História Destiny | Suga | PT - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jin, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 4
Palavras 1.806
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Estupro, Insinuação de sexo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Publiquei o capítulo 15 no Wattpad :D

Capítulo 5 - Suga POV


"Não te preocupes. Se eu tivesse algum problema, achas que tinha cumprido com tudo o que o meu pai me mandou." Eu baixei a cara e deixei escapar um leve sorriso.

Continuamos o nosso caminho de mãos dadas até à escola.

* Suga P.O.V. *

Acordei e estava tudo igual, mas aquele sonho não saía da minha mente.

Havia uma rapariga linda. Os seus longos cabelos faziam-me perder a concentração de qualquer coisa que se passasse. Eu perdia-me nos seus olhos. Vi alguém correr contra ela e o meu corpo mexeu-se num impulso.

Estava deitado no chão com o lábio a sangrar, ela estava ao meu lado e de repente, pegou levemente na minha cabeça e posou-a nas suas pernas. Ela sorria e dizia algumas palavras de conforto. Deu-me um leve beijo na testa enquanto acariciava  a minha face.

Este é o último momento do meu sonho. Acordei e fui tomar o pequeno almoço com o meu pai. É raro ele estar em casa, mas naquele dia estava. Ele disse que precisava de falar comigo.

Ouvi-o atentamente e tentei acalmar-me enquanto o ouvia dizer aquelas palavras. Eu sabia que isso iria acontecer mais cedo ou mais tarde. Quando somos filhos de alguém importante quase que nascemos destinados a este tipo de casamento. Só espero que seja gira.

Perguntei-lhe quem ela era e ele mostrou-me uma fotografia. Era a rapariga com quem eu tinha sonhado. Os seus longos cabelos, o seu olhar, tudo era o mesmo. Chamava-se Yang Mi.

Despedi-me do meu pai e fui para a escola. Encontrei o meu grupo de amigos e por muito interessantes que eles fossem, não conseguia parar de pensar nela.

A primeira aula passou e nós decidimos ir para o bar da escola. Enquanto nos riamos ouvi uma voz. Essa voz fez-me olhar e prestar bastante atenção na pessoa. Era ela.

"Prefiro falar do Suga." Num pequeno impulso pousei a minha mão no seu ombro. Queria abraçá-la. Aquele sonho tinha sido demasiado real.

"Yang Mi!" Deixei escapar um pequeno sorriso ao ver que ela me conhecia. Talvez o seu pai já lhe tivesse contado.

"Sabes o meu nome?" Ela estava confusa. Parecia que tinha visto um fantasma.

Peguei no seu braço e puxei-a. Reparei que a sua amiga ficou em choque, tal como o meu grupo de amigos. Fomos até à parte de trás da escola. Assim que vi que estávamos sozinhos abracei-a. Não a queria soltar.

"O que é que estás a fazer?" Ela realmente não sabia o que se estava a passar. Então como é que ela sabia a minha alcunha?

"Ainda não te contaram?"

"Não me contaram o quê?" Ela estava realmente confusa.

"Pergunta ao teu pai." Fui-me embora. Notei que ela ficou ali sem perceber o que se passava, mas achei melhor não ser eu a dizer.

Fui directamente para a sala e sentei-me no meu lugar. Passado 2 minutos ouvimos o toque de entrada. Rapidamente eles chegaram.

"Yoongi quem era aquela?" Ouvi a voz do Taehyung. Ás vezes ele é tão irritante, mas é um bom amigo.

"A minha futura mulher!" Disse deixando escapar um pequeno sorriso. Sentia o meu coração a acelerar. Se apenas ao dizer esta frase senti isto, nem imagino o que sentirei no grande dia.

Eles começaram a rir-se e o Seokjin pousou a sua mão no meu ombro.

