História Diabolik Lovers - More Trouble - Capítulo 6


Escrita por: ~ e ~bipsycat

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Personagens Ayato Sakamaki, Azusa Mukami, Beatrix, Christa, Cordelia, Kanato Sakamaki, Kou Mukami, Laito Sakamaki, Personagens Originais, Reiji Sakamaki, Richter, Ruki Mukami, Shu Sakamaki, Subaru Sakamaki, Tougo Sakamaki "Karlheinz"
Tags Ação, Ayato Sakamaki, Diabolik Lovers, Kanato Sakamaki, Laito Sakamaki, Reiji Sakamaki, Romance, Sakamaki, Shuu Sakamaki, Sobrenatural, Subaru Sakamaki
Exibições 35
Palavras 2.649
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Kodomo, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Sobrenatural, Survival, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Canibalismo, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Heeeey! Gente obrigada pelos favoritos e comentários, comentem mais para sabermos que estão gostando! Aqui está mais um capítulo!


* Plágio é crime
*Capítulo escrito e postado por mim, Angel
*Comentem!
*Boa leitura!!

Capítulo 6 - Capítulo seis


Koujou tinha sua feição preocupada com a amiga, mas por sua cabeça rondava algum tipo de felicidade e maldade, ele estava contente com o feito não por sua amiga se machucar,  mas por provocar seus rivais. Sun Hee, cobria seu nariz com algodão um pouco manchado ao seu lado estava Yumi e Miley preocupadas, já Rose parecia se quer se importar apenas segurava o riso ao ver as caretas de Sun Hee. 
- Você tem certeza que está bem? - Yumi pergunta a Sun Hee.
- Aquele idiota me paga. - Miley estala os dedos.
- Não se preocupem, estou bem viu? - Mostra o machucado já cicatrizado.
- Viu não foi nada, bem que poderia ser pior. - Rose diz com maldade na voz, recebendo um olhar de repreensão das de mais. - Quer saber... tenho mais o que fazer. - Quase rosna para Sun Hee e Koujou. 
- Tenha uma boa aula, Rosa. - Koujou apelida Rose.
- Não lhe dei intimidade para isso. - Afirma antes de sair do lugar.
Ninguém entendia o motivo do comportamento da garota, então Yumi resolveu se desculpar pela amiga.
- Não liga para isso, ela é assim mesmo, ela não demonstra muito os sentimentos e gosta de machucar o dos outros. - Yumi diz para Sun hee.
-Mas acredite ela é tão mole quanto Maria Mole. - Miley explica rindo lembrando de algo.
- Ela é bem impulsiva. - Koujou diz interessado. - Quem dera fosse tão doce, como você Yumi. - Comenta para a garota de cabelos negros.
Enquanto eles conversavam sobre assuntos diversos, do lado de fora da escola os Sakamakis se reuniam ouvindo Ayato reclamar.
- Aquele filho da puta, acha que tem direito de se encontrar com aquelas despeitadas. - Ayato chuta tudo o que vê em frente. 
- Ele é misterioso. - Reiji diz pensativo. - Mas isso não lhe permite entrar em confusão,  Ayato. - Repreende.
- Quem ele pensa que é para se aproximar das minhas vadias? - Raito pergunta vermelho.
- Talvez eles sejam apenas amigos. - Kanato explica.
- Ou talvez ele queira algo a mais, como informações.  -Subaru aparece encostado em um portão
- De qualquer forma, elas são minhas. - Resmunga Ayato.
Shuu era o único a não falar nada, parecia pensativo.
- Shuu. -Os meninos chamam-no.
- Ele não irá falar ou fazer nada,  como sempre. - Reiji provoca.
- Tenho coisas melhores para me importar. - Ignora os irmãos e desaparece.
Logo o sinal toca e todos vão para sua sala, menos Raito que continua ali conversando com o nada. 
Miley entra na sala discutindo com Ayato, pelo seu feito
- Você é o que? Você é um louco, nojento e insuportável Ayato, você me paga por... 
- Hump, cale-se despeitada, ela está bem deveria ter sido pior.  - Ayato zomba.
Miley prepara um soco, mas Ayato segura sua mão e manda a mesma ficar quieta. Minutos depois,  Ayato se vê a procura do bilhete que Miley recebeu, sem sucesso em seu feito.
- Ayato. - Miley o chama apertando os olhos. 
Ayato se afasta e fingi não fazer nada, quando Miley se vira, volta a sua procura.
- Me dá isso. - Miley puxa suas coisas das mãos de Ayato e se afasta.
Ayato passa o tempo fuzilando-a com o olhar,enquanto ela apenas observa a janela, enquanto suas companheiras não chegavam.
Enquanto isso Rose, passeava pela escola, até parar do lado de fora da escola com Raito, que conversava com a lua.
- O dia logo chegará. - Raito comenta com a lua.
Por curiosidade,  Rose se aproxima do garoto e pergunta. 
- O que, chegará Raito? - Pergunta curiosa.
- Ah, vadia curiosa. A lua cheia chegará.  - Rose paralisa.
Quando Raito fora se virar para a garota, ela não estava mais lá deixando-o sozinho novamente.  Rose,  mal entrou na escola e encontrou Kanato brincando com Teddy.
- Olá Kanato. - Cumprimenta o garoto com um sorriso doce.
- Olá bela garota.-  Kanato a elogia. 
O vampiro se aproxima da garota, mas a mesma o rejeita passando por ele como se não existisse.
- Desculpe Kanato, mas preciso ir. - Empurra o garoto que aparece a sua frente e continua a andar. 
Ouve um grito irritado de Kanato,  por não ter atenção,  mas a garota já estava acostumada com pessoas assim, então ignorou e continuou a andar pelos corredores até ser parada por algo segurando seu braço com força. 
- O que você está fazendo aqui? Você é idiota ou o que? - Subaru a joga contra parede. - Tenho mais o que fazer, para ficar de babá,  de uma garotinha. - Subaru diz aproximando sua boca do pescoço de Rose.
