História Destiny's Choices - Capítulo 4


Escrita por: ~

Exibições 163
Palavras 2.673
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Esporte, Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hey folks!

Obrigada pelos comentários e favoritos!

Boa leitura! ♥

Capítulo 4 - Quatro


Fanfic / Fanfiction Destiny's Choices - Capítulo 4 - Quatro

Meados de Junho/2016

Hotel Hidden

Marcoussis – França

 

Daniele estava sentada nas cadeiras perto da piscina do hotel. Usava um vestido leve e floral por causa do tempo. Já havia entrado na piscina, mas permanecia por ali. Gostava do lugar e do ambiente que o hotel havia criado.

Ouviu uma movimentação vinda da porta de saída do hotel e não se importou. O lado de fora do lugar estava lotado de torcedores da seleção de Portugal que esperavam pacientemente o retorno do time. Pensou que tipo de perseguidores tinha ali que haviam descoberto até a rotina dos jogadores.

Estava bem quente. Resolveu levantar e ir até o bar pedir um suco de laranja. Pegou seus óculos, os colocando em seguida, calçou os chinelos e sentou-se nas bancadas que tinha beirando o bar. Fez seu pedido ao garçom e enquanto ele não trazia sua bebida, olhou seu celular, que havia apitado anunciando nova mensagem.

CR7: Esta no hotel?

Dani: Na piscina. Já passou pelo mar de torcedores?

CR7: Sim! Estou indo ai.

 

Pegou sua bebida com o garçom e olhou para frente vendo Cristiano chegar à parte externa do hotel, onde ela estava. Sorriu para ele acenando e bebendo um gole do suco de laranja. Ronaldo se aproximou. Ainda vestia a roupa do treino, a camiseta vermelha e verde e calça preta, e óculos escuros.

Céus! Esse homem era realmente um inteiro de mau caminho.

- Oi! – cumprimentou Ronaldo pegando o copo de sua mão e dando um gole exagerado no seu suco.

- Pode ficar a vontade, Cristiano! – ironizou a garota pegando o copo vazio de volta – Você tomou tudo! – arregalou os olhos para ele com falsa zanga.

- Desculpe. Eu peço outro. – ele pediu, fazendo cara de cachorrinho sem dono.

- Não precisa. Eu já estava subindo mesmo. Cansei daqui. – fez biquinho sorrindo após. Ronaldo achou aquele biquinho adorável. Ofereceu a mão pra ela pegar e se apoiar para descer do banco. Foram juntos de mãos dadas até a porta de entrada para o hall do hotel, saindo da parte das piscinas.

- Olha! Meu coração de torcedora não aguentou! – Daniele parou e mostrou a mão que ele não estava segurando. Ela sorria como uma garotinha. Ronaldo parou também pegando a sua mão direita analisando suas unhas pintadas de vermelho e que a unha do dedo anelar estava com a bandeira de Portugal em miniatura. Aquela mulher era incrível! Até nas pequenas coisas.

- Ficou lindo, Dani – Ronaldo, sem pensar em muita coisa, a puxou e colou seus lábios num selinho.

Por longos batimentos cardíacos Daniele ficou sem reação. Era a primeira vez que ele fazia aquilo. Até então, eles eram apenas amigos. A cabeça de Daniele foi tomada por uma enxurrada de sensações impressionantes. Não só a sua cabeça, como todo o seu corpo parecia anestesiado pelas novas sensações.

Se afastou minimamente, apenas para ver a expressão dela. Amaral ainda mantinha os olhos fechados, mas um sorriso perfeito brincava em seus lábios. Quando ela abriu os olhos, dois segundos depois, ele teve a certeza que iria se perder nos olhos dela. E ela teve a mesma sensação.

As mãos dele acariciavam seu rosto e ele desceu os polegares pelo maxilar até o queixo dela, puxando delicadamente para que ela se aproximasse mais e abrisse os lábios. A língua dele se tocou com a dela e os sabores se misturaram. Suco de laranja, Cristiano e Daniele. Arrepios quentes subiam pela espinha de Daniele e ela o beijava como nunca havia feito antes.

Foram obrigados a quebrar o beijo, pois o hall de entrada do hotel foi tomado por salvas de palmas, risos e gritos dos companheiros de time de Cristiano.

