História Destiny's Choices - Capítulo 8


Escrita por: ~

Exibições 189
Palavras 2.538
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Esporte, Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hey folks!

Não postei ontem por causa de tudo o aconteceu com a Chape.
Vamos pedir a Deus para confortar o coração de todo mundo!
#forçachape

Sobre o capítulo: amo essa foto do Cris e do Bale. E confesso que no dia do jogo, fiquei bem chateada com a tristeza nos olhos do Bale. Não podia deixar de colocar o jogo na história, até porque País de Gales fez uma campanha memorável na Euro 2016.

Nos vemos lá embaixo!

Capítulo 8 - Oito


Fanfic / Fanfiction Destiny's Choices - Capítulo 8 - Oito

Julho/2016

Parc Olympique Lyonnais/Stade dês Limières

Lyon – França

 

            O estádio estava lotado. De um lado, portugueses ansiando pela chance de defender o seu país, pela segunda vez, em uma final de Eurocopa. De outro, os galeses eufóricos, dando um show de animação em toda a campanha pelo campeonato. E não poderia ser diferente, afinal, era a primeira vez de País de Gales numa Euro e já estavam nas semifinais!

            Com o desfalque de seu jogador armador, a equipe galesa entrou em campo muito mais fechada do que os portugueses esperavam. Três zagueiros tomavam conta da área, aposta clara nos contra-ataques rápidos de Gareth Bale.

            Aos 22 minutos do primeiro tempo, Rui Patricio defendeu um fortíssimo chute de Bale. A seleção de País de Gales estava mais defensiva. Mas não o suficiente para fazer Portugal recuar. Mesmo com o Cristiano Ronaldo neutralizado no primeiro tempo, conseguiram boas finalizações, contudo, sem gols marcados.

            O intervalo já estava acontecendo e Daniele estava eufórica no seu banco.

- Tia, quero suco. – Dani ouviu Junior pedir, apontando para um vendedor que andava do outro lado de onde estavam. Ela havia aceitado o convite de Cristiano para assistir ao jogo junto de seu filho e sua mãe, na área VIP do estádio. Por mais que ela não quisesse chamar atenção dos fotógrafos ali presentes, não pode resistir quando o Cristiano mais novo insistiu para que ela assistisse ao jogo com ele.

- Vou ver se acho suco por aqui. Aquele rapaz esta vendendo na área aberta. – ela retirou o menino de seu colo e o posicionou entre ela e Dolores. – Onde tem suco por aqui, a senhora sabe?

- Lá em cima – Dolores apontou para uma espécie de bar que estava um pouco lotada, por ser intervalo entre os dois tempos – É uma espécie de open bar.

- Tudo bem. Vou lá pegar um suco, a senhora quer algo? – ao ver a mulher negar com a cabeça, Daniele seguiu para a fila a fim de pegar suco para Junior.

            A fila estava tão grande que quando ela voltou o jogo tinha acabado de voltar. Ela correu para seu lugar e sentou-se. Cristiano JR foi logo para seu colo, bebeu o suco e ambos voltaram a atenção para o jogo.

            Foi logo aos quatro minutos do segundo tempo que ela viu uma das cenas mais impressionantes de sua vida. Ela teve a oportunidade de ver um dos magníficos saltos de Cristiano Ronaldo, ao vivo e a cores. O jogador subiu muito e praticamente testou a bola na direção do gol.

            Toda a torcida de Portugal se levantou ao ver a bola encher a rede.

            Daniele levantou junto, abraçou Junior e Dolores, comemorando loucamente o gol do atacante português. Aquele tinha sido um dos gols mais lindos que ela presenciara.

            O estádio estava uma loucura!

            Não deu tempo de parar de comemorar, quando Nani recebeu uma assistência de Ronaldo e marcou o segundo, sacramentando o lugar de Portugal nas finais.

            Era praticamente clima de final no Stade dês Limières. Portugueses comemoravam, choravam e se abraçavam quando o juiz deu o apito final.

            Maioria no estádio, os galeses foram abafados pelos portugueses organizados atrás de um dos gols. Com canções novas, adaptando as palmas com gritos dos islandeses, cantaram bem mais durante o jogo. Os britânicos só foram mais ouvidos mesmo ao fim, quando os jogadores foram saudá-los na saída de campo usando uma camisa com a palavra "diolch", que significa obrigado em galês. E foram afogar as mágoas de estreantes que foram mais longe do que qualquer outro na Eurocopa.

