História Diabolik Lovers - Preferências, Imagines e Cenários. - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Personagens Ayato Sakamaki, Kanato Sakamaki, Laito Sakamaki, Reiji Sakamaki, Shu Sakamaki, Subaru Sakamaki
Tags Cansei Da Vida, Diabolik Lovers, Irmãos Sakamaki, Reiji, Trouxa
Exibições 69
Palavras 2.901
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ecchi, Escolar, Hentai, Lemon, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oie gente bonita, que não vai me enforcar por demorar pra postar, né? cccc:
E gente, se a sua pergunta sobre esse cap for " Ah, mas eles não vão se confessar antes?" Ou coisa do tipo, acalmem as bundinhas meus amorzinhos fabulosos da titia unicórnia aqui, tudo tem seu tempo :>~
Eu comecei a escrever as 20:30, duvidam quanto que eu vou acabar só as uma da manhã? XD

Boa leitura! ~~
❝ I'm callin' all my friends after midnight, yeah
To remind 'em that I'll always be there for them
It gets lonely when there's no one to talk to
But it's good to know that somebody cares ❞
- Shawn Mendes, Understand.

Capítulo 8 - Quando você descobre que ele é um vampiro.


Fanfic / Fanfiction Diabolik Lovers - Preferências, Imagines e Cenários. - Capítulo 8 - Quando você descobre que ele é um vampiro.

Shuu:

- A              estava entrando na sala de música e, como sempre, o Shuu estava lá mas oque não estava normal era que ele não estava sozinho e tinha uma companhia feminina, os dois estavam jogados com a garota por cima dele, ela não conseguia ver direito os dois por causa do cabelo da menina e também por que o Shuu tinha o rosto cravado no pescoço da garota, a                    grunhiu baixo e logo exclamou:  - Vocês poderiam fazer isso em outro lugar, sabia? - Assim que ela disse isso, um dos dois presentes olhou pra ela e foi a menina, ela tinha os outros arregalados e a expressão contorcida em dor, com os lábios abertos que não tinham uma sequer palavra vindo fora dela. - Tsk. Eu acho que você tá' exagerando um pouco demais na força, Shuu. 

Quando a garota disse isso o loiro logo tirou as presas do pescoço da garota e virou o rosto pra encarar a                  , esquecendo que tinha sangue por toda a boca e lábios, antes que pudesse falar qualquer coisa a                    já tinha arregalado os olhos e dado alguns passos pra trás, e então ele percebeu oque ele tinha feito, logo empurrando a garota - Essa quase morta do tanto de sangue que o loiro tinha sugado -, limpando os lábios que estavam sujos de sangue e levantou tentando ir até a                     que já se preparava pra correr mas não deixava um som sair de seus lábios, ele não perdeu tempo e andou o máximo que conseguiu até a garota e a agarrou pelo pulso.

- Mas que droga, Shuu, oque você é? O que você estava fazendo? VOCÊ IA MATAR ELA!!- Ela perguntava coisas que ela mesma já sabia, e então tentou se desgrudar do loiro e esse só agarrou mais forte no pulso dela. - E agora que eu sei, você vai fazer oquê?  Tentar me matar também? - O desespero nela era quase palpável e o Shuu só arregalou os olhos e a agarrou passando os braços pelas costas dela e a grudando no seu peito.

Você acha que eu faria isso? - Ele falava tão calmo quanto sempre, os olhos dele se encontravam fechados e ele inspirava com o cheiro do cabelo dela, a garota estava parada, como se esperasse a morte e admitisse a derrota. - Eu não teria coragem de te machucar, uma pessoa tão preciosa.

E eu te conheço? Você me escondeu uma coisas dessas durante todo o tempo, como eu vou saber que isso é verdade? - As palavras dela o atingiram como um trem, ela não estava desconfiando  dele, ela estava desconfiando de tudo, de todos os momentos que os dois tinham passado, dos sentimentos que ele sentia.

Você tem de ficar, pra descobrir se é verdade. - Foi a única coisa que ele disse antes de soltar ela, essa que o olhou nos olhos e no seguinte instante já tinha começado a xingar ele de todas as formas possíveis e reclamava sobre o cheiro de sangue que estava na sala.

Reiji:

- O garoto não pode aguentar, ele poderia esconder isso pelo resto da vida da                   se ele quisesse mas uma parte dele não era ela mesma quando ficava perto da garota, tudo nela era digno da atenção dele, mesmo os defeitos dela. Os dois estavam tomando chá na mansão quando ele acabou por não conseguir segurar seus instintos e deu um dos chás drogados dele a ela. A                 caiu desacordada no chão e ele deixou um sorriso sarcástico e ao mesmo tempo sádico aparecer nos lábios. Ele pensou no que poderia fazer com ela e nesse momento aquela pequena parte dele que ficava diferente quando perto dela percebeu, todas as idéias dele acabariam a afastando dele e consequentemente fariam com que ele ficasse no tédio outra vez. 