- Ah caralho – o atacante exclamou para que ela ouvisse depois de separar a boca da dela – Desculpe por isso.

- Se isso você quer dizer a torcida ai atrás, tudo bem. – Dani riu, colocando uma mecha de cabelo atrás da orelha. Ela ainda estava com as mãos no pescoço de Ronaldo.

- Vão para um quarto!

- Finalmente! Não aguentávamos mais o CR7 falando de você, Dani!

Daniele corou violentamente e escondeu o rosto no peito dele. Cristiano passou os braços pela sua cintura, a protegendo no abraço dele enquanto mandava o dedo do meio para seus amigos.

- Vem, vou te apresentar a eles. Não adianta querer fugir dessas malas – Ronaldo falou, soltando um pouco dela e olhando em seus olhos. Daniele ainda estava com as bochechas coradas, mas sorriu cúmplice para ele.

- Tudo bem. – disse, soltando de vez do abraço dele e se postando ao seu lado. O atacante pegou em sua mão e se dirigiu até onde seus amigos engraçadinhos estavam.

Daniele ficou extasiada com tudo aquilo. Estava sendo apresentada para todos eles, ao lado de Cristiano Ronaldo. Foi apresentada aos seus jogadores preferidos que estavam presentes. Seu coração de torcedora realmente ficou feliz com aquela atenção toda da Seleção de Portugal.

- Adorei as unhas. Ficou lindo – Renato Sanches disse, pegando as mãos dela, imitando o que Ronaldo tinha feito antes – Eu ganho um beijo por isso também? – sacaneou, recendo um pedala do atacante e fazendo Daniele rir.

- Desculpa. – Dani pediu sorrindo – Só um por vez.

Passaram os próximos trinta minutos conversando e rindo demais. Pepe e Nani ela já conhecia, mas não era uma relação de amizade, apenas profissional. Os outros ela conhecia apenas o que Cristiano falava para ela por mensagens ou o que ela via pelas redes sociais. Daniele se sentiu em casa com os rapazes.

~♥~

O clima entre eles estava ótimo! Estavam juntos fazia quase cinco dias desde o beijo. Ela havia feito algumas refeições dentro do hotel com eles e os rapazes do time, haviam saído juntos algumas vezes, quando ele tinha tempo, é claro. E sempre fora dos papparazzi. Era cedo demais para sair estampada nas capas de revista como o novo affair de CR7 de Portugal.

Portugal havia passados da fase de grupo depois de um duro empate contra a Hungria. Jogo que ela tinha sido convidada para ir junto com eles no ônibus, mas o convite foi recusado educadamente. Não queria atrapalhar os jogadores e nem a concentração deles. Assistira ao jogo da arquibancada mesmo, já que ela já possuía o ingresso desde o começo do campeonato.

- Vai sair hoje? – Dani pergunta sentada na cama de CR7, vendo ele se arrumar. Até então ele não havia dito aonde iria, e nem se iria sair realmente. Como ele não havia dito os planos dele, Dani ficou perdida – Estava querendo passar o dia na piscina.

- Vou ver o Junior. – era a primeira vez que Cristiano falava que o filho estava na cidade. Daniele o encarou esperando explicações – Ele está com a minha mãe em outro hotel. Privacidade e essas coisas. – ele estava quieto demais e Daniele estranhou. Aquele não era o Cristiano de sempre.

- Você podia trazê-lo aqui para ele passar o dia na piscina com a gente – levantou-se indo até ele, o dando um beijo suave nos lábios. Fazia tempo que queria conhecer o filho de Cristiano. Antes mesmo deles se envolverem... Romanticamente falando.

- Não. É melhor eu ir até lá. – ele se afastou minimamente e voltou a sua atenção para se arrumar.

- Tudo bem. – Daniele murchou e saiu de perto dele. Cristiano estava muito chato! Ela pegou uma troca de roupa que já estava separada e foi para o banheiro. Se o atacante queria ficar fazendo doce, o azar seria dele. Ela iria para a piscina.

- Dani? – ouviu uma batida leve na porta do banheiro enquanto terminava de colocar o biquíni.

- Que?

- Desculpa. – ela abriu a porta apenas com o biquíni e um shorts. Cristiano olhou para seu corpo e suspirou. Aquela mulher iria acabar com ele ainda.