            Cristiano Ronaldo não pode sair de campo, sem antes consolar Gareth Bale, seu companheiro no Real Madrid. Ele abraçou o atacante gales, falando palavras de consolo em seu ouvido. Cena que foi inúmeras vezes clicadas pelos fotógrafos de plantão.

~♥~

            Já dentro do vestiário, Cristiano estava extasiado. A seleção de Portugal havia chegado às finais! Faltava muito pouco para ele trazer um título inédito a seu país. Todos os jogadores eram ovacionados pelos seus próprios companheiros de time. A felicidade de quando foram às semifinais não era nada comparada ao sentimento que inundava o vestiário da seleção vencedora de Portugal.

            Antes de tomar banho, o atacante olhou em volta procurando Daniele, mas não a encontrou. Franziu o cenho, mas logo teve a atenção tomada pelo seu pequeno.

- Parabéns, papa! – seu filho saiu correndo em sua direção e se jogou em seus braços. Cristiano encheu o rosto do menino de beijos o fazendo rir.

- Parabéns, meu filho! – Dolores beijou-o no rosto – Aliás, parabéns a todos vocês! Foram impecáveis hoje! – a mulher acenou para os demais rapazes que agradeceram a ela. Dolores era tão presente na vida de Cristiano Ronaldo que os outros jogadores a viam quase como uma mãe. Tanto os portugueses quando os merengues.

- Valeu, mãe CR7. – gritou Renato Sanches cumprimentando a senhora com um aceno de mãos.

- Onde esta Daniele? – Cristiano perguntou, colocando o filho no chão.

- Ela estava no telefone resolvendo uns problemas do trabalho. Parece que a aparição dela ontem repercutiu também lá no Brasil. – Dolores respondeu, vendo o filho fechar a cara.

- Eu sou um idiota. – bufou irritado.

- Não, você apenas reagiu de maneira exagerada. Mas aquele repórter a chamou de você sabe o que. – defendeu a mulher, dando a entender que não queria falar aquela palavra prostituta na frente do neto. E também não queria que Cristiano ficasse se martirizando por algo que já tinha passado.

- Espero que ela não tenha problemas no trabalho. – finalizou o jogador, dando a camiseta de Bale, que ele havia trocado ao final do jogo, para o filho segurar. – Vou tomar um banho. Já eu volto. Vocês vão comigo para o hotel?

- Eu estou indo com o Jorge. O Junior irá dormir com você hoje. Amanhã passo pelo CT para te dar um abraço – Dolores informou, dando um beijo no rosto do atacante e de seu neto e saiu.

            Cristiano deixou seu filho junto das mulheres dos outros jogadores que estavam ali.

- Se comporte, rapaz. – ordenou piscando para o menino e indo para o banheiro.

~♥~

- Ricardo! Para de falar e me escuta! – Daniele pedia pela décima vez a seu sócio e melhor amigo – Eu não atuei como advogada! Eu fui apenas a porta voz! Você viu a filmagem! Que saco! – ela chutou uma pedra que estava por ali, ouvindo o seu sócio terminar de ralhar com ela do outro lado da linha.

- Dani, eu sei disso. Mas você também sabe que a OAB vai querer explicações, não sabe?

- Sei! É claro que a OAB enxerida vai querer explicações. – ela bufou de raiva – E eu vou responder às perguntas deles. Mas, por enquanto, eu quero curtir que o meu time está na final junto do atacante incrível que eu estou pegando. Pode ser?

- Claro que pode, sua doida. – quem ouvisse aquela conversa, não imaginaria que os dois fossem tão profissionais dentro de uma sala de audiência. – Aliás, estou chateado que você não me contou que estava pegando essa delícia do CR7.

- Desculpe, querido. Muitas coisas acontecendo de uma vez só. – ela riu junto do sócio. Como ela amava aquele amigo. Ricardo sempre fora seu amigo e confidente. E a recíproca era verdadeira. Afinal, ela foi a primeira pessoa a saber que ele estava namorando Carlo, um antigo amigo da faculdade.

- Sei!