- E eu tenho mais o que fazer, para aturar seus caprichos. - Rebate a menina e vira o rosto.
- Que caprichos? 
- Este. - Empurra Subaru e tenta sair dali.
Subaru a surpreende dando um soco na parede ao seu lado.
- Eu não perguntei o quer fazer, você irá sim fazer o que eu quiser. - Fala fazendo Rose rir.
- Não querido, será o inverso. - Diz maliciosa, provocando. - Eu não pretendo ser sua comida.
Após provocar o garoto, ambos começam a gritar chamando a atenção de todos nas salas.
- Senhor Sakamaki e senhorita Mcnagger, aqui não é lugar de discutir a relação de vocês.  - Uma inspetora repreende. - Para suas devidas salas, agora. - Manda.
Após se encararem mortalmente seguem para sua sala.
Sun Hee e Yumi, haviam voltado para sala sorrindo como se não tivesse ocorrido nada, sentaram-se ao lado de Miley e começaram a discutir sobre o trabalho em grupo que fariam.
- Onde poderemos fazer? - Pergunta Sun Hee , inocentemente. 
- Na mansão sakamaki.
- Oi? O que? Desde quando? - Ayato aparece em cima da mesa de Miley. - Nem morta, ela vai para minha casa.
- Ayato,  não se intrometa, não pedi sua opinião.  - Miley responde empurrando o garoto da mesa. -Está decidido, será na mansão Sakamaki e você irá conosco hoje.  - Um sorriso se abre no rosto da garota de cabelos roxo.
Pouco tempo depois o sinal de saída tocou. Todos saíram afobados das salas e foram ao encontro de suas casas, menos os sakamakis e suas acompanhantes que se encontrariam na frente da limusine.
- Yumi! - Koujou  chama a menina de cabelos pretos.
- Oie! - Sorri perdida para  o garoto. 
- Posso lhe acompanhar como ontem? - Pergunta Koujou ignorando todos ali.
- Desculpa, mas terei de ir com os sakamakis. - Revira os olhos. - E com a Sun Hee. - Um sorriso se abriu no rosto de Koujou. 
- Ah sim... - Parecia triste, mas Yumu acaricia seu rosto.
- Tchau Koujou. - Yumi se despede com um beijo na bochecha do garoto e sai correndo em direção a limusine.
Todos estavam no local. Mas havia algo de errado ali, uma pessoa a mais estava ali.
- O que ela está fazendo aqui? - Shuu pergunta confuso.
- Temos alguns trabalho para fazer, então... - Miley faz uma cara de cachorrinho sem dono.
- Não.  - Reiji nega.
- Mas não foi você que disse que precisamos de conhecimento? Reiji, precisamos fazer um trabalho, por favor. - Pede Yumi e Reiji suspira e dá espaço para todos entrarem.
Yumi sentou-se ao lado de Raito; Miley sentou-se entre Yumi e Ayato; Sun Hee tomou o lugar de Rose, entre Shuu e Subaru, trazendo assim a raiva da garota; Rose sentou no meio de Reiji e Kanato.
Durante o trajeto,  o olhar de Rose queimava sobre Sun Hee que recebia atenção de todos ali. 
- Blah, tem como ficar quieta? - Provoca Rose.
- Vadia, está com ciúmes? Não fique assim, vocês são nossas, não se preocupe. - Raito diz com um tom de malícia.
- Vai para o inferno.  - Antes que pudesse falar mais algo, Reiji a repreende com um olhar. - Blah.
Assim que chegaram em casa todos saltaram do carro. Miley foi para seu quarto se arrumar, enquanto Sun Hee acompanhou Yumi. Depois ee todos se arrumarem, reuniram-se para comer na sala de jantar, ninguém trocava uma palavra. Sem quase tocar na comida, Rose sai da sala; Enquanto todos terminavam de comer, Miley parecia que não ficava satisfeita.
- Depois pergunta porque está gorda,  despeita. - Ayato provoca. - Quando a comida acabar, quero ver como vocês sobreviverão, porque terei o que comer. - Lambe os lábios olhando para o pescoço das meninas.
- Ayato, comporte-se. - Reiji repreende.
- Toma idiota, o irmãozinho manda no bebê,  é?  - Miley ri com seu próprio comentário.
- Pelo menos não serei eu que ficarei gordo, com o corpo todo caído.  - Ri alto e recebe algo em seu rosto.
O ato de Miley, provoca uma guerra de comida entre eles, mas Subaru irritando faz com que parem.
- Dá para parar de agirem como crianças, ou eu terei de fazer isso com minhas mãos? - Subaru bate na mesa e todos param.
Ninguém mais fala nada até terminar de comer e sairek da mesa. 
No caminho para o quarto de Yumi, elas pareciam rir animadamente. Então entram no quarto e começam a conversar sobre o evento que acabara de acontecer.
- Um dia eu matarei aquele viado. - Miley jura.
- Isso sempre acontece? - Sun Hee , diz rindo.
- Você não viu nada. - Yumi entra na risada.
- Qual o mais velho deles? - Sun Hee pergunta curiosa.
- Acho que é o Reiji. - Miley passa as mãos pelo queixo deixando Sun Hee meio confusa. - O de cabelos roxo-escuro. 
- Eu acho que é o Shuu, o loiro preguiçoso. - Yumi dá uma contra-resposta. 
- Pensando bem, jamais perguntamos, sobre. Vou anotar na minha lista de perguntas.  - Miley parece murmurar algo.
- Como vivem com pessoas que quase nem sabem, algo sobre. - Sun Hee diz intrigada.
- Claro, eles são misteriosos.  - Miley murmura. - Mas logo descobrirei sobre eles e me vingarei do querido Ayatinho. - Diz maleficamente.
- Pode contar comigo.  - Yumi garante.
Elas começam a fazer o trabalho, mas algo começa a cantarolar, o celular de Sun Hee estava a tocar.
- Desculpa, mas tenho que atender, já volto.
Sun Hee, sai do quarto para atender à Koujou.
Ligação on -
- Sun Hee?  - Chama Koujou na linha.
- Pode falar.
- Como está por ai? - Pergunta maliciosamente.
- Bem, elas... - Parou de falar ao ouvir uma voz conhecida.

