História Diabolik Lovers - (Hentai Games) - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Personagens Ayato Sakamaki, Shu Sakamaki, Yui Komori
Tags Diabolik Lovers, Hentai, Hentai Games, Pornografia, Sexo, Vampiros
Exibições 203
Palavras 1.891
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Yui e Ayato
Pedido de
@nickhearphilia
@GoodAngell
@Naluiichan
@_Biiaah_

Aproveitem ;)

Capítulo 2 - A Doce Tortura (43)


Fanfic / Fanfiction Diabolik Lovers - (Hentai Games) - Capítulo 2 - A Doce Tortura (43)

Passaram apenas dois dias desde meu encontro com Shu, e eu ainda sentia a leve dor em meu pescoço, antes perfurado pelos dentes dele. Eu já estava recuperada, mas ainda doía um pouco, tanto em meu pescoço quanto lá embaixo. No momento em que sai do quarto dele, todos os outros irmãos foram praticamente atraídos para mim, curiosos com meu pescoço, imaginando o que acontecera. Reji ficava mais distante, e apenas de olhar nos olhos dele eu tinha certeza que ele sabia o que Shu fizera comigo, e Laito me pirraçava com a ideia, mas até ele duvidava que Shu fosse se levantar para me foder. Como ele estava enganado. Ayato parecia levemente incomodado com tudo aquilo.

Os dias que se passaram foram tranquilos, na medida do possível. Nada era nunca muito tranquilo na mansão dos Sakamaki, mas não é como se eu algum dia tentaria me revoltar. Eu nunca tomaria uma decisão na minha vida, tinha certeza disso. Eu devia apenas obedecer ao que me falassem. Sempre.

E finalmente, Reji veio falar comigo. E quando ele parou acima de mim, olhando por detrás daqueles óculos brilhantes, eu esperava que ele me confortasse pelo que Shu fizera, que ele pelo menos mostrasse saber o que aconteceria. Ele olhou por mim por bons segundos, antes de finalmente falar:

- Ayato lhe quer em seu quarto. – Disse com a mesma entonação que dissera quando trouxera a mensagem de Shu. E me virou as costas. E foi embora. E eu apenas parei, estática e confusa no corredor. Finalmente, engoli seco e subi as escadas, em direção ao quarto de Ayato. Eu não possuía outra escolha.

Ao abrir a porta, o local não era dos mais amistosos. Dezenas de objetos de tortura decoravam aquele lugar escuro, dando uma aparência ainda mais mórbida. O ruivo se sentava encarando o céu, parecendo nem perceber minha chegada.

- Aya... Ayato, eu... eu cheguei. – Gaguejei, com a porta ainda aberta detrás de mim.

- Finalmente – Ele resmungou – Eu soube do que meu irmão fez com você.

- O... O que?

- Eu não gostei, Yui. – Ele se levantou, olhando para mim. Era possível perceber a irritação nos olhos dele. – Você não é brinquedo para qualquer um.

- Desculpinha? – Eu pedi com um sorriso fraco, sem muita esperança. O vampiro ruivo andou até o meu lado, fechando a porta com uma pancada, me olhando de cima para baixo, fixado nos meus olhos, ameaçador.

- Nem pensar. – Ele puxou minha mão, lambendo meus dedos. Eu apenas parei em choque, não entendo o que ele planejava. Movia-se delicado demais para Ayato, apenas raspando minha mão em sua boca, enquanto ambos meus olhos violetas encaravam a ele assustados.

E então, ele me empurrou com força, e com um grito eu cruzei a sala. Minhas costas colidiram contra uma superfície de metal, algemas imediatamente prendendo tanto meus pulsos quanto meus calcanhares.

Ele balançou a cabeça, caminhando até mim, desapontado. – Eu imaginava que você se guardava para mim Yui, para apenas eu poder penetrar essa sua carne branca. Como eu estava enganado...

- Ayato, eu não tive escolha! Você sabe como Shu...

- Shhhh... – Ele falou, segundo meus dois lábios juntos com a ponta de seus dedos. – Eu cansei de desculpas, querida. – Ele tirou uma pequena esfera do bolso, vermelha e presa em um cinto de couro. Ele forçou aquilo na minha boca, travando na traseira de minha cabeça. – Não queremos você falando muito, certo? – Ele sorri, e dá um passo para trás. – Que a diversão comece.

