História Desvio de Conduta - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook, V
Tags Jikook, Jungkookbottom!, Taehyung!tops, Taekook, Tawesug, Vkook, Vminbrotp
Exibições 434
Palavras 2.289
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Adultério, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


olha quem chegou (atrasada, mas chegou) com o penúltimo capítulo de desvio de conduta. sim, amiguinhos, o próximo cap será o último. hehe mtas emoções.

Capítulo 4 - 0.4 - É Tarde Demais, Hyung


Taehyung acorda cedo. Não cedo para os que costumam dormir até o meio dia, seu cedo significava meados das cinco da manhã. Estava sonolento, bocejante, desejava voltar a dormir, contudo sabia que sua missão em tentar concretizar o desejo iria falhar dolorosamente, pois não estava conseguindo pregar os olhos desde o acontecido esta madrugada.


Todas as vezes que fechava suas pálpebras, imagens do rosto de Jeongguk revirado em prazer adentrava sua mente, enquanto quase podia ouvir os gemidos altos e manhosos do rosado, que fazia aquilo especialmente para provocá-lo. Sabia que o que Jeongguk fizera enquanto estavam no sofá fora algo mundanamente errado e sentia vontade de chacoalhá-lo pelos ombros e indagá-lo qual o propósito com tudo aquilo se nunca chegava no ponto esperado. Contudo, Taehyung era medroso demais para ouvir a resposta, ficando apenas nos questionamentos de sua própria mente.


Ele levanta-se de sua cama e coça os olhos preguiçosamente. Escovou os dentes rapidamente e se seguiu para a sala de estar, talvez lá pudesse ver um pouco de tevê e esquecer o provocador de sua insônia.


Pobre Taehyung… Ao passar pela cozinha, presencia o barulho de algumas panelas batendo e uma melodia cantada baixinho, mas ainda audível. Ele espia, apenas por curiosidade, o loirinho rosado que balançava os quadris enquanto cortava alguns morangos próximo a pia e cantarolava uma música.


O Kim engoliu em seco, o mundo estava tentando lhe testar, afinal? As pernas do mais novo estavam expostas de uma forma que Taehyung nunca tinha visto em sua vida. Uma camiseta branca ia um pouco abaixo de sua bunda, no início das coxas, fora isso, seu corpo estava livre de roupas. Sabia que aquela camisa de botões era do namorado, Jimin apreciava aquele tipo de vestimenta e, provavelmente e de forma clichê até para o casal em questão, ele deveria ter vestido após a noite de sexo que tiveram.


O mais velho respirou fundo, coçando a nuca enquanto observava o menor mover os quadris no ritmo da melodia que cantava, enquanto jogava os morangos cortados em uma pequena vasilha e indo direto à uma outra e quebrando um ovo, logo mexendo com um garfo. Parecia não ter notado o futuro advogado ali parado, ou talvez até tivesse percebido, mas fazia-se de sonso e, acreditem, Jeongguk seria capaz disso.


Como se tomasse consciência de que já era a segunda vez em menos de dez horas que observava o menor como um velho tarado, ele sacode a cabeça e decide voltar para o quarto e, sei lá, mexer na internet até que a hora certa que deveria levantar-se de fato. Mas, como dito anteriormente, o universo parecia conspirar cada vez mais para o decadência de Kim Taehyung, então, enquanto se virou para voltar ao quarto, seu corpo desleixado bateu contra o balcão da cozinha e ele soltou um “ai” que chamou a atenção de Jeongguk para ele.


A cabeleira cor-de-rosa se virou em sua direção e um sorriso sapeca contornou seu rostinho delicado. Jeongguk pegou a vasilha que continha alguma espécie de massa em suas mãos e seguiu até onde Taehyung lhe olhava como quem acabara de cometer um crime.


— Taehyung-ah! — Jeongguk chamou informalmente. Bem, o “hyung” deixara sua boca por uns instantes e, talvez tenha sido primeira vez que o mesmo lhe chamava pelo nome. — Bom dia, bom dia! — Falou bem humorado. O mais velho sorriu sem graça, encostando-se ao balcão, fugindo do menor como o diabo foge da cruz.


— B-Bom dia… — Disse relutante, engolindo quase toda a saliva que havia em sua boca. Jeongguk permanecia com aquele sorrisinho triangular que deixava todos os dentinhos salientes a mostra para o deleite do Kim, que venerava aquele sorriso de aparência inocente à primeira vista.


— Estou fazendo panquecas de morango, você gosta? — Falou, mexendo com a colher de madeira a massa que havia na vasilha.


— Sim, são muito boas. — Respondeu o outro.


— Vem, prova um pouco. — Jeongguk melou dois de seus dedos dentro da massa bege e consistente e os levou na direção dos lábios do maior, que hesitou por alguns segundos contra aquele ato, estranhando. — Vai, quero ver se está boa o suficiente. — Indicou novamente seus dedos com a massa e Taehyung provou daquele líquido minimamente, apenas resvalando os lábios pelos dedos alheios e lambendo o que ficou por ali. Jeongguk deu de ombros, aceitando a rejeição e levou os dedos aos próprios lábios, chupando qualquer resquício do líquido que ainda permanecia ali.