"Suga, tu sabes que eu sou sempre o primeiro a apoiar-vos em tudo, mas também sou o primeiro a dizer quando é impossível. Ela é uma miúda rica mimada e tu... bem tu és um rebelde. Isso nunca vai funcionar. Já agora, ela é a melhora aluna da escola toda e tu não és propriamente um bom aluno."

"Jin, tu esqueceste-te que eu sou um rebelde rico. Eu sempre soube que ia ser assim, mas nesta vida o casamento arranjado é o mais normal. Ela é a minha noiva e eu não podia estar mais feliz."

Eles não queriam acreditar no que eu tinha acabado de dizer. Acabámos por prestar atenção às aulas.

Assim que estas acabaram fui para casa. Deitei-me no sofá e liguei a televisão. Não passou muito tempo até o meu pai aparecer. Duas vezes num dia, isso sim é de estranhar.

"Yoongi, vai-te vestir! Hoje vais conhecer a Lee Yang Mi!" Não consegui conter o sorriso e levantei-me para ir mudar de roupa.

Fomos para o restaurante. Era algo que não combinava comigo. Eu sou mais do género de pessoa de ir a uma coisa rápida e barata, mas isto era chique demais. Entrámos e guiaram-nos até uma sala fechada. Tinha apenas uma mesa. O meu pai começou a dizer aquelas coisas normais, para ter cuidado com o que dizia, para não o envergonhar, mas eu apenas pensava nela e o quão afortunado eu era.

Vi-a entrar, ela estava linda. Nunca pensei que um vestido vermelho lhe ficasse tão bem. Via-se que ela estava nervosa, pois não parava de mexer no seu cabelo. Não conseguia tirar os olhos dela.

"Boa noite, Sr. Min, esta é a minha filha, Lee Yang Mi." Ouvi o seu pai dizer.

" Boa noite" disse enquanto se curvou num ângulo recto perfeito. A sua voz parecia tão suave. "O meu nome é Lee Yang Mi e tenho 17 anos." Ela soltou um pequeno sorriso, mas este rapidamente desapareceu ao cruzar o seu olhar com o meu.

Sentia o meu coração a acelerar. Era como se tudo desaparecesse e apenas nós os dois existíssemos. Ela olhava para mim e eu conseguia ver um leve rosado nas suas bochechas.

"Boa noite Yang Mi, boa noite Chung-ho , este é o meu filho. Vocês estão na mesma escola." Ouvi o meu pai dizer com um leve sorriso. Não é comum ver o seu sorriso.

"Nós estamos em turmas diferentes, mas eu já a vi algumas vezes por lá." Infelizmente estamos em turmas diferentes, mas espero que isso mude.

"Meninos, nós temos de falar com vocês." A voz do meu pai parecia perfurar o silêncio que se tinha causado. "Eu e o Sr. Lee estivemos a conversar e decidimos que vocês vão começar a passar mais tempo juntos e vão se conhecer melhor. Mas acho que já perceberam o que vai acontecer mais tarde."

Ela parecia estar em choque. O seu pai não lhe deve ter contado nada. Notava-se que ela nunca tinha pensado nesta hipótese, mas quando se é filho de pessoas importantes temos de estar sempre à espera disto.

"Pai! Como assim? Tu não podes decidir estas coisas por mim! Peço desculpas mas eu não vou fazer isso."

Ela Levantou-se e saiu do restaurante. Rapidamente me levantei e decidi ir falar com ela.

"Eu falo com ela. Tudo se vai resolver."

Saí do restaurante e vi-a sentada num banco. Ela estava a tremer. Cheguei ao seu lado e ela olhou para mim.

"Eu sou assim tão mau que te faça no quereres casar comigo?" Disse enquanto lhe punha o meu casaco nos seus ombros.

"Não é isso Suga..."

"Suga!' Como é que ela sabe? Agora que penso nisso, hoje de manhã ela também me chamou assim "Como é que sabes a minha alcunha?"

Ela estava nervosa e tentava arranjar uma desculpa.