- Pelo que? Por ser um grosso e chato nesses últimos minutos? – cruzou o braço perto dos seios, os deixando em mais evidência. Ronaldo tratou de afastar os olhos da região, senão, seu filho iria ficar esperando mais ainda.

- Eu não tenho o costume de apresentar o Junior às mulheres que eu saio – respondeu, não prestando atenção na frase que falou. Daniele arqueou a sobrancelha e saiu de perto dele novamente, sentando na cama enquanto calçava suas rasteirinhas.  – Desculpe, não saiu como eu queria. É que somos só nós dois, sabe? Eu não quero que ele se apegue a alguma garota e depois ela saia da vida dele de novo. Ele sente falta de ter uma mãe, eu sei disso. E ele ainda é uma criança, não saberia diferenciar uma mulher que eu saio de uma possível mãe para ele.

- Eu entendo isso, Cris. – Daniele levantou-se, indo até o jogador – Você podia ter me falado no começo. Eu não iria tocar no assunto de conhecê-lo. – defendeu-se.

- Eu sei, Dani. Eu estava com medo da sua reação e me fechei. Desculpe. – beijou os lábios dela delicadamente.

- Agora vai lá aproveitar seu garoto. Eu vou para a piscina. – Daniele vestiu uma blusinha soltinha apenas para sair o quarto e chegar até a piscina. Não queria sair desfilando de biquíni pelos corredores cheios de jogadores.

- A noite nos vemos, ok? – saíram juntos do quarto – Eu passo para te pegar às oito.

- Tudo bem, atacante. Até depois.

 

Daniele seguiu para a piscina e Cristiano foi para o carro que o levaria até o hotel que seu filho e sua mãe estavam hospedados. Como sentia falta do seu pequeno! Quase não o viu nesses dias por causa dos jogos e a correria entre treinos.

Ronaldo teria a tarde inteira para ficar com o filho e a noite voltaria para o hotel, onde jantaria com os rapazes do time, o técnico Fernando e Daniele.

Ah Daniele. Como ela era uma boa mulher para ele.

Com a sua ex namorada não era leve e fácil assim. A vida dele praticamente girava em torno da mulher, ao contrário do que ela saiu espalhando pela imprensa. Ele até tinha tentando colocá-la em contato com o seu filho, contudo, Irina dizia que não era bom o garoto ter um relacionamento com ela, por dois motivos: eles não sabiam até onde iria o relacionamento e ela não gostava de crianças.

Céus! Como ele era um tolo por ter se apaixonado por ela!

Hoje, com a cabeça em seu devido lugar, ele via a maior burrada que havia feito. Sorte que ela não tinha engravidado ou se casado com ele. Seria infeliz o resto da vida.

Depois do fim do relacionamento, ficou um tempo sozinho. Apenas para curtir sua vida, sua fama, seu filho e sua família. Era óbvio que várias mulheres passaram por ele. Ele era homem e no auge de sua fama. Contudo, nenhuma havia ido para a sua cama na casa em Madrid. Sempre em hotéis luxuosos alugados por noite ou na casa delas. Até mesmo nos dias que Junior estava com a avó em Portugal, ele não sentia vontade de levar as mulheres para a sua casa.

Quando conheceu Daniele, ele estava solteiro há poucos meses. Isso fazia dois anos. Dois anos sem um relacionamento fixo por mais de duas semanas ou um relacionamento que o fizesse quebrar a maior regra de convivência: nada de mulheres conhecendo o Junior.

E agora, enquanto pensava na advogada nadando sozinha na piscina, quase o fez querer levar Junior até lá com ela, para eles passarem o dia na piscina. O filho era um peixe, igual Daniele. Eles iriam se dar bem, caso viessem a se conhecer.

O atacante sorriu com o pensamento. Daniele estava longe dele no momento e ainda assim o fazia querer quebrar algumas regras. Talvez, só talvez, fosse a hora de trazer Junior para a sua vida amorosa.

~♥~

Já eram oito horas da noite. Daniele estava pronta, esperando Cristiano voltar. Usava uma saia rodada, não muito curta, uma blusinha branca por dentro da saia e nos pés sandálias baixas. O cabelo estava solto e usava apenas uma maquiagem básica.

Dani: Hey! Está chegando? Os meninos estão fazendo a maior algazarra aqui no corredor.

CR7: Vou atrasar uns minutos. Trânsito chato.