Taehyung então desviou o olhar daquela cena que não parecia ter maldade, mas que, ao seus olhos, se mostrava deveras erótica.


— Hm… Está boa mesmo. Panquecas de morango são as preferidas do Jimin. — Falou, colocando a vasilha em cima do balcão, seus dedos molhados pela saliva e ele lambia os lábios, deixando-os vermelhos e lubrificados.


— E-eu vou voltar a dormir, ainda está bem cedo. — O mais velho comentou, já virando seu corpo para o quarto novamente, mas Jeongguk pegou em seu braço com força, o parando o lugar.


— Por que não me ajuda a cortar umas nozes? — Pediu, a voz baixinha. Os olhos do menor baixaram na altura de seu short que usava para dormir e mordeu os lábios. — Vai ser mais divertido preparar o café com você aqui.  — Acariciou o antebraço alheio, um carinho provocante que fez os músculos de Taehyung tensionarem.


— Jeongguk…


— Por favor, hyung… — Pediu manhoso, os olhos piscando infantilmente. Como Taehyung poderia negar algo a ele?


— Tudo bem. — Disse, aceitando sua derrota. Jeongguk sorriu largo, arrastando o corpo do futuro advogado para onde ele deveria preparar as nozes.


O Kim as pegou e as colocou sobre uma tábua de cortar enquanto Jeongguk assava as panquecas e as recheava. As nozes eram duras demais, contudo. Ele, na tentativa de cortar um pequeno pedaço, acaba, por desastre, derrubando a tábua e espalhando todos os pedaços já cortados pelo chão.


Jeongguk olha por sobre o ombro um Taehyung irritadiço, que ia para se abaixar e limpar a bagunça feita por ele mesmo, porém o mais novo é mais rápido ao gargalhar baixinho de si e pegar um pano na pia.


— Deixa que eu limpo, hyung. Você é muito desastrado. — Falou Jeongguk, vendo Taehyung escorado de costas no balcão, olhando a sujeira no chão.


O mais novo se abaixa. Não, ele não leva seu corpo todo ao chão e abaixa. Jeongguk curva apenas seu tronco, deixando seus quadris na altura da virilhas de Taehyung. O Kim ferve, engole em seco, sua… Jeongguk limpa a sujeira no chão enquanto esfrega descaradamente sua bunda em seu membro, à essa altura, já desperto.


Aquilo estava passando dos limites. Era impossível Jeongguk não ter consciência de seu estado, tampouco quando ia para cima e para baixo naquela posição enquanto limpava as migalhas espalhadas pelo chão de madeira do apartamento. Taehyung suspirou pesado, fechando os olhos. Apertou com força o mármore do balcão, fechando os olhos e jogando a cabeça para trás tamanho seu desejo de agarrar a cintura alheia e fazê-lo movimentar-se mais rápido enquanto tinha suas costas grudadas em seu peito e seus quadris se esfregando juntos.


A camisa larga subiu em seu tronco e apenas uma cueca azul cobria seu corpo, fazendo o futuro advogado salivar em prazer.


Jeongguk demorou-se ali, limpando o chão mais do que o realmente necessário. Taehyung, em um lapso de lucidez e coesão em sua mente, segura os quadris do adolescente e ergue seu tronco, virando-o para si e lhe encarando irritadiço. Os olhos de Jeongguk brilham enquanto pisca adoravelmente, um belo recém saído do colegial inocente.


— Por que está fazendo isso?! — Taehyung falou alguns oitavos mais alto.


— Isso o que? — O menor franziu o cenho e fingiu-se de sonso, irritando Taehyung ainda mais.


— Me provocando desde que eu cheguei nessa maldita cidade! Você tem a porra de um namorado. Por que está fazendo isso?! — Taehyung exclamou, tomando cuidado, contudo, para não acordar Jimin. Jeongguk lambeu os lábios, sentando-se no balcão lentamente, balançando as pernas de um lado para o outro, abrindo as mesmas à medida que puxava a camisa de dormir do maior para mais próximo de si, até que ambos estivessem em uma proximidade considerável e Taehyung entre suas pernas. O loiro não queria por um lado, mas estava louco para tomá-lo em seu colo.


— Porque eu sei que você gosta… — Sussurrou Jeongguk, pegando nas mãos dos maior a sua frente e levando-as às próprias coxas, fazendo Taehyung acariciar o local voluptuoso. Enquanto arrastava as mãos ali com a ajuda de Jeongguk, o último ia levando com as mãos alheias mais ainda sua camisa.


— Você está tentando me enlouquecer, garoto. — Disse o mais velho, provocando um sorriso malicioso no rosado.


— Na mosca! — Falou animado.


— Você tem o Jimin… Por que você…


— Sabe, hyung… — Jeongguk começou, sussurrando. — O Jimin é uma delícia e fode muito gostoso — mordeu os lábios e passou as próprias mãos por seu abdômen — mas já estamos juntos há um ano e eu estou entediado.


