História Destiny (Part 2) - Capítulo 38


Escrita por: ~

Postado
Categorias Jennifer Lawrence, Josh Hutcherson
Personagens Jennifer Lawrence, Josh Hutcherson
Tags Joshifer
Visualizações 46
Palavras 1.771
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 38 - Trinta e oito


acordei naquela manhã chuvosa com beijos pela minha nuca e coluna, josh me deu o melhor premio de todos, uma noite inteira de amor, sem parar apenas sentindo o prazer e o calor do corpo um do outro. depois do Oscar e dos nossos filhos, isso era a melhor coisa entre nós dois.

_vamos acordar dorminhoca.

disse ele cheirando meu pescoço, me dando calafrios intensos pela minha pele. me virei e acariciei seu rosto, a mesma carinha de bebê, a barba perfeitamente descuidada, mais que me dava um prazer intenso todas as noites.

_se eu pudesse ficaria nessa cama para sempre, de preferencia com você.

_é mais tem duas pessoinhas que querem a sua atenção também, blaine inventou uma brincadeira para distrair os dois.

comecei a rir, isso sim era algo para se rir, blaine e suas invenções. toda minha família estava na minha casa hoje, iriamos passar o dia curtindo preguiça. olhei para meu marido e fiz uma carinha nada atraente.

_então vamos deixar ele mais um tempinho com eles.

_a noite não foi o bastante para te satisfazer?

perguntou ele já beijando meu colo e brincando com meus mamilos por cima da camisola fina. 

_nunca vou me cansar de amar você.

josh sorriu e voltamos a fazer o que nos dois sabíamos fazer de melhor. 

...............................................................

as semanas se passaram voando, comecei a estudar minhas falas para um novo filme, minha acensão ao Oscar me deu bastante prestigio e como josh mesmo disse, Hollywood agora tinha uma nova queridinha. eu já tinha grandes projetos pro ano todo, tinha que conciliar isso, com minha família, não ia perder nenhum momento com meus filhos por nada.

em julho já havia ido a varias entrevistas, filmados varias cenas do filme, e o diretor liberou todos nos para uma pausa de um mês. morávamos no paraíso de praia, não íamos mais a lugar algum.  

josh pegou sua prancha na manhã de sábado, o sol estava brilhando no céu esquentando tudo. a melhor vitamina de todas. rylan corria pra cima e pra baixo no jardim com seu amiguinho peludo e o avião que meu pai havia dado a ele.

comprei biquínis iguais pra mim e pra rosie, ela estava a coisa mais fofa de amarelo. 

_hoje vamos aprender a surfar filhão.

disse josh colocando a prancha de baixo do braço, adorava ver meu marido sarado no mar, a água salgada deixava sua pele mais bronzeada, e brilhosa, meu desejo por ele só aumentava assim. 

_cuidado com ele amor.

disse olhando meu pequeno animado pelo novo aprendizado com o pai. peguei o protetor solar e passei em seu rostinho redondo, nas costas e nos braços, rylan estava idêntico ao pai, gostava das mesmas coisas que josh, agora iria aprender a surfar, pois já ficava em pé no caiaque. esses esportes eram naturais para ele, o fazia ficar menos agitado, extravasava tudo na diversão do momento.

_prontinho, se segura no papai filho.

_nada igual pexinho mamae.

disse ele pulando, abracei meu loirinho e o soltei depois e ele correu para alcançar o pai. josh já se aquecia na praia, cheguei na areia com rosie em meu colo, a pequena estendia as mãos para  mar, já estava dando seus primeiros passinhos ainda receosos. ela tinha mais medo de cair do que andar.