Ligação Off -
Ao olhar para uma janela, percebe uma silhueta feminina sentada observando a janela enquanto cantarolava algo. Seu coração praticamente parou nesta hora e não pode pronunciar nada ao telefone.
- O que faz aqui? - Rose pergunta rude saindo da janela. - Amorzinho, você não me engana, eu sei bem quem é você.  Lembre-se disto. - Passa esbarrando na garota.
O contato com Rose,  lhe trouxe lembranças de sua infância.

A menina de cabelos roxos até o meio das costas e olhos roxos brilhantes - que deveria ter 7 anos - se escondia atrás de uma estátua e segurava seu riso, para que a amiga não encontrasse-a.
- Sun Hee, eu vou te encontrar. - Uma voz doce cantarolava.  - AHÁ! Te encontrei. - Grita a menina dando um salto para trás da moita. 
A amiga não via nada, então voltou a procurar, enquanto a garotinha dona das cores roxas e do nome Sun Hee, quase não aguentava segurar a o riso.
- Não vale trapacear, Sun. - Resmunga.  - Affe desisto. - A garota mente.
Sun Hee dá um grito agudo ao sentir mãos em seu ombro.
- Achei! - Ambas caem na grama em meio a risadas.
Sun Hee, era uma garota doce e sorridente, fazia a todos sorrirem com suas brincadeiras.  A sua companhia também parecia ser feliz, era sua amiga desde muito pequena, por força do acaso, mas logo a história de ambas pareceram levar um rumo diferente. 
- Querida, o que está fazendo aqui fora? Vamos nos atrasar  - A mãe de sua amiga aparece. - Venha para o carro.
- Mas mamãe... - A menina tentou questionar,  mas não adiantou. - Eu já vou,  prometo. - Garantiu a mãe que concordou.
Sun Hee se aproximou da amiga um pouco menor que ela, abraçando-a.
- Acho que isso é um adeus.- Sun Hee diz um pouco triste.
- Não esquenta, eu volto. - A amiga dá alguns saltos e se afasta.
Vendo a amiga se afastar e o tempo passar, as coisas mudaram... ninguém mais era o mes
mo.