Ele observou ela por alguns instantes e então optou por deixar ela no quarto dele, assim que ele a levou pra lá, jogou a menina na própria cama, se ele a deixasse em qualquer outro lugar era capaz do Laito tentar fazer coisas com a                    desacordada então essa era a melhor opção pro momento, mas ele queria espancar aquele pedacinho dele que não deixava de se importar com a garota por um instante sequer, depois de um tempo, ele levemente irritado pegou a mão da garota e a levou em direção a sua própria boca pronto para provar o sangue dela, antes que ele pudesse fazer isso um suspiro pesado da garota veio acompanhado do nome dele:

R-Reiji...- Isso foi o bastante pra ele se perguntar oque a                 pensava, ainda com as presas expostas e com a mão dela próxima ao rosto, a garota abriu levemente os olhos o olhando. Um sorriso sádico voltou a aparecer aos lábios dele.- Oquê...?

Você sabe oque isso quer dizer? - Ele não enrolaria, era uma diversão pra ele ver ela tão desnorteada, confusa e ele gostaria de adicionar mais duas emoções a ela, medo e ansiedade, essa seria uma ótima combinação pra ele.

- Você implantou presas? - Agora o tom dela era de divertimento, a                     estava zombando com a cara dele, fazendo piada disso. - Pois, pelo oque eu sei, vampiros não existem, tolo. 

Você não sabe muitas coisas, sabe? - O sorriso dele voltou a aparecer e dessa vez mais sádico ainda, a garota tentou puxar a mão de volta mas assim que tentou ele a agarrou, e aprofundou apenas as pontas das presas dele na delicada mão dela, não realmente puxando algum sangue. A garota engasgou com a própria saliva e tirou a mão de perto dele.

Isso não é possível, Reiji... - O tom dela, por incrível que pareça, não tinha nenhum tremor e ela não tinha medo algum vindo dela, ela não estava com medo, ela estava com curiosidade sobre oque isso significava. 

Pense direito, tola, você deveria abrir os olhos ao que está ao seu redor. - Ele se moveu, voltando a posição inicial que tinha, em pé, ao lado da cama enquanto olhava para a                     , essa que olhava para a marca que a mão dela tinha.

Laito:

- Depois de todo o drama que ele passou com a                    , ele continuava tendo um grande interesse na garota mas não seria por isso que ele deixaria de ser um galinha pervertido, depois de tudo ele continuava correndo atrás dela mas como ela era mais difícil do que ele imaginava acabou por ir atrás de alguma outra menina, precisava de um lanchinho nesse meio tempo e foi quando ele achou uma mulher, essa era uma nova professora da escola e isso não era algo que normalmente o interessaria mas como ele estava "na seca", era uma opção, essa professora -- que ele nem mesmo o nome sabia-- , era alguém consideravelmente fácil de se impressionar e o melhor, para o Laito, era que ela era uma presa fácil para ele, esse não demorou muito pra dar suas jogadas e em pouco tempo ele tinha ela em suas mãos.

O garoto ficava com sede e toda vez que ele via a                       essa sede dele parecia se multiplicar, e algo a mais também, o desejo carnal dele também, essa era uma dessas vezes, ele tinha acabado de ver a                      com o Ayato, ele fechou o rosto e logo encontrou a professora, a encurralou em uma parede qualquer e logo ficou entre as pernas dela, chegando até o pescoço dela e lá, aprofundando as presas nele, a mulher gemeu e ele rosnou, tampando a boca dela, se fosse em qualquer outro momento ele até poderia gostar mas quando ele pensava na                    ele não queria ouvir outros gemidos. 

Uma tosse forçada veio aos ouvidos dos dois e ele se afastou do pescoço da mulher, depois de beber o quanto quisesse, e olhou para onde o som veio, lá parada estava a                       e o Ayato, esse tinha um sorriso zombeiro que brincava em seus lábios e a garota do seu lado, tinha os olhos arregalados que logo voltaram ao tamanho normal, e então esboçou um sorriso dizendo:

Eu não sabia que gostava de ser tão agressivo, Laito. - Apesar do sorriso brincalhão, ela não sabia bem oque acontecia ali e então o Laito sorriu a respondendo.

Você tem muitas coisas a aprender sobre mim, mas eu não imaginava que você seria tão calma quando descobrisse isso, bitch-chan~ - Ele tinha o sorriso ainda brincando nos lábios, ele se virou para a professora, mas essa não estava mais lá e provavelmente teria ido cuidar do pescoço, agora machucado.