— Tédio? É por isso que está se insinuando pra mim? Porque está entediado? — Taehyung parecia inconformado com a desculpa do outro.


— E porque você é muito atraente, hyung. Só de olhar pra você eu fico tão duro… Quando eu brinquei com seu pau ontem eu tive que implorar por Jimin me foder bem forte porque eu estava tão excitado… — O adolescente falou, causando uma onda de calor pelo corpo de Taehyung, que ouvia aquilo maravilhado.


— Você precisa parar com isso antes que…


— Que você acabe cedendo? — O mais novo provocou uma última vez antes de Taehyung puxar suas coxas em um encontro de corpos e puxar os fios de cabelo de sua nuca, deixando o pescoço do menor inclinado. Um sorriso mais do que malicioso se formou na boca pequenina e vermelha, fazendo o mais velho morder os próprios lábios em antecipação.


— Sim… — Sussurrou, as testas se encostando de forma desejosa enquanto as respirações se chocavam, provocando uma sensação gostosa entre os rostos que receberam aquela quentura confortável.


O clima frio de início de manhã deu lugar para o calor do encontro de corpos quando Taehyung apertou com força e gana o interior das coxas alheias.


— Acho que é tarde demais, hyung… — Jeongguk sussurrou rouco, passando os braços pelo pescoço do homem mais velho, enquanto este estava pronto para selar os lábios alheios com o desejo reprimido há dias, contudo, quando fechou os olhos e se aproximou ainda mais para concretizar o fato, o menor desceu lentamente do balcão, fazendo questão se de esfregar o máximo que podia no outro, fazendo-o contorcer em um desejo que só se acumulava cada vez mais. — Mas está na hora do café da manhã. Quem sabe no jantar? — Sorriu safado e beijou o queixo alheio sensualmente, lambendo o cantinho dos lábios do mesmo em seguida.


Taehyung suspirou frustrado, querendo apenas prensar o outro naquele balcão e fazer com que ele pedisse desculpas por estar lhe enlouquecendo a cada maldito minuto dentro daquela casa.


O mais velho e futuro advogado escorou-se sobre o balcão, respirando fundo, tentando tranquilizar os batimentos cardíacos e fazer aquela ereção maldita ir embora enquanto o garoto causador dela voltava para o fogão para terminar de assar as panquecas de morango.


Após alguns minutos sem uma troca de palavras, uma terceira pessoa adentrou o recinto, deixando Taehyung tenso por sua presença repentina.


— Você não está fazendo panquecas de morango com nozes, está? — Jimin perguntou, abraçando o mais novo por trás e beijando sua nuca despreocupado com a presença do amigo sem expressão que olhava a cena.


— Quis te dar isso. — Falou Jeongguk, virando uma panqueca na frigideira.


— Poderia me dar outra coisa… — Sussurrou em seu ouvido, mas Taehyung ouviu, fazendo seu estômago revirar ao lembrar da cena da noite passada. — Dormiu bem, Tae? — Indagou o ruivo, olhando para Taehyung após beijar os cabelos do menor e se afastar deste.


— Claro. — Sorriu simpático, precisava passar uma boa impressão para Jimin.


— Vem, vamos comer. — Jeongguk coloca todas as comidas sobre a mesa com a ajuda de Jimin e Taehyung apenas senta-se, tenso e com as mãos sobre o colo com a intenção de esconder a ereção já tesa.


— Amor, hyung, o que acham de irmos ao cinema hoje? O resultado da minha prova da faculdade está pra sair, eu preciso me distrair um pouco. — Jeongguk se pronunciou, já levando um pedaço da panqueca à boca.


— Por mim tudo bem. — Diz Jimin.


— Ótimo. — Taehyung concorda, já começando a saborear a comida preparada pelo próprio demônio.


O dia passou-se tranquilo na medida do possível. Eles foram ao cinema com muita briga da parte de Jimin e Jeongguk para escolherem se iriam assistir um filme de romance ou de ação e um Taehyung leigo presenciando tudo e encantando em como o short que Jeongguk vestia ficava deliciosamente marcado em suas coxas.


Quando chegaram em casa, Taehyung foi direto para o seu quarto, já era noite afinal. Assistiu uns episódios de uma série que estava acompanhando, não que prestasse muita atenção na mesma, e pegou logo no sono. O problema, contudo, foi quando ele decidiu levantar-se no meio da noite para tomar um copo de água.


Caralho, ele deveria ter levado aquele maldito copo de água antes de deitar, pois a cena que presenciou quando chegou à — novamente aquela cozinha — lhe deixou com as pernas bambas e o coração mais acelerado que o normal.


Jeongguk estava ali… E Taehyung sabia que aquela seria sua decadência.


Notas Finais


comentem o que acharam e até breve, beijinho <3

não esqueçam de ler esse embuste que é minha one shot com o JK prostituto hehe: https://spiritfanfics.com/historia/street-corner-7146693

para ones\short\longs me sigam pra receberem as notificações de postagens <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...