Sun Hee que parecia uma garota forte e animada, agora carregava uma expressão perdida e lágrimas nos olhos. Mas foi despertada pela voz de Koujou no telefone, ela não havia desligado.

Ligação On -
-Desculpa,  preciso desligar. - desliga sem esperar resposta. 
Ligação Off -

Sun Hee volta para o quarto sem comentar nada e põe-se a fazer o trabalho. Quando acabam, todas caem na cama de Yumi rindo.
Já Rose, que a pouco tempo,  passeava pela mansão encontrou uma sala com um piano. A garota caminhou até o piano e começou a tocar e cantar uma música que sua mãe cantava a muitos anos, para que a única filha dançasse com seu pai. Lembranças ocuparam a cabeça de Rose...

Em uma noite escura de lua cheia, seu pai parecia estar mais "alegre", mas ao mesmo tempo parecia estar tenso, a pequena Rose deveria ter seus nove anos, ela ainda tinha seus olhos vermelhos, com cabelo rosa que logo desbotava nas pontas não conseguia dormir.
- Papai. - Rose aparece na ponta da escada de sua casa. - Mamãe.  - Chama seus pais.
- Querida o que faz acordada a essa hora? - Seu pai pergunta indo até a pequena filha.
- Não consigo dormir... eles não me deixam dormir papai. Eu estou com medo. - Choraminga deixando seu pai preocupado. - Possi ficar com vocês?  - pergunta abraçando seu pai.
- Claro querida. - Sua mãe responde. 
O pai de Rose, senta com a filha no sofá enquanto sua esposa tocava uma música no piano.
- O que acha de me acompanhar em uma dança,  minha bela dama? - O homem chama a criança. 
- Mas eu não sei dançar,  papai. - Diz insegura.
- Eu estou aqui. - Garante.
Leva a filha para o meio da sala e prepara-se para a dança.  Rose sobe nos pés do pai q a conduz pela sala, eles riem dos erros e sorriem docemente um para o outro, como se não houvesse amanhã. 

Uma relação em família,  não comentada por ninguém,  talvez todas tenham um segredo. Todas têm um passado.

- Você toca bem, eu cantava para minha mãe e você, Rose? - Kanato pergunta docemente se aproximando de Rose.
- Prefiro não falar nada, Kanato. - Responde seca.
Kanato senta ao lado de Rose e cantarola uma música,  mas logo para.
- Por que não está com suas amigas tolas? - Kanato pergunta com o olhar fixo em Rose.
Ele se aproxima da garota, mas a mesma escapa de sua mordida.
- Você não pode negar para sempre, Rose. - Ri alto vendo a garota correr.
A garota de cabelos brancos correu até uma janela e olhou apavorada para a lua como se contasse os dias.
- O dia está próximo, Rose, cada segundo perdido é um pesadelo. Está ficando tarde de mais.- A menina acaba falando alto de mais e atrai Subaru.
- Tarde para o que? - Subaru surpreende Rose tanto com a aproximação quanto com a pergunta. 
A garota se vira perdendo-se no olhar do garoto, nenhuma resposta saia de sua boca, ela não sabia o que responder nem como sairia dali. Pedia em sua cabeça para que pudesse sumir dali, ou que alguém chegasse no local,  seja quem fosse.

 


Notas Finais


VOLTEEEI! BOM ESPERO QUE TENHAM GOSTADO E NÃO SE ESQUEÇAM DE COMENTAR!

FANFICS:
The new Exorcist: https://spiritfanfics.com/historia/the-new-exorcist-5783424
Promised: https://spiritfanfics.com/historia/promised--the-prince-and-the-pauper-7008455
Cartas para ela: https://spiritfanfics.com/historia/cartas-para-ela-7064037

Sua vez, Bips!

XoXo
Angel


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...