História Detalhes - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Totalmente Demais
Tags Gerlili, Germano, Lili
Visualizações 88
Palavras 1.317
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desculpem a demora pra postar, tive alguns imprevistos.

Capítulo 3 - Sonhos


Havia se passado um mês que a Elisa tinha se tornado a garota totalmente demais, ela era o rosto da Bastille, havia feito alguns editoriais de moda e sua carreira como modelo estava em ascensão, fiquei bastante satisfeita com o resultado do concurso, ela era uma menina linda e tinha uma história de vida muito bonita, sobre superar dificuldades e vencer os desafios.

Após o termino do concurso, percebi que era a hora de ir em busca do meu próprio caminho, durante muito tempo abri mão dos meus sonhos  pela minha família e a Bastille, porém sentia que agora era o meu momento, as coisas na Bastille estavam indo muito bem, o Fabinho estava estudando  Engenharia Química e trabalhava no laboratório da nossa empresa.

Esses dias estava fazendo umas pesquisas e encontrei um curso em Londres  com aulas de fotografia e história da arte, era a chance ideal para novos aprendizados, estava decidida que iria fazer este curso. Pesquisei passagens e hospedagem, o curso tem duração de duas semanas e só faltava falar com o Germano.

O resto da tarde passou rápido, estava bastante empolgada com a viagem que seria daqui a três semanas. Assim que o Germano chegou fomos jantar, ele me contava animado como tinha sido o seu dia e o desempenho da Bastille, porém eu estava distraída e não estava conseguindo prestar muita atenção, até que ele percebeu.

— Lili ? Lili ? Lili ?

— Oi Germano, você disse alguma coisa?

 — Ta tudo bem? Estava te contando como foi o meu dia e você não disse nada.

— Desculpa amor, acho que eu estava um pouco distraída.

— Um pouco? – Ele riu. 

— Germano, você sabe que a fotografia sempre foi a minha paixão né? E por circunstancias da vida, infelizmente não tive a oportunidade de aperfeiçoar o meu hobby.

— Sei sim amor, o que aconteceu?

— Eu embarco para Londres daqui a três semanas, para fazer um curso de fotografia e história da arte.

— Como assim?  Você decidiu isso do nada? E o Fabinho, a Bastille?  Por que não me falou nada antes.

— Estou falando agora, decidi isso hoje à tarde, ainda não comprei as passagens. Você esta tocando a Bastille muito bem e o Fabinho já é bem grandinho e são apenas duas semanas, passa rápido.

— Se não fosse essa nova negociação, eu poderia ir com você né? – ele disse.

— Amor, o curso tem aulas em horário integral, não vou ter tempo para passeios. Podemos fazer uma viagem só nós dois depois, o que você acha? Por favor, tenta entender o meu lado, por muito tempo eu deixei de fazer muitas coisas que eu gosto em beneficio da nossa família, agora que as coisas estão mais tranquilas gostaria de realizar os meus próprios desejos. Ficaria muito feliz se você me apoiasse.

— É pela sua felicidade? – Germano disse

— Claro

— Acho que não posso fazer muita coisa, você parece estar bem decidida.

— Sim, eu sempre tive certeza do que quero.

 

Ele não me disse mais nada, se retirou da mesa e subiu para o quarto, fui atrás dele, percebi que ele não estava contente com a minha escolha, mas não queria que isso causasse algum incomodo na nossa relação, que por sinal estávamos vivendo a nossa melhor fase.

— Germano, não tem necessidade de você ficar com essa cara.

— Eu fiquei bastante surpreso.

— Amor, são apenas duas semanas, você esta sendo egoísta.

— Me desculpe, é que eu fico preocupado com você. – ele disse.

— Não tem porque se preocupar, vai dar tudo certo. – lhe dei um beijo

— Vamos dormir amanhã o dia começa cedo.

— Ta bom.

Na manhã seguinte conversei com o Fabinho sobre a viagem, ele me incentivou bastante e parecia feliz com a minha decisão.

Os dias passaram depressa, já havia providenciado os documentos necessários, arrumado as minhas malas, e faltavam dois dias para a viagem que seria no sábado às 13h.

Eu estava preparando uma surpresa para o Germano, queria aproveitar o ultimo dia antes de viajar com ele, a ideia era “sequestra-lo” da Bastille, para passar o resto do dia juntos  em Angra dos Reis, aluguei uma belíssima casa em uma ilha privada e contratei um helicóptero para nos levar até lá.

