História Desventuras domésticas - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Appa!suga, Child!bangtan, Min Family, Ommajin, Yoonjin
Exibições 178
Palavras 1.366
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Fluffy, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Acho que estou atrasada!
Desculpe gente, semana passada foi a minha última semana de aula e eu fiquei ocupada entre despedida, formatura, entrega de trabalhos e uma bad por causa do fim.
Sei que não justifica pois teve o fim de semana, MAS eu estou doente, o que é um grande saco... Espero que possam entender. LINDAS.

CHEGAMOS A 104 FAVORITOS.

Capítulo 10 - Mas é contagioso?


Yoongi forçou sua mão contra a testa de seu filho mais novo, estralando os lábios e amolecendo o olhar. Ele estava com febre, o que não era uma surpresa, todos naquela casa tinham conhecimento de sua saúde complicada, por isso mantinham sempre um olho bem aberto para as coisas que ele fazia.

-É! Parece que eles não vão na escola hoje! - SeokJin murmurou, ajoelhando-se ao lado do garoto, dando-lhe um beijo estalado na bochecha. - Meu menininho está doente de novo... 

Jungkook corou e tossiu algumas vezes, deixando algumas lágrimas escorrerem pelas laterais de seus olhos. Se sentia muito mal, sua cabeça doía, seu corpo estava cansado e sua voz falhava e doía a cada crise de tosse. Se sentia mal por atrapalhar a rotina da família mas gostava da atenção, ter alguém preocupado com sigo era relativamente novo para ele e isso aquecia seu coração o tornando carente e manhoso, torcendo por mais.

-Eu vou ligar para o trabalho e dizer que não vou hoje! - Suga avisou apertando a mão do garoto com os olhos carregados de preocupação.

-Não, eu fico com eles... Não se preocupe! - SeokJin argumentou, sem receber tanta atenção do companheiro que apenas negou com a cabeça.

-Você está cuidando de um caso importante no trabalho. Pode ir, que quero ficar com ele... Além do mais eu não conseguiria me concentrar em outra coisa.

-Você tem certeza?

-Acho que posso cuidar do meu filho! - Revirou os olhos, dando uma leve empurrada de ombro no mais velho que riu.

-Ótimo. - Murmurou, arrumando sua roupa levemente. - Estou deixando o café pronto em cima da mesa. Medique o Jungkook de três em três horas e certifique-se de que comeu. As crianças não devem ficar muito tempo perto dele, não quero outro doente, além do mais o estado dele pode piorar. Não deixe o Namjoon perto dos objetos quebráveis. O Tae e o Jimin estão de castigo, então nada de videogame e televisão. E o Hoseok... Bem, você sabe como ele gosta do Kookie, então mantenha um olho nele para que esse pivetinho manhoso possa descansar.

-Min SeokJin você pode fazer o favor de calar a boca e mover essa bundinha gostosa para fora dessa casa? Eu sei de tudo isso.

-Rude. - Rosnou. - E mais uma coisa... Nada de palavrões perto dos meninos. Você sabe como eles são.

O menor revirou os olhos e passou a empurrar o outro para fora do quarto.

-Vá trabalhar. Você vai chegar atrasado.

 

Cuidar de crianças não era nada fácil, ainda mais quando duas delas equivalia a cinco. Tae e Hobi tinham uma energia que não cabia neles, corriam pela casa, brigavam, gritavam, guerreavam, drenando toda a energia de seu responsável que tinha de dividir a atenção entre os saudáveis e o manhoso. Além disso tinha de preparar a comida e manter tudo organizado para que seu esposo pudesse chegar em casa livre de preocupações.

Digamos que os dotes culinários do rapaz não eram tão elevados e tudo se tornava mais difícil quando seus meninos corriam em círculos pela cozinha, atrapalhando a sua movimentação.

-Já mandei parar com isso... - Rosnou, expulsando pela enésima vez do cômodo. - Por que não podem sentar na sala como o Jimin?

-É que o Jiminnie está bravo. - Namjoon explicou. - Ele quer assistir televisão mas não pode! - Sacudiu os ombros. - Disse que não vai falar com você enquanto não o liberar do castigo.

-Começo a achar que isso é um grande presente! - Murmurou para si, abandonando um guardanapo sobre a mesa. Virou-se em seus calcanhares e foi direto para a sala. - Ei, Jimin...De uma olhada nos seus irmãos, por favor! - Chamou mas não obteve resposta, o menor estava ocupado demais fazendo birra para ouvi-lo. - Jimin, quer chocolate? Quer ler um livro? Sorvete? Quer ver o Kookie? O Mark? Está me ignorando mesmo? - Questionou, vendo um sorriso brotar no biquinho do menor que ainda recusava-se a ouvi-lo. - Isso foi um sorriso? Pode rir, o Appa deixa. - Virou o rosto soltando uma risada nasalada. - O papai ama vocês mas... Ta bom, ta bom, eu deixo vocês assistirem televisão, mas não contem para o Omma, o.k?

Jimin gargalhou e virou para o mais velho, lançando-lhe um beijo fofo, correndo para sentar ao lado de Taehyung, abraçando-o.

