso aconteceu. Não me deixavam ver ele, apesar de ele estar no quarto, e aparentemente não estar pior do que antes, já que haviam estabilizado. Novamente, eu ia dormir todas as noites apenas pensando na possibilidade de perdê-lo. 

 Depois de uma semana, resolveram que eu poderia ir e levar Freddie comigo, então amanhã Liam me levaria lá. 

 Nesse momento, estou novamente em casa arrumando duas mochilas, uma pra mim e outra pro Freddie. Já faz mais de dois meses sem ele... E os dias parecem não passar. Sinto tanta falta dele... Eu só espero que ele possa realmente sentir o amor de todos por ele. 

 Me deitei em sua cama e apenas olhava para o teto, mas ao olhar pro lado e ver o caderno onde eu escrevia as minhas cartas, tive uma ideia. Peguei o mesmo e uma caneta e me sentei na mesinha, começando á escrever. 

 

 Harry, 

 Mais um dia e eu estou sozinho em casa... Sem você, sem sua bagunça, sem ouvir sua voz cantarolando uma música qualquer em qualquer lugar de casa, sem suas mãos fazendo cafuné no meu cabelo pra eu dormir, sem sua voz que é tão rouca quando você acorda depois de outra de nossas noites...

 Amanhã eu volto ao hospital, não aguento mais de saudade, e Freddie vai comigo, já que os médicos deixaram ele passar o dia inteiro com a gente amanhã, acredita? 

 Ai, amor... você faz tanta falta... As fãs estão desesperadas... Bem, todos estamos. Depois da parada cardíaca que você sofreu, todos sentiram tanto medo, eu fiquei fora de mim, apenas de pensar na possibilidade de pensar que você poderia me deixar, mas você prometeu que não faria isso, e eu sei que, como sempre, você vai cumprir sua promessa. 

 Ah, o Liam também vai ir te ver amanhã, mas isso não é novidade. Muita gente acampou dias comigo no hospital. Gente que te ama, Harry. A Perrie e a Jade, o Liam, até o Zayn... A Lauren e a Camila, o Justin... Até a Taylor e a Demi apareceram, o que eu achei desnecessário, mas né, se você fosse gostar, isso que importa...

 Já passa de meia noite, e eu estou sem sono só de pensar em te ver amanhã... Mas eu tenho que, pelo menos, tentar tirar um cochilo. O ruim é que, a noite está fria, e eu não tenho com quem me esquentar essa noite. E seu cheiro já não está mais nas suas roupas, afinal, á mais de dois meses você não ás usa. 

 Mas, é sério, você tem que acordar, tem que voltar pra mim, pro Freddie, pra todos, Hazz... Você prometeu que não iria nos deixar, lembra? 

 Eu te amo mais do que tudo...

 Boo.

--x--

 Larguei o caderno e voltei pra cama, puxando o cobertor sobre mim e dormindo por conta do cansaço que eu sentia, e eu tinha a impressão de que amanhã seria um grande dia... 

 


Notas Finais


E AÍ? Gostaram? Não gostaram? Espero que sim. Sei que esse capítulo foi uma verdadeira BOSTA, tipo Lounielle. Tá, parei, sei que tem gente que Shippa, e eu respeito todos. Mas digo: LARRY IS REAL.
Tá, voltando: Me digam se vocês gostaram, e eu juro que no próximo capítulo mais coisas vão acontecer, e eu só não juntei nesse capítulo porque seriam muitos acontecimento e iriam deixar vocês confusos, porque até comigo isso aconteceu.
Ah, mais uma vez, ME DEEM IDÉIAS DE COISAS QUE POSSAM ACONTECER! Kk
Obrigado por todos os comentários no último capítulo e os novos favoritos.
Amo todos vocês, beijinhos! (Ah, leitores fantasmas, podem favoritar e comentar, não vou reclamar, isso é necessário pra eu ter disposição pra postar mais, e eu não mordo!)
~Nick.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...