História Desventuras domésticas - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Appa!suga, Child!bangtan, Min Family, Ommajin, Yoonjin
Visualizações 212
Palavras 1.188
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Fluffy, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Espero que gostem.

Capítulo 25 - Dia especial.


“-Namjoon, Hoseok, sorriam para a câmera! – Yoongi gritou, vendo as duas crianças gordinhas em seus uniformes estilo marinheiro virarem para ele.

Hoseok entrelaçou seus dedos com o de seu irmão e ergueu as pequenas flores que havia coletado no parque em frente a escolinha e juntos, os dois deram os seus sorrisos mais amáveis, mostrando suas covinhas para a câmera.

-Mais uma, crianças! – Jin sinalizou e ambos se abraçaram com força, Namjoon franzindo o nariz e Hobi mandando beijinhos, sorrindo animadamente quando a foto foi tirada.

-Ficou boa, Appa! – Namjoon perguntou, esticando seus dedos para apanhar a câmera e o Min sorriu, abaixando-se para mostrar as fotos.

-Vocês são umas gracinhas! – Jin soltou um miado, limpando as lágrimas. – Mal posso acreditar que esse é o primeiro dia de vocês na escola. Vocês nem choraram.

-Em compensação, o pai de vocês se provou ser um bebezão! – Apontou, fazendo as crianças rirem.

-Quem vê pensa que você não chorou ontem, a noite toda, implorando para que eu deixasse essas coisinhas lindas faltarem. – Mostrou a língua.

-Por que eu casei com você mesmo? – Yoongi perguntou encarando as fotos.

-Por amor! Ok, crianças, vão até a professora de vocês, sejam bonzinhos e qualquer coisa me liguem, tá bom?

-Sim, omma! – Disseram em uníssono.

-Não chorem de saudades.

-Nós não vamos, somos grandes já. – Namjoon resmungou, revirando os olhos.

Jin conteve uma risada, enrolando-se no braço do marido enquanto assistia seus dois bebês entrarem na escolinha, unidos.”

 

Yoongi apertou Jin em seus braços, escutando-o soluçar baixo, enquanto assistia Namjoon e Hoseok se despedirem de alguns colegas antes de caminhar em direção ao casal, exibindo seus diplomas em puro orgulho.

A essa altura, os três filhos mais novos já haviam fugido para o carro para chorarem de alegroa e tristeza, longe dos olhos de seus irmãos que compartilhavam um momento tão feliz de suas vidas.

Eles haviam feito aquilo, apesar de todos os obstáculos, haviam se formado no ensino médio e agora, no final do inverno, iriam para Seul cursar a melhor universidade de artes do país, onde se especializariam e música e dança.

-Sorriam para a foto! – Yoongi pediu, erguendo sua câmera com certa dificuldade.

Os dois irmãos se olharam e sorriram cumplices, entrelaçando os dedos, erguendo seus diplomas, refazendo a mesma foto que haviam tirado a alguns – muitos – anos atrás.

Seokjin os encarou e choque e, com um soluço baixo, voltou a chorar desesperado. Hobi foi o primeiro a agir, fazendo uma dança exagerada, antes de puxar o mais velho para os seus braços, apertando-o com força. Namjoon revirou os olhos, se aproximando logo em seguida, dessa vez arrastando seu pai junto deles, em um abraço coletivo.

-Nós amamos vocês... – Hoseok resmungou sentindo lágrimas brotarem no canto de seus olhos. – Amamos vocês tanto, tanto, mas tanto que não existe palavra para descrever o que sentimos.

-Nós queríamos agradecer de maneira melhor, ainda mais depois de tudo o que fizeram por nós e nossos irmãozinhos, mas não sabemos como, então nós tentaremos ao máximo deixar vocês orgulhosos. – Joonnie prometeu, encarando os olhos de seu irmão que o encarava com admiração e gratidão.

Yoongi soluçou.

-Mesmo longe de vocês, mesmo em Seul, nós tentaremos ao máximo honrar o nome da nossa família. – Prometeu. – E prometemos proteger um ao outro...

-E ligar todos os dias, ou escrever...

-E dar exemplo aos nossos mais novos.

-E visitar sempre que possível.

-Isso é uma promessa, por favor, por favor, não quebrem ela! – Jin implorou, sua voz embargada enquanto se afastavam e, com a ajuda de seus bebês, limpou seu rosto. – Eu sou muito orgulhoso de vocês, meus lindinhos, muito orgulhoso... Parece que foi ontem que coloquei vocês no uniforme e levei vocês para o primeiro dia de aula. Vocês não derramaram uma lágrima naquele dia, mas eu e o Yoongi choramos sem parar.

