História Diabolik Lovers - Preferências, Imagines e Cenários. - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Personagens Ayato Sakamaki, Kanato Sakamaki, Laito Sakamaki, Reiji Sakamaki, Shu Sakamaki, Subaru Sakamaki
Tags Cansei Da Vida, Diabolik Lovers, Irmãos Sakamaki, Reiji, Trouxa
Exibições 177
Palavras 1.305
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ecchi, Escolar, Hentai, Lemon, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oien ^^
Então... eu não tenho oque falar, pode prosseguir XD
~Boa Leitura~

Capítulo 2 - Quando vocês se tornam amigos.


Fanfic / Fanfiction Diabolik Lovers - Preferências, Imagines e Cenários. - Capítulo 2 - Quando vocês se tornam amigos.

Shuu: 

- Constantemente                          acabava por ir até a sala de música, e consequentemente, encontrando com o loiro preguiçoso, tendo poucas conversas com o garoto que não passavam de coisas sobre estilos musicais e músicas, não que isso incomodasse a garota, de longe, era um assunto que                           realmente gostava e não tinha problema passar horas falando sobre, oque a incomodava era o fato de que ela nunca sabia oque ele estava ouvindo por mais que tivessem falado sobre gostos musicais. Bateu e arrastou os dedos pelas teclas do piano mais uma vez, gostava do som desengonçado que saia do instrumento, e não prestou atenção a outros sons até que um grunhindo vindo do loiro soou, fazendo com que                            olhasse confusa pra ele. Ele estava dormindo? Ou estava acordado? Tinha as questões na cabeça e então sorriu maléfica enquanto se levantava do pequeno banco que ficava em frente ao piano e andar até ele, nas pontas do pé com todo o cuidado, ao chegar perto o suficiente, pegou um dos fones do garoto mais do que rápido e o levou até a orelha. 

"GREEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEDY
You know that I'm greedy for love"

A garota olhou o loiro por alguns segundos, se tinha ficado surda? Tinha, mas isso era irrelevante no momento, o importante era cantar, fabulosamente. (A/N: Sabemos que o Shuu gosta de clássicos, mas vocês já imaginaram ele ouvindo AG? ou Shawn Mendes? Ou Nicki Minaj? Fabuloso, não? Ahahaha)

Reiji:

- Depois que                          e Reiji tinham se tornado parceiros nas aulas em que ela não tinha muita pontuação, digamos assim, desde então ela pensou que a nota viria facilmente, dizer que ela estava correta seria uma completa mentira,                          tinha mais trabalho que todas as outras pessoas da classe na opinião dela mesma, e a única coisa que se agravou nesses últimos tempos foi a falta de atenção da garota nas matérias, e Reiji com todo o complexo de perfeição se viu obrigado a "ajudá-la" com o seu problema, algo que fazia com eles passassem muito mais tempo juntos.

- Mas, Reiji, eu não entendo - A garota foi cortada pelo garoto que a acompanhava.

- Pois não presta atenção, se prestasse, entenderia. - E ajeitou o óculos com os dedos. 

Para                          aquilo era como sessões de tortura, não entendia o porque de ter aceitado a "ajuda" quando Reiji se ofereceu, ela entendia que precisava melhorar nas matérias, mas, valia a pena passar por sessões de tortura pra isso? O tempo que ela passava com o segundo Sakamaki mais velho, mais coisas ela aprendia sobre ele, e consequentemente, sobre o amor pelas matérias em que ela era ruim, e o temperamento explosivo dele, e algumas coisas que a interessavam

Ayato:

- O ruivo tinha alguns machucados pelo rosto, era pequeno ainda, tinha apenas seus 9 anos de idade, ele se envolvia facilmente em brigas com outros garotos e sempre acabava assim quando estava sozinho, machucado e chorando, os garotos continuavam zombando dele até que uma voz aguda se fez presente:

- Ei! Oque vocês estão fazendo? Deixem o garoto em paz, vocês são quatro, não acham isso meio injusto?! - A voz aguda acompanhava um tom de superioridade e sarcasmo que nenhuma criança realmente deveria ter.

- E oque você vai fazer? Chorar por ajuda? Não é como se você pudesse fazer algo contra nós. - O "maioral" do pequeno grupo de meninos disse.

- Crianças? Oque vocês estão fazendo? - Uma voz mais grossa disse, era uma mulher de meia idade com roupas sociais.