_olha lá o papai filha.

apontei em direção a josh, rosie deu gritinhos, era sempre assim quando ela via o pai. fiquei olhando meus dois homens entrar na água, josh estava animado, ter alguém para compartilhar seus  desejos aventureiros. rylan era tudo que josh sempre  quis, a vida nos mostrava que algumas coisas podiam mudar. 

nosso pequeno ry não foi desejado em nenhum momento de sua existência, o que me entristeceu muito, mais aos poucos ele foi fazendo josh mudar sua perspectiva de vida, seu jeito de pensar. o amor de um filho mudava tudo. 

JOSH

entramos no mar, as ondas ainda leves, ry cantarolando sentado na frente da minha prancha, ele havia nascido com meu espirito livre, já havia notado isso a muito tempo. meu filho era um hutcherson de sangue, misturava com o sangue da mãe dele, o que surgia uma pessoinha sapeca e que gostava de aprontar.

resolve ensinar ele a surfar, mesmo sabendo que não iria ter que explicar muito, com dois anos ry bastava olhar para fazer igual. meu maior orgulho, meu tesouro mais precioso. estava recuperando o tempo perdido que tive no começo de sua vidinha.

agora não havia um momento que eu não quisesse ficar com ele, participar de tudo que ele gostava, já sabia de cor todas as letras dos seus desenhos animados, assim como seu cereal favorito. me tornei pai de surpresa duas vezes, e foi a melhor coisa que já fiz.

_fica em pé filhão, vamos pegar altas ondas, se concentra ta bem.

_ta bem papai...

disse ele já em pé olhou pra mim e fez o sinal de maneiro, ensinei isso a ele noite passada. ajeitei ele na frente da prancha e me concentrei na onda que estava se formando. com cuidado fui domando ela, ry gritou se segurando, pensei que ele ia me abraçar, mais ele continuo de pé fazendo os mesmos movimentos que eu fazia.

esse sim ia fazer sucesso quando ficasse maior. ia me fazer sentir orgulho igual eu tinha da mãe dele.

.....................................................................

voltamos pra praia depois de duas ondas pegadas, jennifer nos esperava com a roupa de troca dele. peguei rosie que não podia me ver que já dava gritinhos de animação.

_quando você ficar maiorzinha meu amor, vamos desbravar varias ondas também viu.

disse erguendo ela no ar, rosie puxou minha família, minha rosinha loira. 

_amy me ligou, vai trazer cervejas e churrasco e o jet ski dela agente brincar.

_amy e seus talentos de comprar os outros.

rir devolvendo rosie para a mãe. iriamos ter um grande churrasco daqui a alguns minutos, adorava ter todos que eu gostava por perto, olhei para minha família, jennifer brincava com nossos filhos, e eu me perguntava se eu merecia mesmo tudo isso. ry pulava do lado da mãe quando as ondinhas se quebravam em seus pés, rosie apontava pro horizonte, vendo o que nos não podíamos ver.

_não vai entrar amor, ela ta doida pra entrar na água.

disse me aproximando da minha loira. ela sorriu.

_só se você nos segurar.

_com maior prazer amor. 

ela sorriu. subi para pegar outra prancha, uma menor que coubesse as duas, aproveitei e abri o portão amy chegou mais cedo do que imaginávamos. 

_josh baixinho como vai cara, olha só o que eu trouxe para agente se divertir.

ela apontou para o carro, havia o jet ski preso e uma caixa de cervejas da índia. 

_eu as vezes acho que você é mafiosa amy.

_eu talvez seja...mais você nunca vai saber...

ela deu sua famosa risada escandalosa e entrou com o carro, ajudei ela com a carga que eu ainda duvidava muito que tivesse sido comprada honestamente. gostava de amy mais as vezes ela era louca demais.

_vou voltar pra praia você vai também?

perguntei olhando ela tirar varias coisa da bolsa.

_vou sim, vou só me trocar.

assenti e voltei correndo com a prancha para praia, jennifer me esperava impaciente. 

_demoro..