- Aliás, precisamos conversar quando eu chegar. Estou com um problema. – ela encostou-se na parede e suspirou.

- A sua menstruação está atrasada? Cada dia é um 7 x 1 diferente. – ele riu se referindo a goleada que a seleção brasileira levou da Alemanha na Copa do Mundo de 2014 - Ai Daniele é cada uma que você me arruma!

- Claro que não! Que mente absurda que você tem. – Daniele ralhou de mentira com o amigo e riu junto dele.

- Só não volte grávida da França, pelo amor dos deuses! Vamos esperar um pouco para sair gerando Cristianinhos brasileiros.

- Pode deixar! – garantiu a moça rindo. Observou que apenas algumas pessoas estavam por ali. Avistou Cristiano e Junior saindo de dentro dos vestiários, olhando para os lados. Certeza que estavam procurando-a. - Te mando um email depois com o que aconteceu. Mas já adianto que você vai cair duro! – ela começou a andar devagar na direção do jogador e seu filho.

- Não vale deixar um amigo curioso, Daniele! Pode ir desembuchando!

- Depois a gente se fala, Ricardo! Até mais. – desligou sem esperar respostas. Colocou o celular no bolso do shorts e foi andando para perto de Cristiano.

Ele estava lindo! Como sempre.

            Usava uma camiseta preta de gola V, uma calça justa preta, realçando as suas belas pernas e um tênis mais ou menos social e nos ombros a mochila da Nike que ele carregava as trocas de roupas. Junior estava de mãos dadas com o pai, vestido praticamente igual, a diferença era que o pequeno ainda usava a camiseta da seleção portuguesa.

- Oi sumida! – ele cumprimentou. Não deu muito tempo de esperar resposta. Daniele se jogou em seu braço, enchendo o rosto dele de beijos e soltando muitas exclamações sobre o jogo. – Você está me sufocando! – brincou o rapaz, fazendo Dani se afastar minimamente. Junior estava observando e rindo da cena a sua frente.

- Parabéns! Eu quase gritei com aquele salto que você deu! Foi impressionante! – ela dizia, mexendo as mãos euforicamente.

- Obrigado, minha linda. – ele deu um rápido beijo em seus lábios.

- Ta tudo bem no Brasil, tia? – Junior entrou na conversa olhando para Daniele.

- Sim, meu querido. Está tudo bem. – Dani sorriu fraco e Junior retribuiu. Contudo, o sorriso fraco dela não passou despercebido pelo jogador. – Podemos ir? Estou me sentindo suja perto do seu pai. Preciso de um banho. – ela riu e Junior pediu a mão dela para irem andando de mãos dadas. Daniele pegou em sua mão direita e Cristiano pegou a esquerda.

~♥~

Hotel Hidden

Marcoussis – França

- Está tudo bem mesmo? – o jogador perguntou quando eles estavam chegando novamente ao hotel.

            Eles haviam saído para jantar junto dos outros jogadores para comemorar o jogo ganho. Afinal, estavam na final novamente e com gosto de vitória de campeonato.

            Tinham se divertido demais. Todos os jogadores foram junto de suas famílias. As esposas dos rapazes tinham adorado Daniele e vice e versa. Mas, por mais que ela sorrisse e brincasse com as moças e os seus amigos, Cristiano sabia que ela estava distante. Não quis falar nada na frente dos outros e também queria continuar a comemoração. Por mais que Daniele se esforçasse para esconder a feição preocupada que, por vezes, tomava seu semblante.

- Sim. Só alguns desentendimentos. Nada que eu não possa resolver na minha volta. – ela fez um carinho na coxa dele e sorriu. Estava virando rotina eles andarem de carro e, enquanto Cris dirigia, ela repousava a mão em sua perna ou no seu pescoço. – Fique tranquilo.

- Eu estou tranquilo – ele garantiu estacionando o carro na entrada do hotel – Só você não parece tranquila. Ficou alheia o caminho todo, sem contar no jantar. - emendou, saindo do carro observando-a fazer o mesmo.

- Está tudo bem, atacante. – garantiu e enquanto ela pegava a bolsa dela e a mochila dele, o jogador pegou seu filho no colo. Junior havia dormido assim que eles saíram do restaurante.

- Não acho que esta bem, mas respeitarei sua posição.