"A minha amiga viu-te lá na escola e falou-me de ti. Ela as vezes é um pouco observada. Mas respondendo a tua pergunta" viu-se que ela tentava mudar de assunto "eu apenas queria ter direito a escolher quem amo."

"Eu percebo-te, mas eu vou-te contar o porquê de sermos nós os dois. O teu pai está com um grande trabalho em mãos e o meu pai é o patrão dele. O meu pai quer que eu fique a tomar conta da companhia daqui a alguns anos, mas como tu sabes, atrás de um grande homem há uma grande mulher."Elogio à vista :P " Conhecendo o meu pai como conheço, quando ele soube que eras uma boa aluna ficou logo interessada em ti e se isto não correr bem, a carreira do teu pai pode estar em risco."

Infelizmente, o meu pai apenas quer saber de negócios. Se algo não corre bem ele não dá uma segunda oportunidade.

"O quê? Isso é de loucos!" Ela parecia estar em choque.

"Yang Mi!" Agarrei suavemente nas suas mãos. A sua pele era tão suave. "Peço-te que faças isto pelo teu pai. Quem sabe não possas realmente vir a gostar de mim." Ela soltou as nossas mãos e deu-me um pequeno soco no braço.

"Pabo (parvo)! Ok! Mas não tenhas muitas esperanças, só faço isto pelo meu pai."

Nós voltámos para dentro e sentámo-nos novamente a mesa. Ela rapidamente pediu desculpas pelo seu comportamento e concordou com o que eles tinham planeado.

Eles disseram que durante o secundário iríamo-nos conhecer melhor e se quiséssemos namorar um com outro que estávamos à vontade, mas assim que o acabarmos iríamos marcar a data do casamento. Espero que tudo corra bem.

Acabámos o jantar e fomos para casa. Estava cansado, hoje tinha sido um longo dia. Rapidamente me fui deitar e acabei por adormecer.

Acordei e fui tomar o pequeno-almoço. Como de costume, estava sozinho. Reparei num bilhete e li-o.

"Esta é a morada da Lee Yang Mi! Vai buscá-la e vão juntos para a escola."

Rapidamente preparei a minha taça de cereais. Comi-a, acabei de me preparar e saí de casa. Demorei cerca de 15 minutos até sua casa. A sua casa era grande. Esperei-a à frente do seu portão e não foi preciso muito tempo até ela aparecer.

"Bom dia Yang Mi!" Não consegui evitar sorrir ao vê-la.

"O que fazes aqui?" Ela parecia um pouco arrogante, mas senti que era só uma mentira.

"O meu pai disse-me que tinha de te vir buscar, porque como estamos em turmas diferentes temos de aproveitar todo o tempo disponível." Eu sei que foi o meu pai que disse, mas eu também queria confesso.

"Mas vou ter que ficar sempre contigo Suga?"

Aproximei-me de si e entrelacei as nossas mãos. Juntei as nossas caras e sussurrei ao seu ouvido.  "Não achas normal o namorado querer estar sempre com a namorada?" Notei que a sua cara ficou super vermelha. Afastei-me um pouco, mas nunca larguei a sua mão. "Vamos Yang Mi!"

Começámos a andar em direcção à escola. A cada passo que dava, sentia cada vez mais o meu coração a acelerar. Espero que ela não se importe de entrar na escola de mãos dadas comigo. De repente, ela parou de andar.

"Yang Mi, está tudo bem?"  Porque é que ela parou?

"Yoongi, tu não te preocupas com o que vão dizer sobre nós?" Ela parecia estar preocupada.

"Não te preocupes. Se eu tivesse algum problema, achas que tinha cumprido com tudo o que o meu pai me mandou." Apertei a sua mão com força, pois não queria que ela se sentisse preocupada.

Continuamos o nosso caminho de mãos dadas até à escola.


Notas Finais


Eu nunca sei o que dizer aqui :P
Espero que estejam a gostar :D
Obrigada
Reika


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...