-Nós eramos homens crescidos. – Namjoon disse, sentindo o nó em sua garganta. – Hoje eu já não sei se podemos dizer o mesmo!

Hoseok riu e, para a surpresa dos dois mais velhos, curvou-se em sinal de respeito, sendo imitado pelo seu irmão. Reunindo suas forças, Yoongi secou suas lágrimas e sorriu, acariciando a cabeça dos mesmos, sorrindo gentil.

-Onde estão meus irmãozinhos? – Hobi questionou.

-No carro, chorando porque vocês estão abandonando eles. – Yoongi revirou olhos.

-Então vamos para ele, quero dar um abraço em cada um.

 

O caminho de volta para casa foi calmo, Taehyung e Jimin tentaram fingir não estarem chateados enquanto Jungkook soltava soluços baixinhos ao lado de Namjoon que mantinha seus dedos entrelaçados com o mesmo, contendo um sorriso.

 

-Vocês sabem, nós não estamos deixando vocês! – Hoseok sussurrou, deitado no gramado, encarando as estrelas, escutando leves murmúrios de seus irmãos ao redor. – Nós voltaremos em todas as férias e feriados, vocês sabem. Ligaremos, mandaremos e-mails e estaremos sempre abertos para visitas, vocês não tem que se preocupar.

Taehyung mordeu os lábios, aninhando-se a Jimin que já soltava um pequeno soluço.

-Hoje é um dia especial e não queremos ver vocês tristes, queremos que tenham orgulho de nós... – Namjoon continuou.

-Eu estou orgulhoso... – Minnie murmurou, sua voz embargada. – Mas é triste... Vocês estão indo pra longe e eu não vou ver vocês por um longo tempo...

-Eu não consigo lembrar de um momento feliz onde eu não estava ao lado de vocês. – Taehyung completou.

-Awn, meus bebês. – Hobi gemeu, rolando pela grama, para tocar nos menores. – Nós teremos muitos momentos felizes ainda, mas eu e o Joon precisamos fazer isso ou não poderemos sustentar vocês e suas vidas sem futuro... – Provocou.

-Ei, quem disse que não teremos futuro. – Tae protestou, sentando-se, fazendo com que Namjoon risse, puxando-o de volta para a grama, acomodando-o em cima de seu braço.

-Nós seremos donos de um restaurante de comida... Árabe! É, comida árabe!

-Com os dotes culinários do Taehyung, não vão não! – Joonnie provocou e os quatro caíram na gargalhada.

-Eu me sinto mal por estar chorando... – Jungkook se pronunciou pela primeira vez. – Eu queria estar feliz, eu estou feliz, mas... Eu não vou mentir, queria que vocês pudessem ficar.

-Kookie-ah...

-Mas eu sei que vocês não podem e sinceramente, vocês não devem, então eu prometo que quando vocês voltarem para casa eu vou ser melhor... Mais maduro... Terei boas notas e serei mais alto que vocês. Eu quero ser como vocês quando eu tiver idade... – Sussurrou e, em um acesso de fofura, todos os quatro mais velhos rolaram sobre a criança que gemeu de frustração. – Aish, é por isso que não falo sobre meus sentimentos com vocês!

-Nós te amamos, Min Jungkookie-ah!!! – Todos gritaram, dando leves tapinhas na criança que gargalhou alto, secando suas lágrimas.

-Ei, mas não fiquem tristes, nós ainda temos as férias inteiras para planejar alguma coisa em conjunto. - Namjoon prometeu, beijando a bochecha do caçula.

-Crianças... Se importam se nos juntarmos a vocês? – Jin pediu, aproximando-se do montinho de adolescentes por perto, sorrindo apaixonados.

-O Jin-appa pode... O Yoongi-appa não. – Taehyung disse.

-E por que eu não posso?

-Gente velha não sabe brincar.

-Olha aqui seu pivetinho irritante, eu vou te bater até virar ocidental. – Ameaçou, pulando por cima do garoto que apertou-o em um abraço, caindo na gargalhada.


Notas Finais


Hoje, no dia 10 de agosto, eu me torno uma adulta aos olhos da lei. Sim, eu estou completando dezoito anos e eu realmente senti uma enorme vontade de postar alguma coisa para vocês, cada um de vocês me proporcionou grandes momentos que ficarão marcados na minha mente e eu espero que esse seja mais um deles, porque amores, vocês são o meu maior presente. Obrigada por todo o apoio que vocês me dão. EU AMO VOCÊS.
Suportem o Hixtape (estou ansiosa) e o futuro comeback do BTS.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...