História Devils Among Us - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction, Originais, Os Instrumentos Mortais
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan
Tags Clave, Harry Styles, Idris, Liam Payne, Louis Tomlinson, Luta, Niall Horan, One Direction, Os Instrumentos Mortais, Sexo, Tortura, Violencia
Visualizações 15
Palavras 590
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Saga, Sci-Fi, Sobrenatural, Survival, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Canibalismo, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 12 - Regrets


Cassie

 

Assim que sai da sala não demorou muito tempo para que eu ouvisse explosões de paredes sendo completamente destruídas. Claramente era a Kate e Kloe. Nunca souberam ser discretas, até mesmo em um covil de vampiros.

            - Você tem certeza que não é melhor ajudarmos a Kate? – Perguntou Harry, preocupado.

            - Kate sabe se cuidar, principalmente quando se treta de um Novo Demônio como Kloe. – Falei ligeiramente irritada. – Vamos, não temos muito tempo. Precisamos achar o Pedro.

            - Esse hotel é enorme!

            - Então vamos nos dividir.

            - Vocês seguem a direção que quiserem e eu vou nessa.

            - Vou com você. – Disse Niall, confiante.

            Corri e cheguei rapidamente ao final do corredor.

            - Não preciso de sua ajuda. Que tal vocês irem matar alguns vampiros, por que pelo visto, só isso que vocês conseguem matar.

            Niall suspirou cansado de discutir comigo e pediu para o resto seguir ele para o terceiro andar. Eu sabia que eles não podiam matar indivíduos do submundo. Esse era o acordo com a Clave, mas depois de tudo que eu passei não me importo de decapitar alguns deles.

            No momento que eles sumiram da minha vista, abri a terceira porta, mas estava completamente vazia. Droga, Alfred. Kloe deve ter manipulado Alfred. Coitado. Então antes que eu pudesse pensar em qualquer outra coisa, um grito ecoou por todo o lugar. Pedro!

            Voei até o terceiro andar e encontrei com o Pedro amarrado por completo em um lustre de cristal. Aquilo iria cair a qualquer momento.

            - PEDRO, NÃO SE MEXA!

            Ele olhou rapidamente para mim e ficou horrorizado.

            - QUEM É VOCÊ?

            Não deu tempo para eu responder, pois vi uma faca voadora atingir a ultima corda que mantinha o Pedro e o lustre velho no teto. Só a imagem do Pedro morrendo ou pior, a imagem da Kate sofrendo era demais para suportar. Mas antes que eu pudesse saltar e agarrar o irmão da Kate no ar, uma corda prata o alcançou e o arrancou do lustre, fazendo com que ele ficasse pendurado a centímetros do chão. Gritei seu nome aliviado e desci as escadas com uma velocidade impressionante, abraçando-o logo em seguida.

            - Quem é você?! – Se debatia ele, tentando se livrar da corda que o tinha salvado.

            - Só se passaram três anos. Não acho que eu tenha mudado tanto assim...

            Assim que nossos olhos se encontraram, eu o senti congelar completamente. Ele abria a boca e a fechava sem que conseguisse formar uma palavra. Vi seus olhos se encher de lagrimas.

            - Cassie? Você é um fantasma?

            - Bom, para ser um fantasma eu tenho que morrer primeiro, não?

            - Mas...

            - Estou muito feliz em ver você campeão.

            Sorri e ele gargalhou, se soltando da corda e me abraçando.

            - Pensei que você tivesse morrido naquela missão! E a Kate... – Ele congelou e engoliu o seco. Eu sentia seu nervosismo. – Isso quer dizer que a Kate está viva?

            - Vivinha da silva e vai amar te ver novamente. Ela foi a primeira a largar tudo e voltar para te socorrer.

            - Ela também foi a primeira a me abandonar quando prometeu que nunca iria. – Seu rosto se fechou e eu senti meu peito apertar. Se ele soubesse da missa metade.

            - Pedro, você não entende...

            - Pedro?! – Uma voz ofegante nos interrompeu. Olhei rapidamente para trás e a Kate estava lá. Parada. Com alguns cortes no seu corpo, os quais iriam cicatrizar rapidamente.

            Ela não conseguia acreditar que ele estava ali. Depois de três anos. Eles haviam se reencontrado.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...