Dani: Vou descendo então. Nos encontramos no restaurante.

Saiu do quarto e deu de cara com Sanches e Moutinho dançando algo parecido com o funk brasileiro.

- Que recepção! – brincou fazendo-os parar de dançar na mesma hora. – Podem continuar. Estava engraçado!

- Eles não sabem dançar como brasileiros, Dani! – Pepe chegou sorrindo e dançando, enquanto cantava uma batida de funk.

- Pois é. Nem todo mundo tem a ginga brasileira – Sanches se defendeu, indo até Pepe e dando um tapa na cabeça do jogador.

- Nem todos os brasileiros sabem dançar funk! – Dani defendeu o seu lado, até porque, ela dançando funk era, no mínimo, engraçado. – Ou sambar – fez cara de desgosto ao lembrar de quando ela tentou sambar numa festa e não saiu nada além de pés para cá ou para lá.

- Ah Danizinha! – Sanches a pegou pelas mãos, querendo embalar uma dança que ela julgou ser samba – Você sabe dançar sim!

- De jeito nenhum! – ela ria com os outros, enquanto eles cantavam uma batida de samba e tentava se desvencilhar da dança improvisada e desajeitada do amigo.

- Vamos embora, vai! – Pepe disse – A Dani é a brasileira mais portuguesa que eu conheço!

- E eu aposto que vocês dançam melhor que eu. – foram conversando pelo elevador até chegar ao salão de refeições. A equipe da seleção estava por ali, jantando e repassando algumas informações sobre os trabalhos de cada um. Na mesa principal, o técnico Fernando Santos junto do seu assistente número um já o esperavam.

Daniele sentou-se mais no canto da mesa, ao lado do técnico, a pedido dele. A cadeira ao seu outro lado ficou vazia, esperando o atacante voltar do hotel de seu filho. Os outros rapazes foram se espalhando pelas cadeiras vazias enquanto pegavam comida.

Cristiano chegou ao hotel que estava hospedado e foi direto para o restaurante. Os outros já o esperavam. Ao ver a mesa de seus amigos, sorriu ao ver Daniele interagindo com todos eles, principalmente com o técnico. Conversavam animados e por vezes ela ria junto dos outros rapazes.

- Ronaldo! – Pepe anunciou sua chegada vendo-o se aproximar. O atacante cumprimentou os outros com acenos e deu um beijo suave em Daniele antes de se sentar ao seu lado.

- Que bom que chegou, Ronaldo. – Santos falou, servindo uma taça de água para Cristiano – Estava comentando com a Daniele que ela deveria ir ao treino aberto de amanhã.

- Com certeza, Dani. Será legal ter você por lá – Ronaldo olhou para ela que concordou com a cabeça.

- Estarei lá então. – respondeu a mulher bebendo um gole do vinho. Era uma das únicas ali que estava bebendo algo além de água. Mas era apenas para acompanhar a comida. Ainda que apreciasse um bom vinho, não era de seu feitio ficar bêbada por ai.

 

O jantar seguiu tranquilo. Como iriam sair cedo no outro dia para ir treinar, Daniele e Cristiano dormiram cada um seu quarto. O que quase não tinha acontecido nos outros dias.

Eles revezavam os quartos para dormir. Porém, era apenas para isso. Por incrível que parecesse, eles ainda não haviam avançado para as próximas bases.

Cristiano estava no limite, ele sabia. Daniele era incrível. Tanto na personalidade quanto no corpo. Ela era a medida certa para ele. Contudo, ficou com medo de avançar com ela e a perder.

Não que ele não se garantisse. Óbvio que ele se garantia.

Afinal, Cristiano Ronaldo e sua fama não foram criados do nada, não é mesmo? O pai sabia o que fazer na cama com uma mulher.

Porém, era diferente com Daniele. Não seria apenas uma noite, aonde a garota iria embora logo ao começo da manhã ou ele mesmo sairia antes dela acordar. Ela era Daniele Amaral e ele esperou dois anos para ficar com ela.

O destino, afinal, havia acertado em colocá-los no mesmo hotel. E a melhor decisão que ele teve nos últimos dias, em relação a sua vida amorosa, era ter beijado a sua garota.


Notas Finais


Nos vemos no próximo!

Comentem e me falem o que estão achando! ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...