História Dezesseis Luas - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Visualizações 11
Palavras 1.026
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Ficção, Magia, Mistério, Misticismo, Poesias, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - I


Fanfic / Fanfiction Dezesseis Luas - Capítulo 1 - I

“Eu tenho tido o mesmo sonho há Alguns meses”

 

Não consigo ver o rosto dela, mas a conheço. É como se eu conhecesse desde sempre e sinto como se alguma coisa terrível fosse acontecer quando chego ate ela. Mas ao mesmo tempo não tenho medo, eu a quero, não importa o que aconteça. Mas nunca a alcanço. E Aí eu morro.

No começo fiquei com medo de estar ficando louco, aí percebi que não ia ser grande coisa. Amanhã começam as aulas do segundo ano e a loucura é inevitável. O pior é acordar toda a noite querendo alguém que não conheço, amando uma garota que não existe.

Passei minha vida todo preso em Gatlin a cidade menos conhecida da Carolina Do Norte. Quando um filme chega aqui ele já saiu em DVD, e o nosso cinema sempre escreve os títulos errados. Estamos longe de Charleston para ter uma Starbucks, dá pra acreditar? – Jimin sai de casa para fazer sua corrida habitual ate o campo.

Temos 12 igrejas e uma biblioteca com mais livros proibidos que liberados para serem lidos. As mesmas famílias vivem aqui por gerações, continuam encenando a guerra civil como se fosse ter um final diferente.

Minha mãe dizia que há dois tipos de pessoas em Gatlin: Os muitos burros para irem embora e os condenados a ficar. Meu pai não saiu do escritório desde que ela morreu. As pessoas dizem que foi vontade de deus, eu acho que o único jeito das pessoas saírem daqui. Entendo por que os jovens se alistaram na guerra civil, qualquer coisa é melhor do que uma vida parada. Mas acho que até os mortos ficam em Gatlin. Às vezes parece loucura mais imagino que sou um deles lutando pela causa em Honey Hill perto de Greenbrier.

Jimin começa a andar sem rumo pelo campo ate chegar à parte da floresta onde continua a caminhar. Então rapaz percebe que esta em antigo cemitério ele olha para o chão e enxerga um objeto se destacando entre as folhas ele o-pega e vê que se trata de um pingente.

Ultimamente tenho imaginado todo tipo de coisa. Às vezes sou Billy Pilgrim,do livro proibido de Vonnegut, “ Matadouro 5 “. Estar livre ao tempo, em um estado constante de medo de palco, nunca sabendo que parte da minha vida teria atuar a seguir.  Eu adoro o som disso.

.

 

- Pai? Pai? Fiz o café!

- é isso que vai vestir no primeiro dia de aula?

- Eu to no segundo ano Amma, se eu me importar com a roupa eu perco a credibilidade.

- Pensei que fosse cortar o cabelo.

- Quem disse isso?

- Eu disse, Presta atenção nos dias marcados nestas embalagens.

- Obrigado Amma.

- Em qual faculdade se inscreveu?

- Em todas elas, desde que sejam bastante longes daqui.

- Amém pra isso, foi correr ontem à noite?

-Sim.

- Te ajudou a dormir?

- Invejo as pessoas em coma.

- Seu pai saiu pra algum lugar?

- Não.

.

 

Jimin vai ate a casa de seu melhor amigo, Taehyung e o encontra rezando com sua mãe. Uma mulher extremamente fanática por religião.

- Os lábios mentirosos são abomináveis ao senhor; Agora quando um ímpio morre sua expectativa perece, esperança dos homens injustos perecem – jimin aparece na janela, à mulher percebe que seu filho se distrai na oração.

- Saia já da ai!

- Mãe, tenho que levar ele para escola.

- Mas, precisamos terminar isso.

- Ah mãe qual é!

- Taehyung aonde pensa que está indo sem da um beijo na sua mãe?- A mulher beija o filho na bochecha.

- Se comporte!

- E ai ela beija bem ou não?

- cala a boca! Minha mãe pirou desde a morte do meu pai. Ela pensa que o mundo vai acabar, logo por causas destes terremotos que aparecem no jornal, como amar Jesus fez aquela mulher tão doída? Ela mandou tanto meu pai pra o inferno, que aposto que ele bebia só pra chegar lá mais rápido.

- Meu pai tá parecendo o velho Ravenwood.

- Ficou sabendo que a menina nova na nossa classe é uma Ravenwood?

- Achei que o velho Ravenwood morasse sozinho.

- Ele morava, mas a sobrinha mudou pra cá.

- Por quê? Alguém se mudaria pra cá?

 

 

-Como foi o seu verão, docinho?

- Ótimo,Emily.

- Maravilhoso, porque não foi a festa do dia do trabalho? Tava tão divertida.

- Não tava afim.

- Eu não to entendo que está acontecendo.

-Eu sei disso,desculpe.

- Pediu que te desse o verão e eu dei. Não te liguei. Não tive noticias suas, mas fui uma boa menina. Mas senti sua falta, ai sem estresse, que tal nos dois pegamos um cineminha, ai! Seria ótimo.

- tá legal.

- Todo mundo para seus lugares!

- Ah, jimin queria que você parasse de ler esses livros faz mal pra sua cabeça.

O Professor fala.

- Como pré-requisito dessa aula, vocês precisarão selecionar um tema para uma monografia.

Na sala entra uma garota de cabelos ondulados e pretos com roupas largas – Jimin a olha constantemente. 

- é ela?

- Deve ser.

- O que ela está vestindo?

- Ela parece o diabo com medo do escuro.

- Sente onde quiser senhorita...

- Ravenwood. Não é?

- Minha mãe disse que ninguém vê o velho Ravenwood sair daquela casa a anos, ela disse por que ele e satanista.

- Na verdade é Dunchannes.

- Ah! Isso é uma mentira deslavada por que eu sei que você é sobrinha do Macon Ravenwood.

- Abençoada seja lindinha, deve ter sido a primeira da ninhada.

- Minha mãe disse que satanistas não gostam de ar fresco, faz eles engasgarem.

- E sabemos o que te faz engasgar. - disse Taehyung com voz alta.

- Já chega Sr.Kim, e esse chapéu vai ficar bem no meu gato. Este ano vocês participarão da encenação anual da nossa gloriosa vitória: A Batalha De Honey Hill.

Jimin analisava a garota, mas o que chamou a atenção do rapaz foi à tatuagem no pulso dela com o numero 104, Ele sabia que desde que aquilo acontecera sua vida iria mudar.

 


Notas Finais


oi! espero que gostem! #comentem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...