- Obrigada por isso. – ela agradeceu baixinho e o abraçou de lado, dividindo o tronco de Ronaldo com Junior, que estava adormecido nos braços do pai.

            Como ela poderia falar para ele da sua dificuldade em tomar uma decisão. Precisava dar uma resposta a Fernando o quanto antes. Portugal estava na final e seu prazo também. Precisava se decidir.

Porém, como tomar uma decisão consciente nos últimos dias?

Quando planejou as férias nada convencionais, jamais imaginaria que terminaria dessa maneira.

Com Cristiano Ronaldo. O seu amigo de dois anos. O jogador mundialmente famoso.

Ela estava no modo automático, sabia disso. Sabia disso quando saiu do CT a tarde. Quando tomou banho e se arrumou para ir jantar. Céus! No próprio jantar ela estava alheia. É claro que aproveitou a companhia das outras mulheres da mesa, contudo, não estava com cabeça para muitas conversas banais. Ela estava no modo automático quando entrou no elevador e seguiu com Cristiano para o quarto.

- Vai dormir com a gente, tia? – ela acordou de seus devaneios ao ouvir a voz do pequeno. Ele não estava dormindo? Olhou rapidamente para o menino e viu que ele já trajava seu pijama de mangas e calça compridas e tinha uma escova de dentes na boca. Cristiano encarou-a esperando a resposta.

- Não, meu querido. A tia vai dormir no quarto dela. – ela foi até ele, bagunçando os cabelos pretos do menor – Não quero atrapalhar. – essa ultima frase ela disse olhando para o Ronaldo.

- Não vai atrapalhar. – o jogador respondeu simplesmente, indo até ela. – A gente se aperta e cabe você. – completou rindo.

- Tem certeza? – ela questionou baixinho.

- Tenho. Pode dormir com a gente. – ele beijou seus lábios delicadamente, aproveitando que o filho estava no banheiro terminando de escovar os dentes.

            Daniele suspirou ao sentir o perfume do português invadir-lhe o olfato. Passou os braços pelo tronco musculoso e nu do jogador e inspirou o cheiro que vinha de sua pele. Fechou os olhos aproveitando a ligeira sensação de conforto.

            Isso não era certo. Não era certo se sentir dessa maneira em relação ao jogador. Afinal, suas férias estavam acabando e logo ele voltaria para Madrid e suas mulheres e ela para o Brasil.

Droga!

Como ela queria que fosse diferente!

Podia ser diferente, ela sabia disso.

Mas ainda não tinha tomado uma decisão.

- Eu quero que isso dê certo, Dani – Cris disse, apertando o abraço mais ainda. Como se ele lesse pensamentos, externalizou o que ela tinha na cabeça. Amaral afastou a cabeça de seu peito e o encarou, encontrando os olhos castanhos e sinceros a encarando de volta. – É sério. Não sei se depois desse campeonato eu serei o mesmo. Mesmo se você voltar para o Brasil.

- Deixa de bobagem, Cris. – maneou a cabeça – É claro que você será o mesmo. – ele ficou com os braços rígidos em volta dela. Será que ela tinha tomado uma decisão? Dani sentiu a rápida mudança no rapaz. - Eu ainda não tomei uma decisão – explicou e sorriu ao vê-lo relaxar. Era bom saber que não era a única sentindo-se estranha em relação ao outro.

- Vamos dormir, papa? – ouviram Junior sair do banheiro, coçando os olhos e se jogando na cama, bem no meio.

- Não acha que está folgado, rapaz? – Cristiano riu do filho.

- Não! – o menino fez manha, se enrolando mais ainda nos lençóis. Cristiano e Daniele riram da cena e resolveram dormir ao lado dele.

            Assim que Cris deitou, seu filho tirou a cabeça do travesseiro, repousando-a no peito do pai e adormecendo rapidamente. O jogador levou a mão direita nos cabelos do menino, fazendo um carinho amoroso. Daniele observou a cena e sorriu terna. Era incrível como a sua vida tinha mudado em tão pouco tempo.

- Boa noite, advogada.

- Boa noite, atacante.


Notas Finais


That's all.
Nos vemos no próximo!
Comentem e me digam o que estão achando.
É legal conversar com vocês! ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...