Descobrisse oquê? Os seus desejos estranhos? - A garota só gostava de se fingir de confusa, mas tinha uma leve ideia que ela mesma julgou ser louca, na cabeça.

Ah, bitch-chan~ Pensei que eu não precisaria explicar... - Ele disse, se aproximando mais da garota, que tinha se afastado do Ayato nesse meio tempo também, ela tinha uma expressão fechada no rosto. - Oque são os vampiros. 

Ayato:

Ele viveu praticamente desde a infância com a garota e desde esses tempos ele esconde isso da                   que deve só achar os irmãos dele estranhos mas nunca desconfiar que eles todos são vampiros, ou algo assim, tanto que a garota é séptica, não acredita em coisas desse tipo e provavelmente tudo isso seria coisa de conto de fadas e por isso ele nunca foi muito de se preocupar, a sede dele era controlada perto dela e ele não precisava a ignorar. Claro que depois de tanto tempo ele começou a sentir que precisava contar isso e que quando te contasse a                    não iria pirar e tentar fugir dele, depois de tantos anos de convivência a garota não poderia pensar que ele era perigoso, afinal, se ele ainda não tinha a atacado ainda....

-                       você, sabe que Ore-sama nunca te faria algum mal, certo? - Ele perguntou isso como quem está ensinando algo muito importante pra uma criança, os dois agora estavam sentados no chão de algum canto por ai.

- Uhum, eu sei e mesmo que você tentasse você iria acabar mais machucado que eu. - A garota zombou do garoto enquanto o olhou de canto e o viu estufar as bochechas que nem uma criança muito mimada e ofendida.

- OI! Ore-Sama não é tão fraco! - Ele exclamou, reclamando para a                     sobre o jeito que ela falava com ele.

- Você fica irritado muito fácil, seu ego vai explodir algum dia. - Ela zombou mais uma vez do garoto, que já ficava com as bochechas avermelhadas com a raiva que o atingia, e então ela continuou. - Ha, mas tanto faz, eu quero saber o motivo de você me perguntar isso, de você me machucar e coisas do tipo...

- É que eu tenho algo que eu preciso contar e eu espero que você tenha em mente que eu não sou capaz de te machucar... - Ele continuava com o avermelhado nas bochechas, mas esse dessa vez era por vergonha. 

Ah, o que você fez, Ayato? Tá' me deixando nervosa desse jeito. - Ela disse, rindo nervosa e preocupada com oque ele ia falar pra ela.

- Eu sou um... - Ele tentou falar mas assim que falou isso a garota o cortou, chutando algo e fazendo piada dele.

GAY! - Ela exclamou e assim que olhou pra ele, o viu com a cara fechada e a carranca no rosto, então continuou. - Eu quero deixar claro que eu não me importo com isso e não tenho nenhum problema relacionado a isso, e que eu te apoio em todas as suas decisões mas que se você tentar tocar em algum macho meu, eu juro que te mato. 

- NÃO ERA ISSO,                     !!! EU IA DIZER QUE EU SOU UM VAMPIRO. - Assim que ele disse isso, ela engajou em uma gargalhada que se tornou um riso aberto e no seguinte instante já tinha virado uma crise de riso, aonde ela estava jogada no chão e rindo sem parar.

V-Vampiro? Tá' c-certo, então. - Ela dava pausas pra parar e respirar enquanto zombava dele. 

Bem, ele tinha dito oque ele era, agora era com ela se acreditava nele ou não. Ele só esperava que ela percebesse que isso é real, enquanto ainda pode.

Kanato:

A                          pensou de tudo sobre o garoto, menos isso, pensou até mesmo na possibilidade dele ser um psicopata, shota.... Mas essas são reais. Quando ela o via andando por ai com o Teddy, nunca pensou que ele realmente poderia ser uma criatura da noite, que suga sangue de inocentes pra sobreviver. Pensou que todo esse jeito meio Yandere meio Suicida dele fossem coisas que não tinham nenhuma relação com isso, mas não foi bem isso quando ela viu as "Ex-Noivas" .

Aquele lugar era assustador pra ela, completamente sombrio e parecia mais com uma funerária, ela nem sabia oque ou quem elas eram quando entrou lá pela primeira vez, abraçada com o Orion, e tremendo da cabeça aos pés. Andou pela extensão do local e olhou pra todas as mulheres naqueles vestidos tão chamativos que fariam qualquer mulher se ajoelhar aos pés dele para vestirem em si, algumas delas eram mulheres tão belas, com traços tão delicados quanto uma pluma, outras com traços mais fortes e mais marcantes, parecia haver mulheres de todo canto do mundo lá, como se ele quisesse provar cada gosto existente. Elas pareciam tão reais, a garota tinha certeza que eram as bonecas de cera mais bem feitas que já tinha visto.