Rapidamente o choro da garota foi ouvido, ela estava atuando, e por sinal atuava muito bem. A mulher preocupada correu até a menina, era sua sobrinha. E então correu os olhos pelo lugar até ver o pequeno garoto ruivo machucado, jogado no chão.

- Oque vocês fizeram pra eles? - A mulher rosnou para os garotos que no mesmo instante protestaram e disseram que a garota, que apenas se enrolava mais em soluços e fungadas, estava fingindo o choro. No instante seguinte eles estavam sendo arrastados pela mulher que dizia que voltaria para pegar as duas crianças.

- Ei, você está bem, Ayato? -                         Perguntou sorrindo, depois de ter parado o falso choro.
 

Laito:

-                            já havia achado quem a ajudaria com o seu  "problema de garotos" mas agora a questão era, como fazê-lo ajudar ela, pensou em tudo, Dinheiro? O garoto era rico. Chantagem? Ela tinha como ser chantageada, ele não. Sequestrar a família dele e então fazê-lo concordar com ela? Ele ligava tanto pra família dele quanto ela ligava para o ex, se bem que o sequestro entraria em chantagem... Ela realmente havia perdido a cabeça pensando nisso. 

- Laito ~ - A garota manhosa sorriu pra ele enquanto andava até o mesmo, quase todos os garotos da escola morreriam pra ter aquele olhar dela somente pra eles.

- Bitch-Chan ~ - Ele respondeu do jeito que só ele conseguiria, a garota rodeou o pescoço dele com os braços. Faria tudo para que ele a ajudasse. 

- Então você pensou no que eu te disse? -                        sorriu inocente pra ele, o sorriso foi devolvido com um malicioso.

- Anh~ Você não acha que a recompensa por te ajudar está muito baixa? -  Laito colocou os dedos no chapéu dramaticamente.

- Você faria isso por mim, a que preço, então? - Quem visse de longe realmente pensaria que eles eram ÓTIMOS amigos.

- Eu quero tocar... - Os olhos dele desceram até o tronco da menina e a mesma arregalou os olhos, ela não era tão oferecida. No momento seguinte ele tinha um lindo galo na cabeça, causado por                         que riu, e então andou pra longe dele. Mas o jogo ainda não tinha acabado.

Kanato:

- Desde que eles se encontraram, eles tinham saído muito juntos, indo até cafeterias e confeitarias, comendo doces e mais doces, falando sobre seus -Amigosbichinhos de pelúcia. Ela descobriu pouca coisa sobre ele que não tinha relação a doces ou a seu amigo Teddy , apesar do pouco conhecimento sobre a vida dele, eles se deram muito bem e podiam dizer o mesmo de seus bichinhos de pelúcia que também adoravam ficar juntinhos. 

- Ka-Na-To.~                          Sorriu ao dizer o nome do garoto separadamente, enquanto pulava de um lado pro outro com Orion, seu coelho amado, agarrado ao seu corpo.

                          !!! - Kanato disse sorrindo, enquanto se virava pra ela e antes que ele pudesse falar algo, ela sorriu e o agarrou pela mão.

Eu quero muito experimentar o bolo de morango da nova cafeteria, vamos logo!! -  A                          pulava enquanto exclamava animada.

Subaru:

- Quanto mais eles se encontravam na diretoria mais eles conversavam, cada vez que se esbarravam trocavam algumas palavras, e nesses últimos dias os dois haviam se metido em uma briga, uma briga que envolvia a falta de paciência deles. Eram quatro pessoas irritantes que reclamavam sobre como                           e o Subaru os tratavam, claramente a briga não acabou bem... pelo menos não para os quatro estudantes que teimavam em reclamar sobre as atitudes alheias.                         tinha apenas alguns arranhões pelo canto da boca e o couro cabeludo doendo, a garota que tentou "Argumentar" com ela só sabia puxar o cabelo, nada mais. 

Nee~ Ela puxou tanto meu cabelo, eu acho que com o tanto que ela tirou, já é possível fazer uma peruca. - Ela disse e deu uma risada sem humor, olhando pro Subaru em seguida, ele tinha leves machucados pelo rosto, devido a alguns socos que ele tinha levado, e se você acha que isso é ruim, você deveria ver o outro cara. Ele sorriu de canto, num sorriso zombeiro, e então voltou a limpar o pouco do sangue que escorria de um pequeno corte na bochecha dele, não era algo preocupante. Os dois provavelmente acabariam aonde sempre se viam, e não estavam preocupados, já estavam acostumados.

~[continua]~


Notas Finais


Bom, comentem, favoritem e me digam se eu estou indo bem ^^
Até~~~~~~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...