Com apenas um puxão forte, Ayato arranca meu vestido, pedaços de tecido voando por todo o quarto escuro. Os olhos dele brilham em empolgação ao ver meu pequeno corpo, meus pequenos seios apontando para frente, minha pele pálida exposta para ele, algumas marcas das mordidas de Shu ainda em meu pescoço. Ele se aproximou ainda vestido, tocando seu corpo em mim, cheirando meu pescoço, colocando dois dedos entre minhas pernas, raspando nos arredores de minha intimidade.

- Eu não acredito que Shu foi o primeiro a lhe foder – Ele suspirou, e então abriu sua boca, revelando seus dentes pontiagudos. Eu queria gritar no momento que seus dentes rasgaram minha carne, enfiando-se em meu pescoço, jorrando sangue para a boca dele, ao mesmo tempo em que seus dedos abriam minha apertada vagina e forçavam-se para dentro, explorando meu interior. Mas eu não podia gritar, a bola em minha boca deixando escapar apenas grunhidos incompreensíveis. Mas Ayato compreendia o suficiente. Ele sabia que doía. Ele gostava disso.

Enquanto ele chupava em meu pescoço, seus dedos subiam e desciam em minha apertada intimidade, me deixando completamente molhada, fazendo com que eu encharcasse os dedos que me violavam deliciosamente. A mordida dele era diferente de Shu, mais precisa, mais profunda. Minhas pernas tremiam, tentando se fechar, mas estavam presas, imobilizadas. Meus olhos estavam praticamente fechados, meus gritos constantes eram incompreensíveis. E eu gostava cada vez mais, me curvando a perversão do ruivo.

Ele se afastou de mim, lambando os lábios, deixando que o sumo de minha intimidade escorresse por seus dedos e pingasse no assoalho de madeira.

- É divertido não é, Yui? – Ele sorri, lindamente maligno, lentamente tirando suas próprias roupas. – Nós vamos nos divertir muito até eu me cansar de você...

Olhando para Ayato, ele não era tão diferente de Shu. Abdomens definidos, corpo magro, pele branquinha. Ela ainda mantinha suas calças, mas era possível ver o volume se formando onde deveria estar o membro dele, forçando o tecido. Ele sorriu, e desprendeu uma corrente de metal que eu não reparara que estava presa em sua calça anteriormente, e voltou a avançar para mim.

- Seja uma boa garotinha, Yui. Divirta seu mestre. – Havia o que parecia dois pregadores, feitos de metal brilhante, nas pontas da corrente. Ele segurava um dele entre os dois dedos, sorrindo, se aproximando de mim. Imobilizada, meus olhos tremeram em expectativa, imaginando o que Ayato planejava comigo, gotas de sangue ainda escorrendo por meu pescoço.

O ruivo quase tocou o corpo dele no meu, deixando centímetros de distância, mas seu rosto próximo o suficiente para lamber meu rosto – E agora querida, vamos começar. – Ele prende um dos pregadores de metal em meu mamilo esquerdo, apertando-o  e forçando-o para frente, prendendo um pouco minha circulação. Gemi, uma lágrima se formando no cantinho de meu olho graças a dor. Antes de eu poder me acostumar, ele prendeu a outra extremidade da corrente em meu outro mamilo, causando o mesmo efeito.

- Isso... Isso... – Ele geme empolgado, e então rasga as próprias calças, revelando seu massivo membro sexual, cuja cabeça avermelhada já pingava com algumas gotículas de pré-gozo. Ele respira fundo, sentindo o odor de meus hormônios em ebulição, inebriando-se com meu cheiro de sexo e certo medo e avança, lentamente me penetrando, sem tocar seu peito no meu, apenas forçando o quadril para frente, até curvando-se um pouco para trás.

Metade do pau dele estava dentro de mim, e eu gemia incompreensível, minha voz barrada pela esfera em minha boca. Meus mamilos ainda doíam, ficando cada vez mais sensíveis, endurecendo e apontando para frente, mas a dor começa a me agradar, fazendo meu corpo inteiro tremer.