_amy acabou de chegar, trouxe uma carga estranha.

jennifer riu da minha forma de dizer, ela também desconfiava da própria amiga, mais eram anos de amizade, nada ia destruir isso. achava a amizade das duas ate bonitinha. allan e eu eramos assim, ficava feliz por minha esposa ter isso, alguém que fosse louquinha igual a ela. ou quase igual.

_vamos gata surfar..

peguei ry nas costas e entramos no mar, jennifer segurou nossas rosinha na frente da prancha e rosie ficou mais animada que o irmão. batia os pés gorduchos na superfície plana da prancha e dava aquele sorriso mostrando seus quatro dentinhos quadrados e minúsculos.

rylan ficou deitado na frente enquanto eu remava as duas. 

_quer voar rosinha.

disse e ela sorriu mais ainda, era alegre demais nem parecia que havia enfrentado um pesadelo e tanto para estar hoje assim sorridente e cheia de vida.

........................................................................................

o final de tarde já se aproximava, o churrasco se arrastou pela tarde toda, amy era uma cozinheira atrapalhada, se não fosse por meu irmão acho que a carne tinha pegado fogo. fiquei olhando os dois por enquanto e sorri.

talvez eles dessem certo, jennifer tinha razão, connor merecia ser amado, e não ignorado. e agora tinha certeza disso.

bebi minha cerveja olhando aqueles dois, achando graça deles. jennifer se sentou do meu lado a puxei pro meu colo e beijei seu pescoço. estava com um cheiro doce de loção hidratante.

_os dois não acordam mais hoje, estavam exaustos.

disse ela, ry correu a praia quase toda com o tio dele, tinha razão de estar exausto, ele tinha uma energia que ninguém sabia de onde vinha. 

já rosie dormiu assim que jennifer a colocou no seio, ali era a melhor formar de dormir eu mesmo  sabia disso e como sabia. abracei minha loira me sentindo completo, a vida era tão engraçada, nos juntou da maneira mais improvável, jennifer me salvou e eu a salvei, mostrei a ela um mundo desconhecido, eramos gratos pela vida que tínhamos, por tudo que havíamos construído.

 _no que tanto você pensa amor...

_em tudo que já passamos para estar aqui agora.

_foi muita coisa, e sabe eu faria tudo de novo.

olhei  naqueles olhos azuis e sorri sabendo que era verdade o que ela dizia.

_ eu também faria tudo de novo, será que um dia vamos voltar ao nosso lugar de encontro?

_o elevador?

_ sim, aquele dia nunca vou esquecer.

Ela sorriu e se chegou mais no meu peito a abracei sentindo seu cheiro delicioso.

_ eu te amo tanto que não consigo mais imaginar minha vida sem você.

Disse no pé do ouvido dela, Jennifer se arrepiou inteira e se virou beijando minha boca, a língua procurando a minha com urgência.

Foi intenso e rápido, o beijo mais louco que ela já me deu.

_ eu também te amo, sem você minha vida nem tinha sentido, você me Salvo me mostro um mundo que eu sempre quis conhecer, tenho tanto a te agradecer por isso.

Não vou mentir meus olhos arderam ao ouvir isso. Pensei que eu fosse o sensível. Mais Jennifer se mostrava a pessoa mais doce e incrível que já conhece.

_ eu que tenho que agradecer se você não tivesse entrado na minha vida eu estaria morto agora, você foi meu anjo. Meu abrigo em todos os momentos...

Ela me beijou de novo segurei seu rosto aprofundando o momento, aquele beijo. Aquele momento precioso assim como todos os outros.

Estávamos felizes e vivos, a vida ss mostro destemida, colocando cada obstáculo que parecia impossível vencer. Mais com amor e confiança vencemos.

A maré dançava junto com nossas bocas naquele beijo, a lua estava chegando a testemunha daquele momento. Sorri olhando pra mulher da minha vida.

Ao longe nossos amigos riam também felizes, no final tudo acabava bem. Por mais difícil que fosse....

FIM...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...