- Kanato... Elas são tão belas, imagino o trabalho que deve ter dado para fazer elas -                    disse, enquanto ainda olhava para as mulheres.

Sim, transformar um humano em algo tão belo, é tão difícil. - Com o rosto contorcido em confusão ela olhou pra ele, transformar? 

Hum, oque você diz com "transformar"? -                       perguntou enquanto se virava para o garoto, que sorria psicopaticamente enquanto andava na direção dela.

Você é tão bela... Eu quero mantê-la assim, você seria a mais bela de todas as outras... - Ele ignorou a pergunta dela e se aproximou, tocando a bochecha dela, que se encolheu levemente.

V-Você está me assustando um pouco... vamos voltar... - Ela disse tentando se afastar dele, esse olhou para ela e inclinou a cabeça, enfim dizendo:

Eu vi muitas belezas, nenhuma igual a sua, tão pura, inocente, pronta pra ser quebrada... por um ser da noite, corrompido, algo tão sujo... - Ele dizia enquanto acariciava as bochechas da menina e passava a mão pela nuca dela.

Ser da noite? ... Você diz, um vampiro? - A garota diferente de muitas pessoas, acreditava que esses viviam entre as pessoas e que estavam sempre prontos pra atacar alguma presa fácil. 

- Sim, eu... - Ele conta cabeça entortada para o lado dizia enquanto se aproximava mais ainda dela...

Subaru:

Ela andava descuidada pelas ruínas do que eram aquele lugar, ela nem mesmo sabia aonde estava, andava por meio de coisas que pareciam construções abandonadas e destruídas, pulando por entre escombros que se encontravam pela paisagem e procurava por alguém que a desse alguma informação. A                       tinha saído pra dar uma volta, e o plano dela era voltar para casa, antes que escurecesse, algo que não foi muito bem planejado desde que ela saiu andando sem rumo e agora estava perdida e sem nada que pudesse ajudar ela a fazer contato com alguém, então saiu a procura de alguém ou algo como uma placa, que ajudasse ela a se localizar. 

Os olhos dela correram por onde ela estava e parou em algo com uma cabeleira branca, quase roseada, que poderia ser vista de longe, mesmo com o leve sol que o sol continha. Gritou tentando chamar a atenção da pessoa, mas essa pareceu não ter escutado, então correu a caminho dele, quanto mais perto estava mais ela via que ele não estava sozinho, tinha um garoto** de cabelos loiros e um dos olhos azul e esse com os olhos fechados, prensado contra o garoto albino que tinha a cabeça em seu ombro , ela rolou os olhos e cruzou os braços não sabendo se deveria ou não atrapalhar a cêninha que ela estava vendo, deixou um leve 'tsk' sair dos lábios chamando a atenção dos dois, o albino se virou já enraivado mas assim que viu a                           ficou vermelho, ela gargalhou e então balançou as mãos em um 'nem ligo'

- Olha, eu só quero saber, aonde eu to, pelo amor de G-Dragon. Só preciso disso. - Ela disse, ela realmente precisava estar em casa antes de anoitecer, pois se ela não morresse nas ruas, ela morreria quando visse a mãe. Claro, ela falou isso sem sequer prestar atenção, mas quando parou pra olhar, viu o sangue nos lábios brancos e sem cor do garoto, ela arregalou os olhos, mas exclamou um "Puta que pariu" bem alto depois. - E-Eu acho que não preciso mais da informação, obrigada, ahaha - Com uma risada nervosa ela tentou sair correndo mas foi impedida pelo garoto que agarrou ela pelo pescoço e a fez o encarar, dizendo em seguida:

Você não viu nada. - E em seguida ela apagou, caindo desacordada, ela acordou depois na casa dela e com uma mãe perguntando onde e com quem ela estava, mas nem a                        sabia direito o que tinha acontecido. 

 

|Continua|


Notas Finais


Então, meus pequenos unicórnios (Posso chamar vocês assim? XDD), eu vim falar/perguntar umas coisas pra vocês aqui:
**: EU FIZ UM SUBARU BI SIM, ME PROCESSEM <333 c:
1- Sobre signos: Qual o seu signo? Acredita em signos? Oque você acha sobre o signo de Touro e o signo de Áries? (Isso é bem aleatório mesmo XDDD)
2 - Eu demorei pra postar pq eu to pensando em uma fanfic nova (... Eu to me enterrando em algo que eu não posso voltar XDDD) que tem como base o álbum do Shawn, eu já fiz até uma capa pra ela!!!!! *U* Ela vai se chamar "Illuminate" Ah, que original por o nome do álbum na fanfic, né? (Ironia [On < Off] )
...Eu sinto que eu esqueci de algo.... oq será que foi? ....

E por último de sempre, favorite, comentem e me deixem feliz <3 ^^
Bye-bye c: ~~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...