História Devils Among Us - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction, Originais, Os Instrumentos Mortais
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan
Tags Clave, Harry Styles, Idris, Liam Payne, Louis Tomlinson, Luta, Niall Horan, One Direction, Os Instrumentos Mortais, Sexo, Tortura, Violencia
Exibições 9
Palavras 1.061
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Saga, Sci-Fi, Sobrenatural, Survival, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Canibalismo, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 7 - I'll Do It For My Brother


Kate

 

Há três anos atrás...

 

Hoje seria o dia perfeito. Perfeito para mostrar á todos o que eu sou capaz. A noite está chuvosa, mas nada como uma boa vitória durante essa tempestade. Por anos os demônios de Valentim amedrontaram humanos, em seus sonhos, e Caçadores de Sombras pelo mundo, com seu exercito de demônios poderosos. Os chamados Novos Demônios. E finalmente, a Clave confiou em mim e ao meu grupo uma tarefa. Nós iremos combatê-los.

Estou ansiosa. Fazia meses que eu treinava ardorosamente para um momento como esse. A luz do meu quarto permanecia apagada, enquanto pensamentos de orgulho e medo navegavam nas profundezas mais temerosas da minha mente. Apertei com força a estela em minha mão assim que terminei de fazer a runa no meu antebraço direito. Força de Espírito. Esta runa estava escancarada no meu antebraço. Coragem, Kate. Essa é a sua chance.

Uma batida continua da porta fez com que eu desse um pulo de susto e xingasse meio mundo.

- O que foi?

- Kate? Sou eu. – Uma voz familiar. Pedro. – Posso entrar?

- Claro.

Mas percebi que antes que eu respondesse Pedro já estava dentro do meu quarto, sentado ao meu lado na cama. Sua expressão era preocupada e isso fez meu coração apertar. Não acho que iria aguentar se ele fosse a uma missão como essa.

- Não quero que você vá. – Disse ele. Seus olhos lacrimejaram e vi uma lagrima descer lentamente sob sua bochecha. Sorri e a limpei rapidamente.

- Preciso ir. E você sabe disso. – Abracei aquele menininho o mais forte que eu pude, como se nunca mais fosse vê-lo. Balancei a cabeça para que esse pensamento fosse para bem longe. Não vê-lo nunca mais ia ser a pior coisa do mundo para mim. – Preciso que cuide das coisas aqui para mim. Quero que você cuide do Sam para mim.

- Mas e se eu nunca mais te ver.

Pedro estava aos prantos já, mas tentava controlar cada soluçada para que não viesse tão alto. Rapidamente me ajoelhei na frente dele e agarrei suas mãozinhas com força.

- Nunca diga isso. Você é meu irmão. A coisa mais importante desse mundo, assim como Samuel. Ele é nosso primo e preciso que você concentre toda a sua atenção nele. Pode fazer isso?

- Então você vai voltar?

- Claro!

- É uma promessa, Kate?

- Sim, é uma promessa.

 

 

Agora...

 

- SERÁ QUE DA PARA PARAR DE ME PUXAR PARA O MEIO DA FLORESTA E ME EXPLICAR O QUE MEU IRMÃO TEM HAVER COM A MORTE DAQUELES IDIOTAS?

Puxei meu braço para longe de Cassie e me apoiei em uma arvore, a qual seu tronco era enorme. Ela estava ficando louca. Meu irmão teria agora 10 anos. Só 10 anos. Faz três anos que não o vejo. A saudade ainda era dolorosa.

- Richard estava lá. – Ela disse ainda ofegante. – Ele e os meninos estavam lá.

Meu coração apertou ainda mais.

- Richard? Rachard Bluitym?

Cassie assentiu. Não podia ser. Ele era o coordenador do Instituto do Brasil e mentor do meu irmão.  Balancei a cabeça, tentando entender o que o traria aqui, mas ai a memória de Cassie falando da morte do meu irmão fez com que um grande nó expandisse na minha garganta.

- O meu irmão... Ele... Pedro... Isso não... Morte... Como... – Eu n conseguia formar uma palavra. Meu irmãozinho morto. Isso é uma ideia que eu não posso aceitar.

- Ele não esta morto, Katerina. – Um peso do peito foi se esvaindo aos poucos. Suspirei aliviada com a mensagem. GRAÇAS A DEUS. – Pelo menos, não ainda.

- Como assim? Que porra você quer dizer? – Comecei a caminhar lentamente até Cassie e assim que ela percebeu, começou a se afastar de mim.

- K-Kate... Você tem que se acalmar...

- Acalmar, Cassie? Acalmar? – Ri, incrédula. Senti a raiva borbulhar e todas as veias do meu corpo. Se ela não me disser algo agora, alguém iria se machucar e tinha certeza que não seria eu. – CADE... O MEU... IRMAO!?

- Vampiros! – Cassie disse, tremendo. Ela estava apavorada com o que estava vendo. Ninguém mexe com o irmão. Pode mexer com qualquer pessoa, menos com a minha família.

- Vampiros?

- Ele estava vindo para uma conferencia e os vampiros o pegaram.

- Eu irei matar cada um deles. Destroça-los. Arrancar as tripas deles. – Comecei a andar para fora da floresta, sentimento meu ódio pulsar. – Eles irão pagar por isso.

- KATE, ESPERA! TEM MAIS!

Assim que ela falou isso, parei bruscamente.

- O Samuel?

- Samuel?

- MEU PRIMO SAMUEL! 7 ANOS DE IDADE AGORA! ELES O PEGARAM TAMBÉM?

- O que? Não, não! Ele esta aqui, mas não pegaram ele!

- Ele esta aqui?! – Uma fração pequena de felicidade brotou no meu peito. – Preciso vê-lo.

- ESPERA! NÃO É SÓ ISSO!

- MAS QUE DROGA, CASSANDRA! DESEMBUCHA DE UMA VEZ!

- Richard precisa da gente.

- Como?

- Richard pre...

- Eu ouvi da primeira vez. – Cruzei os braços e esperei explicação, impaciente. Meu irmão precisava de mim e eu queria ver o Sam. – Mas por quê?

- Querem fazer uma aliança com a gente.

- Pra...?

- Irá acontecer uma guerra. Contra Novos Demônios. E eles precisam da gente.

- Querem nos usar como cobaias!?

- Não. Precisam de nossa informação. Querem o nosso lado da história.

- Em troca disso?

- Oferecem proteção.

Gargalhei. O que? Proteção?

- O que? Proteção? Não conseguem nem proteger o meu irmão! Uma criança!

- Eu sei Kate! Mas encontraram novos feitiços! Feitiços de proteção que colocaram no instituto! Nem o Novo Demônio mais poderoso consegue passar! Pensa bem! Nós utilizamos a ajuda deles para salvar seu irmão! Em troca, eles protegem seu irmão dentro do instituto com esse novo feitiço! Protegem á nós duas! Você sabe que eles estão atrás da gente desde que fugimos!

Sim, eu sabia. Cassie estava certa. Precisamos da ajuda deles para salvar meu irmão. Para nos salvar. Mas nós ficaríamos no mesmo lugar que eles. Harry, Liam, Louis, Niall.

- Eu sei que ficaríamos presas com aqueles bostas, mas infelizmente eles são a nossa melhor opção.

Meu coração batia rapidamente. Eu iria, depois de 3 anos, pisar no instituto novamente. Faria isso pelo meu irmão. Eu irei morar com aquele canalha, mas não importava tanto agora. Preciso salvar meu irmão e preciso da ajuda deles.

 


Notas Finais


Espero que estejam gostando!
Lauren Hith
:)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...