História Deviant Tales - Capítulo 32


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Conflito Familiar, Gay, Homoerótico, Romance, Slice Of Life, Vida Cotidiana
Exibições 22
Palavras 765
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Oi, pessoas. ^^"

Heis o capítulo de hoje.

Bom proveito.

Capítulo 32 - Os motivos errados para se beijar um amigo


Fanfic / Fanfiction Deviant Tales - Capítulo 32 - Os motivos errados para se beijar um amigo

Os motivos errados para se beijar um amigo

 

Estavam carregando algumas caixas num depósito a pedido de Ichiro Iwasaki.

Como o Conservatório estava passando por um reformulação, algumas coisas precisavam ser encaixotadas e guardadas.

__Você não precisava estar aqui, Jin... Nem está ganhando nada com isso.

__Eu não estava fazendo nada demais em casa, cara.__ Jin respondeu em pilhando uma caixa sobre a outra.__E também... O Ichiro disse que você vinha.

Hiroshi estava meio distraído lacrando uma caixa com fita adesiva, quando Jin o olhou de soslaio com um sorrisinho maroto.

__Eu só vim mesmo para ficar perto de você, Seiji-kun... Foi bom ter vindo, já que tu estava estranho abeça quando chegou.

__Eu preferia falar sobre isso depois, Jin... Se não se importa.

 

Hiroshi estava evitando encarar Jin, porque volta e meia sentia vontade de chorar, se esforçava para não deixar transparecer o quanto estava mal, por isso lacrava e carregava as caixas sem parar. Contudo, não conseguia parar de pensar em Raiden... Estava tão ausente e distraído que seus gestos eram simplesmente mecânicos, carregou outra caixa e acabou tropeçando numa dobra do antigo carpete colado no chão, a caixa voou de sua mão, ia ser uma queda feia se não fosse Jin tentar segurá-lo!

Os braços de Jin protegeram suas costas, mas sua cabeça bateu no carpete que forrava o assoalho. Estava um pouco tonto e sua cabeça doia enquanto se dava conta que Jin estava sobre ele. Ainda estava um pouco desnorteado quando seus olhos se encontraram, não queria ter encarado os olhos de Jin... Seus rostos estavam tão próximos, naquele segundo em que trocaram olhares desnudos seus lábios colidiram tomando a dimensão de um beijo, suas bocas se abriram devagar enquanto suas línguas trocavam de casa.

Quando o beijo terminou, considerando que durou mais do que deveria, havia lágrimas nos olhos desarmados de Hiroshi...

__Machucou... Seiji-kun?

Jin estava sentado sobre as pernas de Hiroshi, olhando para ele como se beijarem fosse tão normal quanto estarem próximos. Entretanto, Hiroshi olhava para os caibros no teto do depósito, a luminosidade do dia adentrando discretamente pelas telhas, seus olhos estavam embaçados, sua cabeça doía e estava triste, não se levantava por estar machucado fisicamente, mas por não ter ânimo para isso.

__Seiji... Segura minha mão, cara.

Segurou na mão estendida de Jin, ainda sem fitá-lo, mas ao sentar-se no chão notou que as costas da mão dele estava escoriada por ter amparado suas costas.

__Você se machucou por minha causa...__ Hiroshi disse com a voz falha, quase chorosa.

__Isso não é nada, cara... Você 'tá legal? Consegue ficar de pé?

__Minha cabeça dói... __ Ele retrucou escondendo o rosto com a mão.

Na verdade sabia que a dor causada pela queda era o menor dos seus problemas, quando dizia que sua cabeça doía, queria dizer que seu coração estava partido e se desprezava por querer chorar como uma garota.

Sentiu a mão de Jin entrar no seu cabelo, mas bateu no braço dele repelindo o toque. Toda vez que Jin tocava nele, perdia o frágil controle que tentava manter.

__Seiji-kun... Quer que eu vá embora?

O modo como Jin perguntava, ajoelhado no chão diante dele, com a voz baixa, havendo uma nota de desapontamento breve e no entanto perceptível, fazia Hiroshi se sentir culpado... Se não bastasse estar tão sentido pelo o que tinha contado Misato.

__Não, Jin... Eu posso ir para sua casa hoje?...

Jin se ergueu abrindo um sorrisinho, seus olhos azuis faceiros também sorriram de soslaio.

__Não me importo... Se quer ficar comigo hoje, Seiji-kun.

Por mais uma vez Jin ajudou Hiroshi se erguer, mesmo assim não se olhavam diretamente nos olhos, ainda que próximos. Tentou mais uma vez espalmar sua mão devagar na cabeça de seu amigo, mas dessa vez... Hiroshi apenas fechou os olhos, cabisbaixo.

__Sua cabeça... Ainda dói, Seiji?

__Há dores piores, Jin...

'Como a dor de ser um brinquedo para quem... Se ama?'__ Era o que Hiroshi indagava a si mesmo em pensamento, enquanto a mão de Jin acariciava de leve sua cabeça.

__Vamos acabar com essas caixas... E vamos para casa, 'tá legal?__ Jin disse com seu ar peculiar de preguiça na voz.

__Ei, Jin!__ Chamou Ichiro da porta do depósito.__ Tira as mãos do Seiji-kun... Você veio para ajudar, 'tá lembrado?

__Não enche, Ichiro! Já vamos acabar com isso... Fica na tua, cara!

Era estranho como a situação parecia cada vez mais confusa, enquanto Hiroshi ajudou Jin com o restante das caixas, não deixava de pensar no beijo que haviam trocado, o dia inteiro seria um beco sem saída?... Não tinha mais para onde fugir...


Notas Finais


Como sempre, agradeço por lerem. :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...