História Deviant Tales - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Conflito Familiar, Gay, Homoerótico, Romance, Slice Of Life, Vida Cotidiana
Exibições 88
Palavras 683
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Olá, pessoas.

Esse é o primeiro conto yaoi que escrevi há cerca de quatro anos atrás.
Vou postar por aqui enquanto escrevo capítulo de Ilegítimos e outros contos meus que estão em andamento.

A imagem da capa desse conto é arte do mangá Haru wo Daiteita Alive 3 de Youka Nitta.

Boa leitura.

Capítulo 1 - Lembranças do Primeiro Amor


Fanfic / Fanfiction Deviant Tales - Capítulo 1 - Lembranças do Primeiro Amor

Lembranças do primeiro amor

 

Estava deitado na parte gramada da escola, olhando o céu.

Havia uma incrível variedade de nuvens brancas desenhadas no mesmo padrão, pareciam desenhadas com lápis de cor e por trás delas o céu se descortinava num intenso azul.

Era tão bonito e extasiante para Raiden que puxou sua câmera de dentro de mochila e bateu uma foto...

__Outra foto do céu de sempre?

A voz era de Misato, sentando-se ao seu lado no gramado, não olhava para o céu, mas sim para Raiden.

__Você não percebe, senpai? Essa paisagem é única, daqui a poucos minutos ela mudará e nunca mais se repetirá. É uma heresia não eternizar um momento como esse...

Olhava para seu amigo cinco anos mais novo com admiração e resolveu se deitar no gramado e fitar o mesmo céu, experimentar a perspectiva de Raiden.

__Imagine quanta beleza se perde todo dia quando o sol nasce...__Continuou Raiden segurando sua câmera sobre o peito.__ E como a paisagem sempre se renova, sempre te dá a possibilidade de um novo olhar.

Misato era muito prático, não via grande utilidade em admirar o céu... Mas, sempre acabava tocado pela sensibilidade e inteligência de Raiden em observar tudo a sua volta, percebendo os detalhes que a maioria desprezava, que o próprio Misato desprezava.

Era um garoto de doze anos que mostrava para ele uma versão do mundo com mais calor, com mais sentido e humanidade. Pois, embora Misato tivesse dezesseis anos, tinha uma visão mais brutal e desconfiada de como a vida era.

Estava seguro que não era por Raiden ser ingênuo, tão pouco por ter doze anos, que tinha essa percepção a cerca do mundo a sua volta. Não era um garoto exatamente cercado de privilégios e nem fruto de uma família adorável, o que o tornava ainda mais fascinante.

 

A primeira vez que viu Raiden foi quando ele se mudou para sua vizinhança, tinha oito anos e seu único responsável era seu avô paterno. Não gostou muito do novo vizinho a primeira vista, porque era um garoto sério e de pouca conversa.

Entretanto, poucos meses depois, Misato tinha desobedecido sua mãe e saído com sua bicicleta num dia chuvoso, quando perdeu o controle derrapando numa poça de lama e caiu bruscamente, se dando conta que tinha arrebentado o joelho e sua cabeça doía... Estava quase rompendo em lágrimas sob a chuva quando viu diante de si aquele menino que atendia por Masahiko, segurava um guarda-chuva e olhava apenas com uma crua franqueza em sua direção.

__O que você está olhando?!...__ Misato esbravejou com os olhos rasos d'água.

Mas, o garoto não disse nada, fechou o guarda-chuva, agachou-se perto de Misato e limpou sua têmpora aberta que sangrava e escorria por seu rosto com um lenço de tecido azul.

__Fique quieto...__ Disse o menino limpando cuidadoso o corte.

__Por que você se importa?...

Misato não entendia, mesmo que sua mãe pedisse para fazer amizade com o garoto solitário da casa ao lado, não queria, se recusava... Nem pensar que Misato do alto de seus treze anos ia querer ser amigo de um pirralho calado, então... Por que esse menino não o ignorava? Era o que Misato faria numa situação inversa.

Para seu crescente espanto o menino também limpou seu joelho, umedeceu o lenço numa poça de chuva e amarrou sobre o machucado.

__Consegue andar?__ Perguntou Masahiko, erguendo sua mão para Misato.

Misato olhou nos grandes olhos castanhos do menino e agarrou sua mão, quando se ergueu, embora seu joelho doesse, não tinha mais vontade de chorar. Viu Masahiko erguer sua bicicleta caída na lama...

__Vem... Eu te levo até sua mãe.

__Você me leva?!... Você é só um menino!__ Misato disse invocado.

__Você também é... E está ferido.

Masahiko o pegou pela mão, olhou-o sério parecendo até mais velho que Misato. Não tinha um argumento melhor para continuar a discutir, era incontestável... Era um menino, ainda que um pouco mais velho e quase estava chorando sozinho e ferido na chuva.

Aceitou calado que Masahiko segurasse sua mão e caminhasse ao seu lado ajudando a carregar a bicicleta debaixo do temporal.


Notas Finais


Obrigada desde já pelo apoio!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...