História Devoção de Los Angeles - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Panic! At The Disco
Personagens Brendon Urie, Dallon Weekes, Personagens Originais, Ryan Ross, Spencer Smith
Tags Brendon Urie
Visualizações 4
Palavras 664
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Misticismo, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Canibalismo, Mutilação, Necrofilia, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 6 - Lonely speaker


Fanfic / Fanfiction Devoção de Los Angeles - Capítulo 6 - Lonely speaker

Landon estava cansado e com fome, não conseguiria se defender daquela forma e aquilo o deixava bem vulnerável a qual quer "ataque". Caminhou em meio a mata perdido durante um bom tempo, mas especificamente até suas forças se esgotarem e cair no chão desmaiado de fome.

O olheiro não poderia demorar muito a familia de Landon já deveria estar o procurando por toda parte, pegou o menino no colo, jogou a toca na cabeça para esconder seu rosto e caminhou até o porta-malas do carro.-" Sinto muito..."-Pensou consigo mesmo ao ver o rosto daquela criança sem expressão nenhuma.Bom, o que o confortava era saber que aquela era uma alma pura e que com certeza seria recebia como um novo anjinho por Deus no céu, mas não tinha tanta certeza seu seu futuro seria dessa forma também.Tantas vidas que ajudou a tirar, seres humanos que poderiam ter um futuro brilhante ou ão mesmo serem felizes.Sabia que nunca teria o perdão da justiça nem dos pais e muito menos divino, e rezava para que com Brendon fosse o mesmo futuro que seu por ser tão cruel e fútil.

Ele entra com o garoto ainda respirando nos braços, não gostava nem um pouco de fazer aquilo mas tinha uma família em casa o esperando, poxa que Ironia não? Destruir famílias para ter a sua bem e confortável, típico de pessoas egoístas mesmo.Caminha rapidamente como quem estava com pressa em passos ritmados que emitiam um som desagradável e muito baixo,Passa pela recepção e olha para dentro já sabendo quem iria encontrar ali mas não desejando vê-lo nem pintado em Ouro, Brendon, parecia bem acomodado na cadeirinha da recepção, na perce que tinha parte na morte de uma criança, bebia vinho branco e observava dois homens conversando em sua frente.

O olheiro dá um passo a frente e os dois o ouve.-Olha só Brendon, sua fortuna acabou de chegar! Entre Mike.- O homem o diz com um sorriso de inocente, que vê pensa que tudo acaba bem depois da entrada do menino na sala mas só Mike sabia da verdade.-Então?Conseguiu?-Um dos rapazes o pergunta já tomando Landon de seus braços com cuidado.-Sim.-Mike responde de cabeça baixa envergonhado do que havia feito.-Mas...Imbecil!!? Ele está desacordado idiota! Agente quer ele vivo, com os olhos abertos não desmaiado!-O outro berra dentro da sala.-O que vocês vão fazer com ele?- Brendon pergunta assustado olhando nos olhos de Mike, mesmo que tentasse não sabia ser mal e ainda era aquele mesmo  garotinho cristão de quando tinha 15 anos.-Nada, não é da sua conta, anda, só me paga e some daqui pro seu bem.- Eles respondem tentando afasta-lo para que soubesse o mínimo o possível.-Está bem.- Brendon diz de cabeça baixa e respirando fundo em silêncio. Se tinha uma coisa que tinha em esseço essa coisa se chamava curiosidade, mas como diz o ditado; "De curiosidade morreu o gato." Só fingiu ter entregado os pontos deu meia volta no corredor e se escondeu atrás da "salinha dos horrores" e acabou ouvindo o que não era pra ouvir. Para sua infelicidade consegui ver a morte de Landon inteirinha por uma fenda na porta, ouviu os mais doloridos e desesperados gritos que já tinha ouvido e toda a sua maldita vidinha, na hora não consegui pensar em mnadaais  só em fugir dali e se salvar para não terminar como aquela pobre alma inocente.

Para o princípio de suas tormentas o estacionamento estava logo ali na frente dp local em que estava.Debruçou-se no volante do carro e ficou durante um tempão, não conseguia chorar e nem mesmo dirigir até sua casa, tudo que ouvia em sua mente era os perturbadores gritos de dor daquele jovenzinho e o seu sangue manchando seu limpo uniforme escolar  branco.1 hora,2 horas, 3 horas, 4horas se passaram e Brendon ainda estava na mesmíssima exata posição. Já estava bem tarde mas tinha que voltar para casa, dirigia perdido pelas ruas da cidade, não ouvia os outros carros nem as pessoas que estavam na calçada, só os malditos  gritos.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...