 Já havia conversado com a secretária do Germano, informando que ele iria apenas para a primeira reunião amanhã e avisei o Fabinho também, iriamos nós encontrar somente sábado no aeroporto, estava tudo certo.

O dia amanheceu lindo, ao que tudo indicava seria uma sexta-feira ensolarada, levantamos, tomamos café, Germano e Fabinho seguiram  para a Bastille, enquanto eu terminava de arrumar as ultimas coisas.

As 9h cheguei à Bastille, o Germano ainda não tinha saído da reunião fiquei aguardando em sua sala.

— Meu amor, que surpresa boa. Aconteceu alguma coisa? – Germano disse me beijando.

— Não aconteceu nada amor, eu tenho uma proposta irrecusável e não aceita não como resposta. Na verdade você só precisa me acompanhar.

— Será que você ta pensando a mesma coisa que eu? Sexo selvagem na mesa do escritório. – ele sussurrou no meu ouvido.

— Opa opa, nada disso querido. Eu tenho um lugar bem mais apropriado para isso. É só me acompanhar.

— Vamos pra onde? Não consigo sair da Bastille mais cedo hoje, ainda tenho algumas reuniões. Desculpe Lili, eu adoraria.

— Germano, as demais reuniões que aconteceriam hoje já foram remarcadas. Por favor, me acompanhe. – Eu lhe disse

— Como assim Lili?

— Vamos amor, não podemos nos atrasar. – Sai lhe puxando pelas mãos.

Chegamos ao estacionamento, Germano destravou as portas do carro e peguei a chave de sua mão e lhe disse:

— Hoje é por minha conta. –  Me sentei no lugar do motorista.

— Germano acho que você precisa relaxar um pouco – Desfiz o nó da sua gravata e lhe dei um beijo.

— Quero só ver o que você esta aprontando.

— Daqui a pouco você vai saber.

Demos partida e seguimos em direção ao heliponto, quando chegamos o piloto já esperava por nós, descemos do carro e embarcamos no helicóptero.  

— Lili, acho que não estou com a roupa adequada.

— Relaxa, tudo que você vai precisar esta nesta bolsa.

Me deitei em seu ombro e fomos observando a paisagem, que era encantadora, a essa altura tenho certeza que ele já havia identificando o destino, pouco tempo depois chegamos a ilha que ficaríamos.

— Lili, que lugar lindo. Eu sou um homem de muita sorte mesmo, tenho a melhor esposa.

— Ainda bem que somos pessoas de sorte, eu tenho o melhor marido.

Nos beijamos, entramos na casa e fomos colocar nossas roupas de praia, pois iriamos andar na lancha. O piloto já estava a nossa espera, embarcamos e ficamos tomando sol. Logo depois paramos para um mergulho. Quando retornamos a lancha, pegamos um champanhe para brindar aquele momento delicioso, em seguida a equipe nos serviu o almoço, que estava incrível. ­­Após o passeio voltamos para a casa em que estávamos  e curtimos  a piscina de borda infinita.

— Não acredito, plena sexta-feira eu estou aqui bebendo champanhe em Angra com a mulher mais incrível.

— Um folga de vez em quando não faz mal pra ninguém.

— Não mesmo.

— Daqui a pouco a gente precisa voltar né? Amanhã você tem que estar cedo no aeroporto.

— A gente vai amanhã de manhã, troquei o horário do voo. O Fabinho vai encontrar com a gente no aeroporto.

— Melhor assim, pois conseguimos aproveitar juntos.

— Sempre.

O resto da tarde passou entre risadas, beijos e muito amor. Para o jantar tínhamos comida japonesa e o nosso vinho favorito. O dia amanheceu e seguimos em direção ao Rio. Chegamos ao aeroporto antes do Fabinho, porém o mesmo chegou logo em seguida, já havia despachado a minha mala e comecei ao ouvir o aviso para o embarque para Londres, era o meu voo. Me despedi do meu marido e do meu filho e embarquei no avião, neste momento passava um filme pela minha cabeça, mas eu sabia o quanto este momento era importante para mim, me sentei na minha poltrona, e espero dormir pelas próximas 11 horas. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...