E Ayato segurou a corrente que ligava meus mamilos, puxando-a na direção dele lentamente enquanto continuava a me foder. – Uhhnnn... UUhhggff... – Era tudo que eu conseguia gritar ao sentir meus peitinhos serem puxados para frente, na direção daquele vampiro sádico. Meu corpo não conseguia se mover da parede, então apenas meus seios eram forçados, ficando cada vez mais pontudinhos. E lá embaixo, ele começa a aumentar o ritmo, forçando-se para dentro de mim, deliciosamente devastando-me.

- Você gosta disso, não é minha putinha?  - Ele praticamente sussurra no meu ouvido – Me diz que é isso que você quer do resto da sua vida.  Nada além de ser nosso brinquedinho... – Ele move a mão livre até a traseira de minha cabeça, desprendendo minha mordaça, deixando aquilo cair no chão.

- É... É isso que eu quero, mestre. – falei contida, olhando nos olhos dele – Eu sou a escrava de vocês... – Minha frase foi interrompida com um gemido de dor, quando ele puxou a corrente grudada ao peito dele, forçando meus pequenos seios o máximo que eles aguentavam. – Eu quero apenas servi-los...

Eu sabia que eu podia resistir, que eu podia mostrar resistência. Mas eu não tinha a coragem para me opor aos irmãos vampiros daquela mansão. Qualquer coisa que eles mandassem, eu acho que obedeceria. E enquanto Ayato fodia minhas áreas intímas, eu tinha ainda menos vontade de resistir, me derretendo em gozo, minha estreita vagina completamente encharcada.

Ayato gargalhou, levado ao extremo com minha submissão, sendo o controle sobre mim tudo que ele deseja. Ele soltou a corrente, colando seu corpo contra o meu, forçando seu longo pau o mais profundo possível dentro de mim, sem piedade, enquanto enfiava seus dentes em meu ombro, sugando meu sangue.

Gritei em loucura, toda a dor e prazer excitando meu corpo além do que era possível, minhas pernas e braços tremendo loucamente. Ayato não falou nada, apenas chupando-me, seu corpo gelado colado no meu, os pregadores metálicos deixando meus mamilos tão sensíveis que o simples toque deles com o peito musculoso do vampiro era enlouquecedor.  E então, enquanto sugava meu sangue, ele gozou dentro de mim, o líquido branco e gosmento saindo em grande quantidade, fluindo para dentro de mim, escorrendo por minhas pernas. Gritei ao me sentir encher pelo ruivo.

Ele se afastou rápido, jogando seus cabelos para trás, sangue escorrendo de seu queixo, seus olhos lampejando com prazer selvagem. Com um estalo de dedos, as algemas me soltaram, e eu cai de quatro no chão, esperma pingando dentre minhas pernas, gota a gota, gotejando no assoalho. Com um segundo estalo, os prendedores soltaram meus mamilos e caíram ao chão. Era difícil lembrar de prazer maior que a circulação voltando a eles, mais sensíveis do que nunca.

Eu respirava pesado, olhando para o chão, sentindo todo meu corpo usado e abusado. Ayato se senta em uma poltrona, batendo palmas, observando-me. – Acho que está bom para começar – ele ri, sádico – Deixe-me dar suas instruções, minha escrava.

- Ins... Instruções? – Gaguejei, levantando o pescoço para olhar para ele.

- Oh sim. Semana que vem nós vamos continuar isso, sem dúvidas. E até lá, nenhuma palavrinha com meus irmãos. Ah, e leve os prendedores.

- O que? – Eu gaguejei, ao me sentar no chão, ainda sentindo meu pequeno corpo pulsar.

- Você vai usá-lo durante os jantares, por debaixo de suas roupas. – Ele sorri olhos focados em meus seios avermelhados. – Fui claro?

- Sim... – Gaguejei, abaixada aos pés dele.

- Sim o quê?

- Sim, mestre...

- Assim está melhor – Ele sorriu, levantando-se. – Para fora daqui agora, garota. Leve seus trapos, leve seu novo brinquedo. Deixe-me.

Sem muita delicadeza, Ayato me empurrou para fora do quarto dele, abraçada nos meus trapos rasgados. Ao fechar a porta atrás de mim, eu apoiei minhas costas na parede e deslizei para o chão, gozo ainda escorrendo de minha vagina e sangue de meu pescoço. Primeiro Shu, depois Ayato. E agora o ruivo ainda inventava todas aquelas obrigações estranhas. Eu não sabia o quanto eu iria aguentar daquela vida. Mas para ser sincera, por enquanto, não estava tão ruim. Sorri, sentindo meu corpo em profusão. No fundo, bem no fundo, eu sabia que aquilo era toda a diversão que eu desejava.