-Vocês ainda vão ser minha perdição! - Resmungou mal-humorado voltando para a cozinha, essa que estava coberta de fumaça e com um cheiro horrível de queimado. Tossiu, correndo em direção ao fogão para encontrar o arroz que estava cozinhando completamente queimado. Como ele conseguiu aquela façanha?

Livrou-se da comida estragada, apoiou-se no balcão e suspirou pesadamente, tomando coragem para começar de novo.

O telefone tocou.

-Puta que pariu, é hoje que não co... Alô? - Praguejou, atendendo o telefone.

-Olá para você também. - Jin falou do outro lado, risonho, havia ouvido-o praguejar. - Você está cozinhando? Por favor, não envenene os meus bebês...

-Cale a boca! - Resmungou estressado.

-Começa a se arrepender de ter ficado em casa?

-Lidar com cliente chato é mais fácil do que lidar com o Hoseok, o Taehyung e o Jimin... Ainda bem que adotamos o Namjoon, ele ainda tem mais responsabilidade.

-Rude! - O marido comentou. - E o meu amor, com está?

-Acabei de falar, estou cansado!

-Estava falando doo Kookie, mas tudo bem!

-Ah, claro! Ele está bem, dentro do possível. - Explicou. - Tentou sair da cama para ir brincar mas quase morreu no meio do caminho, por conta da tosse. Ficou gritando pelo Hoseok. Quase cuspiu o remédio no mesmo quando tentamos dar e por fim dormiu. Francamente seus filhos são muito mimados...

-Meus filhos? Quem foi que comprou o Play Station para eles? Quem comprou a bicicleta? Quem paga sorvete toda vez que eles pedem? Francamente Yoongi, eu sou bem mais severo que você!

-Não seja ridículo... - Bufou, soltando um sorriso. - Essa família vai ser minha perdição.  Jesus! Eu dou muito amor e é assim que me retribuem? Me deixando... Espera, espera... A casa está em silêncio. O que essas crianças estão fazendo?

-Ai, meu Deus! Suga, como assim a casa está em silêncio? Está tudo bem? - Questionou. - Suga? Suga? Yoongi? Min Yoongi, que droga está acontecendo?

O mais novo tirou o telefone de sua orelha e apressadamente começou a procurar. Sala, banheiro, cozinha, quintal. Subiu as escadas onde pode ouvir o barulho de risadas. Seguiu o som até o quarto de Joonie e Kookie para encontrar uma bola quente e macia de crianças em cima de uma única cama.

Jungkook sobre o colo de Hoseok com um olhar cansado, agarrando-se a blusa do mais velho, enquanto sorria pelas carícias de Jimin, este que estava encantado com a história que seu irmão mais velho contava. Namjoon o contador de história, tinha Taehyung imobilizado em seu colo enquanto esse dava risada e sacudia-se sobre o mesmo para te soltar.

Yoongi riu, enrugando o nariz e aproximando-se dos menores.

-Pensei que era para deixar o seu irmão descansar.

-Pensei que estávamos de castigo e não podíamos assistir televisão. - Tae retrucou, seu sorriso iluminado.

-Touché! - Resmungou, sentando-se próximo aos menores. - O que estão fazendo?

-Contando histórias. - Hoseok explicou, abraçando o maknae com força. - Vamos distrair essa bolinha de fofura!

-Aigo, Hyung, estou doente não surdo! - O mais baixo respondeu, remexendo-se desconfortável.

-Vou desligar com o seu pai e já me junto com vocês na roda, que tal? - Questionou, levando o telefone na orelha. - Amor, eu...

-Que história é essa de deixar os meninos assistirem TV?

-Ah, isso? - Riu nervoso. - Tchau amor... Eu te amo muito! - Desligou, suspirando pesadamente. - Fodeu!

-O que é fodeu? - Jungkook perguntou, curioso.

-Eu sempre pergunto e eles nunca contam! - Tae se pronunciou.

Namjoon riu, beijando a cabeça do menino em seu colo, afrouxando o aperto.

-Fodeu é...

-O.k, chega. Chega! Vamos contar historias! - Yoongi cortou o mais velho. - E depois eu, você e o Hoseok teremos uma conversa viu Senhor Namjoon?

-Do mesmo tipo que o Omma vai ter com você quando chegar em casa?

-Aigo, seu moleque...

 


Notas Finais


CHEGAMOS A 104 FAVORITOS. NOSSA, COMO EU AMO VOCÊS. SÓ ATINGI ESSE NÚMERO GRAÇAS AO AMOR E CARINHO DE VOCÊS
Ai senhor, a genia aqui teve a grande ideia de escrever enquanto comia pipoca e acabei melecando meu teclado inteiro... Argh.
Esse capitulo ficou curtinho por motivos de: Eu não faço a minima ideia.
Enfim, eu betei o capítulo meio que na pressa, então desculpe se teve algum erro.
Espero que gostem.
Aliás, vocês viram o Jin tocando violão? Eu falo que esse mino é como vinho, só melhora com o tempo... Alguém me escuta? Não, porque eu falo pra mim mesma... Então, é isso.

Meu twitter: @OppaOK7

~Bjoos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...