Notas Finais


Finalmente, Diabolik Lovers novamente. Eu sei que um bom grupo de vocês queria isso, mas eu obedeço a vontade da lista. Lembrem-se que ao comentar em cada capítulo novo, vocês podem aproximar o pedido que desejam.

Primeiro, vamos começar a votação pelo capítulo 50 imediatamente! Algum de vocês sabem como isso funciona, mas para os que não estão familiarizados com meu trabalho, eu vou jogar uma série de temas, em uma enquete no link abaixo, e é só votar no que gostarem mais! Esses capítulos em geral são mais longos e bem produzidos que os comuns, as vezes até pesados em história, além do hentai. Abaixo vai o link para votar, para qualquer dúvida ou se quiser detalhes sobre uma das opções, pergunte abaixo:
http://www.strawpoll.me/11766393

Capítulo 45, conforme decidido pelo primeiro comentário do último, será Red x Yellow. Isso nos traz um problema, por que eu prefiro nunca fazer dois caps de mesmo tema seguido. Capítulo 44 seria May e Drew, e isso não vai rolar agora. Seguindo a lista, o próximo seria Reji e Yui, que também não vai rolar, por causa dessa belezinha que eu acabei de postar aqui. Então, no pedido 44 eu vou juntar tanto Docete x Castiel X Nath com Docete x Rosalya. Se alguém tem algo contra eu juntar os dois capítulos ao invés de fazê-los separadamente, me fale.

É isso aí gente, ufa!
Qualquer coisa que queira ver (Quase qualquer coisa, haha), peçam aí em embaixo! Pode ter certeza que vou apreciar.
Querem uma fonte constante de Hentaizin? Observem meu perfil ou mande uma solicitação de amizade. Eu posto por uma dezena de fics diferentes, com temas para todos os gostos.
E para terminar, a lista de pedidos, já mudada conforme citei acima:



Nath x Castiel x Docete x Rosalya
Reiji x Yui
May x Drew
Elena Fisher x Sully
Homem de Ferro x Ms. Marvel
Batgirl x Asa Noturna
Vampira x Deadpool
Ravena x Robbin
Tifa x Cloud Pt.2
Wolverine × Mística
Tidus x Yuna
Naruto x Ahri
Estelar x Robbin
Ashe x Sejuani
Illaoi x Karma
Master Chef x Cortana
Tidus x Lulu Pt.2
Ash x Dawn
Max x Warren
Vergil x Kat
Leon x Ada
Neji x Hinata
Erza Escarlet x Jellal
Pantera Negra x Viúva negra
Blanche x Candela
Rengar x Nidalee
Marinett x Andrien x Nathaniel
Elsa x Jack Frost
Yui x Subaru
Lightning x Noctis
Ezra x Sabine
Red x Yellow x Blue x Green x Ruby x Sapphire x Gold x Crystal X Silver x Diamond x Pearl x Platinum x Black x White
Jake x Sherry
Riven x Yasuo
Laito x Yui
Brock x Enfermeira Joy
Qrow x Winter
Castiel x Rosa x Docete X Alexi X Kentin x Nath
Connor x Aveline
Dandellion x Calloneta
Kitana x Milena x Sonya
Sun x Blake
Kennen x Poppy Pt.2
Caitlyn x Vi x Karma
Docete x Faraize
D.Va x Tracer
Kanato x Yui
Ekko x Jinx
Chris x Jill
Vincent x Yuffie Pt.2
Nathaniel x Ambre
Mutano x Terra x Ravena
Dake x Docete
Teemo x Tristana
Shiryu x Ikki x Saori
Docete x Lysandre
Ezarel x Guardiã
Katarina x Talon
Docete x Dimitry
Docete x Dimitry x Rosa
Docete x Dimitry x Lysandre
Weiss x Ruby
Docete x Rosa x Castiel
Docete x Alexy
Docete x Armim
Docete x Leigh
Docete x Dakota
Docete x Jade
Docete x Wenka
Docete x Charli
Nathan x Elena
Asgore x Toriel
Rosalya x Leigh
Feiticeira x Guerreiro
Pom x Shibe


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...